TIME DESCARADO MERECE A SEGUNDA DIVISÃO

O Vitória mostrou que tem um elenco chinelinho, baladeiro e descompromissado. Fez 2×0 no Goiás no primeiro tempo e começou a brincar a partir dos 15min do segundo tempo. Eu e meu pai estávamos assistindo o jogo pela TV (quem vai pra estádio tomar chuva, passar frio e voltar às 23h pra chegar 00h pra ver estes sacanas jogarem é o coelho!) e falávamos “o time tá brincando…tá achando que tá ganho…daqui a pouco toma o gol”…Não deu outra. O Vinícius pegou a maldição da camisa 7 de Marquinhos e agora todo lance chave de fechar o caixão do adversário, ele perde e abre o sorriso escroto. Perdemos aquele gol e logo depois saiu o do Goiás. Em seguida, o empate.

Rapaz, que time descarado! Ontem, a “poderosa” Chapecoense fez 5×0 no INTERNACIONAL, que bota o elenco do goiás no chão.E a Chapecoense, ESTREANTE na série A, não titubeou, não dormiu, não ficou fazendo gracinhas e nem querendo fazer golaços. Time por time, somos piores que a Chapecoense? É o que eu digo. Aqui falta é comprometimento. Olha quem está treinando a Chapecó…Jorginho Sobrancelha Zigue-Zague…É verdade, os caras aqui queimaram Jorginho (é ruim mesmo), mas lá na Chapecoense, que parece ter um elenco mais focado, Jorginho passa como bom treinador.

Ney Fraco também abusa viu. O time atuando razoavelmente bem e ele muda todo o panorama e insiste com Escudero completamente fora de ritmo, novamente em um campo molhado, com chuva forte. Às vezes acho que NF quer fuder com o argentino, quer causar uma lesão violenta no cara. Quem ficou 06 meses fora por ROMPER OS LIGAMENTOS e que desde que voltou está tendo CANSAÇO MUSCULAR não pode ficar entrando em jogos com chuva torrencial…Principalmente na fase em que estamos!

Joguei a Toalha. Time rebaixado. O elenco quer ser rebaixado. Não vou mais atualizar o blog. Até 2015 (ou não).

Vitória x Goiás

prelecao do abbehusen

E na noite desta quarta-feira no Barradão, Vitória e Goiás duelam por mais uma rodada nesta série A. O Goiás tenta aumentar a sua distância para a zona de rebaixamento e o Vitória tenta manter seu excelente retrospecto dentro de casa nesse segundo turno e sair deste famigerado Z4.

O técnico Ney Franco possui um retorno e um desfalque para esta partida. O atacante Dinei foi vetado pelo DM do clube e Juan retorna após cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. O time deve ser o mesmo que venceu com muito sofrimento o Botafogo na última rodada. O time rubro negro vai a campo com Júnior Fernández, Nino, Kadu, Roger Carvalho, Juan, Luiz Gustavo, Richarlyson, Marcinho, Escudero, Vínicius e Edno (Guillermo Beltrán).

A equipe do técnico Ricardo Drubuscky vem oscilando muito nesse returno da série A. O time consegue fazer prevalecer seu mando de campo, mas não consegue somar pontos e nem consegue vitórias fora de casa. Para tentar mudar esta história e se manter distante do Z4 o Goiás mandará a campo o time titular com Renan, Thiago Mendes, Jackson, Pedro Henrique, Léo Veloso, Amaral, David, Tiago Real, Ramon, Esquerdinha e Erik.

Mais uma partida difícil dentro de casa para o Vitória, o Goiás é um time muito fechado e que deve oferecer muitas dificuldades para o Vitória. Não consigo entender ainda a não titularidade de Caceres nesse time, mas como quem ganha e muito bem para isso acha que ele é reserva, só nos resta torcer para tudo dar certo nesta noite.

SRN e bom jogo a todos.

Segue relacionados:

Goleiros: Júnior Fernández e Wilson

Laterais: Juan, Mansur e Nino Paraíba

Zagueiros: Roger Carvalho, Kadu e Ednei

Volantes: Luiz Gustavo, Adriano, Richarlyson, Marcelo, José Welison e Cáceres

Meias: Marcinho e Escudero

Atacantes: Guillermo Beltrán, William Henrique, Edno, Vinícius e Marcos Júnior.

 

OPINIÃO | Vitória 2×1 Botafogo

ficha_final_vitoria2x1botafogo

Realmente Ney Franco tem que rever este negócio de time titular x time reserva. A formação utilizada nos jogos da Sulamericana está invicta, com um bom padrão de exibição e deixa boa impressão. Já o considerado titular é repleto de jogadores que fracassaram em todas as competições desta temporada e mostram uma apatia enorme nas partidas.

O Botafogo todo esfacelado e com crise nos bastidores chegou aqui e mandou no primeiro tempo, inclusive metendo bola na trave e exigindo defesas do Júnior Fernández. Como contra o Galo, o time carioca percebia a falta de conexão e coesão em nossa defesa e meteu umas bolas verticais, que se não fosse o estilo arrojado do goleiro paraguaio teríamos tomado gols.

Não chutamos uma bola na meta de Andrey nos 45 minutos iniciais. Este time já deu! Tem que trocar e valorizar quem tá melhor, Ney Franco. Só aqui no Vitória, que jogador é titular apenas por ser “titular” anteriormente. Não existe o critério da meritocracia. Dinei tá fazendo que desgraça pra merecer ser titular ad eternum? É a soneca materializada, inoperante, zagueiro nenhum se preocupa com aquela lebara de olhos fechados. Souza chegou há pouco tempo no Criciúma e já tem mais gols que o nosso lula molusco afro-asiático. Sim, Souza bota Dinei no chão.

Marcinho marca dois e garante triunfo do Leão.

Marcinho marca dois e garante triunfo do Leão. FOTO: A Tarde Online

Outra loucura de Ney Franco é colocar Escudero, que vem de uma série de contusões (uma delas séria) pra ser titular num jogo em que choveu bastante na cidade, deixando o campo pesado. Ele gosta de perder substituição. O mesmo já fez com Coruja. Escudero é um bom jogador, mas não é um craque avassalador, que define jogos com gols ou assistências geniais. Temos que parar de endeusar um jogador que POUCO muda o panorama de uma partida. Não entendo este amor e hiper-valorização ao Escudero. Quem já viu Pet, Bebeto e Ramon no auge pelo Leão, como eu, não entende isso de forma alguma.

SEGUNDO TEMPO - Continuamos a jogar uma bolinha de gude e tendo alguns pequenos sustos com a baba do Botafogo, até Dankler (kkkkk) cometer penalidade máxima. Marcinho, camisa 10, fez bem a sua função e bateu com categoria. Vitória 1×0. Não demorou muito e novamente num lançamento em linha reta, nossa zaga bateu cabeça, juntamente com Jr Fernández e o bostafogo empatou. Era o fim da minha paciência (mais curta que o metrô de Salvador).

Entretanto, o nosso camisa 10 mostrou que pode ser um excelente camisa 9 e em um cruzamento de Edno, Marcinho cabeceou de acordo com o manual do bom centroavante e fez 2×1 Leão. Depois deste gol, o time do Botachoro “morreu” e só tivemos o dever de administrar até o apito final, a não ser pela velha mania destes sacanas em ficar cometendo falta perto da área nos minutos finais. Por sorte, não sofremos um gol de empate. Mas é incrível quando bate 35min em diante e estamos vencendo, como nossos defensores fazem um caminhão de faltas perigosas. Agora é partir pro Goiás e vencer à qualquer custo também.

Uma grande chance de reabilitação

Vitoria_vs_Botafogo

O Vitória encara logo mais, no Barradão, uma equipe que está com a crise latente dentro e fora de campo. Nos bastidores, o time carioca não paga seus vencimentos há quase três mestres e ontem seu presidente demitiu quatro jogadores, sendo dois deles com certo renome nacional, o lateral direito Edílson (que jogou aqui em 2005) e o atacante Emerson milk-Sheik. Além disso, a estrela solitária vem com os desfalques de Jefferson (goleiro), Ferreyra, Daniel e Marcelo Matos.

Ou seja, é a grande chance de reabilitação rubro-negra. Encarar um time com problemas deste porte e com vários desfalques é um prato cheio, pro Leão sair à forra e fartar mais um triunfo, que lhe ajudará bastante na inglória luta de fugir do iminente rebaixamento. Um empate ou uma derrota hoje, fatalmente é atestar o rebaixamento e muitos super-torcedores ficarão abalados, apesar de na rede social vociferar um otimismo lúdico.

Só para constar. O Botafogo encara o Palmeiras na próxima rodada e vencendo a gente e o porco…a gente se estrepa legal. Por isso, a partida de hoje é FUNDAMENTAL. Temos que ganhar de qualquer jeito, mesmo que seja à base do bumba-meu-boi e do futebol mais feio que Rhayner de cabelo loiro.

Ainda sem definir o time titular, Ney Franco espera que o time volte a mostrar sua força dentro de casa, pois as últimas três partidas como mandante, o Leão abocanhou 9 pontos, incluindo a virada em cima das sardinhas assanhadas. Creio que se o Vitória levar o jogo a sério e com a responsabilidade que se pede teremos o quarto triunfo seguido em casa e ganharemos moral para a partida do Goiás na semana seguinte.

O Botafogo com todos seus titulares já era um time fraco e previsível, com um treinador de prazo de validade, que só sabe usar uma tática. Agora, em crise total e com uma penca de desfalques só será um problema para o Vitória, se os nossos jogadores quiserem. Mesmo com esta campanha pífia e deprimente, o Leão é favorito para o jogo de hoje e não espero outra amarelada homérica deste time. Hoje é dia de vencer, vencer e vencer.

ESCALACOES-Vit_vs_botafogo

O meu sumiço…

vergonha_leonina

Galera, venho neste post explicar minha falta de textos no blog. Além de estar atolado no trabalho, perdi completamente o tesão por este time fake do Vitória, que parece acreditar que só vencendo as partidas em casa se salvará. Sei que dificilmente venceremos todos os jogos em casa e mesmo que assim seja, os adversários podem fazer campanhas melhores e, como em 2010, poderemos ser rebaixados por um mísero gol, ponto, triunfo, empate. Enfim, um dos critérios de desempate.

Para vocês terem uma noção do meu desânimo e desconfiança no pior grupo de jogadores, formados na também PIOR DIRETORIA do clube, e que usa a PIOR POLÍTICA DE INVESTIMENTO, assim que o Nacional fez o gol de falta aos 3 minutos depois de uma “gabrielpaulistada” de Luiz Gustavo, fui dormir. Eu nunca tinha feito isso.

Eu sofria, tremia, ficava nervoso e ACESO nos jogos do Vitória, independente do horário e se eu iria trabalhar cedo no dia seguinte ou não. MAS ESTA DIRETORIA, que é continuação de Alixo Portela, conseguiu me transformar em um torcedor frio. Já assisto alguns jogos do Vitória como se fosse um jogo qualquer, em que não tenho preferência, como um filme de sessão da tarde, ou seja, sem grande envolvimento emocional ou físico.

Depois de reabilitar o Palmeiras, com uma atuação MEDÍOCRE e sem sabor, eu vi que realmente só tem DESCARADO neste elenco e estes caras NÃO VÃO RALAR pra salvar o clube. JOGUEI A TOALHA. O palmeiras é uma caricatura e nosso time se portou bem naniquinho, sem ameaçar os porcos. Sem falar que Ney Franco é mais teimoso que a teimosia. Insiste em jogar que nem profissional do sexo em plena atividade laboral.

Devo ir aos jogos do Barradão apenas por ir, por ser sócio. Mas me perguntem se tenho vontade de sair de casa? Tenho o PFC e já coloquei que em dias chuvosos ou jogos em meio de semana EU NÃO PISO meus pés lá. Este time não se esforça pra sair da situação, por que eu vou me esforçar, me sujeitar a criminalidade e ainda tomar chuva ou madrugar pra ver este elenco de “coxinha e doquinha” jogar?

A partida de ontem não me engana! Ótimo resultado, que passe de fase, que queime a minha língua…mas a direção já mostra que não pensa no título da Sulamerica, porque se assim o fosse, não iria ficar nesta de poupar o time considerado titular. Se bem que o reserva tá até fazendo por onde em mudar de situação, né?

Pois bem, irei fazer a cobertura do jogo do Botafogo, que é jogo chave. E o resultado vai me fazer voltar a atualizar aqui com frequência ou fazer que nem Pôncio Pilatos no julgamento de Cristo (lavar as mãos).

O iminente rebaixamento deste ano é inédito no Vitória, pois não tem panelinha no elenco, não é salário atrasado…É mescla do fracasso total da Política Pés no Chão com jogadores fracos, descompromissados e que só têm gogó e mínimo futebol. Culpa total da diretoria, jogadores e treinador, nesta ordem.

PS.: Ninguém aqui me paga nada, então não pode exigir nada de mim. Eu atualizo, mantenho ou descarto o blog na HORA QUE EU QUISER. Só um aviso aos navegantes: Aqui, eu sou o meu próprio chefe! Faço o “meu horário”, dito as normas. Entendam isso, por favor!

Pré-Jogo do improviso!

Ricky fez uma ótima partida e ditou o ritmo do Leão.

Galera, esta semana estou apertado no trabalho e por conta disso, o pré-jogo saiu assim meia-boca. Vamos encarar hoje o Palmeiras, time que considero um dos nossos rivais a nível nacional devido a vários confrontos marcantes como as finais de 93, Campeonato Brasileiro de 2000 e 2001, os 7×2 na Copa do Brasil de 2003 e no rebaixamento que causamos neles em 2002.

Hoje o Palmeiras é um time grande por conta de seu passado glorioso, porque na atualidade virou clube com cara de Série B, tamanha a irregularidade nas competições nacionais, sobretudo na A em que já foi rebaixado duas vezes e quando disputa a B faz uma graça maior. Este time de 2014 do verdinho é triste…dói na alma e temos tudo para vencer lá dentro. Basta repetir a garra do último Ba-Vi e que bom ver que Ney Franco tomou seu tarja preta e vai escalar o time com Adriano no lugar de Luiz Gustavo e Willian Henrique no lugar de Vinicius.  O restante da equipe é o mesmo do último domingo.

Acredito na terceira vitória seguida logo mais, a partir das 19h30. Este Palmeiras não bota medo em ninguém. O segredo é calçar a sandália da humildade, não subestimar e jogar pra pirão, com vontade e disposição, que aí tudo dará certo.

Tabu Quebrado

Jogadores festejam quebra de tabu. Foto: A Tarde (web)

Jogadores festejam quebra de tabu. Foto: A Tarde (web)

Enfim, a maldição pós 7×3 acabou. Desde aquela surra aplicada na sardinha, a gente passou a não vencê-los e boa parte por causa da teimosia de Ney Franco em escalar, por vários jogos seguidos, um time todo aberto e sem proteção na meiuca, logo o setor em que Marquinhos Santos mais ajeitou no baêa (kakaka…não sabem nem falar o nome do time direito, ou será por que fica feio gritar baííííía? (ía pra onde?)).

Só foi Ney dar ouvido à massa rubro-negra, alguns poucos cronistas e até o blogueiro aqui, que o time foi mais eficiente. Ainda acho pouco usar apenas um volante, mas mesmo quando se coloca este um, já dá pra perceber que a pegada e a recomposição de bola fica mais fácil com o chamado volante camisa 5.

Tudo bem que o rival fez 1×0 aos 5 min, num contra-ataque que pegou nossa zaga de calças curtas, sobretudo o lado direito da defesa, setor de Nino e de Roger Carvalho, e que poderia ter sido mais protegido se Adriano também fosse escalado entre os titulares. Desta vez a resposta foi imediata e três minutos depois, Kadu empatou de cabeça depois de um belo cruzamento de bola parada pelo meia Richarlyson.

Após o empate, o time rubro-negro melhorou e passou a sufocar o timinho multicor, da torcida irracional. Quase viramos numa cabeçada de Roger Carvalho que atingiu a trave esquerda de Marcelo Lombra. Luiz Gustavo demorou a entrar no jogo, talvez sentindo a diferença de jogar como volante, após ser usado como zagueiro por muito tempo. Ele tava meio perdido, mas foi se aprumando devagarinho.

vitoria_2x1_bahia_br2014 (2)

No segundo tempo, o Leão mostrou que queria o triunfo a todo custo e no primeiro ataque, o pançudo do Uelliton tomou cartão amarelo depois de fazer uma falta mais agressiva. Ao contrário das facilidades anteriores, a torcida xexelenta e o time arrogante não estavam entendendo da “colé” do Vitória, muito mais plantado, raçudo e objetivo que nos clássicos anteriores e aos 7 minutos, com outro passe de Richarlyson, Luiz Gustavo aproveitou a sua nova faixa de atuação e soltou o rojão. Vitória 2×1. A bola ainda tocou na trave e nas costas de Lombra, que não pôde fazer nada, a não ser ficar com aquela cara de trouxa.

Poderia ser uma goleada como as de 2013. Pena que Vinícius, que fazia uma boa partida, cansou rápido…o cara pegou tantas bolas boas pra matar no contra-ataque, mas sem forças…preferiu cadenciar. O Rubro-Negro desperdiçou muitos contra-ataques. Dinei demorou de passar pra Vinícius num desses, na outra vez os caras preferiram a pior opção pro passe final…Cheguei a ficar tenso, pois quando se perde tantas chances assim de matar o jogo, a bola pune.

Entretanto, o dia era nosso. A sardinha assanhada, já não estava tão assanhada assim e Maxi Goiabinha só entrou pra tomar vaia nossa e produzir o que o peixe faz (nada). Pará Cabeça de Cebola não achou mais tanto espaço pelo setor, corrigido por Ney e também pela melhora de Luiz Gustavo na partida e da disposição de Roger Carvalho. Ainda metemos outra bola na trave, num cruzamento na área em que Juan cabeceou no travessão.

E assim o jogo se sucedeu, com o Vitória perdendo boas chances de fazer 3×1, e o baêa (kkkk) dando um calorzinho básico no fim do jogo. O som do apito final foi a melhor coisa. Ver as sardinhas saindo do estádio na pré-mutação para baiacu não tem preço. UFA. Finalmente hein Ney Franco? Aprendeu que o nosso time precisa de compactação e povoamento no meio de campo?

O time no geral foi muito bem nesta partida. Destaques positivos para Nino Paraíba (parece que voltou a ser aquele Nino de 2010), Roger Carvalho, Luiz Gustavo e Richarlyson.