JÁ SE PASSARAM 10 JOGOS. CADÊ O FUTEBOL?

k9-america-vs-vitoria

Mais uma atuação fraca do Vitória sob o comando de Argel Fucks. O prazo de paciência que tenho e que boa parte dos comentaristas sensatos possuem é de 10 jogos para ver a evolução (ou não) de qualquer treinador em começo de temporada. E sobre isso já posso cravar que Argel não vai conseguir organizar este novo elenco do Rubro-Negro.

Ainda que empatar fora de casa não seja considerado um resultado ruim, também não é excelente, e se torna preocupante quando olhamos quem é o adversário e o que ele vem fazendo nos últimos tempos. O América-RN caiu para a Série D – o subsolo do futebol nacional – e em seu modestíssimo estadual não conseguiu passar às finais do 1º turno, portanto, colocando o prisma da contextualização do oponente, vos digo: O empate em 0x0 contra este time foi um resultado ruim (péssimo seria a derrota).

É inaceitável que o Vitória chegue na partida de número 10 com o mesmo tipo de atuação da partida 01. Continuam os chutões, os “lançamentos” a esmo seja pelo goleiro ou pelos zagueiros e volantes. Sempre jogamos pelos flancos, e apostando na jogada aérea e com um espaçamento enorme entre os setores do campo. O diretor de futebol traz “500” meias de qualidade, com gabarito, e Argel morre de paixão pelo esquema com um só armador e com um estilo de jogo que não favorece nenhum camisa 10, podem botar Messi na nossa meiuca, que não vai mudar nada.

650x375_ec-vitoria-copa-do-nordeste-americarn_1683292

O argentino até que decidiria alguns jogos bem no estilo Marinho, ou seja, pela força de seu talento individual e não do esquema de jogo. E convenhamos, que apesar de um bom jogador, Cleiton Xavier não é Messi e não tem o mesmo ímpeto ofensivo que Marinho, fora que Cleiton já jogou em vários momentos da carreira como segundo volante. Em minha visão para CX render mais, precisa ter um outro meio-campista ofensivo ao seu lado, para auxiliar a criação de jogadas com ele. Se tivéssemos extremos mais goleadores, velozes e habilidosos, até que este esquema de Argel poderia ser mantido, mas não temos.

Ainda que tenhamos tido melhor posse de bola durante boa parte do jogo, esta posse não resultou em jogadas objetivas e com finalizações a contento. Estamos jogando mal e deixando de vencer equipes bem menores que a nossa e que estão em divisões nacionais inferiores e isso preocupa com o passar do tempo…logo logo chega Maio e o início do Brasileirão.

Temos um bom elenco sim e cravo que é o Melhor do Nordeste, mas falta a este “melhor elenco do Nordeste” ter a melhor atuação do nordeste e isso não temos. Neste aspecto Sport e Bahia estão à frente (com o atenuante que são praticamente o mesmo elenco de 2016 e o mesmo treinador, o que facilita ter uma organização tática melhor de quem reformulou o elenco). Enfim, acredito que já é hora da diretoria rever a permanência de Argel o quanto antes. Espero que não seja necessário um vexame para esta tomada de decisão. Já se passaram 10 jogos e o Vitória vem ganhando pela extrema fragilidade dos adversários somado com o talento individual de nossos jogadores, quando estes estão mais inspirados. Não temos consistência tática e jogadas ensaiadas.

Triste 0x0. Partida fraca, sem força, sem energia. Por estas e outras eu também concordo com o #ForaArgel que a torcida leonina começa a viralizar nas redes sociais.

Um abraço e feliz carnaval e Palco do Rock a todos!

Fábio Monteiro

PRELEÇÃO | América (RN) x Vitória

banner-americarn_vs_vitoria_ne17

O Vitória encara o América-RN na noite deste sábado de carnaval, na capital potiguar, no estádio Arena das Dunas. O Leão sabe que um triunfo hoje praticamente sela a classificação para as quartas-de-finais da competição regional mais rentável e interessante do país. Além de abrir seis pontos para o adversário de hoje, o rubro-negro encaminha seu passaporte a fase eliminatória como líder de grupo, sem esta de esperar a peneira dos três melhores “vice-líderes de grupos”.

Argel Fucks deve promover algumas mudanças para a partida de logo mais, a começar pelo gol. Nos últimos treinos, o camisa 23 foi escalado como titular. Além dele, o lateral Geferson deve voltar a ocupar a lateral esquerda, por ser ligeiramente melhor na contenção pelo setor do que Euller, conhecido por ser muito ofensivo e vulnerável na recomposição defensiva. Apesar de já estar regularizado e sem problema algum da parte física, Patric estará na reserva para Welison, que foi premiado pelas duas belas assistências no jogo contra o Bragantino pela Copa do Brasil.

kieza_vitoria2x1america-rn

Kieza vai atuar novamente aberto pela esquerda hoje à noite.

Já o América-RN, que não se classificou para as finais do 1º turno do Campeonato Potiguar, também faz mudanças para esta partida. O zagueiro Maracás, cria nosso e que falhou no jogo do Barradão, perdeu o espaço para Richardson. O resto da equipe natalense é a mesma do duelo de ida quando vencemos por 2×1. Sabendo que uma derrota pode complicar a vida do América na competição, o time treinado por Felipe Surian pretende um jogo muito mais aguerrido e ofensivo para cima do rubro-negro.

Entretanto, o Vitória é total favorito para vencer o jogo desta noite. Basta ter um pouco de inspiração, igualar na disposição do adversário e não desperdiçar as chances que surgirem. Time por time somos melhores, mas precisamos mostrar isso em campo, jogando com seriedade. Se ainda não é possível uma atuação “espetáculo”, que seja mantida a pegada da competitividade que seja capaz de assegurar o resultado positivo. Apesar de concordar que já está na hora de Argel mostrar um Vitória mais organizado, com melhor posse de bola, infiltrações e imposição de jogo sobre estes adversários limitados do primeiro semestre.

ft01-america-rn-vs-vitoria-ne-2017

LISTA DOS CONCENTRADOS

GOLEIROS: Fernando Miguel e Caíque

LATERAIS: Patric, Euller e Geferson

ZAGUEIROS: Alan Costa, Fred e Kanu

VOLANTES: Bruno Ramires, Uillian Correia, Willian Farias e José Welison

MEIAS: Cárdenas, Cleiton Xavier e Jhemerson

ATACANTES: André Lima, David, Kieza, Paulinho e Pineda

Leão faz dever de casa, despacha Bragantino e segue na Copa do Brasil

fichaposjogo-vitoria_vs_bragantino

O Vitória despachou o Bragantino ontem à noite por 3×2 e segue firme no ambicioso plano de faturar seu primeiro título nacional. Durante a partida o time treinado por Argel Fucks alternou bons e maus momentos, botou 2×0 em menos de 30 minutos de jogo, mas permitiu a reação do Massa Bruta e desperdiçou três claras chances de gols no final da partida, chances estas que poderiam cravar uma goleada e tirar a má impressão do placar apertado, além de evitar as costumeiras e irracionais críticas a Kieza, pois o K9 deixou Pineda e Cleiton Xavier de cara, além de ter iniciado a jogada que terminou com o gol incrível que David perdeu.

PRIMEIRO TEMPO – Conforme tinha predito, o Bragantino é uma equipe muito inferior ao Vitória, não tem o “peso” necessário para disputar uma Série A e até mesmo uma Série B com este elenco. Não é a toa que eles foram rebaixados à terceirona nacional ano passado e estão em 4º na Série A2 Paulista (segunda divisão estadual de SP). O Leão começou bem, sufocando o adversário mas o primeiro gol só saiu aos 21 minutos quando José Welison bateu escanteio na medida para André Lima, com uma forte e certeira cabeçada, abrir o placar. Vitória 1×0. Não demorou muito para sair o segundo gol, por volta de seis minutos após a abertura do placar, o agora lateral José Welison fez um maravilhoso cruzamento na área para Cleiton Xavier, também de cuca legal, ampliar para 2×0.

Quando o primeiro tempo parecia tranquilo e pronto para acabar com esta bela vantagem no marcador, eis que Welison voltou a agir infantilmente no sistema defensivo (quando é que ele vai amadurecer neste sentido? Depois se diz vítima da torcida!) e fez um pênalti mais bobo que filme de Os Trapalhões. Na cobrança, Vitor Braga mostrou que Fernando Miguel é um goleiro comum e que nem sempre defenderá penalidade (até o dito ponto forte de FM está indo para as cucuias).

vitoria3x2bragantino-copadobrasil17-01

SEGUNDO TEMPO – Logo aos 8 minutos em uma tabelinha entre Kieza, André Lima e Cleiton Xavier, este último foi derrubado. Na cobrança de falta, Fred botou na gaveta contrária do goleiro Renan Rocha. VITÓRIA 3X1. Com este gol no começo da etapa final todos imaginaram uma iminente goleada à favor do Leão. Lêdo Engano. Mais uma vez, novamente e de novo, o Vitória se fechou como uma concha e puxou o freio de mão depois de achar que o “placar” estava decidido. Este é um grande mal que marca a passagem de Argel no Leão. Desde o ano passado é esta mesma sina. Somente aos 25 minutos, num contra-ataque, Cleiton Xavier deixou Paulinho de cara, mas o bandeirinha acusou impedimento, equivocadamente.

Após este “insight”, o Vitória voltou a se fechar em copas e viu o Bragantino crescer, crescer, até sair o segundo gol do time paulista aos 32 minutos. Em uma bola cruzada por Mattis, a redonda rolou por toda a entrada da pequena área, Fernando Miguel cochilou (ou achou que tava sozinho) e ao invés de interceptar a bola, fez golpe de vista (achando que a bola sairia para tiro de meta), mas encontrou Daniel Ferreira que diminuiu o placar. Já não tenho tanta simpatia pelo camisa 1 (acho-o fraco, inseguro, assombrado e irregular), para piorar, no minuto seguinte aconteceu lance parecido e quase a bola chegava para conclusão de outro carinha do Bragantino, vindo de trás no segundo pau. Fernando Miguel me convence, a cada dia, que não é goleiro para ser titular ad infinitum do ECV.

vitoria3x2bragantino-copadobrasil17-02

Somente depois do segundo gol e deste susto, o Vitória voltou a produzir alguma coisa, apesar de insistir na transição direta da defesa para o ataque (chutão) e de explorar mais as falhas dos oponentes do que propor um sistema de jogo (#foraargel). Apesar de não ser característica de Kieza, ser aquele ponta incisivo, velocista e driblador, K9 ajuda como pode na função e na reta final de jogo participou diretamente de 2 lances e indiretamente de mais um que culminaram em incríveis perdas de gols de Cleiton Xavier, Pineda e David. Por isso rechaço as críticas que escutei na saída do jogo, nas redes sociais e nos comentários aqui. Reafirmo que esta “perseguição” a K9 é devido a passagem dele pelos sardinhas e por algumas atitudes que ele fez por lá, inclusive com camisa da Bamoça. Neto Baiano nunca conseguiria atuar como Kieza atua, já que NB serve de parâmetro para alguns.

Realmente, Kieza não pode atuar como um extremo no estilo Marinho, Marquinhos Robben ou CR7 (que joga bem aberto pela esquerda no Real Madrid). Kieza não tem velocidade nem o ímpeto agressivo destes 4 exemplos aí, pois para ser um ponta eficiente, é preciso aproveitar os flancos e descer na correria para a linha de fundo ou cortando para a entrada da área, onde se chuta ou dá um passe “quebra-defesas” para o centroavante ou lateral que esteja acompanhando o lance. Kieza funciona bem como segundo atacante, que é diferente de ponta extremado. Mais uma teimosia de Argel, que já acontecia algumas vezes com Mancini, com K9 e Zé Love.

Enfim, o importante foi que vencemos, estamos firmes e fortes para a sequência da Copa do Brasil. Nosso próximo adversário será decidido no confronto Vila Nova (GO) x Vasco, e seja quem for, temos totais condições de passar o rolo compressor. Vale ressaltar que a partir de agora serão eliminatórias de 180 min, ou seja, duas partidas. Se não fossem os gols perdidos bisonhamente, o placar de ontem seria 6×2 e não estaríamos ouvindo e lendo tantas cornetagens dos torcedores mais afobados.

#VitóriaSempre

#FechadoComOLeão

#OsonhoÉpossível

OBSERVAÇÃO: As eleições do VITÓRIA acabaram em dezembro de 2016. Estamos começando o Carnaval de 2017. Críticas FUNDAMENTADAS e CONSTRUTIVAS serão sempre bem-vindas, mas acusações sem fundamentação, com puro ódio e cheiro de recalque serão moderados. Não TOLERO também ironias a minha pessoa ou a outros que apoiaram a chapa vencedora do último pleito. Antes de proferir bobagens, pergunte se você torce mais pelo clube ou para a chapa que você apoiou. RECADO DADO!

COPA DO BRASIL | Missão 02: Bragantino

banner_vitoria_vs_bragantino_cdb17

O Vitória tem na noite desta quarta-feira a segunda missão da Copa do Brasil, que é despachar o Bragantino e seguir em frente rumo ao grande sonho da temporada que é chegar à Libertadores com o Troféu Nacional pela importante competição eliminatória do país. Depois de eliminar o Luziânia na 1ª fase sem grandes sustos, desta vez o rubro-negro encara uma equipe um pouco mais gabaritada no cenário nacional, que viveu seu auge no final dos anos 80 e início dos 90’s mas que atualmente está na 4ª colocação da Série A2 do Campeonato Paulista.

O Bragantino já pregou algumas peças no Vitória ao longo dos anos, mas duvido que o atual elenco tenha esta força. O jogador mais conhecido deles é Guilherme Mattis que jogou aqui em 2015 e 2016. Já o Vitória tem totais condições de fazer o placar que lhe classifique. Para esta importante partida, o técnico Argel Fucks vai promover algumas alterações em relação ao time que iniciou o duelo contra o Bahia de Feira no domingo passado.

Sem convencer, o lateral Geferson perde a vaga para Euller e Pineda tomou a vaga de David. O chileno por sinal foi um dos grandes destaques da goleada sobre o Flafake de Guanambi e como David não foi nem sombra no domingo passado, perdeu o posto! Bom para ele acordar e ver que não tem titularidade garantida sem esforço! Outro que reaparece depois de muito tempo é o meia colombiano Sherman Cárdenas, que estará no banco devido as contusões de Dátolo, Pisculichi e Gabriel Xavier.

Diferentemente da primeira fase, o empate hoje não nos classifica e nem ajuda o Braga, caso não haja vencedor no tempo normal a parada será decidida nas cobranças de pênaltis. Somente o triunfo interessa ao rubro-negro, que sabe muito bem da relevância desta competição para as metas do Clube nesta temporada. Como hoje começa a folia baiana, os torcedores que estarão presentes no Manoel Barradas esperam sair felizes do estádio e #partir para as bandas de sopro que estarão animando as ruas da Barra, para terminar com chave de ouro a noite esportiva-farrista.

ATLETAS RELACIONADOS

Goleiros: Fernando Miguel e Caique;

Laterais: Leandro Salino, Euller e Geferson;

Zagueiros: Alan Costa, Kanu e Fred;

Volantes: José Welison, Willian Farias, Bruno Ramires e Uillian Correia;

Meias: Sherman Cárdenas, Cleiton Xavier e Jhemerson;

Atacantes: David, Paulinho, André Lima, Kieza e Pineda.

fichaprejogo-vitoria_vs_bragantino

Time “reserva” encanta; o titular espanta!

bahiafsa0x1vitoriaba2017

Mais uma apresentação fraca do considerado time titular do rubro-negro. Se na rodada anterior, o time repleto de “reservas” mostrou maior desempenho e letalidade nas finalizações, a “base” de Argel continua jogando feio e de forma burocrática. Mesmo pegando uma das piores equipes do Estadual só conseguimos vencer por 1×0 e passamos todo o segundo tempo “cozinhando” o jogo. Jogar por 1×0 contra qualquer time do interior do estado é inadmissível, viu Argel! Reza a lenda que o time da semana passada, que encantou, é treinada mais por Wesley Carvalho, enquanto o “titular”, que espanta, é por Argel.

Futebol “Muderno” engessa treinadores, comentaristas e jogadores no Brasil – Tema de editorial de um jornal de grande circulação da cidade, a teoria furada do chamado Futebol Moderno pode ser bem explicitado pelas atitudes de nosso técnico, e infelizmente, da maioria dos “professores”, mídia esportiva e até mesmo dos jogadores, que são obrigados a cumprirem à risca funções táticas que limitam a sua criatividade de atuação, como o drible e o improviso. Argel tem, no atual elenco, quatro meias clássicos (Gabriel Xavier, Dátolo, Cleiton Xavier e Pisculichi), mas insiste em jogar na formação-padrão do atual futebol nacional: o 4-2-1-3 (que é nada mais do que o 4-3-3 nutellizado), com um armador e dois atacantes de velocidade pelas pontas. Argel só jogou com os tradicionais dois meias nos dois primeiros jogos do ano e aos poucos retornou com sua tática-padrão. Parece que virou crime para os técnicos e comentaristas, ver times atuarem com DOIS MEIAS ARMADORES, o que era nossa marca até o começo dos anos 2000, e que seu auge aconteceu nas décadas de 70/80.

Basta um treinador escalar o time no 4-4-2 tradicional para vir a enxurrada de críticas diversas pela “mídia esportiva”, esquecendo elas que cada elenco tem suas virtudes e falhas. O elenco do Vitória deste ano é para aproveitar mais os meias, para ter controle de bola, domínio e imposição de jogo sobre os adversários. Mas Argel, extremamente apaixonado com a teoria medíocre do Futebol “Muderno”, insiste na formação onde prevalecem a velocidade e o pragmatismo do contra-ataque pelos flancos. Não somos Barcelona, Real Madrid, nem Bayern que possuem jogadores habilidosos em todas as posições e nossos extremos não são agudos e letais como os destes times. Portanto, não devemos usar a tática deles e sim usar a nossa força natural, que neste caso é usar dois ou mais meias. E qual é o crime de se voltar a ter aquele atacante mais recuado e o centroavante fazendo dupla de ataque? 

06_4-4-2

Não jogamos nada ontem. O Bahia de Feira pouco assustou, mas se fosse 30% melhor poderia engrossar a partida. Nossos jogadores não têm o perfil para jogar pelos flancos o tempo todo. Que esta tática seja um Plano B, uma situação de partida, e não a regra. O lance de nosso gol saiu novamente por um chutão que virou “lançamento perfeito” de Farias a Cleiton Xavier, que como bom meia, dominou com categoria e cruzou rasteiro para Kanu correr para o abraço. Temos peças no elenco que podem jogar mais aglutinados e chegar no gol com toques de bola e não no bumba-meu-boi pelas laterais. Isso deixa o jogo feio e não é sempre que “chutão” vira lançamento. É só fazer um scout sério que veremos isso.

Enfim, gostei e gostarei sempre de ver o time vencer, mas não estamos convencendo e continuamos usando um expediente que já está ficando manjado em nosso país. Praticamente todos os times “jogam iguais”, com a mesma formação e “filosofia de jogo”. Talvez retornar ao idoso, clássico, mas vencedor 4-4-2 seja o melhor antídoto a este futebol-padrão que querem impor em nossas mentes, tomando como parâmetro os supertimes da Europa, em que todos sabem o que fazem com a bola no pé, diferente da realidade de nosso país, onde a quantidade de laterais e volantes bons condutores e passadores de bola são bem restritos. Nossas divisões de base devem voltar a focar na formação dos “Camisas 10” e dos atacantes dribladores e finalizadores, e esquecer esta história de atacantes de beiradas que correm demais e não sabem finalizar e de, lamentavelmente, aproximar cada vez mais o “Camisa 10” do “Camisa 5”.

Estou com saudade da época em que todos sabiam que camisa 2 era lateral direito, o 6 lateral esquerdo, o 8 o segundo volante e o 18 era o centroavante reserva.

#SaudadesDoFutebolRaíz

#FutebolDe1a11

#AquiNãoÉbasquete

#442éraiz4-2-3-1énutellização

A missão é manter a mesma pegada e a liderança!

sardinha-fsa_vs_vitoria

O Vitória encara logo mais às 17h, no Estádio Joia da Princesa, o Bahia de Feira pela 5ª rodada do campeonato estadual 2017. O rubro-negro sabe que o jogo não é os dos mais dificeis, mas todo o respeito ao adversário acima de tudo. Somos favoritos, temos melhor elenco e vivemos melhor fase. O time de Argel Fucks estando minimamente inspirado e determinado não passará aperto para o modesto time de Feira de Santana.

Apesar de ser conhecido como um dos melhores técnicos do interior do futebol baiano, Quintino Barbosa ainda não engrenou este ano com o Sardinha de Feira. O imitão do jahia de Lauro de Freitas está em 8º lugar dentre os 11 participantes e já tomou 6 para o xará ligeiramente mais famoso. O jogador mais conhecido do lado deles é o volante Fausto, que passou pelo Fusquete Tricolor em 2006/07, mas que é super limitado por sinal, além de ter fama de malvado, sarrafeiro e cintura-dura.

Depois de golear o Flafake de Guanambi na quarta-feira com o time reserva, o técnico do Leão, Argel Fucks, não definiu ao certo a equipe que entrará em campo neste domingo. Tudo indica que ele voltará a utilizar o time titular, apesar de repetir alguns “reservas” que se destacaram na última partida como José Welison na lateral direita, o zagueiro Kanu e o atacante André Lima, com Dátolo correndo por fora no lugar de Cleiton Xavier. Enfim, seja com qual escalação for, o Vitória entrará em campo logo mais, sabendo que é favorito e que tem totais condições de vencer o adversário sem grandes sustos. O jogo terá a transmissão da TV Bahia.

fichainicial-jahia-fsa-v-vitoria-ba17

Vitória Sempre!

#RumoAoBicampeonato

#FechadoComoLeão

#DaLutaVemaVitória

CHEGOU O CAMISA 2

patric

O Vitória anunciou ontem à noite a contratação, por empréstimo, do novo camisa 2, o lateral direito Patric, que foi destaque do Sport na temporada 2014 e manteve a pegada no Atlético Mineiro em 2015 e em 2016. Na temporada passada, o jogador mostrou que é bastante versátil ao atuar como Meia Atacante, Atacante de Beirada e até de Lateral Esquerdo. Confesso que este reforço me surpreendeu, pois mesmo tendo o Marcos Rocha, o Galo utilizava bastante Patric. A diretoria de futebol do Leão tenta a vinda deste jogador desde o começo de janeiro e só agora conseguiu “dobrar” os atleticanos para liberar o atleta.

Apesar de não estar atuando neste começo de temporada pelo Atlético-MG, o jogador está treinando normalmente e fez toda a pré-temporada pelo Galo. Sem outro jogador com a camisa 2 neste elenco novato, a tendência é que esta numeração será dada a ele. Além do Sport Recife e Atlético-MG, Patric passou por Coritiba, Avaí, Cruzeiro e Benfica.

“Estou muito feliz. Eu cheguei no clube e percebi um clima bom, de família. Willian (Farias) já me chamou para almoçar com ele hoje, cheguei e todos me abraçando. Não tem como não gostar de jogar no Vitória. Quero e farei parte desta família vitoriosa” , disse Patric.

Além de Patric, de acordo com a #CentraldaBoataria, o Leão está em busca de um goleiro, mais um lateral esquerdo e um zagueiro. Inclusive um dos nomes do LE já passou por aqui em 2010, alternando bons e maus momentos, mas que evoluiu bastante após a sua saída ao final daquela temporada. Pelos nomes colhidos são bons nomes e que darão uma outra cara ao sistema defensivo do Leão. Espero que fechem e sejam oficializados. Com estas supostas contratações, o Vitória irá muito forte para o Brasileirão e não será maluquice pensar em brigar entre os 4 primeiros e buscar o título nacional, incluindo a Copa do Brasil.

FICHA DO JOGADOR

Nome: Patric Cabral Lalau
Nascimento: 25 de março de 1989, em Criciúma (SC)
Pé: destro
Altura: 1,72m
Clubes: Criciúma, São Caetano, Benfica (Portugal), Cruzeiro, Avaí, Atlético Mineiro, Ponte Preta, Náutico, Coritiba e  Sport