Empate com sabor de derrota

Vitoria 1x1 Bahia 2015

Realmente, caros rubro-negros. Este time aí só foi fogo de palha nos jogos iniciais da temporada, onde mostraram uma maior movimentação entre os setores, os jogadores com mais empenho e fechando os espaços e um treinador que parecia ter corrigido a falta de alma do time deixado por Ney Franco. Nas últimas quatro partidas estamos vendo um time completamente confuso, com os jogadores passeando em campo e que permite o domínio do adversário, independente se é de Série D, C ou B.

O Ba-Vi de ontem até parecia que seria diferente. No primeiro tempo, nos primeiros 25 minutos, os caras estavam brigando pela bola, marcando os jogadores do rival e não estavam apáticos. O jogo continuava feio, sem empolgar, mas pelo menos a gente via briga pela posse de bola. Aos 17 minutos, em uma jogada interessante entre Neto e Vânder (o melhor jogador de nosso ataque na temporada), o camisa 7 tirou dois zagueiros, chutou forte, Jean espalmou e, na sobra, Neto Baiano soltou o rojão com sua canhota, abrindo o marcador. Ele tinha que desencantar no Ba-Vi, no Barradão. Saudade destas tamancadas de Netão.

netobaiano

Ba-Vi no Barradão, Neto Baiano sempre deixa o dele. FOTO: Eduardo Martins.

Como em anos anteriores, com treinadores e jogadores diferentes, o Vitória voltou a se repetir. Nunca vi um time que gosta de joga contra si próprio, e dificultar a partida quando ela se torna ao seu favor. Bastou a gente fazer 1×0, para o time se amolecer em campo e ao invés de dominar e assustar o rival, foram eles que tomaram as rédeas da partida e Fernando Miguel trabalhou muito. Ainda teve a expulsão de Pittoni, aos 27 minutos. E assim como no duelo contra o América-RN, foi o adversário que se estabilizou em campo e não o Leão. Outra coisa, que o Vitória se repete historicamente. Geralmente, quando um time tá com um jogador a mais, detona o adversário ou pelo menos matraca o jogo, usando da inteligência tática, para ocupar os espaços e desnortear o oponente. No Vitória acontece sempre o contrário.

Com cerca de 65min com um homem a mais, o Vitória foi figura decorativa no segundo tempo e aí acho que é culpa do treinador também, pois não mexeu nas peças e parece que seu discurso deve ser tão motivante quanto dançar com a menina mais feia do colégio. Time apático, sem objetividade, errando nas saídas de bola, dando várias chances pro rival, até que Maxi Goiabinha, de 1,20m empatou DE CABEÇA numa disputa de lance contra Euller…RIDÍCULO. Para piorar, o rival ainda teve duas chances claras de gols, desperdiçadas pelo meia Rômulo. Numa delas, ele chegou a driblar Fernando Miguel. Enfim, já vi que este elenco NECESSITA DE REFORÇOS URGENTE e que com este treinador nosso futuro é tenebroso. É uma mistura de Ricardo Silva com Renê Simões, papo de intelectual da bola, mas dentro de campo se mostra um “ôreia-seca” completo.

DESTAQUES

*Fernando Miguel ainda não me inspira confiança, mas é fato que nos três últimos jogos deu conta do recado. E ontem foi o melhor do jogo pelo Leão, ao lado de Vãnder e Flávio.

*Flávio, que por sinal, já mostrou em uma partida e meia que tem mais personalidade que José Wellison. Flávio MARCA melhor e se dispõe a jogar, isto é, procura ser opção de jogo para os colegas, tem bom toque de bola e mesmo sendo o seu primeiro Ba-Vi no Profissional, não tremeu e fez até algumas jogadas arriscadas. Espero que não bote a máscara do zorro. Se continuar assim, nesta pegada e evoluindo passo a passo, vai ser ídolo da torcida. Gostei do seu estilo de jogo.

*Vânder parece que acordou pra vida este ano. Está sendo o jogador mais agudo de nosso ataque, insinuante, jogando na direção do gol e criando confusão nas zagas adversárias. Ainda peca no excesso de individualidade em alguns momentos, mas tá clara a sua mudança em relação a participar ativamente dos jogos.

Que o leão ruja mais alto

Vitoria-vs-Sardinha-2015

Olá nação rubro-negra, acontece hoje o primeiro clássico do ano, o de número 45 no Barradão, estádio em que reinamos absoluto nos bavi’s, pois já vencemos 23 duelos dos 44 já realizados e perdemos para os sardinhas apenas em 10 oportunidades.     

É claro que o nosso time não está nos empolgando, muito pelo contrario, é de se preocupar com a bolinha de gude que estamos jogando nesta temporada. Mas somos torcedores de grande valor, como aponta nosso hino original, e temos a mister função de apoiar e acreditar que hoje o Leão acordará para a vida, e fará uma partida melhor e derrote nosso combalido rival.

Muitos jogadores estarão em seu primeiro clássico baiano e a ansiedade pode atrapalhar. Por sorte, nosso rival passa pelos mesmos problemas. Afinal, nossos times foram rebaixados e os elencos reformulados completamente, em relação a 2014. Quem tiver mais controle emocional e disposição em campo sairá vencedor.

Ba-Vi é um jogo de difícil prognóstico, acredito que o Bahia tem algumas peças melhores que as nossas, como Thiago Real, Souza e Kieza, mas no Barradão a gente cresce e o rival também tem pontos fracos na defesa e proteção de zaga.

O Rubro-Negro tem tudo para vencer logo mais, haja visto, que o rival vem oscilando bastante em 2015, a ponto de perder de virada para Jacuipense e de ser dominado em alguns momentos por equipes sem futuro do nosso futebol. Parece que vamos com dois pontas (Rogério e Vander), com Escudero centralizado, ou seja, Jorge Wagner no banco, o que acho correto, devido as péssimas atuações do veterano meia. Na zaga, Kadu expulso cede lugar a Saimon, que formará a cozinha com Ednei, Nino e Euller. Enfim, sera a base dos últimos jogos e que possamos celebrar um bom futebol, além de um triunfo após os 90min da partida.

*O clássico terá o bavi sub 20 na preliminar, a partir de 13h30.

Vitoria-vs-Sardinha-2015b

BOSTÉTICOS

vergonha_leonina

As seguidas atuações medíocres do Vitória, que nos remetem ao ridículo 2014, não merecem muitas linhas não. Mais uma vez ganhamos sem convencer, jogando nada com nada, time todo maluco em campo, sem disposição, empenho e principalmente SEM TALENTO. O gol que fizemos é típico daqueles babas de péla-porco que vimos nos subúrbios da cidade. Domingo que vem é Ba-Vi no Barradão. Já vou comprar 1kg de calmante e 5 pacotes de chá de camomila. E para constar, este post faz jus a categoria do futebol rubro-negro (observem abaixo do texto e entenderão).

Leão está pronto para pegar Colo Colo

CampBaiano-Vit-vs-ColoColo-2015

Depois da péssima atuação diante o América-RN pela Copa do Nordeste, o Vitória volta a campo neste sabadão para enfrentar o Colo Colo de Ilhéus, pela 3ª rodada do Baianão 2015. Vitória e Colo Colo já fez uma final de estadual em 2006, com más recordações aos rubro-negros, mas no geral é nosso freguês nato nos confrontos, inclusive um ano depois da perda do penta para eles, demos 7×0, com Neto Baiano marcando 3 gols.

Para a partida de logo mais, o treinador Ricardo Drubscky fez duas mudanças no time titular. Kadu e Escudero entram nas vagas de Saimon e Rogério. De acordo com parte da imprensa, Saimon perdeu a vaga pelas falhas contra o time potiguar, e Rogério pela queda em cima do ombro. Em relação a Saimon, eu fico com a seguinte opinião: Foi o primeiro jogo ruim do cara e já querem colocá-lo como bode expiatório. Este Kadu aí passou o ano de 2014 todo dando braga no Braga-POR e, em sua volta ao Leão, e nas primeiras partidas de 2015 teve atuações medíocres. Não entendo a paciência excessiva por uns e intolerância excessiva com outros. Mesmo tendo feito uma partida ruim, eu ficaria com Saimon entre os titulares, até pra dar moral ao cara.

Aí vai acontecer o seguinte: O Colo Colo é um time fraco, sem grande poderio ofensivo, aí Kadu “joga” bem, por não ser testado em lances agudos e volta pro time titular como a salvação da colheita rubro-negra. Espiem. Aí Saimon, formado na base do Grêmio, que tem histórico de formar ótimos defensores, vai ficar queimado e esquecido apenas POR UMA PARTIDA RUIM. Ahhh…será que se Kadu fizer merda em cima de merda logo mais, ele perderá a vaga no jogo seguinte? Tem coisas no futebol que não consigo entender. O mesmo era com Arthur Maia, que só entrava em final de jogo quando o time estava todo desorganizado em campo e por não salvar o time, era fritado. Entrava de titular a cada 2 ou 3 meses (nunca completava 90min) e ainda tem gente que diz que ele teve “inúmeras chances” aqui. Agora vejam que lá no Flamengo, o todo midiático, o cara já está sendo bem elogiado e titular há uns 5 jogos.

Enfim, o time ilheense é mero coadjuvante nesta competição. O Vitória não precisará de muitos esforços para vencê-los. Basta ter o mínimo de coesão entre os setores e jogar com raça, empenho e determinação. Neste campeonato baiano, só o Rival pode equilibrar conosco, o resto é baba do boi cansado. Pronto, falei!

Escalacoes-Vit-vs-ColoColo

Vitória in Omnia Paratus

Show de Horrores

horrores

Está vendo porque a gente não pode se vislumbrar com “boas atuações” do Vitória contra as babas do boi cansado do futebol baiano? No campeonato baiano, o time rubro-negro sobra na maioria dos jogos, encurrala, faz tabelinha, defesa fica sem tomar gols, ganhamos fora de casa direto (kkkkkk só assim mesmo esta joça!!!). O fato é que o time de 2015 encontra enormes dificuldades contra qualquer time que seja minimamente organizado, e que quase sempre, são de outros estados da federação.

Vencemos sem convencer. O triunfo por 2×1 não mascarou um futebol horroroso, tétrico e deprimente do Rubro-Negro. O nível da atuação desta quarta-feira de cinzas foi mais feio que imaginar uma transa de Amaral com Elza Soares. O Vitória venceu o América de Natal, recém rebaixado para a TERCEIRA DIVISÃO NACIONAL, com um gol contra e outro de pênalti e mesmo com um jogador a mais, sofreu mais chances de gols do que criou. Se não fosse a pontaria ruim dos jogadores do time potiguar, o fumex iria entrar com força, com uma zaga jogando em linha e com os dois volantes sem cobrir a meiuca.

Como escreveram os amigos Leonardo Teixeira e Marcelo Rubro-Negro, olhe o que esta Diretoria de Patetas fez com o Vitória? Hoje somos um time minúsculo que se atrapalha com qualquer timinho da nossa região. Há pouco tempo passávamos o rodo nos times de RN, CE, PE, SE sem maiores problemas. Já demos goleadas em Santa Cruz, Sport, Náutico, Ceará e Fortaleza, até fora de casa e hoje penamos contra Confiança-SE e América-RN, times da Terceirona. Lamentável a atuação de ontem e ligou novamente meu desconfiômetro. Parece que este time só está talhado a vencer as carniças do nosso interior.

Se der 5×0 no Colo-Colo no sábado, não vai mudar meu conceito. Precisamos de reforços e não de refugos. Com o futebol apresentado ontem, onde com um a mais levamos vários contra-ataques com os caras do América mano a mano com o nosso goleiro, o risco de bater ponto na Série C novamente é IMENSA, do tamanho do Oceano. As vaias dadas ao final da partida foram mais que válidas. Será que vamos ter um “super torcedor” que ainda achou ruim a atitude da torcida presente no Barradão? Quem espera demais, toma na tarraqueta. Só digo isso. Até Jó perderia a paciência com esta diretoria e time do Vitória. Bote fé. A Paciência de Jó só existiu porque ele não conheceu o Vitória de Alexi Portela e Carlos Falcão.

#forafalcao #alexiportelanuncamais

A missão é vencer e encostar na Liderança

Vitoria_vs_America_rn

Findado o momento momesco por todo o país é hora de voltar à rotina e a realidade depois de 5 dias de fantasia, alegria exuberante e pegação. A torcida do Vitória entra nesta Quarta Feira de Cinzas com o dever cívico de ir ao Barradão, às 19h, para apoiar e incentivar o Rubro-Negro Mais Bonito do Brasil a derrotar o América-RN e de quebra encostar em pontos com eles, que lideram o nosso grupo no Nordestão.

Considero este jogo como o primeiro “desafio” para o novo elenco leonino, porque as equipes do campeonato baiano não servem de parâmetro para cravar o real potencial do ECV. O América-RN é uma equipe tradicional do Nordeste, já foi campeã desta competição em cima da gente, em 1998, quando tínhamos nada mais nada menos que o sérvio Dejan Petkovic e ano passado nos deram 3×0 no Barradão, em nossa estreia da Lampions League daquele ano. Então, nada de achar que hoje vai ser a “baba do boi cansado”.

Elton pode estrear hoje à noite

Elton pode reestrear hoje à noite

Para este jogo, espero que o Vitória consiga dominar as ações e que lapsos de bons ataques dos últimos jogos voltem a acontecer mais rotineiramente. Até o momento, o Leão mostra que tem um time que busca vencer seu oponente, que tem uma boa saída de bola e boas arrancadas pelos flancos. Somos um time em formação, já que o maldito grupo de 2014 foi desfeito em quase que sua totalidade. Ainda vamos passar muitos perrengues, até o atual elenco dê a chamada “liga”. Entretanto, o que mais importa nestes jogos iniciais da temporada é o famoso “três pontos”, a qualquer custo (desde que seja licitamente).

A partida de logo mais marca o 200º jogo do lateral Nino Paraíba em nosso time. Com seis anos de clube e com altos e baixos, Nino é querido e criticado pela torcida. É um jogador de alta velocidade, que incomoda os adversários, mas que peca nos fundamentos essenciais da posição, mas mesmo assim merece nosso respeito. Quem pode estrear hoje é Elton, que foi regularizado e está entre os relacionados para o duelo.

ESCALACOES_VITORIA-VS-AMERICA-2015

Lista de relacionados
Goleiros: Fernando Miguel e Ronaldo
Laterais: Nino, Euller, Romário
Zagueiros: Ednei, Kadu, Saimon
Volantes: Amaral, José Welison, Mauri, Flávio
Meias: Vander, Escudero, Jorge Wagner
Atacantes: Willie, Elton, Rogério, Wellington e Neto Baiano

SRN

Vitória Sempre!

Leão toma susto, mas vence Serrano de virada

Vitoria 3x1 Serrano 2015

Não sei se foi soberba pelo triunfo anterior sobre o adversário por 2×0, em Vitória da Conquista, no último sábado ou cochilada. O fato é que o Rubro-Negro não começou bem a partida contra o Serrano nesta quarta-feira em jogo válido pelo Nordestão. Com uma maresia latente e erros de saída de bola, o adversário foi gostando do jogo e antes mesmo do relógio bater dez minutos eles abriram o placar. Nino Paraíba tentou recuar para o goleiro Fernando Miguel, acabou cedendo o escanteio e dele resultou o gol de Rogério, de cabeça, em nova falha do nosso arqueiro.

Por sinal, eu já tinha ligado o desconfiômetro com Fernando Miguel e depois deste gol, em que foi uma cabeçada fraca, na altura de suas mãos e ele foi com o braço de Silvano Salles pra bola, eu vi que este cara realmente não tem envergadura para vestir a camisa do Maior do Nordeste. Não podia ser pior, sair atrás do marcador para uma modestíssima equipe do Serrano numa Copa do Nordeste, o que fez velhos fantasmas das edições passadas rondarem minha cabeça.

Mas a sorte do Vitória é que o time adversário é muito ruim e começou a bater cabeça, do nada, à medida que crescíamos na partida, já que o elenco leonino sabia que uma nova derrota decretaria o fim de linha nesta Copa do Nordeste e o retorno da crise no Barradão. Aos 13 minutos, Escudero em sua real função, fez o que lhe é cobrado. Deu uma bela assistência para o gol do pernambucano Rogério. Vitória 1×1.

A partir daí, Wellison, Escudero, Mansur e Nino passaram a dominar o campo adversário e trocando passes na vertical, o que passou a irritar o time adversário. Mas o gol da virada só saiu aos 31 minutos, quando em nova bobeada da zaga do Serrano, o nosso camisa dez tomou a bola, adentrou a área e tocou no canto de Aranha. Vitória 2×1, com outro gol de Rogério, que veio com fama de ser um atacante que não faz gols.

Com o jogo praticamente controlado, quase que Fernando Miguel entrega a rapadura, aos 37min. Em uma falha no setor esquerdo, o futuro rei momo, Bida, recebeu na ponta direita, entrou na área, driblou o goleiro e cavou a penalidade máxima (por pouco não foi realmente pênalti), quando se chocou com o braço de Fernando Miguel. O juiz não marcou devido ao “teatro” do ex-meia do Leão e o jogo seguiu. Para piorar pro lado do Serrano, aos 43 minutos Wellison foi lançado na ponta esquerda e sofreu uma carga pesada do volante Rogério. PÊNALTI. Depois de muitos protestos por parte dos jogadores do time do interior do estado, Neto Baiano aproveitou para tirar a zica e fazer Vitória 3×1 em cobrança bem feita, sem chance pro arqueiro oponente.

SEGUNDO TEMPO - Mais uma vez, o Leão puxou o freio de mão na etapa complementar, e ainda se deu ao luxo de perder algumas chances de gol com Neto Baiano, Mansur e Willie. Por sinal, gostei muito das entradas de Willie, Mauri e Euller. Reanimaram nosso setor ofensivo e o menino revelado em 2012, Willie, estava com vontade, dando dribles curtos em velocidade, verticalizando as bolas e mostrou que realmente, quando quer, pode ser útil. Outro ponto positivo foi o começo de entrosamento entre o miolo de zaga, Ednei e Saimon, o que evidencia a má fase de Kadu, que desestruturava todo nosso sistema defensivo. Com o triunfo, o Leão respira na competição e segue firme na busca da classificação. Destaco também a boa partida feita por Mansur e Wellison, que ainda não conseguiram encantar a torcida.

Vitória Sempre!