Ídolo do Vitória, Pichetti assiste a BAVI com torcedores no Rio de Janeiro

Pichetti - Vitória 2x0 Bahia - 01-05-2016 (12)
Lá se vão mais de 20 anos de quando ele pisou no gramado trajando a camisa do Vitória. O carinho pelo clube, no entanto, não ficou no passado. O ex-atacante Pichetti fez questão de assistir ao primeiro BAVI da final do Campeonato baiano junto com a Torcida Vitória 40 Graus (www.facebook.com/ECV40graus), formada por fanáticos rubro-negros residentes no Rio de Janeiro.
 
Logo que chegou, Pichetti foi muito aplaudido pelos presentes. Não é para menos. Grande nome da campanha do vice-campeonato brasileiro em 1993, permaneceu no Leão até 1995, mas por ele ficaria mais: “Confesso que eu não tinha vontade de sair, mas acho que meu ciclo estava acabando. Futebol é assim mesmo. Meio contrariado, eu fui embora do Vitória, mas eu saí com título. Saber o que é ganhar um Baiano foi muito bom”.
 
Pra relembrar os bons momentos que viveu pelo rubro-negro baiano, o ex-jogador não pensou duas vezes quando foi convidado para assistir a partida no bar Arco-íris da Lapa, na tradicional região da capital carioca, onde se reúnem os torcedores. Ele já estava certo de ir ao Maracanã ver Botafogo x Vasco, mas trocou o apoio ao time de General Severiano, onde também atuou, pela equipe do Barradão e terminou assistindo a uma vitória.
Pichetti, o segundo da esquerda para a direita, é referenciado pela torcida rubro-negra no RJ

Pichetti, o segundo da esquerda para a direita, é referenciado pela torcida rubro-negra no RJ

Experiente em BAVIs, elogia o duelo: “Eu joguei muitos clássicos. Comecei no Juventude, tinha o clássico CAJU (Caxias x Juventude). Aqui no Rio, tudo é clássico, os quatro grandes. Mas, igual ao BAVI, que eu tive oportunidade de participar, é uma sensação que não tem palavras pra explicar. Você ouvir a Fonte Nova lotada gritar seu nome, fazer um gol no Bahia, não existe coisa melhor”.
 
Pichetti relembrou também o fatídico pênalti na primeira partida da final de 1993 e reclamou do árbitro: “O próprio (Renato) Marsiglia veio posteriormente admitir: ‘é, um lance duvidoso…’. Me tirar do segundo jogo… ‘Ah, mas era em São Paulo, contra o poderoso Palmeiras’. Mas quem quer ficar de fora de um jogo? Foi 1 a 0 só, a gente podia reverter a situação”. E confessa que o sentimento de chateação foi grande: “Na época, eu nem assisti ao segundo jogo. Eu não tive coragem. Eu queria muito estar naquele jogo e infelizmente… coisas do futebol”.
 
Das histórias curiosas de bastidores, ele ri principalmente do ex-volante folclórico: “A gente sempre teve curiosidade de saber por quê do apelido Vampeta. Aí, ele jovem, mas já muito sacana, ele tirava a dentadura, ficava com dois dentes e falava ‘não precisa explicar mais nada, falaram que eu parecia um vampiro misturado com o capeta’. Era muito engraçado”.
 
Ao final do papo com a galera, Pichetti decretou: “Vamos ganhar esse ano de novo, como torcedor!”.
 
Por: Tiago Bittencourt

Organização da Rede Vitória Sem Fronteiras
Anúncios

15 respostas em “Ídolo do Vitória, Pichetti assiste a BAVI com torcedores no Rio de Janeiro

  1. Já que a moda é o Vitória recuperar jogadores talentosos que se machucam constantemente em outros clubes… pode-se tentar a contratação de FELLYPE GABRIEL é um meia de grande qualidade e pode disputar espaço com Domingues e Tiago Real

    Para brigar por libertadores o Vitória precisa de reforços pontuais e de qualidade:

    Um centroavante para disputar posição com Kieza
    Um meia (Acho que Domingues não vai conseguir acompanhar o ritmo de série A)
    Um ou dois laterais ( Diego Renan e J. Wellisson estão em excelente fase, mas para lutar pelas primeiras posições precisa de reposição a altura)

  2. Jogava muito!!

    Bem que 2016 poderia ser um ano épico, tem ingredientes para isso, eu disse em 2010 que o ECV estava cozinhando um titulo, veio o final do ano e aquele sofrimento em 2013 pensei to certo e fui enganado por Alex e Cia, traíra, montou um time para enganar a torcida, nunca lutou por nada, bom espero que esteja certo estamos cozinhando este titulo, tomara que saía em 2016.

    Abraços

    SRN

  3. Grande ídolo. Jogou demais. Duas dúvidas: o árbitro era Márcio rezende não? O maior ladrão da história. Roubou todas as finais que apitou. O placar não foi 2×0 não ? Eu tenho bem clara em minha mente a que esses árbitros fifa considerados top chegam em finais e roubam descaramente. Simon foi outro safado. Não sei a opinião de vcs.

  4. Grande jogador , mereci todo o meu respeito e com certeza te toda torcida do vitoria, mi lembro muito bem daquele pênalti contra o palmeiras não marcado e do sofrimento de pichetti por ter sido expulso. Parabéns Fabio por ter feito essa pequena homenagem a esse grande ídolo que não é lembrado por muitos, vitoria sempre,contra tudo e contra todos ..

  5. Reportagem emocionante. Sempre gostei mto do futebol desse cara aí!! Muita raça e técnica. Assisti a final de 1993 e aquele pênalti em cima de pichetti existiu. Mas faz parte do esporte. Excelente reportagem Fábio. Obrigado. Outro ídolo dessa época que me marcou foi Roberto cavalo. Caso haja possibilidade, vc tem condições de trazer alguma notícia dele?

  6. Fábio, obrigado por postar essa matéria, Pichetti foi o primeiro jogador do Vitória que me despertou admiração, jogadores como ele merecem ser lembrados, tinha velocidade e raça e marcou um época em que Vitória começou a ser protagonista no futebol baiano.

  7. Conheci Pichetti pessoalmente. Eu morava no Costa Azul e ele também. O via direto no Supermine, um supermercado na Rua Arthur de Azevedo Machado. Sempre conversava com ele sobre os jogos, sobre o Leão, etc. Jogava demais.

  8. essa camisa que ele está, ainda é da época em que ele jogou aqui, 94/95,
    antes daquela com listra irregulares de 1993 do vice campeonato.

  9. Como jogava bola esse cara!! Ótimas lembranças de suas arrancadas e gols… aquelas goleadas nas sardinhas estão vivas na minha mente!! Aquele juiz safado anulou qualquer chance do Vitória naquela final! Esse realmente é ídolo! !!

      • Abb, você está falando dessas goleadas, é?
        351 – 10/04/94 – Bahia 0x4 Vitória – Fonte Nova
        348 – 27/02/94 – Bahia 0x4 Vitória – Fonte Nova
        347 – 11/08/93 – Bahia 0x3 Vitória
        Se não me engano nessa época saiu uma matéria na globo colocando um carimbo na tela pra falar das goleadas do Vitória no Bahia.

Deixe a sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s