Como sempre, o Vitória adora mostrar a torcida que não merece ser levado à sério

vander-vit0-1-gremio

O Vitória mostrou pela enésima vez que gosta de maltratar seu torcedor, e que ama que a torcida fique eternamente desconfiômetro e pessimismo ligados, ou seja, com a autoestima mais baixa que anão sentado em meio-fio de espaço público. A cada dia me convenço de que este clube não merece a quantidade de torcedores que possui, muito menos a expansão obtida nos últimos 30 anos.

Passam-se anos, mudam-se diretorias, trocam-se elencos mas o VITÓRIA adora se repetir em fracassos homéricos e sempre gosta de dar o choque de realidade ao seu torcedor quando este começa a nutrir um pouco mais de otimismo. Na outra ponta, quando o torcedor já começa a largar de mão, aí ele aparece como a serpente do Jardim do Éden e vence uma partida em que todos dão como uma derrota certa, justamente para dar a falsa esperança de melhora, para quando a expectativa começar a subir um pouquinho voltar a sacanear o torcedor. O Vitória não merece ser levado à sério! Eu tento me convencer que este clube lazarento não merece fanatismo de ninguém. Não merece que a torcida continue crescendo, sendo sócio SMV, não merece ser assunto de mesa de bar, tampouco de servir de motivação para brigas entre amigos, conhecidos e até de desconhecidos.

Falo isso com uma raiva dos seiscentos demônios da cultura do Egito Antigo. A torcida viu o Vitória destroçar a Chapecoense sábado passado. Atuação de gala e que tinha melhorado bastante em relação ao jogo anterior contra o São Paulo, ou seja, parecia que o time estava realmente tomando prumo e que poderia sair de vez dos candidatos ao rebaixamento de forma antecipada, sem a tensão de temporadas anteriores. Mas a derrota de ontem, a apatia e a falta de qualidade técnica para empatar e virar o jogo contra um Grêmio muito aquém de suas tradições só ratificam o quão nanico e sem futuro é o Esporte Clube Vitória.

Time que perde 7 partidas em casa não merece ficar mesmo na primeira divisão, não. Principalmente quando temos um histórico ridículo como visitante em se tratando de Campeonatos Nacionais. Agora vai ter que rebolar para faturar 6 pontos contra Ponte Preta e Sport fora. Abaixo disso é confirmar que vai ficar no limbo até a última partida e entre as últimas está o Palmeiras (que briga por título) e o Cruzeiro que melhorou demais com a volta de Mano Menezes.

Enfim, o Vitória tem tudo para ser um Jacaré, um Crocodilo. Mas ama ser LAGARTIXA. Nunca vi um clube com um potencial enorme, de ser o melhor clube off-eixo, pela infraestrutura que tem, pelo investimento na base e pela sua torcida em expansão…e desperdiçar tudo isso por uma coisa que parece sobrenatural às vezes. Como bem escreve o amigo Leandro Souza, aqui no blog, que camisa leve é a nossa, uma pluma. Por exemplo, o Vitória nunca vai fazer o que o Goiás faz, com certa frequência, de sair de um Z4 e terminar entre os primeiros em um Brasileirão, porque este time tem uma dificuldade enorme de ganhar duas seguidas, imagina ganhar mais de 5 e ficar uns 12 ou mais jogos sem perder?

Esta merda vai disputar contra o rebaixamento até a última rodada e já cansei de ver o mesmo final. Vá matar o demônio, Vitória! Toda vez é isso. Chama a torcida, a torcida vai (ontem foram quase 20 mil) pra na hora H peidar na farofa? Cansado disso, já! Alguém ainda duvida de que este clube com quase 120 anos não merece ser levado a sério, nem ter torcedor fanático que entre um enterro de um familiar e o jogo preferir ir ao estádio?

Infelizmente, o Vitória merece é ter uma torcida de simpatizante mesmo, que nem a do Bangu, Ypiranga, Galícia, Portuguesa de Desportos e afins.

Anúncios

5 respostas em “Como sempre, o Vitória adora mostrar a torcida que não merece ser levado à sério

  1. Acompanhando ontem o jogo Brasil x Bolívia, ficou mais uma vez claro que o Vitória foi solenemente enganado na contratação desse tal de Ramallo. O cara entrou aos 10 minutos do segundo tempo, só pegou na bola uma vez e mesmo assim para errar um passe de dois metros.

    Curtir

  2. Na arena (do grêmio) o Vitória mostrou a velha face: sem alternativas, sem inspiração, sem jogador.

    Sem querer ser mensageiro do caos, o “eu te disse” apareceu, mais rápido que o esperado.
    A fragilidade que se imaginava do grêmio não ocorreu, e o Vitória se viu com a necessidade de propor o jogo, de se reinventar para quebrar as linhas do time gaúcho.

    No primeiro tempo um jogo equilibrado, mas tenso. Já dava sinais de que a facilidade contra a chape não iria aparecer e o Vitória só criou uma oportunidade aguda, com Kieza. Mas foi só isso…

    O segundo tempo foi marcado pelo gol do grêmio, que saiu de uma jogada a la Vitória, com o cruzamento que pede para alguém botar um pezinho. Incrivelmente, a zaga que vinha tão bem parou para o impedimento (no meio do caminho) e o grêmio fez um gol fácil. Douglas mandou no jogo, ditando o ritmo da partida e dando a assistência do gol.

    Dentre os jogadores do Vitória, só Real, substituído, foi bem. Mas em vários momentos estava perdido, correndo de um lado pra outro, tentando cobrir tudo e todos ao mesmo tempo. Um erro tático.

    Uma vez que Zé Eduardo foi horrível na partida e que Marinho saiu machucado, o protagonismo deveria ficar com Kieza. Mas Kieza foi mais uma vez o Kieza do Vitória: inócuo. Fez a gracinha do primeiro tempo e mais nada. Num time sem elenco, fica muito difícil mudar o panorama de uma partida.

    Os substitutos, Vander (horrível) e Serginho (cadê a armação?), em nada acrescentaram, mostrando que o time titular não pode ser modificado, exceto pela urgente necessidade da saída de Diego Renan e entrada de Euller. Diego não dá mais. Euller até entrou, mas no lugar de Farias. Erros de Argel.

    Argel mostrou como são os times dele. Há necessidade de disciplina defensiva ao extremo, o que não dá pra acontecer a todo momento num time fraco tecnicamente. Também, quando o time precisa, não há alternativas de jogo, muito menos ofensivas. Resultado: inofensividade e derrota.

    Fica aí a dica para quem estava pensando em G6 e Libertadores: Aceita a má qualidade que dói menos; aceita a realidade que o foco se mantém. Do contrário é um desastre previsível, digno do Vitória de Mancinni, que deveria ser esquecido, mas que os velhos jogadores não deixam, nem a falta de alternativas de Argel.

    Abraços!

    Curtir

  3. Falo isso com uma raiva dos seiscentos demônios da cultura do Egito Antigo…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Bicho doido da zorra…

    Curtir

  4. É ridículo a participação de Kilerdeza nesse time ele D.ruinan D. Mataokaralho e Fernando migue puta que pariu tá na hora de tirar esses caras não dão sangue não acrescenta porra nenhuma e vou ser bem claro Argel e tampão , nada de Argel pro ano que vem ,o Vitória tem uma total marinho dependência é o único capaz de fazer algo diferente e Ze Eduardo com muita raça o resto e normal .
    Ainda tem gente falando em libertadores , com esse grupo a frente com síndrome de time pequeno nunca chegaremos a lugar algum senhores , volta PC o único com vontade de vencer ssó quero lembrar que o PC foi o diretor de futebol do atlético do parana e olha onde tá o atlético .

    Curtir

Deixe aqui o seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s