Missão Cumprida!

Se no pré-jogo de ontem eu escrevi que vencer era a missão do Vitória, então o rubro-negro cumpriu à risca a “minha ordem”. Novamente utilizando o 4-4-2 com os dois meias alternando entre jogar centralizados e abertos pelos flancos, o Leão da Barra mostrou mais uma vez o quanto este esquema de jogo facilita para se ter um melhor rendimento em campo. Com boa posse de bola e tranquilidade para rodar a bola, o rubro-negro dominou a equipe sergipana na primeira etapa e abriu 2×0 com Kieza, aos 30min, com um belo cruzamento de Geferson, e com David, aos 40min com um petardo de canhota, de fora da área.

Logo no pontapé inicial, o Sergipe mostrou que estava nervoso, na saída de bola do meio de campo eles erraram o passe, Geferson cobrou rápido e por pouco Kieza não abriu o placar com menos de 2 minutos de jogo. O Sergipe reagiu com uma cobrança de falta de Hiago, que tirou tinta da trave direita de Fernando Miguel. O jogo seguia a nosso favor, entretanto os gols só saíram nos últimos 15 minutos do primeiro tempo.

Segundo Tempo – Com 2×0 de frente e praticamente com o triunfo e o primeiro lugar assegurados, os jogadores rubro-negros voltaram muito dispersos e passou a jogar com uma displicência irritante. Já o técnico do Sergipe mudou duas peças e o time colorado teve outra postura. Bastante ofensivo e explorando nossos flancos, eles passaram a criar várias jogadas perigosas e cruzamentos na área para Fabiano Tanque, de 1,92m, tentar diminuir o placar. Mas o Sergipe conseguiu seu gol num lançamento verticalizado pelo setor esquerdo de nossa defesa, quando Alan Costa saiu precipitado para dar o combate em Hiago, que fez o cruzamento e a bola atingiu o braço do zagueirão. Na cobrança, o próprio Hiago marcou. 2×1.

Depois daí, o Sergipe cresceu demais na partida, ao tempo que o Vitória tentava retornar ao patamar de foco e seriedade do primeiro tempo. Foram vários lances criados pelos sergipanos nas costas de Geferson e Patric, com cruzamentos perigosos para Fabiano Tanque, que fez Fernando Miguel fazer dois golpes de vista, uma passando por cima do travessão, outra raspando a trave. Ainda teve uma falta cobrada pelo meia Elton, que exigiu uma defesaça de Fernando Miguel. A bola foi praticamente no ângulo. Que sufoco!

Cárdenas tenta mostrar futebol que não apresentou em 2016, quando veio para ser o camisa 10 do Leão.

Cárdenas – Os dois Xavier do time estavam muito mal na partida e Argel conseguiu fazer o rubro-negro reagir quando tirou os dois para as entradas de Cárdenas (no lugar de Cleiton) e Paulinho (no lugar de Gabriel, um pouco depois da entrada do colombiano). O baixinho camisa 8 confirmou que merece ser mais utilizado e melhor analisado pela torcida. Em poucos minutos, ele deixou Kieza, Gabriel Xavier e Paulinho, de cara com o goleiro Ferreira. Na primeira jogada, ele lançou pelo alto e K9 dominou na direção do gol, mas o arqueiro sergipano deu uma de líbero e evitou a finalização. No segundo lance, Cárdenas foi a linha de fundo pela esquerda e cruzou para Gabriel Xavier soltar o rojão no meio do gol, para defesa segura de Ferreira e, por fim, um passe verticalizado para Paulinho, que enfeitou demais na jogada e se atrapalhou na finalização.

Talvez o fato de chegarem outros meias talentosos e a sistemática não-convocação para a maioria dos jogos, fez Cárdenas acordar pra vida. Pois nas últimas partidas que têm entrado, ele está sendo muito mais agudo, buscando o passe vertical, na direção do gol, diferente daquele estilo preguiçoso da temporada passada. E isso a torcida precisa analisar, enxergar e valorizar. Aqui no Vitória existe esta mania de que quando se escolhe um jogador como “ruim” ou “imprestável”, não é visto nem reconhecido quando este melhora, à medida que os “ídolos” não são criticados quando erram ou não atuam com qualidade: É a história de só enxergar os defeitos de quem não gosta e de exaltar apenas as virtudes de quem se gosta. Precisamos mudar isso e analisar os jogadores e os jogos de forma ampla, imparcial e eliminando, como critério de avaliação, a simpatia ou antipatia pelos jogadores.

Vitória Sempre!

#Copa do Nordeste

#AgoraÉmata-mata

#Ohexaestávindo

Anúncios

14 respostas em “Missão Cumprida!

  1. Arena Barradão.

    Gostaria de parabenizar o departamento de marketing por fixar outdoors dos patrocinadores no muro das cadeiras do estádio.

    O clube precisa dotar o equipamento de equipamentos de marketing para aumento gradual de receitas.

    Sobre a vistoria:

    http://globoesporte.globo.com/ba/futebol/times/vitoria/noticia/2017/03/barradao-perde-mais-de-quatro-mil-assentos-depois-de-readequacao.html

    A capacidade, após a adequação, é de 30.618 assentos.

    Pessoalmente, não vejo problema.

    Em 2016, tivemos uma média de frequência de 13.996 torcedores.

    Temos que definir o projeto de modernização da Arena Barradão e partir para a obra.

    Pessoalmente, gostei da proposta do Peñarol.

    http://espn.uol.com.br/noticia/588301_sem-luxo-mas-com-recursos-proprios-pe-arol-fez-estadio-que-custou-13-da-arena-corinthians

    Com 77.000 sócios fez um equipamento modesto com capacidade de 40.000 pessoas.

    Custo final de 130 milhões de reais, sendo que, a metade financiado com negociação do naming rigths por 15 anos para pagamento do débito.

  2. Comentário perfeito.

    Os dois meias cansaram e não fizeram nada no segundo tempo.

    Cardenas tem entrado bem.

    Jogaria em Jacobina com time alternativo.

    A equipe terá decisões em sequência:

    Copa do Brasil – Copa do Nordeste e Campeonato Baiano.

    11 jogadores não conseguiram manter o nível em todas as decisões pelo desgaste.

    Devemos poupar os atletas mais cansados e garantir rimo de jogo aos outros.

  3. Parabéns ao Vitória! Em especial para as duas últimas partidas da Copa do Brasil e para o jogo de ontem.
    Contudo, os 4 (quatro) meias de armação que chegaram ainda não mostraram, efetivamente, o que a torcida espera de meias de ligação.

    • Complementando: fato que faz Cárdenas ser o meia de armação do Vitória com melhor desempenho atualmente, corroborando com as palavras de Fábio acima.
      Não que ele esteja jogando um futebol primoroso, mas certamente é o melhor futebol no momento.

  4. Tivemos uma apresentação razoável ontem contra o Sergipe. Um primeiro tempo onde a equipe teve a bola. Por muitos momentos, de forma estéril. Sem conseguir penetrar a defesa sergipana. Já em outros, envolventes trocas de passes. Com aconteceu nos 2 gols. Ponto positivo pra equipe. Há 1 mês atrás, ninguém poderia imaginar esse time fazendo esses movimentos. De tempos pra cá a equipe vem evoluindo nesse aspecto. Na segunda etapa, perdemos a pegada e tomamos sufoco. Não pode. Um jogo praticamente decidido ser ressuscitado assim. Me agradou bastante a apresentação do David. Zé Welison, Farias corretos. O próprio Geferson teve uma boa apresentação. Alan Costa, infelizmente, cometeu aquele erro. Vem crescendo, mas se vacilar é problema. Nossos meias, Cleiton e Gabriel não vem agradando e de novo ontem estiveram abaixo. A surpresa negativa foi Patric, o que mais errou passes.

    Qual o balanço dessa equipe encerrando a primeira fase? Um time de inicio ruim, que conseguiu melhorar seu futebol nas partidas de volta. Já começo a ver com mais possibilidade a conquista do Nordestão. Temos o melhor elenco e começa a aparecer bom futebol. Vamos torcer.

    • E por mais que seja o Sergipe, foi uma partida fora de casa com estádio lotado…

      Então temos que valorizar mais essa Vitória

  5. Bela Analise Fábio!

    Cardenas é o nosso melhor meia em 2017.

    Por hora é o que melhor tem rendido,embora não esteja sendo tão ultilizado,quando chamado correspondeu, e vem bem.

    Gabriel Xavier e Cleiton Xavier estão devendo, não fizeram ainda a partida que esperamos.

    Datolo mal jogou e está fora, bom meia, mas para nos rubro negros ainda não podemos avaliar, esperamos muito dele(eu pelo menos).

    Abraços

    SRN

    • Era por causa disso, Joel, que fui um dos que estava contra negociar o cara, sem dar chances a ele de jogar num time mais arrumado. Muita gente achava que ele era dispensável, por ter rendido pouco ano passado, num time que só tinha Marinho, Farias e Kieza. Cárdenas nunca jogava com outro meia o auxiliando. Eram sempre os perebas Tiago Real e Vander. Argel nunca testou ele ao lado de Serginho. Quando um entrava, o outro saía. Argel armava o time com 2 volantes, geralmente Farias e Marcelo, e apenas um meia (Cárdenas ou Serginho), com 3 atacantes (Marinho, K9 e Zé Love).

      Como prevíamos, os meias deste ano que têm mais nome, possuem também mais idade, caso de Dátolo, Pisco e Cleiton Xavier. Estão mais propensos a lesões. Aí tem dois meias ainda novos, como Cárdenas e Gabriel Xavier, e outro mais novo ainda, como Jhemerson, todos com qualidades técnicas, então tem que valorizar os caras, porque ainda teremos muitos jogos pela frente.

  6. Cardenas deveria ser mais utilizado ao lado de outro meia. Ano passado jogava só no meio nas armações das jogadas…

    • Concordo. Ele colocou Cárdenas pouco tempo ao lado de Gabriel Xavier, para logo depois sacar GX e colocar Paulinho, ou seja, novamente ficou só Cárdenas de meia.

  7. Alan Costa tá jogando o fino do futebol… Apesar do penalti (pra mim discutível, pq ele no reflexo colocou a mao pra proteger o rosto), ele tá dando MUITA segurança na zaga! Tem mais qualidade técnica que Kanivis e tem boa antecipação! Acho que é o melhor elenco do Vitória desde a década de 90! Isso tá com cheiro de títuloS.

  8. No primeiro tempo de ontem o Vitória praticou o seu melhor futebol no ano. Time maduro que sabia o que queria desde o apito inicial. Rodando a bola com qualidade, com paciência, usando finalmente de triangulações pra romper a primeira linha defensiva do adversário. Mais do que isso, tivemos o controle ABSOLUTO do jogo. O Sergipe não ameaçava e nós ditávamos o ritmo do jogo, culminando em um momento a passarmos quase 2 min de relógio girando a bola em uma bela linha de passe. Destaque pra Farias e Patrick que protagonizaram boas saídas pro ataque.

    No segundo tempo alguns fatores pesaram…

    1 Tomamos um gol cedo, o que incendiou o jogo

    2 Historicamente, o Vitória não sabe jogar quando constrói uma vantagem fora de casa

    3 O time perdeu a pegada no meio de campo e permitiu que o Sergipe avançasse suas linhas e encaixotasse o Vitória atrás

    4 Kieza/David pouco prendiam a bola no ataque então ela batia e voltava

    Com a entrada de Cardenas o time, de fato, melhorou e retomou o controle do jogo, só sendo ameaçado em bolas jogadas na área. Agora tivemos pelo menos umas 3 oportunidades claras pra matarmos o jogo e não aproveitamos, passando tensão até o final.

    Missão cumprida! Agora é aguardar Itabaiana, River, Sergipe ou Campinense.

    PS.: Por mim pegávamos novamente o Sergipe. O gramado do Batistão é excelente e jogaríamos aqui pertinho em Aju. Não gostaria de pegar o Campinense que sempre é um time chato em casa.

  9. Perfeito seu texto, Fábio. Concordo com tudo o que colocou. Geferson, David, Kanu, Alan Costa e Patric, para mim, foram os melhores em campo. José Welison jogou bem o segundo tempo, mas foi um fiasco no primeiro. O cartão amarelo que Kanu tomou foi culpa dele, que quis dar toque cheio de máscara, cheio de gracinha, e proporcionou o contra-ataque do Sergipe. Cárdenas entrou muito bem no jogo. O gol que Gabriel Xavier perdeu foi incrível. Entre a marca do pênalti e a pequena área. Mas vou dar um desconto porque o arremate foi de pé direito e ele é canhoto. Golaço do menino David. A gente pega no pé do moleque porque sabe que ele tem muito potencial.

    Em relação ao jogo de domingo, sou de Jacobina e moro em Jacobina. Acho que deveria vir o time reserva. O gramado foi trocado antes do Baiano do ano passado e quem cuida é a Greenleaf, mesma empresa que cuida do Barradão, Pituaçu e Fonte Nova, mas a qualidade não é a mesma que desses estádios. A iluminação não é muito boa (quatro torres nas extremidades, cada uma com 8 refletores, e duas centrais, cada uma com 12 refletores. São somente 56 refletores). Os vestiários não conheço, mas também não devem ser bons. A torcida do Leão ficará atrás de um dos gols. A do Jegue nas arquibancadas centralizadas. Serão somente 2.800 ingressos. Quase tudo já foi vendido antecipadamente. Espero time reserva, para preservar o titular para as quartas do Nordestão. Kieza saiu como dúvida, então deixa em Salvador fazendo tratamento.

    Meu time para domingo: Caíque, Norberto (Salino), Vinícius (Fred, se tiver melhor), Kanu (já que tá suspenso do primeiro jogo das quartas) e Euller; Bruno Ramires, Uilliam Correia, Cárdenas e Jhemerson; Pineda (Paulinho) e André Lima.

    • Caso houver coerência do técnico Argel, o time terá que ser esse, concordo perfeitamente com a opinião do Oscar. E mais ainda entrando no decorrer do jogo com o zagueiro Renê, pra dar ritmo de jogo.

Deixe a sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s