XÔ, ABUTRES | Vitória: Ame ou Deixe-o

Minha paciência com os pseudos torcedores do Vitória acabou, assim como acabou, também, a tentativa de entender porque alguns “torcedores” somem nas vitórias do time na tag de comentários do blog, mas, quando perde de forma decepcionante ou é eliminado de alguma competição, os “entendidos” do pessimismo se multiplicam como coelhos no cio e lotam os comentários depreciando o clube (que é diferente do time), destilam frustrações e baixa autoestima para o clube que se diz torcedor, influencia outros torcedores e ainda se ofendem com quem bate de frente com eles. CHEGA!

Xô abutres! Vitória: Ame ou Deixe-o.

Depois da eliminação perante ao Paraná Clube cerca de 6 torcedores que não aparecem aqui para comentar e comemorar os triunfos resolveram dar o ar da graça. Para variar, esculhambando o clube da forma mais tricolor possível, inclusive com expressões típicas das sardinhas para falar de “peso de camisa”, “camisa lisa” e outros que mentem ao dizer que passaram 5 décadas e o clube não mudou nada, só para ter o prazer de avacalhar. Mea Culpa – Bem, reconheço que lá atrás e em alguns momentos mais tensos e críticos, eu também publiquei coisas que depreciavam a marca do clube. MAS EU MUDEI. EVOLUÍ. Vi que estava sendo injusto, super emocional e, pior, estava replicando em mim todo o discurso de recalque da massa tricolor. E desde 2015 eu tenho me empenhado constantemente para quando fizer uma crítica mais pesada, sempre separar o amor ao clube das pessoas que quero atingir (seja jogador, treinador ou diretoria). Acho que o modelo a ser seguido é este.

Estou fazendo este texto porque eu não sou o único a ficar incomodado com o chamado “fogo-amigo”. Cerca de 6 pessoas nos últimos dias estão pautando os comentários do blog, justamente por propagarem expressões depreciativas ao ECV, além da tentativa de eternizar teses típicas de perdedores. Nem precisei responder aos pessimistas, pois os outros participantes foram na frente. Vale ressaltar que antes de mais nada, este blog tem algumas regras de convívio e para conhecê-las basta clicar aqui.

Estamos todos chateados pela eliminação diante ao Paraná Clube, que há dez anos está na Série B. Saímos sem fazer um mísero gol em mais de 180 minutos (contando os acréscimos das duas partidas), mas isso não justifica a gente descontar toda frustração e desamor ao clube com tanta ventilação de merda digitada, que visa tão somente DEPRECIAR o nome ESPORTE CLUBE VITÓRIA e sua linda história. Se somos carentes de títulos nacionais, temos outras coisas para nos orgulhar, como várias conquistas estaduais e regionais à base de muita luta, raça, o nosso Barradão, nossos ídolos do passado e alguns recentes, a quantidade de jogador que saiu daqui e ganhou o mundo como Bebeto, Dida, Junior Nagata e David Luiz.

Para encerrar, vai uma reflexão: Os torcedores do Santa Cruz, Náutico, Fortaleza e Ceará, por exemplo, não viram seu time do coração levantar título nacional e nem por isso vocês encontram eles depreciando seus times, seja nas redes sociais, grupos de torcidas de facebook (antigamente no orkut) e quando são entrevistados. Por que nossa torcida tem sempre esta atitude escrota com o próprio clube? Por que, qualquer derrota ou eliminação nós mesmos ressuscitamos os “mitos” de “time pequeno”, “camisa sem peso”, “amarelão”, entre outras mumunhas que as sardinhas adoram usar contra nós?

A partir de hoje, todo torcedor que violar a regra 3.1 deste blog terá seu nome jogado na lista de moderação, ou seja, para ser visto por todos, primeiro eu terei que ler e aprovar o conteúdo. É uma medida dura, mas tem que ser feita. Uma coisa é se revoltar com os resultados negativos, jogadores, treinador ou diretoria. Outra é esculhambar e depreciar o clube ECV com o pretexto de raivinha pelas derrotas que fazem parte do jogo.

VITÓRIA SEMPRE!

Anúncios

31 respostas em “XÔ, ABUTRES | Vitória: Ame ou Deixe-o

  1. Prezado Hugo Brito,

    Veja o que a estupidez produziu.

    Escalamos os principais atletas em um ba x vi amistoso.

    Não valia absolutamente nada por o Vitória e, ainda, tinha 100% da renda para o rival.

    Valorizamos o clássico (que não tinha valor algum), enchemos o bolso da Arena Fonte Nova (uma vez que, com o time B não iria nem a metade do clube) e esfacelamos nossos atletas para as decisões.

    Agora, diante das tragédias, especula-se poupar atletas em uma decisão de estadual.

    Isso demonstra a total incapacidade do treinador.

    Nem argumento sobre a capacidade técnica ou tática.

    É um otário. Um imbecil completo.

    Não sei o que faria.

    Espero que esse time reúna forças para vencer os ba vis que decidiram a vaga na final regional.

  2. Sem delongas, o fato é que nosso time deve jogar com garra e não dar a mínima chance de reação ao genérico, atacar do início ao fim desde que tomar o devido cuidado com a defesa o resto é fazer o placar e partir pra cima das sardinhas e detoná-las, no decorrer da semana.

  3. Belo texto Fábio, concordo sobre a questão de que estas pessoas que expõem comentários depreciando o clube realmente não são torcedores e não amam o clube. Logo, estes devem ser moderados e seus comentários excluídos.
    Exponho minha visão e certamente fico feliz na vitória e triste na derrota, porém, jamais devemos diminuir nosso clube perante nenhum outro. Se hoje somos uma agremiação forte é porque pessoas que amaram este clube fez de tudo para torná-lo assim e o que temos que fazer é acreditar nele e consertar as falhas com o objetivo de conquistar títulos importantes para torná-lo cada vez maior e mais forte.
    Uma falha deste ano, talvez a maior de todas até o momento foi a permanência de Argel Fucks, uma vez que, o mesmo notoriamente observado em suas declarações e escalações/tática da equipe em campo/jogadas não conhece de futebol o suficiente para tornar nosso clube campeão.

    Saudações rubro negras!
    Avante leão!

  4. Beleza Fábio ! Concordo, mas é só isso que você tem a dizer sobre este fracasso, com todos os erros cometidos ? Torcedor que é torcedor não deprecia seu próprio clube, mas pode e deve cobrar; se revoltar e criticar o que está errado. Ou está tudo tranquilo, mais uma vez eliminados de forma ridícula da única competição na qual poderíamos realmente conquistar um título nacional. Pelo que Sinval Vieira já disse no início da temporada, o principal objetivo do ano já era.

  5. Perder, ninguém gosta. Ser rebaixado pior ainda​! Mas o amor pelo vitória é maior que qualquer coisa na vida. Tanto é, que resolvir dá o nome a minha filha Victória. Moro desde os 16 anos (1978) no Espírito Santo. Sou da época que escutava os jogos pela Sociedade (quando pegava). Ou assistia os gols pelo Fantástico quando passava. E tendo a convivência de órfãos torcedores ( capixaba )que só energia o futebol do Rio.Sou Vitória na vida e na morte sempre.

    • Você acha que Santo André, Paulista e Sport ganharam “intencionalmente” ?

      Não tinham projeto nenhum, apenas deram sorte sim. Formaram um elenco que intuitivamente serviu e deu muito certo em campo.

      Quero ver dizer que vai ganhar, fazer um planejamento e ganhar.

      Você acha mesmo que o Vitória tinha chances, depois de quase ser rebaixado em 2016, com uma cassetada de jogadores novos e um treinador que vinha sendo bastante “caçado” ?

      Temos que ter uma base de elenco pra que tudo possa dar certo e não tínhamos nenhuma. Victor Ramos, Diego Renan, Dagoberto, Leandro Domingues, Diogo Mateus, esses eram nossa base ?

      Perdemos Marinho, nosso jogador que mais desequilibrava a frente e de repente o diretor de futebol tem que acertar logo nas primeiras contratações substitutos perfeitos para esses ?

      Então acho que próximo ano dá pra cobrar mais, agora minha preocupação é terminar o brasileirão MUITO BEM.

      Pra isso vai precisar contratar denovo !

  6. No contexto aqui enfocado, entendo que deva ser observado a necessidade de se separar a instituição Vitória do time atual do Vitória. A instituição, no meu modo de ver, deve e tem que ser preservada de criticas, o time ou o elenco como queiram, seus treinadores e até os dirigentes, não.

    • Mas esse é o ponto. O que acontece é que algumas pessoas esculhambam o Clube, ou de má fé mesmo ou por não saber se expressar.

  7. Domingo, seu Argel podia mesclar o time reserva com o titular, acredito que não corremos risco contra o genérico, força total quinta, datolo e piscu volta graças a Deus.

  8. Concordo em gênero, número e “degrau” (kkkkkk) Fábio.

    Leio praticamente todos os dias os comentários e postagens desse grupo
    e sou um dos torcedores que não ficam comentando aqui no grupo.
    Mas, nunca vim aqui para depreciar o time nas poucas vezes que comentei.

    Já agi com revolta em alguns casos de eliminações e rebaixamentos
    porém, nunca usando expressões de “time sem camisa”, “sem peso nacional,
    “com complexo de inferioridade” ou “time pequeno”. É por saber da grandeza e
    potencial desse clube que sempre acreditamos que esse time tem condições de
    almejar títulos mais importantes. Esses pseudo-torcedores que ficam levando
    a frente os comentários de narradores, comentaristas e “bocas grande” da vida
    que criam desavenças e desestimulam muitos torcedores do nosso Vitória.

    O que o Vitória precisa é de uma gestão responsável e com competência para
    divulgar bem a marca e abraçar os torcedores a fim de “empurrar” a equipe na busca
    de glória nacional e internacional. O time tem que acreditar que títulos como Copa
    do Brasil, Sulamericana e Copa do Nordeste podem impulsionar o time a alçar voos
    mais altos. Entretanto, é necessário o primeiro passo. Dar importância ao micro
    (cada jogo) e ao macro (planejamento para a participação e briga por títulos nas
    competições que participa).

    Por fim, vamos dar tempo a essa nova diretoria, nesse novo processo democrático, e que
    ela possa aos poucos mostrar que está caminhando lado a lado com o torcedor
    em busca de um Vitória mais forte e que não tenha medo de outras agremiações.

    SRN
    Vitória Sempre

    • Isso aí Afonso!

      O momento é de apoiar para ganharmos essa Copa do Nordeste. Além do título é retorno da hegemonia regional, já entraremos ano que vem nas oitavas dá Copa do Brasil, junto com os clubes que disputam a Libertadores.

      Se eu fosse a Diretoria, mesclava o time para as finais do Bahiano e força máxima na Copa do Nordeste. As sardas iriam pirar, pois elas só tem um time que preste e olhe lá, iriam se desgastar muito nos quatro já x Vis, e poderíamos dar um nó na forma de jogar deles.

      Saudações rubro negras!

  9. Observem o sítio virtual da Federação Paranaense de Futebol, Federação Gaúcha
    a da Federação Goiania de Futebol.

    Nos outros estados, existem série a, b e c.

    Aqui, a série b será disputada por 5 equipes.

    Nos outros estados, existem competições paralelas.

    No Paraná, existe a copa sub 23.

    No RS, Grêmio e Inter disputam 3a divisão (chamada série b, uma vez que, a série b é chamda de divisão de acesso) como convidados (como ocorre com as principais equipes da Espanha).

    Aqui, fizeram complô na federação para excluir a dupla ba x vi da copa do governador.

    É difícil rapaz.

  10. Chateados com a situação todos estão, pelo que foi planejado e proposto pela direção. Críticas vão surgir e acredito que delas podem se tirar algo de produtivo e de crescimento para o clube, nem toda a crítica é prejudicial, há também a construtiva.
    Título da CB não chegaria nesse ano de 2017, mas passar até às oitavas era o que foi planejado e esperado pela torcida. Erros de percurso acontecem e se deve tirar o melhor disso e rever para 2018. O Clube cresce a cada ano, mas esse crescimento deve aparecer em competições, onde o VITÓRIA precisa se impor e mostrar a sua grandeza. Creio que Tudo é questão de planejamento e não há essa de “torcedor modelo” isso não existe!!! Torcedor sofre, chora, ama e está junto nas conquistas e derrotas, mas é nas derrotas que se aparecem as fraquezas e chegam as criticas em peso. Resta aos torcedores saber distinguir as pessimista das cosntrutivas, e acrescentar ao clube.

    ABS.
    SRN.

  11. Eu penso que o torcedor tá puto assim porque queria ver o time ser campeão da porra todo logo.

    Eu digo que pena pra esses caras que não entendem nada de futebol.

    O trabalho que está sendo feito no Vitória é muito bom sim, só um cara cego não enxerga isso.

    Mas nem Roman Abramovich conseguiu mudar o Chelsea de um ano pro outro com um investimento gigantesco para o clube.

    Tem que ter paciência e procurar fazer um trabalho de longo prazo e ainda acho que o ano vai terminar muito bem.

    A Copa do Brasil neste momento seria uma bela de uma “CAGADA” e não estou triste porque eu tinha certeza que o time por melhores que tivessem sido as contratações chegaria com deficiências nesta parte do ano.

    Não significa que possamos solucionar tudo direitinho.

    AVANTE VITÓRIA !

  12. Assim, como você, Fábio, também me incluo nessa lista de pessoas, que em alguns momentos de revolta e muita emoção, já atirou pedra nesse clube que um dia escolhemos para acompanhar e torcer.
    Claro que ninguém está feliz com essa eliminação diante de um clube de segunda divisão e em outras oportunidades, fomos também eliminados por times até sem divisão, maaaass, todos nós que escolhemos levantar essa bandeira rubro-negra, foi por livre e espontânea vontade e não por influência ou pressão de algo ou alguém. Até aqui, nada justifica maldizer, depreciar ou não relevar as conquistas do clube.
    Reconheço que também já errei, afinal nunca tive a pretensão de ser torcedor modelo, entretanto, não aceito chacotas com a intenção de discriminar o ECV, mas nem dos meus melhores amigos e olhe que moro numa cidade onde têm dois grandes clubes, porém, eles que torçam para os times deles e respeitem o meu.
    Saudações RUBRO-NEGRAS.

  13. Perfeito, Fábio, texto perfeito, irretocável. Temos que separar o joio do trigo. Temos que diferenciar a Entidade Histórica Esporte Clube Vitória, que irá completar 118 anos, que lutou muito contra a má vontade de federação, da imprensa local, dos políticos locais, dos dirigentes rivais, que até nos impediram de entrar no Clube dos 13 o quanto puderam e sempre quiseram inviabilizar o uso do Barradão. Hoje temos 7 campos oficiais, estádio próprio, concentração, etc. Há 50 anos éstavamos sem campo pra treinar, saindo do amadorismo. Não há como negar nossa evolução. Em 1990, uma reportagem do Jornal A Tarde, anterior a um Ba-Vi, trazia a seguinte estatística: 140 vitórias do rival, 102 empates e 80 vitórias do Leão. Hoje, 27 anos depois, são 178 vitórias rivais, 153 vitórias do Leão e 142 empates. Ou seja, tínhamos 60 vitórias a menos e hoje temos 25 a menos. Será que nada mudou em 50 anos? Tínhamos 13 estaduais em 93. Temos 28 atualmente. Mais que o dobro. Sinto muito pelos pessimistas. Lamento suas posturas. Não sou torcedor-modelo nem extremamente otimista, mas torço pelo time que amo e o respeito. Sei que um título nacional é difícil, mas já chegamos perto e uma dia chegaremos lá. SRN.

    • Parabéns pelo comentário, ORCAR69! É muito bom ver que existem muitos torcedores lúcidos como eu, você, Fábio, Mateus e Robson Leão.E muitos outros! Bora Vitória!!!!!!!!!!!

      • Vezes se chateia com o desempenho em alguns jogos e competições, mas não descontamos nossas frustrações pessoais no clube que amamos.

  14. Sobre Argel:

    Treinador meeiro, não é dos meus favoritos, assim como, não acho o pior dos últimos tempos.

    No entanto, a decisão de escalar o time titular no primeiro ba x vi destruiu o trabalho dele ( ele sabe tanto que tem reclamado do excesso de jogos).

    Um frouxo.

    Vejam o que fez o Botafogo (escalou o time B contra o Vasco na final da Taça Rio) e conquistou um importante empate no Equador ontem.

    Priorizou a Libertadores.

    Argel teria que ter privilegiado as decisões da Copa do Brasil e Copa do Nordeste.

    Deveria escalar o time B no “ba v vi” amistoso e um time misto em Conquista.

    Força total só contra o Paraná, o segundo jogo da semi estadual e as semi do nordestão.

  15. Prezado Fábio,

    Achei muito pertinente seu comentário.

    Na verdade, pensei em manifestar minha opinião em defesa da instituição mas, em razão do modo como alguns referiram ao clube, preferi não me manifestar.

    O Vitória não evoluiu ? O Vitória não tem camisa ?

    Só tem duas possibilidades:

    Essas pessoas não torcem pelo ECV (portanto, devem ser ignoradas).
    Essas pessoas são jovens demais e não tem a menor noção da história do clube.

    Na condição de torcedor de “meia idade” (um pouco) mais que já dobrou o “cabo da boa esperança”, vou fazer uma breve retrospectiva da minha trajetória de torcedor:

    Em 1989, algumas semanas após o título conquistado pelo rival, assistir ao primeiro ba x vi na fonte nova.

    O ECV venceu por 2 x 1 (com uma torcida pequena no fundo do gol da Fonte).

    Acho que, naquele momento, começava a me tornar torcedor do Vitória (até então, como criança interiorana acompanhava os clubes do rio).

    Em 1990, as vésperas da final do estadual com o Fluminense de Feira, teve uma discussão entre PC e o o repórter que classificava o Vitória como terceiro vencedor do Estado da Bahia (pasmem, atrás do todo poderoso Ypiranga que tinha um torneio regional e mas títulos estaduais que o Vitória).

    Em 1991, escalei “montanhas de lixo” com meu tio (irmão de criação) para assisti ao primeiro ba x vi no Barradão.

    Em 1991, saiu uma edição especial da antiga “Revista Placar” (só os dinossauros saberam o que significa) reportagem sobre o tema “quando os rivais decidem” que informa a freguesia no Estado da Bahia.

    Em 1992, recordo que qdo. se fazia estatísticas sobre disputas de ba x vi, o rival tinha mais de 70 bavis de frente.

    Desde então, o Vitória conquistou 4 títulos regionais e a esmagadora maioria dos estaduais.

    Paralelamente, o Vitória venceu muito mais clássicos que o rival (tanto que a diferença, atualmente, não passa de 40) e tem mais conquistas que o rival em “finais diretas”.

    Em relação a estrutura, apesar da necessidade de novos investimentos e melhorias, o clube evoluiu exponencialmente.

    Acho uma vergonha nosso clube disputar uma dezena de “série b” e nunca ter conquistado nenhuma, uma vez que, com nossa estrutura e torcida, deveríamos entrar como favoritos e nos comportar como tal em qualquer “série b” (por isso, minha comemoração em caso de simples acesso, é mínima – um alívio).

    Acho uma vergonha sermos eliminados por um clube modesto como o Paraná.

    Por outro lado, nos dias atuais, com um orçamento de 90 milhões, fica difícil imaginar que o clube vai superar vários rivais com orçamento de 500 milhões.

    Honestamente, se fosse para ter uma estrela e viver, hoje, como Paulista, Santo André e Juventude, prefiro não ter estrela alusiva a título nacional.

    Se fazem tanta questão de estrela, faz como Fortaleza e mete 10 estrelas no escudo em alusão a títulos regionais e estaduais.

    No meu entendimento, o exemplo do Vitória, em todos os sentidos, é o Clube Atlético Paranaense.

    No entanto, em determinado momento histórico, entre 95/ 99, o CAP privilegiou em investir em estrutura, marketing, na marca (com mudança de escudo ….).

    Hoje, seguramente, é o principal clube entre os riquinhos.

    Comparar o Vitória a cometa Halley (que dá o ar da graça uma vez e nunca não é comigo não).

    • Comentários de ROBSON LEÃO e de FÁBIO, foram absolutamente pertinentes. Se vc verificar friamente, nos últimos 30 anos, ao contrário de toda a nossa história anterior a 1988, temos mantido imensa superioridade sobre as sardinhas. Preocupo-me é quando sei da imensa dívida que temos a pagar, cerca de 100 milhões, que não é nada fácil. Teremos que ter SEMPRE e acima de tudo, administradores competentes sérios, honestos e comprometidos com o futuro do LEÃO. A atual diretoria, contratou bastante, investiu muito, mas infelizmente, não conseguiu trazer um técnico mais qualificado, não por falta de vontade, mas pelas circunstâncias. Assim é a vida, faz-se o possível. Não quero faltar ao respeito a Argel, um cara decente, mas ao meu ver, ele não é o ideal.

      • Essa situação de 100 milhões é uma divida para preocupação do nosso querido leão mais o clube é forte vai conseguir se sair desta situação.

  16. Companheiro Fábio, infelizmente, a negatividade é uma constante entre os nossos torcedores. Devomos sim, combatê-la, como você o faz. Parece até que temos o pior time do mundo. Sobre o momento atual, a minha opinião é que se busque uma saída honrosa para Argel Fucks, profissional sério, mas que ainda precisa evoluir. Nossa atual estrutura é boa e merece um técnico com visão mais ampla do futebol. Não somos um time para acomodar-se com chutão pra cima, e apostar em lampejos de genialidade dos nossos jogadores. Bora Vitória!!!!!!!

  17. Divido em 02 esses torcedores; 1- tem uns agourentos mesmo, que tem o prazer puro e simples de dar palpites azedos, casos clínicos; e,
    2 – tem uns oportunistas que não engoliram a popularização do Vitória com a inserção de pessoas sem “história” dentro do clube e que cada vez mais vão alçado aos espaços de deliberação. A abertura do clube não é aceita, ela está sendo “tolerada” por muitos, que na primeira oportunidade, na primeira derrota lançam todo seu autoritarismo para deslegitimar um movimento.
    SRND!

Deixe a sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s