VITÓRIA X AVAÍ | É vencer para surfar nas ondas da recuperação

Depois de um primeiro turno deprimente e que já entrou negativamente na história do Clube, o Vitória terá a chance de reescrever a sua trajetória no Brasileirão 2017 a partir deste sábado, quando começa o “returno” da Série A com os derradeiros 19 duelos até o início de dezembro. Nos primeiros 19 jogos, o rubro-negro venceu apenas 5 partidas, sendo duas em casa e três fora, revelando um alarmante desempenho abaixo dos 40% de rendimento como mandante, ou seja, de 10 jogos realizados em Salvador, o Leão perdeu 6 e empatou em duas oportunidades.

Com o propósito de apagar a má impressão deixada na primeira metade do campeonato, a diretoria vem tomando várias medidas, como reformulação do departamento de futebol e de demais setores administrativos da equipe. Além disso, o treinador Vágner Mancini parece ter recuperado a moral do elenco e nos três jogos sob o seu comando foram 2 vitórias e um empate. E nada melhor do que enfrentar o Avaí, neste sábado, no Barradão para confirmar a mudança de ares no rubro-negro. Dono de uma das piores campanhas do Brasileirão, a equipe catarinense não tem muitos recursos técnicos em seu plantel e ostenta também uma das piores estatísticas em termos de gols tomados e gols feitos. Entretanto, nada de achar que é uma barbada, pois as duas vitórias como visitante deles foram em cima de Botafogo e Grêmio, que estão muito bem nesta temporada.

Vale lembrar que o goleiro avaiano está numa fase espetacular e “mitou” no cartola em várias rodadas, sobretudo nas únicas vitórias do Avaí fora de Santa Catarina. Portanto, o rubro-negro precisa jogar com muita dedicação, sem essa de achar que pode fazer o gol na hora que bem entender. Além disso, o Avaí não jogará aberto e querendo impor ritmo de jogo como foi o Flamengo na semana passada. Eles virão fechadinhos, na tática de contra ataques, defender e atacar em bloco. Por isso, toda a seriedade é necessária por parte dos jogadores do Leão da Barra.

Mancini aponta o caminho do triunfo

Sem poder contar com Wallace e Yago suspensos, o técnico Vágner Mancini deve colocar Bruno Bispo e Patric em seus respectivos lugares. O primeiro é um zagueiro da base que terá a sua primeira partida entre os profissionais, apesar de já ter 21 anos de idade. O segundo, Patric, jogará novamente como meia, posição que já desempenhou relativamente bem no Atlético-MG entre 2015 e 2016. Até porque, com as boas partidas em sequência de Caíque Sá, já ficou decidido que Patric dificilmente voltará a ocupar aquele posto. Demoraram de lançar o menino no time titular, mas desde que assumiu não decepcionou. Por sinal, com sua técnica de drible, velocidade e bom poder nos desarmes, o lateral já começou a ser observado por clubes do sul e sudeste. Mas o Vitória tem preferência na compra em definitivo do atleta e em breve poderemos ter uma boa notícia em relação a continuidade de Caíque Sá na Toca do Leão.

Já o Avaí, do treinador Claudinei Oliveira, vem para este jogo com três desfalques: Judson, Juan e Joel. No lugar do atacante camaronês um velho conhecido estará presente na partida: Willians Santana, que teve uma boa temporada aqui em 2008 ao lado de Marquinhos e Dinei. No mais, a equipe catarinense promete muita luta, raça e consistência tática para sair com um empate pelo menos. Para o Vitória, será necessário a mesma pegada dos últimos 3 jogos e com os atacantes sendo eficazes ao máximo nas finalizações, como contra o Flamengo, que mesmo sem atacar com constância fomos 3 vezes ao ataque de forma mais contundente e marcamos 2 gols, além de uma bola na trave por Santiago Tréllez.

VITÓRIA SEMPRE!

Anúncios

39 respostas em “VITÓRIA X AVAÍ | É vencer para surfar nas ondas da recuperação

  1. Mas a única alternativa para um clube como o nosso se tornar competitivo é essa.

    Ou apreende a contratar assim, ou seremos sempre receptores de “RefHugos”.

    Conca, assim como todos os veteranos, querem um time mediano inconsequente que ofereça um contrato milionário para ele não fazer nada (estilo o contrato que o ECV fez esse ano).

    Ele, Alessandro, Danilo, Kleber Gladiador ….. .

    Tem que acertar em contratações de jovens promessas de equipes com orçamentos mais modestos.

    O Caíque Sá, por exemplo, poderá se tornar a melhor contratação do ano.

    Veio com possibilidade de multa rescisória já estipulada ?

    Então, vale a pena investir.

    O ECV deve buscar contratar de 4 a 5 jogadores por ano de equipes da série b e c de idade entre 18 – 25 anos com possibilidade de aquisição definitiva.

    Paralelamente, deverá contratar uns 4 ou 5 do eixo, entre 26 até 30 anos, sem histórico de contusão e que possa fortalecer o elenco.

    Veterano acima de 32 só vale a pena com custo razoável, se não houver contusão recente e por uma única temporada.

    Por isso que sou contra a política “manda embora todo mundo” e começa do zero.

    Vimos a catástrofe de 2016.

    Contratamos quase 30 jogadores e os principais atletas continuam sendo os de 2016 !

    Curtido por 1 pessoa

  2. Prezado Torcedor,

    Pessoalmente, considerando o custo acima de R$ 300 mil em salário de um veterano como Dário Conca por 2 anos eu sou totalmente contra.

    Sou contra Dátolo/ Cleiton Xavier/ Conca/ Escudero/ Nenê/ Cajá/ Danilo ……

    Salários astronômicos, futebol medíocre e decadente e contratos longos para o ex-atleta colocar o “burro na sombra”.

    Conca não tem o futebol vistoso de 2010/ 2012.

    Está com 34 anos e, com a contusão séria em 2016, nunca mais voltará a um nível semelhante aquele.

    O ECV deve ter uma base forte, uma política de contratação eficiente de jovens promessas e alguns jogadores entre 26 até 30 anos extremamente eficiente que ainda atuam em bom nível.

    O ideal de contratação foi a que o Fluminense fez em relação a Richarlison do América Mineiro.

    De refugo e ex-jogador o ECV está repleto em sua trajetória.

    Claro que existem alguns veteranos, com baixo custo, que tem bom custo benefício.

    Poderíamos citar Ramon Menezes e até o Júnior Pipoca (mas são exceções).

    Curtir

    • Não sou a favor de contrato de 2 anos, porém contratar ao estilo Richarlison para esses dirigentes vai ser difícil, essa semana o fluminense acertou a contratação de um destaque do figueira na B, nosso dirigente foi de lá e não viu esse jogador, se vai vingar ou não ninguém sabe.
      No palmeiras tem Hyoran e Raphael Veiga que não estão sendo utilizados e são jovens e bons de bola, e os caras foram buscar Danilinho e Carlos Eduardo. Tem que dar chances a Jhemerson que é jovem e tem potencial.

      Curtir

  3. Seria muito mais vantajoso para o Vitória investir os salários pagos a Danilinho e Carlos Eduardo em Conca. Claro que costurando um acordo com o flamengo para pagar uma parte dos vencimentos dele. Porém, em 2018 vamos ver a mesma política de contratações com nomes como, Danilo (corinthians), Alex (ex inter), Cajá, Escudero ou quem sabe alguma sardinha ruim trocando de lado como Armero, entre outras pérolas, sendo contratadas como salvação da lavoura.
    Acho que ficaremos na série A, pois a disputa esta acirrada com uns 5 times por 2 ou 3 vagas a serie B.

    Curtir

    • O flamengo pelo empréstimo feito pelo clube chinês, já paga a metade do salário dele para ficar encostado. Esse aí é mais um ex atleta em atividade. Verdadeiro refugo.

      Curtir

  4. Ano passado, perdemos jogos devido a falha individuais, tiraram o técnico, a culpa era dele. Eu dizia que achava(e acho) Mancini, umbom treinador, o que faltava era boas peças para ajudá-lo. Este ano, continuamos na mesma. Claro, o jogo de sabado, perdemos por culpa exclusiva do Neilton. Agora, a entrada do goleiro em David, foi criminosa, não era para cartão amarelo e sim vermelho. A situação: estamos brigando com mais seis clubes para não cair:
    Chape, sardinha, Ponte,São Paulo, coritiba, fluminense. Para mim, mesmo com a vitoria no sabado(por puro acaso) avai e atletico/go já caíram.
    SRN

    Curtir

  5. Nessa rodada os times que jogaram em casa brocaram (inclusive o lanterna), na pior hipótese empataram. Fomos a exceção.

    Entrando no exercício de preparar o time de 2018.

                                               Caíque
    
                                      Wallace e Ramon (Kanú)
                    Caique Sá            ,                              Procura-se LE
    
                                            W.F (Ramon)
                                                      J. Wellison 
    
                             Procura-se meio de campo de criação
    
                                         David                     Neilton
    
                                  Procura-se um Agnaldo Capacete.
    

    Ah, voltando para 2017: brocaremos o curintias.

    SRND!

    Curtir

  6. “Enquanto esperamos David se tornar craque, vamos para segunda divisão”.

    Não se trata disso.

    É apenas a convicção que a criação de um “elenco competitivo” não ocorre com a substituição de todas as peças.

    Basta ver o discurso e prática de Sinval Vieira:

    “O time do Vitória tem que melhorar muito para ser ruim”.

    Pois bem, saíram 15 ou 16 e ingressaram, sob o comando dele, uns 20.

    Destes, apenas Correia e Patrick estiveram em campo no sábado.

    Uma vergonha completa.

    Paulinho, Gabriel Xavier, Dátolo, Psiculichi, Alan Costa já deixaram a toca.

    Cleiton Xavier vai ficar no “chinelinho” mais dois anos.

    Desta forma, sempre parto do pressuposto que é preciso manter a base do time de 2017 para o elenco de 2018, aproveitar os jogadores que podem contribuir com a equipe principal e realizar contratações de jogadores que podem assumir/ lutar pela titularidade.

    Se o ECV for rebaixado ou permanecer na série A, para 2018, prefiro uma média de 8 a 10 contratações eficientes do que 20 jogadores em franca decadência como fez Sinval Vieira.

    Aliás, não é só Sinval.

    Basta lembrar de Lúcio Flávio, Geraldo, Kleber Santana, Souza ex-caveira ….. e tantos refugos que passaram pela toca.

    Prefiro David a André Lima.

    Prefiro David a Trellez.

    É uma penas que não sabemos o quanto essas porcarias ganham (certamente, umas 5/ 10 vezes mais do que David).

    Já vi Elkesson ser culpado pelas mazelas do ECV.

    Não o comparo a Neilton porque acredito que tenham características muito distintas.

    Inclusive, aprovo a contratação de Neilton (apesar da noite medonha do sábado).

    Mas a culpa pela série B não será de Sinval Vieira não, será de David.

    Curtir

  7. Ubaldo,

    Também acho David um bom jogador e, inclusive, disciplinado taticamente.

    Acho o lateral esquerdo melhor do que Geferson. É limitado, mas desde a saída de Diego Renan não vejo um lateral, pelo menos, sabe trocar passes.

    Acho Caíque Sá muito superior a Patrick. Espero que a Diretoria também tenha essa impressão, uma vez que, toda a maior parte da torcida tem aprovado o desempenho do jogador.

    O meio campo não existiu porque jogamos com dois volantes e Patrick (que não desempenhou a função de modo satisfatório).

    Acho que Neilton foi um boa contratação. Se movimenta bem. É rápido. O problema é que um jogador importante no momento do contra ataque.

    Com uma defesa plantada como a do Avaí ontem ele não consegue render tanto.

    Em vários momentos, Correia que tentou fazer a bola girar de um lado para o outro (Até que errou pouco, mas não é especialista em criar nada).

    Mas, não tenho dúvida que a limitação do meio campo é reflexo da política de contratações estabanadas (Dátolo/ Psiculichi e Gabriel Xavier foram embora).

    Cleiton Xavier não consegue jogar mais do que 45 minutos.

    Pontuar fora não é sonho não. É necessidade.

    O setor defensivo tem uma melhor consistência com o atual formato, mas o time tem que criar mais e finalizar melhor.

    Se o ECV sofrer duas derrotas nos jogos fora de casa estará virtualmente rebaixado com uns 7 pontos a menos que o primeiro fora da zona (uma diferença que não poderá ser alcançado).

    A derrota contra a Coritiba, Chapecoense e Avaí complicaram, e muito, as intenções do Vitória.

    Então, tem que pontuar.

    Em todo caso, já é caso da Diretoria estudar quem fica e vai embora em 2018.

    Curtir

    • Eu também acho David um excelente jogador. Apesar de ter jogado 20 partidas e só ter feito dois gols, um a menos do que Kanu que é zagueiro e dois a menos do que Uiliam Correia que é meio de campo, ter desperdiçado gols feitos quando são decisivos, e prejudicar quase todos os contra ataques. Afinal,ele é oriundo da base, e segundo boa parte da nossa torcida, jogador da base todo ele é craque e intocável. Enquanto esperamos ele se tornar craque, caminhamos a passos largos para a segunda divisão. Quem sabe ele finalmente não aparece na segundona?

      Curtir

      • Pq vc n fala de Neilton q perdeu penalti e 3 gols de cara ou de Patric com suas caras, bocas e poses quando domina a bola?? David é ponta esquerda e esta posiçao nao se preza apenas por qtd de gols e sim de criaçao de jogadas. Sua perseguiçao a David é coisa de louco. Nao faz o menor sentido. David ta jogando muito, marca, ajuda na recomposiçao, ataca em velocidade e na vertical. Se fosse argentino ou de fora todos estariam bajulando o cara. Com Escudero todo mundo via a importancia tatica para defender a pouca qtd de gols e assistencias. Mas David como é da base ng vê, ne?

        Curtido por 2 pessoas

  8. Devid, pode não ter a experiência do Neilton, mas é sumamente mais jogador e importante para o time.
    Que fique claro que a minha opinião em relação ao Neilton (falei sobre isso logo que ele foi contratado) não está balizada por esse jogo contra o Avaí, mas pelo conjunto da obra que até aqui envolveu sua carreira.

    Curtir

  9. Honestamente, é muito difícil pontuar contra o Corinthians.

    Mas, o time tem uma semana para preparar um esquema para tentar equilibrar a partida.

    Se quiser evitar a degola, terá que pontuar nos próximos dois jogos fora.

    Pelo menos 2 pontos e tentar tirar a diferença em casa..

    Curtido por 1 pessoa

  10. Gostaria de parabenizar a torcida do ECV.

    Compareceu em bom número e incentivou a equipe a maior parte do jogo.

    Ninguém esperava aquele público, tanto que, com 15 minutos de jogo, ainda tinha filas enormes nas bilheterias do estádio.

    O ECV perdeu, principalmente, porque foi ineficiente nas finalizações.

    Não foi uma grande exibição mas, até a metade do segundo tempo, o ECV comandou o jogo.

    No entanto, dizer que foi injustiça (como o site) é esconder o problema das finalizações.

    Ontem, Neilton, Trellez e Patrick estavam em uma noite infeliz, sendo que, não tinha muitas opções no banco.

    Agora, o que era difícil voltou a ser dramático.

    Gostei da atuação dos laterais (especialmente Caíque Sá), Ramon e Correia.

    Mas, com um ataque, não tem time que vença.

    Espero que o retorno de Kieza, André Lima e Farias fortaleçam a equipe.

    Acho que a exibição dos patrocinadores em vídeos no estádio interessante.

    De qualquer modo, acho que o interino Agenor tem melhorado um pouco a organização do clube.

    Qdo. a tal “via expressa” vai ser concluída ?!

    Curtir

    • Que a ineficiência do ataque ficou evidente é uma realidade, mas que o setor de criação ( meio de campo) não existiu, também é fato.
      Não vi nada nesse LE. Só um pouco melhor que o Gerferson. Toda bola ele levanta na área para que seja o que Deus quiser. Não vai para cima do marcador nem procura a linha de fundo com deve ser feito.
      Quanto a Ramon, do qual eu sou critico quando joga de zagueiro, digo que seria uma injustiça muito grande tira-lo agora de onde vem jogando muito bem para colocar o WF.

      Curtir

  11. É sempre assim, quando ganhou fora do Sport e em seguida perdeu em casa, depois ganhou fora do atlético goianiense e em seguida perdeu em casa, ou quando ganhou do atlético mineiro e empatou com o botafogo ambas em casa e em sequência.

    Não da nem para empolgar.

    Curtir

    • Mas já era esperado. O Vitória vence quando ninguém espera. Quando ele é o favorito, a desgraça perde o jogo. É sofrimento demais…

      Curtir

  12. O Avaí perdeu mais um jogador: Joel não vai para o jogo! Disparado o melhor atacante do time catarinense.
    É o típico jogo que vamos com plena confiança achando que os três pontos já estão somados a nosso favor, no entanto, devemos jogar com confiança e dedicação, ou seja, do mesmo jeito que enfrentamos os outros adversários. Afinal de conta, o Vitória encontrou o ponto de equilíbrio a partir da dedicação coletiva e muita disposição tática.

    Curtir

    • No post de Fábio já está dizendo que ele não joga.
      No mais, é isso mesmo, ter fé e esperar que o Vitória jogue com determinação e vença!

      Curtir

Deixe aqui o seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s