OU AJEITA O DEPARTAMENTO DE FUTEBOL OU SEGUE RUMO À SEGUNDA DIVISÃO!

Mais uma pífia partida do elenco gofado do Vitória e mais uma derrota no lombo. Eu jamais esperaria ver um começo tão ruim do rubro-negro após Carlos Falcão e Raimundo Viana, mas numa breve pesquisa na internet eu descobri que os dois últimos ex-presidentes conseguiram resultados melhores nas três primeiras rodadas das Séries A 2014 e 2016, pois conseguiram 4 pontos nas três primeiras rodadas, ou seja, teve um triunfo na conta. Entretanto, este início de Brasileirão em que fizemos 1 ponto de 9 disputados se igualou ao terrível ano de 2010, onde jogamos toda a bela campanha e euforia da Copa do Brasil no ralo, com um rebaixamento vergonhoso, onde vencemos apenas 5 partidas de 38 jogos, tudo isso devido a insistência da diretoria Alexi Portela na manutenção de Ricardo Silva e de não ter reforçado o grupo a contento, por temer retaliação dos jogadores que poderiam se rebelar por se acharem injustiçados após o vice-campeonato da Copa do Brasil, palavras de Aléxi na rádio de Bocão, à época.

BR-2014 3ª rodada

Para piorar, os demais componentes das campanhas colocam a atual como a pior, pois em 2010 fizemos 1 gol nas três primeiras rodadas e neste ano de 2017 estamos “virgens”, não “brocamos” ninguém e já sofremos 2 gols, que poderia ser 3, pois na estreia tivemos um gol do Avaí anulado e um pênalti não marcado para os catarinenses, ou seja, poderíamos estar hoje com TRÊS DERROTAS EM TRÊS JOGOS. Ou seja, dos últimos 7 anos, este é o pior time do Vitória numa Série A. E o drama não acaba por aí, as próximas três rodadas enfrentaremos Fluminense e São Paulo, ambas fora de casa, voltando a jogar em Salvador, contra o Atlético Mineiro. A julgar pelo péssimo elenco que temos e da infeliz aposta em Petkovic como técnico, não é exagerado, nem terrorismo, visualizar três novas derrotas e chegarmos à Rodada#5 na última ou penúltima colocação, pois estaremos brigando pau a pau com o Atlético-GO, o “título” de pior time da competição. “ISSO É UMA VERGONHA!” (CASOY, Bóris).

Brasileirão 2016 3ª Rodada

Achei sinceramente que nunca mais teria o comportamento frio, desestimulado, apático e desleixado como tive em 2014 e parte de 2016, onde mesmo sendo Sócio SMV Prata Ativo eu me ausentei de muitos jogos de forma proposital, por saber que estaria jogando o dinheiro do transporte + lanche à toa, numa situação em que ao invés de me distrair eu iria me estressar. Fui aos dois primeiros jogos deste Brasileirão na Arena Lava Jato e já me vejo novamente me ausentando, propositalmente, dos jogos com nosso mando de campo.

A atual diretoria ESTÁ JOGANDO TODOS OS SEUS PRIMEIROS GRANDES PASSOS no lixo justamente por estar falhando no carro-chefe do clube, o futebol, o coração do ECV. Não adianta em nada abrir o clube para eleições diretas, evoluir no basquete, apostar no futebol feminino, marketing, estratégias de associação do SMV, interatividade e maior atualização das redes sociais e site do clube, se o futebol profissional continuar sendo mal tratado, dirigido por “BRINCANTES”, amiguinhos de Sudesb e Rádio Transamérica.

Brasileirão 2010 após a terceira rodada

De fato, no começo do ano o clube parecia estar montando um elenco forte e capaz de grandes feitos, ou ao menos, de não fazer o torcedor passar vergonha, mas os caras não deram liga e perdemos 5 meses com um treinador sem repertório, turrão, monotático e que vencia a duras penas adversários medíocres que atuam nos porões empoeirados do futebol brasileiro. O atual treinador que foi ídolo dentro de campo, Dejan Petkovic, ainda é um Moré/Harley/Trípodi no quesito Técnico de Futebol, pois está mantendo o mesmo esquema de jogo e os mesmos jogadores utilizados por Argel. E mesmo vendo o time jogar mal, ele demorou de fazer as alterações e ainda provocou a ira da torcida ao sacar o nosso melhor volante para colocar o perna de pau do Rafaelson, que se iguala em ruindade com Alan Pinheiro, Itacaré e Edson (nossos últimos centroavantes da base).

Outra coisa – o time que parecia abrir mão do chutão, voltou a fazer uso deste “atributo” no jogo de ontem, facilitando a vida para o Coritiba, além da inexplicável manutenção da Tartaruga Sem Casco do Cleiton Xavier. Jogador que veio com muito cartaz e que enganou a todos com uma bolinha miúda e completa inutilidade tanto na recomposição defensiva, como na ofensiva. Mesmo sem apresentar aquele futebol que encantou a torcida do River Plate entre 2013 e 2015, Pisculichi mostrou ontem que tem mais ofensividade e visão de jogo que CX, mas segue de fora do time titular.

Enfim, não temos muito a falar da partida de ontem não. Foi uma partida pífia e que escancarou mais uma vez que temos um elenco fraquíssimo em todos os setores e que não se pode jogar no 4-3-3 (ou 4-2-3-1) tendo laterais e pontas cabeçudos e de baixíssima qualidade técnica, além de usar um meia decadente como único armador da equipe. Com a formação atual, oriunda do time-base de Argel Fucks, este VITÓRIA aí não ganha de ninguém, nem mesmo do modestíssimo Atlético Goianiense.

SEJA POR BEM OU POR MAL

#ForaSinval

PS: Tem certas pessoas aqui que estão PERDENDO A COMPOSTURA nos comentários e depois saem falando por aí que eu sou “antidemocrático”, que eu “filtro” as críticas. Uma coisa é a crítica construtiva, é discordar de meu ponto de vista. Outra coisa é vir NO ESPAÇO CRIADO POR MIM DE FORMA GRATUITA E VOLUNTÁRIA, e ficar me desrespeitando ou me acusando de ter um caráter duvidoso, por agora estar no C.Deliberativo e ter feito campanha para a VdT, sendo que eu nunca deixei de criticar o que eu discordo aqui e PRINCIPALMENTE nas reuniões do Conselho, quando estou seguro do que vou falar. E só peço a palavra no CD, quando me sinto confiante na crítica que vou tecer. Não pego à toa, muito menos para me autopromover.

Além disso, as eleições já acabaram. Não existe mais Chapa VdT ou qualquer que seja, existe sim é uma DIRETORIA ELEITA E EMPOSSADA e que tem 3 anos de mandato e estamos entrando apenas no sexto mês. Poderíamos e Deveríamos estar melhor, sobretudo no coração do clube, mas ainda é muito cedo para a pedida da retirada de toda uma diretoria, quando o maior problema está na Diretoria de Futebol, que infelizmente, Sinval mostrou-se, realmente, estar desatualizado e muito equivocado sobre o Futebol Moderno e seu atual mercado de jogadores.

VITÓRIA SEMPRE!

VITÓRIA X CORITIBA | É vencer ou vencer!

Neste sábado, às 21 horas, o Vitória terá mais um embate complicado nesta série A de 2017. O adversário é o perigoso Coritiba, que vem de duas boas partidas no campeonato e que só não aprontou contra o Santos, em plena Vila Belmiro, pela atuação magistral do goleiro Vanderlei. A partida será na Arena Fonte Nova, pois ainda continua a manutenção nas catracas no Barradão.

O técnico Petkovic conta com dois importantes retornos para esta partida. Kieza e Gabriel Xavier foram liberados pelo DM e reforçam nosso time nesta partida. Mesmo com a presença e regularização dos novos contratados, o time deve ser o mesmo que perdeu para o Corinthians no domingo passado, a única mudança será a saída de Rafaelson para a entrada de Kieza no comando do ataque Rubro Negro. O time para domingo será: Fernando Miguel, Salino, Alan Costa, Fred, Geferson, Farias, Uillian Correia, Cleiton Xavier, Paulinho, David e Kieza.

O técnico Pachequinho fará duas mudanças na equipe que atuou os dois primeiros jogos na série A. Wallison Maia está machucado e cede a vaga para o zagueiro Márcio, além de Jonas que sai do time titular para o retorno de Alan Santos, volante revelado nas divisões de base do Leão. O ponto forte do Coxa está no seu ataque com os velhos conhecidos Berola e Henrique Almeida, além do Gladiador que após rodar por grandes clubes voltou a boa fase na equipe paranaense. O Coritiba vai a campo com Wilson, Dodô, Márcio, Werley, William Matheus, Alan Santos, Matheus Galdezani ,Tomas Bastos, Berola, Henrique Almeida e Kleber.

O dia e o horário não são atrativos para um grande público, mas a Arena é central e com um acesso mais tranquilo que o do Barradão, mesmo assim a expectativa de público é menor do que os 16 mil presentes no jogo contra o Corinthians. Falando do nosso time, é preocupante a situação de jogadores recém contratados, que já treinam no clube há 15 dias, mas não conseguem a proeza de tomar a vaga de titular de Salino, Geferson, Paulinho e cia. Será que podem ser considerados reforços ou irão engordar o bolo de come e dorme no Vitória? Só o tempo nos trará respostas, por enquanto só resta torcer e apoiar o time em busca dos 3 pontos, que apesar de cedo já são de extrema importância para a nossa meta de permanência na elite do futebol brasileiro.

SRN e bom jogo a todos!

Team Manager contará com a volta de K9 contra o Coritiba

Atualizado às 09:51 desta sexta-feira, 26/05.

Desde que assumiu o comando técnico da equipe, o Team Manager do Vitória, Dejan Petkovic está sofrendo com várias baixas do elenco rubro-negro. Se com todos jogadores à disposição nosso elenco é frágil e necessita de reforços urgentes, imagina como tá nossa situação com 7 ausências? Por conta disso somamos apenas 1 ponto dos 6 disputados neste início de Série A e precisamos mais do que nunca vencer o Coritiba no próximo sábado, 27/05, às 21h, na Arena Fonte Nova. Uma das grandes novidades é o retorno de Kieza, o K9, para o comando de ataque, pois depender de Rafaelson Mil Quilos é complicado! (:/)

Petkovic está sendo bastante admirado por funcionários do clube e setoristas do Leão sobre os seus métodos nos treinamentos da equipe. Mostrando-se atualizado com o futebol do século XXI, o sérvio foca bastante em treinos nos principais fundamentos do esporte, além de fazer várias repetições de jogadas ensaiadas nos coletivos e inovadores trabalhos com bola. Só nos resta torcer para que o elenco “pegue” logo estes novos macetes do Gringo.

Com Kieza praticamente assegurado para o duelo do final de semana, a expectativa agora é pela recuperação de Patric, Gabriel Xavier e Kanu (todos em transição, ou seja, treinos leves) e André Lima. Agora, o que interessa de fato é que, com ou sem desfalque, o Vitória precisa vencer de qualquer forma o Coritiba, pois na sequência fará duas partidas duras fora de casa (Fluminense e São Paulo) e sabemos que historicamente temos remotas chances de fazer os dois triunfos, o handicap indica duas derrotas até pelo fato do Fluminense ter se recomposto com Abel Braga e pela nossa incômoda situação de nunca ter vencido um grande paulista em jogos de Campeonato Brasileiro.

REFORÇOS Depois das primeiras contratações do ano não vingarem o esperado, a diretoria do Leão está acelerando o ritmo para “salvar o ano”. O fraco rendimento do ataque nos últimos 5 jogos fez soar o alarme e Sinval deve anunciar a qualquer momento as vindas dos atacantes Neílton, Lucas Fernandes e Sassá, além do zagueiro Bressan (do Grêmio). Neílton já está certo. O jogador já se desligou do São Paulo, onde estava emprestado foi oficializado na tarde da quinta-feira (25). Para ter Neílton, o Vitória adquiriu mais de 50% dos Direitos Econômicos do jogador e cedeu Nickson em definitivo ao Cruzeiro.

Além da semelhança física, Neílton joga na mesma faixa de campo de Neymar e possui algumas características em comum como velocidade, drible e faro de gol.

E antes que a Banda dos Cornetas soem seus instrumentos, Neílton tem 23 anos e é uma aposta válida, pois surgiu na BASE do Santos que é a que mais vem revelando jogadores de alto rendimento no país. Neílton, portanto, tem muita lenha pra queimar, com o Vitória podendo lucrar mais à frente, a exemplo de Marinho. Já Nickson é sim um menino muito promissor, mas sabemos que nossa torcida NUNCA gostou de jogador da base e nas poucas vezes que ele jogou nos profissionais a torcida procurava motivos para criticá-lo e não para apoiá-lo. PRECISAMOS DE JOGADORES PARA HOJE, para rendimento AGORA e não na base da futurologia positivista. Nickson pode muito bem virar um craque mundial, como pode repetir Adriano Pardal, por exemplo. Não há uma certeza sobre o que vai ser dele na carreira. E se for negociado, o Vitória ainda ganha 5% por ter revelado o atleta. (:þ)

Veloz, artilheiro e problemático no extra-campo, este é Sassá.

SASSÁ Estava praticamente certo o acordo, mas o Cruzeiro entrou na parada e ofereceu Elber ao Botafogo, mas o acordo entre a Raposa e o Fogão ficou emperrado nas condições salariais pedidas pelo meia-atacante cruzeirense e o Vitória retomou as negociações (por empréstimo) com o alvinegro carioca. Já o zagueiro Bressan, 24 anos, está vindo em definitivo, assim como Neílton. De acordo com o Globoesporte.com o contrato de Bressan com o Vitória será de 2 anos e meio. O defensor gaúcho deve chegar a Salvador na próxima semana, pois foi relacionado pelo técnico gremista para o jogo deste domingo contra o Sport, na Ilha do Retiro, onde fará sua despedida do Grêmio. Outro que pode pintar é o meia-atacante Lucas Fernandes, 23 anos, que pertence ao Fluminense e fez boas partidas pelo Atlético-PR no Brasileirão 2016. Há também o burburinho que o volante Cuellar e o meia Mancuello, ambos do Flamengo, também estão no radar do Leão.

Sub aproveitado no Grêmio, Bressan tenta revitalizar carreira no Leão.

MUDANÇA DE FILOSOFIA Confirmando estas contratações percebe-se claramente a postura de filosofia da diretoria. Se no começo do ano as contratações visaram jogadores experientes, já na casa dos 30 anos em diante, agora chegou a vez de rejuvenescer o elenco. Todos estes jogadores que estão perto de fechar contrato têm menos de 25 anos, ou seja, estão praticamente no auge físico e caminhando para o auge técnico. Espero que todos sejam oficializados em breve, pois o tempo urge e a sapucaí é grande!

Vitória Sempre!

Vitória 0x1 Corinthians | A eficiência e a qualidade fazem toda a diferença!

Começo o pós-jogo de hoje com o seguinte axioma: Olha quanto tempo que o Vitória perdeu com Argel Fucks no comando técnico. A preguiça e a falta de capacidade em trazer um treinador mais gabaritado no começo do ano custou caro ao clube e a sua torcida, que continua sem ver futebol atrativo e eficiente do Leão desde a temporada 2013, ou seja, são QUATRO LONGOS ANOS em que a torcida do Vitória está sendo tolhida de ver seu time do coração jogar futebol.

Desde aquela campanha do 5º lugar da Série A, em que encantamos o Brasil com Maxi Biancucchi, Renato Cajá, Escudero, Marquinhos e Dinei, o rubro-negro vem praticando o bufo-bufo como sua marca de jogo e isso ficou bastante acentuado nesta passagem de Argel no ECV. Aquela história de time veloz, letal e insinuante do início das décadas de 90 e primeira metade dos anos 2000 virou mero lampejo nas temporadas pós-2013, o que atenua um pouco a culpa de Argel e potencializa as sucessivas diretorias de futebol do clube, desde então.

Em apenas duas rodadas e 1 semana de trabalho, o novato treinador Dejan Petkovic mostrou o quanto Argel foi prejudicial ao Clube. Com as mesmas peças do ex-treinador e com o agravante de 7 desfalques, o Vitória é outro time nas mãos do sérvio. Acabou-se o “chutão à esmo” que era carta-magna de Argel. Vimos contra Avaí e ontem, contra o Corinthians, o Leão tentar sair a partir de sua defesa, inclusive com Fernando Miguel jogando com passes curtos para zagueiros e laterais, coisa que não víamos poucos dias atrás. Era praticamente mecânico a seguinte situação: FM defende e devolve num chutão quase que instantaneamente, e na sequência, a posse de bola já está com o adversário, pois não temos mais o perito em casquinha, Dinei, nem meias e pontas habilidosos e entrosados com este lance como na temporada 2013.

Os primeiros 20min de jogo, ontem à tarde, confirmam o que citei no parágrafo anterior. O Vitória teve mais posse de bola, justamente, por evitar chutões, dominou o Corinthians e só não saiu na frente por limitação absurda dos homens de criação e finalização. É deprimente ver a falta de capacidade ofensiva de nossos extremos. Por mais que tenha melhorado, Paulinho continua sendo um engodo. Não tem aquela fibra goleadora e aqui não faz 1% do que fez no Flamengo, também na temporada 2013. David caiu vertiginosamente nos últimos 5 jogos, não sei se a ligeira boa fase lhe subiu à cabeça ou que realmente ele só consegue sobressair-se contra adversários fraquíssimos do nosso interior e das equipes menores do Nordestão. Nos jogos “mais pegados” ele sumiu, produtividade zero. Não dá para confiar a titularidade 100% dele numa Série A.

Já o Corinthians, inflamado mais pela Mídia Nacional e Local, não é lá estas coca-cola toda. Olho para a escalação deles e só destaco os dois laterais e o meia Jádson, o restante do time titular é bem meeiro, assim como a maioria de seus reservas. Jô e Romero têm mais “grife” que talento individual e o próprio goleiro Cássio fica num rodízio com Walter, alternando a titularidade. Eles faziam uma partida pífia, sem vibração, sem grandes atuações individuais e só venceram o jogo porque não aproveitamos as poucas oportunidades criadas, sobretudo àquela de Pisculichi que deixou Rafaelson de cara, mas nosso camisa 20, que está com um corpanzil de um zagueiro veterano ruim, mostrou toda a sua falta de intimidade com a bola. O troco veio – Bastou para o Corinthians a eficiência e qualidade de Marquinhos Gabriel, que achou Jô livre na área, que não desperdiçou. Corinthians 1×0. Lance muito parecido com o de Piscu e Rafaelson, mas convenhamos que Jô é mais experiente e de maior talento que nosso centroavante “da base”, apesar de não ser nenhum suprassumo do futebol brasileiro.

Enfim, se por um lado ficou evidenciado que UM TREINADOR COMPETENTE faz sim um time limitado ter uma postura e atuação mais convincente, por outro ficou ratificado que com este elenco que aí está, o VITÓRIA é forte candidato ao rebaixamento. Perdemos tempo demais com Argel, que sobreviveu a estatísticas fakes de um campeonato engasga-gato, que é o estadual, e que sofremos alguns perrengues na primeira fase do Nordestão, num grupo onde os adversários eram oriundos das Séries C e D. O discurso ultrapassado de Sinval Vieira de que “qualquer treinador faz um time bom jogar” caiu por terra mais uma vez. Além de não termos este time bom, muito pelo contrário, o novato da área em menos de 15 dias já deu outra feição à equipe, que aliás o próprio interino, Wesley Carvalho, já tinha conseguido em 48h, diga-se de passagem. Por sinal está rolando a informação de que Carvalho foi convidado a treinar o sub-20 do Palmeiras. Se for confirmada esta situação é mais um ótimo profissional de nosso staff que sai para o eixo sul/sudeste sem ter o devido reconhecimento dentro do Vitória.

#REFORÇOS

#OUCONTRATAOUVOLTAPRASEGUNDONA

#QUEREMOSFUTEBOLMAISATRATIVO

#CHEGADEBUFOBUFO

Vitória Sempre!

PRELEÇÃO | Vitória vs. Corinthians

E neste domingo às 16 horas iremos para o segundo duelo na nossa árdua caminhada nesta Série A de 2017. O adversário nesta rodada é muito mais qualificado que o modesto Avaí, cujo empate saiu de bom tamanho na estreia,  visto os desfalques que tivemos naquela jornada. Vitória e Corinthians vão jogar na Arena Fonte Nova, por conta da manutenção das catracas do Barradão que foram estrategicamente efetuadas para este momento. Estranho o Vitória jogar no estádio depois de tudo que aconteceu na semi final da Copa do Nordeste e final do baiano.

A situação de contundidos no Vitória continua preocupante, além dos frequentadores assíduos do nosso DM, perdemos também o lateral direito Patric com lesão de grau 1 na coxa e o nosso capitão e volante Farias com incomodo muscular. De notícia boa apenas o retorno de Fred e a regularização dos novos contratados pelo clube. Thallyson, Caíque Silva e Toddynho estão a disposição do nosso técnico e podem nos dar opções úteis para esta partida. O provável time para domingo será: Fernando Miguel, Caique, Alan Costa, Fred, Geferson (Thallyson), Renê Santos, Uillian Correia, Cleiton Xavier, Pisculichi, Paulinho (Todynho) e David

O técnico Carile do Corinthians  tem apenas um desfalque para esta partida. O zagueiro Pablo foi vetado por problemas musculares e será substituído por Pedro Henrique. O time deve ter a mesma base que tropeçou na primeira rodada em casa empatando com a Chape pelo placar de 1×1. Os destaques da equipe paulista são os meias Rodriguinho e Jadson, além do atacante Jô que passa por uma fase artilheira e é a esperança de gols da equipe nesta série A. O Corinthians vai a campo com Cassio, Fagner, Pedro Henrique, Balbuena e Arana; Gabriel, Maycon e Jadson; Rodriguinho, Romero e Jô.   

Difícil imaginar um cenário favorável para o nosso time nessas primeiras rodadas da série A. Nossa torcida já identificou os problemas na formação desse elenco, sabem as necessidades do nosso plantel, mas não percebemos nenhuma ação e esforço do clube para contratar reforços para sanar essas carências. Só resta torcer para que nosso time se supere e que o fator casa prevaleça nesta partida. Parece que a nossa trajetória nesta série A será mais sofrida do que imaginávamos. Oremos!

SRN e bom jogo a todos! 

Avaí 0x0 Vitória | Excelente resultado devido as circunstâncias!

“Demorô, mas abalô” Com um pouco de atraso eis aqui a análise do pós-jogo da estreia do Vitória na Série A 2017. Percebi nos grupos de zap, face e o escambau de Fazenda Coutos muita gente criticando, malhando e colocando o empate em 0x0 do Vitória contra o Avaí como um resultado catastrófico. Alto lá, cumpádis! Vamos ser realistas e voltar a 24h/48h antes da partida?

O RUBRO-NEGRO teve a galhofa da anunciação do gerente de futebol como treinador na última quinta-feira, quando toda a torcida cogitava nomes sonantes como Eduardo Baptista, Levir Culpi e Marcelo Oliveira, além disso o Vitória foi para Florianópolis (a terra das mulheres mais lindas do Brasil, junto ao RS) com vários desfalques, entre eles os dois principais centroavantes, o melhor volante da base, os zagueiros Kanu e Fred e quase perdemos David nos vestiários. Então foram 5 desfalques que quase foi a seis.

Outra coisa, o Avaí por mais que limitado que seja o seu elenco, sempre foi chato em seus domínios e em uma de suas últimas aparições na Série A voltando da segunda divisão, eles pararam na Libertadores do ano seguinte, após um excelente trabalho do treinador Silas, que não difere muito do currículo do atual técnico Claudinei Oliveira. Eu mesmo esperava uma derrota, não vou mentir! Pelo fato de nosso time titular sem desfalque ser super-limitado…com 5 ausências então…seria mais frágil, óbvio.  E ainda tinha a força do Avaí dentro de casa e empolgado pelo retorno à elite do futebol nacional. Então, para mim, o empate em 0x0 e onde colocamos duas bolas na trave é sim um excelente resultado. Principalmente se compararmos com a nossa estreia de 2016, quando tomamos 4×1 do Santa Cruz numa atuação deprimente.

Em relação ao péssimo legado deixado por Argel, notamos desde a sua saída e já com a intervenção de Wesley Carvalho que o rubro-negro evita dar chutões de sua defesa, e que até Chutão Miguel vem diminuindo esta ridícula mania de pegar a bola e chutar pra frente como se fosse uma máquina programada para tal. Houve maior tentativa de sair com os zagueiros e laterais e uma nítida maior arrumação do time em campo. Petkovic, coitado, não entrou em nada aí. Ontem foi trabalho de Wesley. O sérvio só foi figura decorativa ontem e pode ter sua cota de contribuição com suas palavras de motivação e pela força de sua história como ex-jogador que ganha respeito e admiração, sobretudo aos jogadores mais jovens e que vivenciaram o auge de Pet dentro das 4 linhas.

Já o Avaí mostrou que é um time que, a princípio, lutará contra a despromoção. Não teve grande capacidade ofensiva e seus melhores lances foram criados pelo lateral Capa, mas que não teve uma tarde muito inspirada de seus atacantes Denílson e Júnior Dutra, além da atuação apagada do meia Marquinhos, que em outras épocas doutrinava na armação do time avaiano. Mas não se surpreendam se daqui pra frente o time de floripa começar a rondar o G10-G8, os times catarinenses têm esta tradição de começar mal e crescer na competição aos poucos, principalmente se os clubes maiores tropeçarem por pura subestimação, preconceito e empáfia.

QUASE SAÍMOS HERÓIS No primeiro tempo, Willian Farias deu uma paulada de canhota aos 34 minutos que acertou a trave esquerda de Maurício Kozlinski, além de uma boa bola levantada na área em que Rafaelson, de cabeça, quase abriu o placar. Já no segundo tempo, nossa melhor jogada foi num cruzamento em que Paulinho emendou de primeira e atingiu a trave contrária de Kozlinski e na sobra, Geferson mostrou toda a sua ruindade como atleta profissional e furou, mesmo com a bola caindo linda, leve e solta, na sua perna tida como boa! Sim, quase saímos heróis em vencer na abertura da competição, fora de casa, contra um time que costuma ser chato em seu mando de campo. Não sou torcedor-modelo, mas tampouco sou daqueles extremos pessimistas, que acha tudo errado e que torcem para o VITÓRIA com a mesma mentalidade de torcedor de Barcelona, Real Madrid, Juventus, Manchester United, etc. Menos galera!

Dejan Petkovic terá uma semana para começar a impor sua ideia de jogo aos jogadores na preparação para a partida contra o Corinthians, próximo domingo, na Arena Lava-Jato. Há uma hipótese de chegarem novos reforços a partir desta semana.

OREMOS!

Vitória Sempre!

BRASILEIRÃO-17 | Avaí x Vitória

Vai começar a competição que você respeita!  Série A vem aí!

Enfim chega o momento mais esperado do ano. A principal competição do ano começa e já esperamos fortes emoções assim como em 2016. Com um início de ano abaixo da expectativa da torcida Rubro Negra, o Vitória vem de duas eliminações precoces na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste, um título no campeonato baiano, além de chegar no início do Brasileiro sem os esperados reforços, sem as dispensas necessárias em nosso elenco e com o anúncio de Petkovic como Manager do clube, acumulando função de gestor e técnico do time.

A primeira impressão que fica é que estamos literalmente no caminho errado, e é isso mesmo que está acontecendo. Com o departamento médico do clube lotado, vamos torcer e sofrer muito no nosso primeiro embate em Floripa contra o modesto e concorrente direto Avaí na Ressacada. O Vitória não contará com Kieza, André Lima, Gabriel Xavier, José Wellison e Kanu para esta estreia. A esperança é que com um pouco mais de tempo para treinar o time, Wesley Carvalho, o ex interino e agora novamente auxiliar, tenha conseguido implementar um estilo e uma tática de jogo melhor do que os 5 primeiros meses em que o bombeiro Argel não conseguiu. O provável time para domingo será: Fernando Miguel, Patric, Renê Santos, Alan Costa, Geferson, Farias, Correia, Cleiton Xavier, David, Paulinho e Rafaelson.

O Avaí retornou a série A este ano. Começou o ano mal no campeonato Catarinense, mas conseguiu se ajustar com a chegada do técnico Claudinei Oliveira. Depois de uma campanha inicial bem irregular o Avaí chegou na final da competição perdendo o título para a Chapecoense. O time catarinense foi reformulado e as peças mais conhecidas são Marquinhos, Betão e Junior Dutra. Sem problemas de ordem físicas o Avaí tem todo o elenco a sua disposição e sem fazer mistérios o técnico já escalou e definiu o time para sua estreia. O Leão Catarinense vai a campo com Kozlinski, Leandro Silva, Alemão, Betão, Capa, Luan, Judson, Marquinhos, Rômulo, Denilson e Junior Dutra.

Independente do amadorismo e da falta de critérios e atitude demonstradas pela direção do Vitória nos últimos dias, nosso foco total e nossa torcida é exclusivamente para obtermos um bom resultado dentro de campo neste domingo. Estrear bem na série A irá trazer um pouco de paz e tranquilidade para o nosso conturbado ambiente. Todas as orações e vibrações serão bem vindas e que voltemos de Floripa com 3 pontos preciosos na bagagem.

SRN e bom jogo a todos!

Relacionados:                 

Goleiros: Fernando Miguel e Caíque

Laterais: Euller,  Geferson, Leandro Salino e Patric

Zagueiros: Renê Santos, Bruno, Vinícius e Alan Costa

Volantes: Willian Farias, Uillian Correia e Flávio

Meias:  Cleiton Xavier, Pisculichi e Jhemerson

Atacantes: Pineda, Paulinho, Rafaelson e David

OBS: Hoje é uma data muito especial, o EC Vitória completa 118 anos neste 13 de maio de 2017. Dia de nós vestirmos vermelho-e-preto e reforçar o orgulho e a paixão pelo Leão da Barra.

*NBB: O Universo Vitória perdeu ontem para o Paulistano por 82×72 e precisa vencer amanhã para forçar a quarta partida em Salvador, no Ginásio de Cajazeiras.