Palmeiras x Vitória | Parada Dura!

Depois de pagar o maior mico ao ser goleado em casa para o Vasco, por 4×1, e com 8 desfalques, o Vitória volta a campo daqui a pouco para enfrentar o atual campeão brasileiro SE Palmeiras, dentro de sua arena, com um elenco bastante forte e diversificado. Quem joga Série A é isso mesmo, pai! Tem os adversários de seu “tope” e as paradas duras. E o que temos para hoje é uma Parada Dura, perto da hora do almoço. Melhor até almoçar às 10h para não ter uma indigestão.

Para piorar, o rubro-negro, uma das zagas mais vazadas da competição terá três desfalques neste setor. Por conta disso haverá a estreia de Wallace que jogará ao lado de Alan Costa. De qualquer forma, o Vitória precisa se desdobrar para bater o Palmeiras dentro da sua nova Arena. O time alviverde é muito bem treinado por Cuca, possui um dos melhores planteis do futebol brasileiro desde a temporada passada. Mesmo vindo de três derrotas consecutivas (2 pelo BR e uma pela Libertadores) e tendo os desfalques de Thiago Martins, Fabiano e Jean, o “porco” tem jogadores decisivos como Alejandro Guerra, Roger Guedes, Willian e Dudu, fora do faro de gol do zagueiro Mina, cotado para jogar no Barcelona em 2018.

Infelizmente é preciso ser realista. O Vitória vencer hoje será a grande zebra da rodada. Tudo conspira contra o rubro-negro: campanha fraca, retrospecto negativo para o adversário, desfalques no pior setor da equipe, além de ter um elenco super limitado tecnicamente e numericamente. Entretanto, como nas duas últimas rodadas aconteceram zebras inimagináveis, quem sabe é a nossa vez? Só nos resta torcer! A parada é dura, mas vamos que vamos!

VITÓRIA SEMPRE!

Noite de jantar Bacalhau no “Restaurante Barradão”

Depois de degustar Dragão à Goiana no sábado passado, o Leão Comilão tá com vontade de papar um bacalhau no jantar desta quarta-feira, no Barradão. O Vasco vem mais quebrado que pacote de Cream Cracker em mercado de bairro, ou seja, é a grande chance da gente fazer dois triunfos consecutivos pela primeira vez neste Brasileirão. Fora que a equipe cruzmaltina é conhecida por ser muito freguês nosso, sobretudo em nosso santuário.

O técnico Alexandre Gallo deve repetir o mesmo time que enfrentou o Atlético-GO na rodada passada, com exceção de Willian Farias (lesionado) que será substituído por Uillian Correia; e por Geferson que entra na lateral esquerda no lugar de Thallyson. Com a necessidade imperiosa de vencer esta noite, para respirar mais e sair da zona de rebaixamento, o elenco rubro-negro sabe que o próximo duelo será pedreira (Palmeiras, na capital paulista), o time não pode vacilar e perder esta chance de pegar um Vasco com seis desfalques, além da venda de Douglas para o Manchester City. Se com todos os titulares, a equipe carioca já não é lá grandes coisas (apesar de estar entre os 10 primeiros), com tantas ausências a tendência é do Vitória ter um jogo mais fácil, propício para repetir aquele domínio feito sobre o Bahia há 15 dias, no Barradão.

Protagonistas dos confrontos na Copa do Brasil deste ano, Nenê e W. Farias não jogam hoje.

O Vasco do treinador Milton Mendes chega a Salvador depois de uma derrota no clássico para o Flamengo e que ficou marcado pela violência entre os torcedores e Polícia Militar ao final daquela partida, que resultou na morte de um torcedor vascaíno. Com risco de perder vários mandos de campo, inclusive com interdição do São Januário, o Bacalhau tentará amenizar esta “crise” no campo hoje à noite.

Apesar dos enormes desfalques, o técnico vascaíno pretende dificultar ao máximo o jogo e aproveitar os contra-ataques, principalmente pelas pontas, através de Yago Pikachu e Escudero. Este, por sinal, mais uma vez “vira” titular nos jogos contra a gente. Impressionante como no futebol brasileiro existe esta supervalorização do “misticismo”. É por essas e outras babaquices, que o futebol brasileiro não vai pra frente. Na Copa do Brasil ele jogou as duas partidas contra nós, porque apostaram na “lei do ex”. Terminada a eliminatória, o argentino voltou a ser esquecido nas reservas vascaínas. E depois de várias rodadas sem nem entrar faltando 5 minutos, olha Escudero titular novamente? Que ele repita as péssimas atuações neste ano, sobretudo pela Copa do Brasil.

Enfim, o Vitória entra como favorito absoluto na partida de logo mais. O Vasco é nosso cliente vip em se tratando de duelos em campeonato brasileiro no Barradão. Seus principais jogadores estão de fora e seus substitutos imediatos não chegam nem perto de seus titulares. Os nossos jogadores e comissão técnica sabem da importância de um triunfo hoje e provavelmente se esforçarão bastante. Entretanto, para vencer será preciso estar atento, focado, jogar com vontade e alegria. Não tenho dúvidas de que se isso for feito, o triunfo virá! Esta é a grande chance do Leão fazer sua primeira “double-win” no Brasileirão e de André Lima ratificar as pazes com as redes, ampliando a sua artilharia no clube na temporada.

Vitória Sempre!

Relacionados

Goleiros
Fernando Miguel e Caique;

Laterais
Leandro Salino, Thallyson, Patric e Geferson;

Zagueiros
Alan Costa, Renê Santos, Kanu, Ramon e Fred;

Volantes
Bruno Ramires e Uillian Correia;

Meias
Cleiton Xavier, Carlos Eduardo, Jhemerson e Yago;

Atacantes
Paulinho, Júnior, Rafaelson, Neilton, David e André Lima.

Vitória vence Atlético-GO e respira no Brasileirão

Não foi na mesma pegada do último domingo quando enfrentamos o Bahia, mas o Vitória conseguiu o resultado positivo, isso que importa. Se no clássico dominamos e impomos nosso ritmo de jogo e saímos com um empate em 0x0, desta vez, o rubro-negro sofreu com a pressão do Dragão Goiano, mas foi mais eficiente nas finalizações e venceu por 2×1, saindo momentaneamente da zona do rebaixamento. André Lima e Uillian Correia fizeram os gols do pequeno alívio para o Leão da Barra.

Primeiro Tempo – Também em péssima campanha na elite do futebol nacional, o Atlético-GO mostrou que estava muito disposto a retomar o caminho das vitórias na tarde de ontem no Estádio Olímpico de Goiânia. O anfitrião se jogou todo ao ataque e aproveitou as costas de nossas laterais, sobretudo no lado de Thallyson, conhecido por ser um péssimo marcador. Não foi a toa que os principais lances dos goianos foram em cruzamentos para a grande área e, por sorte nossa, o atacante Everaldo não estava inspirado. Ele perdeu duas grandes chances em cabeçadas que não assustaram o goleiro Fernando Miguel. E como diz o filósofo Muricy Ramalho “a bola pune”. O Dragão pagou caro por não ter aproveitado as chances criadas no começo da partida e aos 36min Patric lançou na área para Cleiton Xavier, que dominou com classe, e serviu a André Lima estufar as redes. Vitória 1×0. E meu Mussurunga Diamonds (time 2 do Cartola FC, agradece!!). Depois de nosso gol, o jogo mudou e passamos a ter maior volume de jogo e no finalzinho David fez grande jogada pela esquerda e acertou a trave num chute violento.

Segundo Tempo – No intervalo o técnico Alexandre Gallo deve ter tomado o comprimido da retranca, pois a postura do Vitória foi só de se defender. Para piorar, aos 7 minutos Willian Farias sentiu o joelho numa disputa de bola e saiu do jogo. O técnico escolheu o zagueiro Fred para substitui-lo. Antes disso, o meia Yago já tinha sido trocado pelo volante Uillian Correia, ou seja, passamos a ser mais defensivo ainda. O Dragão voltou a crescer na partida e de tanto rondar nosso campo de defesa, conseguiu o empate aos 23 minutos, quando Bruno Pacheco cobrou escanteio, Everaldo desviou de cabeça para Andrigo, camisa 11, soltar o rojão. Vitória 1×1.

Forçado a colocar Rafaelson depois da lesão de André Lima para manter o esquema com um homem de área, o Vitória viu o time goiano ameaçar a virada, com boas jogadas do gordinho Walter e dos laterais Jonathan e Bruno Pacheco que sempre que podiam faziam o chuveirinho em nossa área. Numa destas jogadas, o Atlético acertou a trave numa cabeçada, assustando o goleiro Fernando Miguel. “A bola pune 2”. Tal qual o primeiro tempo, quando no momento em que esteve melhor, o Dragão pagou caro por não ter feito o segundo gol. Aos 42 minutos, num ótimo contra-ataque, o Vitória selou o triunfo, quando David fez uma boa jogada pela direita e cruzou rasteiro para área, Rafaelson fez o corta luz e a bola sobrou para Uillian Correia, que com categoria e raiva, dominou a pelota e soltou um canhão sem chances para Felipe Garcia. Vitória 2×1.

O futebol é mesmo muito contraditório e misterioso. No dia em que encurralamos e dominamos de cabo a rabo o maior rival, o placar foi de 0x0 e ontem quando fizemos uma partida muito fraca, com pequeníssimos momentos de superioridade, sendo dominado e atacado por mais de 70% da partida, saímos vencedores pelo placar de 2×1. Ótimo resultado o de ontem, pois além de voltarmos a vencer fora de casa, o triunfo foi sobre uma equipe concorrente nesta maldita luta contra a despromoção. Além disso, quebramos um tabu de 17 anos sem vencer em Goiânia pela Série A (a última vez foi no ano 2000 quando vencemos o Goiás por 5×4, com show de Allan Delon, que fez três golaços naquela ocasião)

VITÓRIA SEMPRE!

PRELEÇÃO | Atlético-GO x Vitória

E neste Sabadão temos um compromisso através da telinha do Premiere com o nosso Leão. Ocorrerá às 16h, no estádio Olímpico, o famoso jogo de seis pontos entre Atlético Goianiense e Vitória. Jogo com previsão de sufoco e muito sofrimento, pois mesmo estando na lanterna da série A, o Dragão não dá vida fácil aos seus adversários no seu pequeno caldeirão em Goiânia.

Para este jogo, o técnico do Leão, Alexandre Gallo deverá manter a mesma base que teve um bom desempenho na última partida contra as Sardinhas de Itinga. As únicas baixas na equipe serão as ausências de Geferson suspenso e a contusão de Kieza. Thallyson e David deverão ser os substitutos para esta partida. Outro desfalque de última hora ocorreu pela negociação e exportação do nosso representante das “Legitimas” para o Japão. Sem fazer o mínimo de esforço o Vitória liberou nosso chinelinho para respirar novos ares e Gabriel Xavier finalmente vai parar de irritar a torcida rubro negra. O Vitória deve ir a campo com Fernando Miguel, Patric, Kanu, Ramon (Fred), Thallyson, Farias, Yago, Cleiton Xavier, Carlos Eduardo, André Lima e David.

O técnico Doriva sinalizou nos treinamentos da semana uma mudança no esquema do time goiano para esta partida contra o Vitória, ele optou pela entrada de um volante na vaga em aberta deixada pela suspensão do meia Jorginho. Além desse desfalque a equipe goiana não poderá contar com o zagueiro Marcão que retornou de empréstimo ao Atlético-PR, em seu lugar entrará Eduardo Bauermann.  A provável escalação do Dragão deve ser formada por Felipe, Eduardo, Eduardo Bauermann, Roger Carvalho, Bruno Pacheco, Silva, Marcão Silva, Andrigo, Luiz Fernando, Breno Lopes e Everaldo.

De surpresa nesta viagem temos o retorno de Caíque e Jhemerson a lista de relacionados. Que estes jogadores voltem a ser produtivos e que possam ajudar nosso clube na nossa batalha diária contra o rebaixamento em 2017. Que nosso time mantenha a produção criada no SarVI, mas que desta vez tenhamos competência para concluir em gol as diversas chances criadas. Partida boa para voltarmos a vencer longe de Salvador e tentar sair desta zona maldita em que nos encontramos.

Segue relacionados:

Goleiros: Fernando Miguel e Caíque

Laterais: Thallyson, Leandro Salino e Patric

Zagueiros: Kanu, Fred, Ramon e Renê Santos

Volantes: Willian Farias e Uillian Correia

Meias: Carlos Eduardo, Yago, Cleiton Xavier e Jhemerson

Atacantes: Neilton, André Lima, Júnior, David e Rafaelson

SRN e bom jogo a todos!

#BAVI493 | Vitória dominou o rival, mas não balançou as redes

 

O Vitória teve ontem, seguramente, a melhor partida na Série A em termos de imposição de jogo. Se contra o Atlético-MG e Sport tivemos uma atuação destacada em apenas parte do duelo, o clássico de ontem não é papo de “torcedor-doente” afirmar que mandamos em 90% ou mais da partida. O Leão doutrinou as sardinhas do pontapé inicial ao último apito do árbitro Raphael Claus, mas esbarrou numa tarde inspiradíssima do goleiro Jean e na má pontaria de nossos atacantes, principalmente André Lima que perdeu duas chances incríveis no segundo tempo. Por conta disso, não deu para sair do 0x0.

Alexandre Gallo conseguiu surpreender novamente a torcida e imprensa escalando o time com Cleiton Xavier como segundo volante no lugar de Correia; com Yago e Carlos Eduardo como meias e dois centroavantes (Kieza e André Lima). Esta mudança quebrou os planos de Jorginho (transmitidos ao seu auxiliar Luiz Quintanilha). Cleiton Xavier fez um jogo bem regular numa posição que ele conhece muito, evidenciando que mais recuado ele “irrita e erra” menos. Tema da polêmica da semana, Carlos Eduardo calou os cornetas dos programas televisivos baianos como GE-Ba e Donos da Bola-BA. Com ótima movimentação, disposição e talento, o novo camisa 8 protagonizou na meiúca, com bons passes, visão de jogo e lançamentos. Um deles foi para Kieza que ficou de cara para Jean, mas K9 chutou em cima do goleirinho rival.

Por falar em Kieza Quando ele, finalmente, fazia uma partida boa contra o Bahia (alguns torcedores mais exigentes e místicos acreditam que K9 evita ser protagonista em Ba-Vi’s desde que saiu de lá para o Leão), ele sofreu uma entrada pesada do lateral Eduardo, em que o árbitro fez vista grossa. Na disputa de bola, K9 caiu com todo peso do corpo sobre o ombro direito. Com a possibilidade de sair da partida com menos de 20min, os “místicos” torcedores já começavam a falar que o cara estava de “migué” para não ter que fazer gols no rival e, num instante, eu cheguei a me contaminar com isso, até sair a notícia pelas ondas de rádios que o problema foi sério, tanto que até o sistema de som do Barradão pediu a presença de um médico especialista com urgência! E este triste episódio é pra alertar às pessoas para que pense e reflita antes de julgar os jogadores como “migueleiros”, pois eles podem sim se machucar de verdade, e que apesar de existir o famoso migué no futebol, isso não se aplica a 100% em todos os atletas.

 

Com a lesão de Kieza, que pode ficar de 3 a 4 meses fora, Gallo fez sua primeira cagada. Ao invés de colocar Neílton, a contratação mais “badalada” do clube nesta nova gestão, ele preferiu David, jogador de grande potencial, mas que vem num declínio gritante em suas exibições. Mesmo trocando a empolgação de K9 pelo “marasmo” de David, o Leão seguia doutrinando o rival em campo. Acredito que tivemos mais de 60% de posse de bola no primeiro tempo. Entretanto, nos lances mais agudos, Jean evitou os gols como nas cabeçadas de André Lima e Kanu e nos chutes tentados por David.

Já no segundo tempo, a tônica continuou a mesma do primeiro, mas com o rival um pouco mais precavido da blitze dos 45 minutos iniciais, à medida que nosso ímpeto ia diminuindo ao passar dos minutos, devido aos desgastes de nossos meias e atacantes, sobretudo de Carlos Eduardo, que foi substituído aos 12min, por Gabriel Xavier. E infelizmente, GX não repetiu as boas últimas atuações e nem deu a continuidade que o estreante do dia fazia.

O dia não era pra ter gol mesmo, pois André Lima teve duas chances claras e pelo menos numa delas, o fator “sorte” ajudou os tricolores. Na metade da etapa final, numa jogada insinuante e com Jean praticamente “morto”, a bola sobrou pro camisa 99 que chutou, forte e reto no canto, mas Tiago interveio e conseguiu mudar a trajetória da bola para escanteio. Já no final da partida faltou capricho e sangue frio à André Lima. Yago recuperou a bola, invadiu a área e serviu o camisa 99, que chutou fraco e rasteiro e a defesa novamente salvou, em cima da linha, praticamente. Enfim, se a escalação pegou a todos de surpresa e fez a gente ter todos os scouts ao nosso favor, pecamos na finalização e ajudamos Jean a ter a melhor pontuação desta rodada no Cartola FC. Faltou o principal: a bola na rede. Por isso, de alento fica a esperança do time voltar a vencer em breve se manter esta pegada, de se impor ao adversário e ter o controle do jogo.

Vitória Sempre!

#BAVI493 | O clássico da Sofrência

Alô Porteiro, tô ligando pra te avisar, que no Bavi desse Brasileiro, a sofrência vai rolar! Hoje eu acordei e meio veio a falta de você, saudade de você, saudade de você. Lembrei que me acordava de manhã só pra dizer: no BaVi eu vou sofrer, neste BaVi eu vou sofrer!

É rapaziada rubro-negra! É rir para não chorar. O BaVi da sofrência chegou. O clássico de número 493 acontecerá com as duas maiores forças de nosso futebol na triste zona da amargura, choro e ranger de dentes: a zona do rebaixamento. Comprovando que no futebol baiano não há dirigentes ousados, atualizados e com vontade de sair da mesmice de só festejar porcaria de título estadual e as tragédias do seu arquirrival, a dupla Ba-Vi vem proporcionando campanhas pífias aos seus torcedores.

O Vitória esteve na zona de rebaixamento em 7 das 10 rodadas até aqui, ou seja, 70%. Já o Bahia chegou a enganar às sardinhas megalomaníacas quando esteve na liderança na primeira rodada e se manteve entre os 6 nas rodadas iniciais, mas vem em queda livre com 5 partidas sem vencer, sendo que 4 delas foram derrotados. A imprensa baiana, como sempre, exagerou na “boa fase” do Bahia e teve até impresso que fez comparação desta campanha deles com a do famigerado ano de 1988 (o ano que nunca acaba). Até montagem de camisa com “terceira estrela” rolou. Bastou o Falecido enfrentar alguns dos principais times do eixo sul/sudeste para a utopia ser dilacerada pelo choque de realidade e os sardinelsons virarem baiacus raivosos.

Pelo lado rubro-negro, o técnico Alexandre Gallo faz mistério e não divulgou a escalação. Entretanto, com um elenco tão miserável de limitado qualquer escalação que ele faça não surpreenderá ninguém. Já foi testado Patric de meia, de ponta, time com 3 atacantes, com 2 meias e o resultado é sempre o mesmo: Quando o ataque não faz, alguém da zaga, da lateral ou o goleiro entregam por adversário. Somos o time que mais sofreu gols por erros individuais e não coletivos. Dos 15 gols sofridos, uns 9 foram em erros imbecis de jogadores nossos.

Seja qual for o time que Gallo escale, a torcida do Vitória quer sair feliz do BAVI FEST 2017 Parte I, pois joga em sua casa, só com sua galera rubro-negra! Além disso, um triunfo faz o ECV respirar um pouco e jogar de vez o tricolor na crise. Pois, para a imprensa baiana, só quem tá em crise é o Vitória. Tá tudo lindo no recinto dos peixinhos multicores. O jahia parou de ganhar por causa da arbitragem, pois só ela pode parar o Barcelona do Nordeste. Afinal, o time joga bem sempre! Não é?

Já o “baêa bicampeão brasileiro” também segue no mistério infantil. Todos sabem que o jahia não é o barcelona, apesar do inconsciente coletivo das sardinhas e da mídia apontarem que são, portanto o time não deve ter nada de muito diferente das últimas escalações. A bola da vez é do tal Régis, jogador comum, que passou sem brilho na Chape e no Sport, e que agora virou “craque inconteste” das sardas. O jogador vive sim um bom momento na carreira, mas ele jogando ou não, não faz do baêa um time imbatível. Longe disso.

O ponto forte deles é sua organização entre os setores, principalmente a defesa. É fato que Guto deixou um legado razoável aos multicores, pois eles jogam mais compactados, ou seja, dificulta mais para furar o bloqueio defensivo deles, entretanto, na parte ofensiva eles são ruins, lentos e de pouco repertório. Dependem fundamentalmente de inspirações de Allione, Zé Rafael e Régis, que quando não estão numa tarde boa, não oferecem riscos aos adversários.

Dos cinco clássicos deste ano, até agora, estamos em vantagem. Vencemos 2 (uma no Baiano e outra no Nordestão) e empatamos outras duas. O Vitória tem totais condições de ampliar este número amanhã, o que deixaria eles na freguesia da temporada 2017 mesmo que venha vencer o jogo do returno. É notório que nosso time este ano está pior que em 2016, mas acredito num triunfo rubro-negro amanhã. E espero que o amor ao clube supere a raiva cotidiana da campanha pífia desta temporada e o Barradão esteja cheio amanhã. Só o amor ao clube pode fazer isso, apesar de que “esse tal de amor dói”.

Vitória Sempre!

PRELEÇÃO | Atlético-PR x Vitória

Climão de São João lá para as bandas do Barradão, é só bomba na cabeça dos torcedores do Leão! E é nesse clima de apreensão, tensão e desconfiança que vamos para mais uma partida fora de casa nesta série A! Depois de mais um tropeço dentro de casa, o Vitória chegou a três derrotas como mandante e precisa desesperadamente pontuar neste domingo às 16h na Arena da Baixada contra mais um concorrente direto rumo a permanência nesta série A. O duelo é contra o embalado Atlético Paranaense que vem de três vitórias consecutivas e sem levar gols.

Para esta partida, o técnico Alexandre Gallo deverá manter o mesmo time que fez uma péssima apresentação diante do Santos. Yago deve ser mantido no banco, enquanto observa Gabriel Xavier desfilar toda a sua inoperância em campo e teremos ainda que contemplar todas as entregadas de jogadores como Fred, Salino e cia. Ainda existe um fio de esperança que pelo menos Neilton retorne ao time titular, visto a melhora demonstrada pelo time após sua entrada na quarta-feira. O Vitória deve ir a campo com Fernando Miguel, Patric, Kanu, Fred, Geferson, Farias, Uillian Correia, Gabriel Xavier, David, Neilton e Kieza.

O técnico Eduardo Batista começou a arrumar o time do Atlético Paranaense, depois de várias derrotas e a lanterna da competição. Agora o Furacão vem de três vitórias consecutivas e sem sofrer gols, sendo duas delas fora da sua Arena. O time deve ser o mesmo que vem atuando nos últimos jogos com Weverton, Gustavo Cascardo, Wanderson, Thiago Heleno, Sidcley, Otávio, Matheus Rosseto, Lucho González, Nikão, Douglas Coutinho e Grafite.

Não sabemos o que esperar deste jogo. Não sabemos se a postura do Vitória será a mesma do jogo contra o Sport ou da derrota contra o Santos. Só nos resta orar e se apegar a Deus, pois se depender da atual diretoria iremos contratar apenas para o Departamento Médico do clube. Já foi feita a reposição da saída de Datolo e Pisculichi com a chegada de Carlos Eduardo. Os médicos e fisioterapeutas do clube agradecem ao professor.

Segue relacionados:

Goleiros – Caique e Fernando Miguel;

Laterais – Leandro Salino, Geferson, Patric e Thallyson;

Zagueiros – Ramon, Fred, Kanu e Renê Santos;

Volantes – Willian Farias e Uillian Correia;

Meias – Cleiton Xavier, Gabriel Xavier e Yago;

Atacantes – David, Paulinho, André Lima, Kieza e Neilton;

SRN e bom jogo a todos!