Bahia de Feira 2×2 Vitória | Treinador mexe mal e ajudou time de Feira a empatar

Pra começo de conversa quando li que o Marcelo Chamusca iria colocar o time reserva ontem, fiquei chateado. O Vitória tem obrigação de ser líder da baba deste campeonato baiano e botar os titulares contra a surpresa desse ano seria um bom teste para o adversário e teríamos, em tese, maior probabilidade de vencer. Não vi motivos para se jogar com o time B num confronto com uma das equipes mais fortes do interior e na casa deles. Entretanto, mesmo sendo o time reserva, o Leão sofreu um pouquinho, saiu atrás do marcador, virou a partida e por conta de mudanças erradas do conservador Chamusca, o Bahia de Feira voltou a ter volume de jogo e chegou ao gol de empate, mantendo-se assim como líder da competição.

Primeiro Tempo Conforme previsto por mim, com o time reserva em campo, o Vitória sofreu com a boa atuação do Bahia de Feira, que dominou praticamente os 45min iniciais, fazendo boas trocas de passe, movimentação e exigindo muito do Caíque. Não demorou muito para eles abrirem 1×0 com Deon, de cabeça, após cobrança de escanteio na área. Somente nos 15 minutos finais da primeira etapa que o Vitória passou a ameaçar a meta de Jair.

Segundo Tempo O Vitória voltou mais equilibrado para a etapa complementar e já não dava tantos espaços para o Bahia de Feira. Logo aos 10 minutos o Leão chegou ao empate, quando numa sobra de bola Bruno Bispo arriscou de longe, a bola desviou no zagueiro feirense, enganando o arqueiro Jair. Após o empate, o Tremendão partiu pra cima e teve outras duas chances de gol, inclusive acertando a trave de Caíque. Quando parecia que o Bahia de Feira iria fazer o segundo gol, o rubro-negro foi lá no ataque e virou o placar. Em lançamento na área, Cléber escorou para o lateral direito Wellison chutar de fora e novamente contando com desvio no defensor do Tremendão, a bola balançou as redes de Jair. Vitória 2×1. Com este gol o cenário do jogo mudou e o rubro-negro ficou muito perto de fazer o terceiro tento e matar a peleja, mas o Leão não soube aproveitar a pane do time feirense.

Na sequência, Chamusca mostrou mais uma vez que parece não ter caído a ficha de que ele não treina mais equipes pequenas do nordeste ou do interior de São Paulo, ao tirar jogadores ofensivos para entradas de dois volantes (Yago e Rodrigo Andrade), chamando o Bahia de Feira pro jogo e matando a força ofensiva do Leão. O castigo não tardou e por volta dos 34 minutos, o Bahia de Feira conseguiu o gol de empate e terminou a partida tendo várias chances de virar o placar. Por sorte, isso não aconteceu. Agora o Vitória vai encarar o Moto Club, quarta, às 21h15, no Maranhão, pela Copa do Brasil e no sábado (16/02) encara o Ceará, no Barradão, pela Copa do Nordeste.

MÍDIA INVERTE VALORES NA TRAGÉDIA DO CT DO FLAMENGO

Antes de mais nada, é triste demais o fato que aconteceu na última sexta-feira quando 10 adolescentes foram mortos carbonizados no CT do Flamengo num incêndio causado, pelo que tudo indica, por curto circuito no sistema de ar condicionado. Muito triste mesmo e quem tem o senso de empatia aguçado como eu, ficou despedaçado ao se imaginar sendo um parente destas dez vidas que se foram tão precocemente. Mas o tema que quero abordar neste espaço é a inversão de valores na cobertura pela mídia, sobretudo pela líder de audiência, Rede Globo.

Este negócio de #ForçaFlamengo é de uma infelicidade suprema, afinal o Flamengo foi o criminoso em questão, tal qual a Vale foi para Brumadinho e ninguém viu alguém fazer #ForçaVale. Assim como a empresa de mineração deixou de cumprir corretamente os protocolos de segurança e de manutenção da Barragem que se rompeu em 25 de janeiro, o Flamengo não tinha autorização, nem sequer fiscalização das autoridades no local improvisado em que eles botavam crianças e adolescentes para dormir. Foram cerca de 30 autos de infração que o Flamengo recebeu da Prefeitura do Rio por conta do CT, um edital de interdição chegou a ser emitido em 2017, além de que o local onde foram colocados os contêineres era marcado como estacionamento e o alojamento não foi apresentado ao Corpo de Bombeiros do RJ, portanto esse #ForçaFlamengo é uma completa inversão de valores e uma tentativa sutil de romantizar o fato e colocar o Flamengo como vítima, quando na verdade quem foram as vítimas FORAM CRIANÇAS E ADOLESCENTES e quem sofrerá de verdade com o impacto do fato serão os familiares das crianças vitimadas. O Flamengo foi o causador.

Uma equipe que faturou 40 milhões recentemente com a venda de um garoto surgido na base (Vinicius Junior), colocar as “futuras joias” pra dormirem em conteiner improvisado e com ligações elétricas na base da gambiarra, velho?! Isso demonstra total contradição com a causa chamada Divisão de Base, um verdadeiro descaso! Aí você lembra que o clube carioca quase gastou R$ 100 milhões com Vitinho e Arrascaeta, mas não pode gastar uns R$ 200 mil (ou mais) pra fazer um alojamento seguro e confortável para seus jogadores de base. E ainda tenho que ver a imprensa fazendo hashtag romantizando um clube que foi negligente com crianças e adolescentes…Me poupem! ForçaFlamengo é o k*ralho, ao Flamengo tem que ser dada uma punição severa tanto pecuniária como indiciar criminalmente os responsáveis pelo leque de armengue daquele alojamento conteiner.

VITÓRIA 4×0 JEQUIÉ | Acabou a zica dos placares mínimos

Depois de 11 meses o Vitória voltou a vencer uma partida oficial por diferença acima de 1 gol. Finalmente o rubro-negro fez uma partida com certa qualidade e volume de jogo típico de um futebol que todo torcedor gosta de ver, com troca de passes, infiltrações, variação de jogada e acima de tudo melhorando a pontaria. O primeiro gol saiu aos 22 minutos quando Erick cruzou na área, Yago tentou desviar e terminou enganando o goleiro. Seis minutos, em uma bela enfiada de bola de Ruy, Jeferson apareceu como elemento-surpresa e fez 2×0. Anotem essa data, afinal é história que estamos vendo. Jeferson, pé-duro máster, fez um gol e no maior jeito de centroavante.

No segundo tempo, o rubro-negro manteve o ímpeto e parecia disposto a acabar de vez com o triste tabu de só vencer pelo placar mínimo. Léo Ceará, talvez sentindo a chegada de Neto Baiano, tentava a todo custo fazer seu golzinho. Esforçado, tentou vários chutes de fora da área, exigindo muito do goleiro; em cabeçadas que o goleiro novamente o frustrou. Mas aos 37min não teve jeito. Da marca do cal, o camisa 9 não titubeou e marcou na cobrança da penalidade. Vitória 3×0. Outro que parecia afim de exorcizar os demônios foi Yago, que aos 44min, depois de receber na área, ajeitou o corpo e chutou firme sem chance para o goleiro do Jequié. Vitória 4×0. E poderia ser mais, pois o arqueiro do time do interior fez várias defesas dificeis, inclusive uma queima roupa de um torpedo dado pelo zagueiro Edcarlos!

Com a vitória por 4×0, o Leão se aproximou mais ainda do Bahia de Feira, nosso próximo adversário, neste domingo (10) às 16h na novíssima Arena Cajueiro, na belíssima Feira de Santana.

VITÓRIA SEMPRE!

Não deixe a CRN acabar. Acesse a Seção “Comercial” e saiba como contribuir com o blog.

VITÓRIA x JEQUIÉ | Vencer é obrigação

O Vitória encara o Jequié hoje à noite no Barradão (19h30) e tem a obrigação de vencer pra apagar o empate e atuação medíocre da semana passada contra a Jacuipense, quando o Leão saiu atrás do placar e só empatou numa cobrança de pênalti do meia Nickson. Para o duelo de logo mais, o rubro-negro irá com o time titular e o provável line up será Ronaldo, Matheus Rocha, Gabriel Silva, Edcarlos e Jeferson (Arroyo); Rodrigo Andrade, Leandro Vilela, Ruy, Yago e Erick; Léo Ceará. O técnico Marcelo Chamusca poupará o zagueiro Thales e o meia Andrigo.

ELE VOLTOU Ontem a diretoria confirmou o quarto retorno de Neto Baiano ao Leão da Barra. Neto teve sua primeira passagem no Vitória em 2009 (10 anos atrás), depois saiu e retornou em 2011, onde permaneceu até 2012 (sua melhor temporada no clube quando fez 38 gols no ano) e depois voltou em 2015, quando teve a pior participação no rubro-negro, quando perdeu penalidade contra o Colo-Colo, que contribuiu para a eliminação precoce do ECV do Baianão daquele ano. A pior consequência disso foi a não classificação para o Nordestão de 2016. Além disso, outro motivo para a dispensa de Neto ao final daquela eliminação foi o elevado número de queixas do jogador na imprensa, quando ficou alguns jogos na reserva, desrespeitando não só a diretoria como a comissão técnica, pois jogador nenhum é contratado pra ser titular.

Se dependesse de mim, se eu fosse consultado eu responderia “NÃO, não quero Neto Baiano aqui. Ele já deu a sua cota de contribuição, não é esse jogador todo e já tá veterano”. Mas agora que ele foi oficializado não estarei sendo um verdadeiro rubro-negro se ficar torcendo contra, apenas por birra pessoal. Ressalte-se que o Vitória está acima de meus interesses e conceitos pessoais. Que ele torre a minha língua fazendo muitos gols como na temporada 2012!

Vitória Sempre!

Bahia 1×1 Vitória | Ronaldo e Matheus Rocha frustram torcida rival

O Bahia nunca teve uma chance tão vívida para tentar, ao menos, descontar as goleadas de 2013 como o jogo de ontem na Arena Fonte Nova. O Vitória está com um elenco de bosta, um treinador que parece ser fã de Mancini (mesmas manias) e que ainda está sem ritmo de jogo. Mesmo assim, o rival mostrou que peida na farofa quando é colocado como super favorito e não aproveitou a chance. Mesmo sendo mais agressivo a maior parte do jogo, eles não conseguiram golear e ainda recuperaram a moral do goleiro Ronaldo que pegou tudo e sofreram um baque com o golaço do novo lateral direito rubro-negro, Matheus Rocha, que soltou um petardo aos 18min do segundo tempo, empatando a partida.

Primeiro Tempo Como era de se esperar, o Bahia partiu pra cima e o Vitória foi imprensado pro campo defensivo. Logo aos seis minutos, em cruzamento na área, o lateral esquerdo deles, Moisés, cabeceou duas vezes, exigindo duas brilhantes defesas do goleiro Ronaldo. Aos 18 minutos, Gregore teve a liberdade para pensar e lançar para Artur, que desviou de cabeça para uma improvável e linda bike de Gilberto. Jahia 1×0. Aos 35 minutos, em nova cobrança de falta na área, o meia Artur parou em Ronaldo. Neste primeiro tempo ficou evidente a falta de qualidade da dupla de volantes vinda do Paraná Clube, principalmente de Wesley Dias, que jamais deve ser titular na frente de Rodrigo Andrade e que só é assim porque nosso treinador, cover de Batoré, o indicou.

Logo no primeiro ataque do segundo tempo, o rival quase marcou 2×0 quando Rogério veio em sua jogada característica – partindo pra cima do flanco esquerdo e chutando em diagonal no canto contrário – mas era dia de São Ronaldo na Arena!! Aos 11 minutos, o arisco Artur, que parece muito com o estilo de jogo de Marinho, catou todo mundo pela ponta direita e mandou um balaço de canhota, mas advinha onde ele parou? EM RONALDO DE NOVO! E a bola ainda bateu no travessão. Se fosse valendo no Cartola FC, o goleiro rubro-negro faria mais de 18 pontos ontem, #botefé!

Só que aos 18 minutos, Yago recebeu bola no flanco esquerdo, cruzou na área, a zaga tirou e a bola sobrou para Matheus Rocha, que dominou e soltou o petardo sem chance para Douglas. VITÓRIA 1×1 Sardinha. O grande detalhe é que Matheus Rocha, emprestado pelo Palmeiras, só tinha atuado pelas categorias de base do time paulista. Portanto, ontem foi sua estreia no profissional e ele foi super feliz. Fazer um golaço daqueles no maior clássico nordestino, vai marcar pra sempre a carreira dele. Ele nunca mais vai se esquecer deste dia, mesmo que ele vire um novo Daniel Alves ou um Jeferson (:P).

Após o gol de empate, a sardinha acusou o golpe e perdeu aquele ímpeto do primeiro tempo e do início da segunda etapa. Pouco ameaçou a meta rubro-negra e o goleiro Ronaldo. Já para o Vitória foi um resultado até positivo, diante da situação toda exposta no primeiro parágrafo deste post. Entretanto, ainda irrita a torcida o fato de que o Vitória não vence a sardinha há quase 2 anos (última vez foi em maio/2017), ou seja, 11 jogos.

Agora o Leão da Barra só volta a campo na próxima quarta-feira, 06/02, às 19h30 no Barradão, onde enfrenta o Jequié pelo Campeonato Baiano.

VITÓRIA SEMPRE!

#7a3épraquempode

#5a1éziriguidum

JACOBINA 1×2 VITÓRIA | Venceu, mas não convenceu

O Vitória foi ontem a Jacobina enfrentar o time homônimo e saiu vitorioso por 2×1, de virada, com todos os gols marcados pelo zagueiro veterano Edcarlos, inclusive o do Jegue da Chapada, já que foi gol contra. Entretanto, a equipe rubro-negra segue sem jogar um futebol vistoso e como a torcida já está calejada de ver esse futebol pobre, a paciência não é a mesma, principalmente a de quem vos escreve aqui. Vou ser ácido com essa diretoria, que tanto vomitou capacidade e inovação e só complementou o mal serviço dos últimos antecessores.

De lado positivo, eu destaco que o time está tentando fazer mais chutes de média distância, principalmente com Léo Ceará que quando acerta a direção do gol faz o goleiro adversário se virar pra defender. Além dele, o meia Ruy também tem bom chute de fora da área e uma boa visão de jogo, lembrando o estilo de jogo de Renato Cajá que alternou bons e maus momentos no Leão em 2013.

O Jacobina abriu o placar aos 13 minutos após um chutão do goleiro João Paulo, em que Edcarlos tentou recuar de cabeça para Ronaldo, que demorou pra sair e quando o fez foi parecendo um boneco inflável de posto de gasolina e a bola entrou, num lance patético! Depois disso, o Vitória demorou um pouco para se reorganizar e assustou o arqueiro do Jacobina com três perigosos chutes de longe com Léo Ceará, Wesley Dias e Leandro Vilela. O gol de empate veio aos 42 minutos, quando Ruy levantou na área e o zagueirão Edcarlos redimiu-se do gol contra com uma bela cabeçada no canto esquerdo de João Paulo.

O segundo tempo começou com uma pressão enorme do Jacobina! O rubro-negro deu sorte com a falta de pontaria dos atacantes jacobinenses e estava tentando encaixar contra-ataques. Por volta dos 15 minutos, os anfitriões tiveram uma queda de produtividade e o Vitória passou a se reorganizar. A virada veio aos 22 minutos quando Andrigo cobrou falta na área e mais uma vez Edcarlos mostrou sua força em bola aérea e em mais uma cabeçada fez Vitória 2×1. Depois daí, o jogo ficou uma madorna até os minutos finais, quando Ruy perdeu um gol de cara após tabelar com Andrigo e nos acréscimos quando Tiaguinho do Jacobina soltou um petardo em cobrança de falta, acertando o travessão de Ronaldo.

Agora o Vitória encara a Jacuipense na quinta-feira e domingo encara o primeiro BaVi do ano e o rival é favoritaço. Com o que vi do Vitória até aqui e o que vi do rival, não tem como pintar um cenário diferente. Inclusive eu acho que é a grande chance do tricolor tentar descontar as goleadas sofridas em 2013. Infelizmente, não tenho nenhum tipo de otimismo com esse elenco rubro-negro que estamos vendo e o nível de competitividade do time do Bahia é muito mais intenso e organizado que o nosso. Será uma surpresa gigantesca se este arremedo de time rubro-negro consiguir se sobrepor no clássico e vencer o jogo.

Não vou mentir pra ninguém não. Quero estar errado e vou comemorar muito se este time xexelento do VITÓRIA queimar a minha língua, mas hoje eu digo que será zebra a gente vencer e principalmente convencer no jogo do próximo domingo. Aos gaiatinhos metidos a super-torcedor, o fato de eu achar o rival favorito e com capacidade pra nos golear domingo, não significa que eu esteja torcendo contra o ECV. Sou realista e, às vezes, é até mesmo se preparar para o pior, porquê qualquer coisa fora deste cenário negativo já estaremos no “lucro”. Mas hoje, o rival tem muito mais time que o nosso e isso é um fato inconteste, infelizmente.

VITÓRIA SEMPRE!

VITÓRIA 1×0 ECPP | O futebol continua pobre e desalentador

Vou fazer como o próprio Vitória dos últimos anos e vou poupar minhas energias. Nada de texto longo e cheio de detalhes. A madorna também me pegou. O Vitória segue com o mesmo ritmo insosso, fraco e sem graça de 2014, 15, 16, 17 e 18 e venceu ontem o Primeiro Passo com um gol chorado, contra por sinal, e sentou no placar logo em seguida.

Ridículo ver o Vitória fingindo que pratica o futebol. Nossa torcida não merece tanta ruindade num elenco. Cada ano é pior! Misericórdia. Esse elenco do VITÓRIA é completamente sem chance!!!!! Uma bolinha de gude, jogadores que não conseguem trocar três passes em sequência, sem criatividade, força física. A temporada só está começando, mas já estou cansado. Cansado de ver diretorias entrarem e saírem e montarem times piores! Qualquer time mais ajustado vencerá facilmente esse arremedo de time que se apresentou ontem. Já estou calejado o suficiente pra cornetar agora, mesmo sendo a “primeira partida oficial do time principal”. Esse time, com esses jogadores, não vai evoluir. Jefferson não vai aprender a cruzar na medida agora, Ruy, Andrigo e Léo Ceará não vão decidir jogos mais pegados, de maior marcação. QUERO ESTAR ERRADO. Mas pelo que vi ontem, não espero grandes mudanças não!

Daqui a pouco vai rolar o primeiro BaVi do ano e estou completamente receoso. É a grande chance do rival tentar se vingar de 2013. Se o time tricolor jogar a vero, sem botar salto alto, a tendência é do Vitória, de Riquatro David, tomar uma balaiada. E olhe que o Bahia nem está com este time todo, não é nenhum Palmeiras/Parmalat, Cruzeiro/2003 ou Santos/2010, mas para as competições deste primeiro semestre o plantel do rival está muito bem montado.

Em se falando de Clássico Ba-Vi, vocês perceberam que os dois primeiros clássicos do ano, um pelo Nordestão e o outro pelo Baianão serão na Arena Fonte Nova e com torcida única? Até nisso, RD foi mosca morta. Acreditem, se por ventura um dos dois não chegarem nas fases finais do estadual ou do regional, o Vitória não terá o direito de jogar em casa um clássico, uma partida que sempre aumenta a arrecadação, pois é um clássico. A inércia da atual diretoria do Vitória deixou que fossem marcados DOIS CLÁSSICOS LOCAIS com o rival sendo mandante dos dois, ou seja, toda a renda será para o tricolor. Fora todo o benefício de jogar como mandante e com torcida única. Isso é um absurdo, uma maracutaia terrível e mostra o quanto o VITÓRIA perdeu força nos bastidores. 

Realmente não tem como ficar otimista com esses fatos: Time ruim, atuações pífias até aqui e com o rival tendo dois clássicos como mandantes e com torcida única. Estão pescando “de bomba”.

VITÓRIA x ECPP | A vez do “time principal”

Depois de dois empates na Copa do Nordeste em 1×1 jogando com o time sub23, a diretoria do Vitória decidiu colocar o chamado “time principal”, pra abrir o campeonato baiano 2019, hoje à noite, contra o Primeiro Passo da cidade de Vitória da Conquista. Vai ser a estreia oficial do treinador Marcelo Chamusca no rubro-negro e o novo comandante não definiu seu time titular, mas tudo indica que será com Ronaldo, Jefferson, Thales (Gabriel), Edcarlos e Arroyo; Wesley, Leandro Vilela (R. Andrade), Yago e Ruy, Andrigo e Léo Ceará. João Gabriel e Benítez não jogam por lesões.

Agora independentemente de quem seja o time que começará a partida de logo mais, o VITÓRIA precisa tirar uma inhaca que já está incomodando demais. Já são CINCO MESES sem vencer no Barradão e nos últimos 16 jogos que o Vitória fez, só venceu uma (contra a Chapecoense lá em Chapecó). O Vitória se apequenou demais logo com quem se achava a única solução para o Vitória. É ridículo o handicap de ter vencido apenas uma partida das últimas 16 realizadas e a última vencida no Barradão foi em setembro contra o Vasco.

Lembro agora do período eleitoral de 2016 e principalmente o de 2017 após a renúncia de Ivã, o quanto os apoiadores de RD hostilizavam outras chapas, principalmente os sócios que faziam parte ou votaram com a VDT. E nada foi melhor como o tempo pra calar estas pessoas, pois na prática vimos RD ser pior que Ivã de Almeida, pois este conseguiu ser campeão baiano invicto e não foi rebaixado (apesar de não ter sido mais o presidente no Brasileirão, já que ele tinha se afastado e deixado o cargo para o vice Agenor Gordilho). Já RD perdeu tudo que disputou em 2018 e ainda foi rebaixado com uma campanha vergonhosa, que superou a tristeza do ano de 2014, quando o clube foi dirigido pelo mentor de Ricardo, o Carlos Falcão.

Clique na imagem para ampliá-la e ver com seus próprios olhos.

Ao ler a matéria do Correio* ontem escrita por Vitor Villar e conferir que realmente era uma verdade o que o jornalista escreveu, me desanimou bastante. Olha o quanto o Vitória regrediu nos últimos 2 anos. Infelizmente, os candidatos que têm aparecido para presidir o clube são fracos, mentirosos e incapazes. O primeiro que apareceu não tinha boa oratória, mas se aproveitou da vontade do sócio-torcedor poder participar mais ativamente do clube e usou como salva-guarda, a promessa de que iria se cercar de pessoas mais experientes no futebol, para tocar o clube (e não fez), o segundo se auto-descrevia como arrojado, preparado, que tinha estudado o clube e o futebol-business, que tinha as soluções mais simples para todas as situações e em termos de resultados foi pior de quem ele tanto batia.

Neste começo de 2019 enfrentamos duas “babas do boi cansado” e não conseguimos vencer, tendo o último duelo contra o Moto Club como uma enorme decepção, pois o time maranhense era muito fraco e chegou a ficar mais próximo de vencer do que nós. Os últimos minutos daquele jogo confirmam isso. Os caras chegaram a ter três escanteios consecutivos e até bola na trave rolou.

Enfim, espero que hoje essa inhaca vá embora e que o time principal quebre estes 5 meses sem vencer no Barradão e consiga fazer o que o time sub23 não teve a competência de fazer, que é vencer o diacho do jogo. Só nos resta torcer para que a mania de sentar-se no placar mínimo, mesmo que este gol venha sair com 2 minutos de jogo, não volte a aparecer novamente. O ano de 2018 foi marcado pelo Vitória tentar vencer sempre por 1 gol de diferença. Era fazer o gol pra baixar a intensidade do jogo, só voltando a aumentar quando sofria o gol de empate.