BOTAFOGO/PB vs VITÓRIA | A um passo da classificação

O Vitória está a um passo da classificação à segunda fase da Copa do Nordeste 2020, basta um empate na noite desta quarta-feira, 22, com o Botafogo/PB em Feira de Santana para garantir a sua vaga. Entretanto, o torcedor rubro-negro não quer ver uma classificação com este tipo de resultado e sim com uma vitória para encerrar com chave de ouro a primeira fase do Regional mais emocionante do país!

Para este primeiro jogo oficial depois da parada pela questão pandêmica, o técnico novato Bruno Pivetti terá a volta do goleiro Ronaldo e do atacante Jordy Caicedo que estavam lesionados. O time que entrará em campo será: Ronaldo; Léo, Maurício Ramos, João Victor e Carleto; Rend, Jean e Fernando Neto; Vico, Alisson Farias e Caicedo. O certo é que sendo o jogo em terras baianas, a chance do Vitória aumentam consideravelmente do que fosse em João Pessoa e com torcida em campo. Dentro de seus domínios, o time paraibano costuma ser bem chato. Por isso, vejo com grandes chances o Vitória somar mais três pontos e passar para a fase seguinte sem maiores complicações!

Já no dia seguinte, 23/07, o rubro-negro volta a campo, às 16h, para enfrentar o Bahia de Feira com o time mesclado entre os reservas e os jogadores da base. O provável time que vai encarar o Tremendão será formado por César, Van, Gabriel Furtado, John e Rafael Carioca; Rodrigo Andrade, Romisson, Eduardo e Matheus Tenório; Ruan Levine e Eron.

Avante Leão!

Acessem a aba CARTOLA FC e se inscrevam para nossa liga paga!

NORDESTÃO E BAIANÃO COM DATAS DEFINIDAS PARA VOLTAR

Anteontem ficamos sabendo que a COPA DO NORDESTE e o CAMPEONATO BAIANO retornam ainda neste mês de julho. A primeira competição a recomeçar será o a Copa do Nordeste, a partir do dia 21 de julho, com todos jogos a serem realizados na Bahia, nos estádios Barradão, Fonte Nova, Pituaçu e Joia da Princesa (Feira de Santana). Em seguida, no dia 22/07, recomeça o Campeonato Baiano em que restam duas rodadas para terminar a primeira fase. No Nordestão falta apenas mais uma rodada para o término da fase inicial da competição. O Leão da Barra fecha a primeira fase do regional enfrentando o Botafogo-PB. Pelo campeonato baiano, o rubro-negro enfrentará o Bahia de Feira no Barradão e o Doce Mel fora de casa, encerrando a fase de classificação.

CASO LÉO CEARÁ Desde que ficou um pouco mais em evidência após ser um dos artilheiros da Série B de 2019, o atacante Léo Ceará vem emperrando a renovação de seu contrato com o Vitória. De acordo com Paulo Carneiro, presidente do clube, o jogador teve uma proposta de aumento de 100% de seus salários e bônus de 15% de novo aumento, caso o clube volte à Série A com ele participando ativamente da campanha e o jogador não aceitou. Por conta disso, PC afastou o mesmo do grupo principal e praticamente deixou o jogador à disposição de outras equipes.

Até onde me informei, o presidente fez o certo em relação a Léo Ceará. O mundo está numa pandemia, empresas tão falindo, inclusive grandes marcas de hotéis, restaurantes, empresas de aviação, o Cirque Du Soleil, entre outras e o jogador acha pouco ter seu contrato aumentado em 100%, fora que – sem querer desmerecer o atleta – ele não é nenhum craque né? Não passa de um bom centroavante para a Série B e que seria reserva em 90% dos times que estão na Série A em 2020.

CARTOLA FC Este ano estou com a ideia de fazer a liga do blog com direito a premiações, mas para isso necessitarei de cobrar inscrição, já que eu não sou barão, não tenho dinheiro sobrando e muito menos patrocinador. Portanto, para ter direito a ganhar um dinheiro caso seu time termine entre os três primeiros ao final do Brasileirão, acesse o guia CARTOLA FC no menu superior do blog, leia o regulamento e confira o valor de inscrição e os meios para efetuar sua inscrição!

A vitória da Base

Nickson foi cornetado pela torcida, mas foi o cara mais lúcido do setor ofensivo e decidiu o jogo para o Leão. FOTO: Correio24h

O Vitória confirmou meu prognóstico de pré-jogo e estreou no campeonato baiano somando 3 pontos ao vencer o Jacobina por 1×0, gol de Nickson aos 32 minutos da etapa final. Apesar de estar com uma equipe sub23, inclusive com um atleta de 17 anos (Figueiredo), o rubro-negro mostrou muita qualidade, sobretudo nos 20 minutos iniciais da partida com boas trocas de passes, marcação encaixada e muita disposição.

Primeiro Tempo Depois dos 20 minutos agradáveis aos olhos do torcedor, o rubro-negro diminuiu o ritmo, normal pra quem tá só começando a temporada, à medida que o Jacobina se estabilizou um pouco mais na partida, inclusive dando alguns sustos com o veterano João Neto, carrasco do Leão em temporadas passadas. Entretanto, a melhor chance de gol da etapa inicial foi criada por Nickson, que mostrou uma bela visão de jogo e qualidade no lançamento para Eron, que acertou a trave esquerda do arqueiro do Jacobina.

Segundo Tempo O Vitória voltou com o mesmo ímpeto dos minutos iniciais da partida para a etapa complementar e quase marcou o segundo gol também com Nickson, que bateu de primeira, pra fora, em bola cruzada por Caíque Souza. Figura nula no jogo, Eron não conseguia desenvolver nada lá na frente e nas poucas vezes que tocava na bola não surgia nada de útil. Os destaques ficaram por conta de Figueiredo, que mostrou muita personalidade com 17 anos, Caíque Souza e Gabriel Santiago, além de Nickson, que bisonhamente estava sendo avacalhado pela torcida! Ê torcida que não aprende e continua criando ranço infantil com quem é da base! E como bom “cala corneta”, aos 32 minutos o lateral esquerdo LÉO (o único kovic que eu respeito é aquele que tem o termo pet precedido) cruzou na medida para o filho de Jackson, meter de cuca legal para o fundo das redes. VITÓRIA 1×0. Depois do gol, a equipe rubro-negra cadenciou a partida até o seu término e encara o Fluminense de Feira, no domingo, no Joia da Princesa. Já o time principal faz a sua estreia no Nordestão, dia 25, contra o Fortaleza na capital cearense.

2020: O ANO DO VITÓRIA!

2020 começa hoje para o VITÓRIA!

Caíque Souza teve sua primeira passagem entre os profissionais em 2019. Foto: Portal GloboEsporte/BA.

Olá a todos da CRN, estamos de volta para mais uma temporada de nosso LEÃO MACHÃO! Hoje à noite, mais precisamente às 19h30, o rubro-negro encara o Jacobina no Barradão pela abertura do Campeonato Baiano. Diferentemente de outras temporadas, a diretoria rubro-negra decidiu que vai disputar o estadual com a equipe sub-23, para dar mais chances aos meninos da base e deixar o time principal focado na Copa do Nordeste e nas primeiras etapas da Copa do Brasil.

Se no time principal o comando técnico é de Geninho, no time sub23 a prancheta pertence a Agnaldo Liz, ex zagueiro rubro-negro nos anos 90 e que tem uma passagem marcante como treinador rubro-negro na temporada 2004, quando chegou à semifinal da Copa do Brasil naquele time que tinha Edílson, Vampeta, Magnum, Adaílton, Cléber Santana, etc.

Para o duelo de logo mais, Agnaldo Liz deve formar o Leão com Lucas Arcanjo, Wellison, Dedé, Nuno e Gabriel Gomes (Leocovick), Gabriel Bispo, Renzo e Nickson, Caíque Souza, Gabriel Santiago e Eron. Ou seja, sete atletas vindo diretamente da Fábrica de Craques, tendo apenas Dedé, Nuno, Gabriel Bispo e Renzo como atletas não oriundos da base rubro-negra.

Apesar de estar com um time repleto de meninos da base, acredito que o Vitória é o favorito e tem grande chance de começar bem o ano de 2020 conquistando seus primeiros três pontos no certame!

Vitória 1×2 Atlético-BA | Quantos metros de profundidade tem este poço?

Quantos metros de profundidade tem esse poço de vergonha que o VITÓRIA adentrou desde 2014? É o mesmo do Pré-Sal? Quando a gente pensa que já viu de tudo, o Vitória mostra que o fundo do poço ainda está longe de chegar. Todos que que têm minha faixa etária, isto é, nascidos na primeira metade dos anos 80, se acostumaram a ver o VITÓRIA destruir nos campeonatos estaduais e regionais. Dificilmente perdíamos dois jogos seguidos ou ficávamos três jogos sem vencer disputando as competições regionais e o Vitória 2019 já chegou a 5 partidas sem ganhar jogando Campeonato Baiano e Copa do Nordeste, encarando equipes do porte de Moto Club/MA, CSA/AL, Juazeirense, Jequié, Jacobina, etc. Os maiores clubes que o rubro-negro enfrentou até aqui foram o rival e o Ceará, que a nível nacional é do nosso “naipe”.

Se fizermos um recorte no ano, nos últimos 8 jogos apenas uma vitória foi conquistada. Vamos ampliar mais um pouco o horizonte? Vamos pegar os últimos 26 jogos do Vitória (incluindo a reta final do Brasileirão 2018) e chegamos a 4 vitórias. Tão somente 4 vitórias em quase 30 partidas disputadas!!! O que esses merdas estão fazendo com nosso clube? Lembro que a gente aprendeu a ter orgulho e tirar onda até com torcedor de time do eixo, principalmente os baianos “sulistas”, lembro que sempre batia de frente no colégio com este tipo de torcedor lá atrás. Lá no primeiro projeto de blog, início dos anos 2000, eu recordo que discutia com torcedor do Inter, Cruzeiro, Palmeiras, Flamengo de cabeça erguida, com uma certa altivez, confesso!

Agora não consigo nem tirar onda com torcedor de Moto Clube, Sampaio Correia, Ceará, Santa Cruz, Náutico e até mesmo do Jahia, que eu sempre escaldava de todas as formas. O Vitória se aproxima a cada ano – desde 2014 (repito) – dos menores times de futebol do Nordeste e está se tornando até freguês de times que aparecem na Série A como eclipses totais da lua, outros que só conheceram a Série A do Brasileirão na época da Ditadura Militar, em que se criou um ditado popular que dizia “aonde a Arena* ia mal, mais um time no Nacional”, chegando ao ponto de ter 94 times na edição de 1979. Clubes que eu nunca vi jogar uma Série A desde que me conheço por gente.

Por pior que seja a crise do clube, seja ela técnica (time), administrativa ou ambas, o Vitória não pode nunca perder de virada, no Barradão, para o inexpressivo e xexelento Atlético de Alagoinhas, que passou uns 2 ou 3 anos na Segunda Divisão do Campeonato Baiano. O Vitória não pode, jamais, FICAR CINCO JOGOS SEM VENCER EM COMPETIÇÕES LOCAIS, em que os adversários são minúsculos e frequentadores dos porões do futebol brasileiro. O Vitória não tem o direito de ser presa fácil para equipes do MARANHÃO, nem de ALAGOAS, PARAÍBA, PIAUÍ, SERGIPE, RIO GRANDE DO NORTE E ATÉ MESMO DO CEARÁ (que está apresentando crescimento como um todo de forma muito, mas muito recente). O único estado do Nordeste que consigo vislumbrar do porte do nosso é o de Pernambuco e ainda sim, limito ao Sport Club do Recife, pois Santa Cruz e Náutico são irrelevantes, andam mais nas divisões de acesso do que na elite e quando estes jogam na elite se equiparam a golfinhos, sobem, pulam, fazem uma gracinha e mergulham de novo na profundeza do oceano.

FORA RICARDO DAVID. Você é um câncer em metástase e precisa ser extirpado do clube. Tenha semancol, ninguém te aguenta mais, RENUNCIE! Você enganou os sócio-torcedores com seu papinho progressista, com frases bem articuladas. Você usou a tática da oratória, do vendedor sagaz, dos primeiros políticos corruptos e mentirosos da Grécia e Roma Antigas pra ludibriar a torcida, apenas para massagear seu ego ampliando seu status quo de empresário para Presidente de Clube de Massa.

MARCELO CHAMUSCA

FORA MARCELO CHAMUSCA! Você é um treinador fraco, ridículo, arrogante, prepotente, que acha ser mais do que realmente é. Você é um Mancini piorado 3x, que não suporta ser questionado pela imprensa e torcida. Você é um bosta como profissional de futebol, só treinou times pequenos, sendo o Vitória o maior de sua carreira até aqui. Volte pros times do interior de São Paulo ou para times de SE, AL, MA, PI, PB, RN e cia. SAIA DO VITÓRIA, seu retranqueiro desgraçado. O cara jogou pelo empate com o Moto Club (tomou 2×0), e ontem tirou dois atacantes para colocar um lateral e um volante, para tentar segurar resultado de 1×0 com o nanico Atlético de Alagoinhas? Ah vá pra merda com esse pensamento pequeno, de treinador pequeno, que só treina time pequeno! Por mais que o VITÓRIA esteja colecionando DIRETORIAS RIDÍCULAS de 2014 pra cá, o VITÓRIA é muito pra você, Marcelo Chamusca. Vá treinar o Galícia, o Jequié, o Jacobina, seu embuste miserento!!!

CHEGA DE VERGONHAS E DE COLECIONAR FRACASSOS! A TORCIDA NÃO AGUENTA MAIS. RENUNCIA RICARDO DAVID, TENHA VERGONHA NA CARA E SE PIQUE TAMBÉM MARCELO CHAMUSCA. O VITÓRIA É MUITO GRANDE PRA VOCÊS DOIS. VOLTE PRA SUA EMPRESA DE ENERGIA SOLAR, RD. E VÁ TREINAR O BANGU, MARCELO CHAMUSCA!

*Arena é a sigla de Aliança Renovadora Nacional e foi um partido político, surgido em 1965, que dava sustentação ao Regime Militar.

Bahia de Feira 2×2 Vitória | Treinador mexe mal e ajudou time de Feira a empatar

Pra começo de conversa quando li que o Marcelo Chamusca iria colocar o time reserva ontem, fiquei chateado. O Vitória tem obrigação de ser líder da baba deste campeonato baiano e botar os titulares contra a surpresa desse ano seria um bom teste para o adversário e teríamos, em tese, maior probabilidade de vencer. Não vi motivos para se jogar com o time B num confronto com uma das equipes mais fortes do interior e na casa deles. Entretanto, mesmo sendo o time reserva, o Leão sofreu um pouquinho, saiu atrás do marcador, virou a partida e por conta de mudanças erradas do conservador Chamusca, o Bahia de Feira voltou a ter volume de jogo e chegou ao gol de empate, mantendo-se assim como líder da competição.

Primeiro Tempo Conforme previsto por mim, com o time reserva em campo, o Vitória sofreu com a boa atuação do Bahia de Feira, que dominou praticamente os 45min iniciais, fazendo boas trocas de passe, movimentação e exigindo muito do Caíque. Não demorou muito para eles abrirem 1×0 com Deon, de cabeça, após cobrança de escanteio na área. Somente nos 15 minutos finais da primeira etapa que o Vitória passou a ameaçar a meta de Jair.

Segundo Tempo O Vitória voltou mais equilibrado para a etapa complementar e já não dava tantos espaços para o Bahia de Feira. Logo aos 10 minutos o Leão chegou ao empate, quando numa sobra de bola Bruno Bispo arriscou de longe, a bola desviou no zagueiro feirense, enganando o arqueiro Jair. Após o empate, o Tremendão partiu pra cima e teve outras duas chances de gol, inclusive acertando a trave de Caíque. Quando parecia que o Bahia de Feira iria fazer o segundo gol, o rubro-negro foi lá no ataque e virou o placar. Em lançamento na área, Cléber escorou para o lateral direito Wellison chutar de fora e novamente contando com desvio no defensor do Tremendão, a bola balançou as redes de Jair. Vitória 2×1. Com este gol o cenário do jogo mudou e o rubro-negro ficou muito perto de fazer o terceiro tento e matar a peleja, mas o Leão não soube aproveitar a pane do time feirense.

Na sequência, Chamusca mostrou mais uma vez que parece não ter caído a ficha de que ele não treina mais equipes pequenas do nordeste ou do interior de São Paulo, ao tirar jogadores ofensivos para entradas de dois volantes (Yago e Rodrigo Andrade), chamando o Bahia de Feira pro jogo e matando a força ofensiva do Leão. O castigo não tardou e por volta dos 34 minutos, o Bahia de Feira conseguiu o gol de empate e terminou a partida tendo várias chances de virar o placar. Por sorte, isso não aconteceu. Agora o Vitória vai encarar o Moto Club, quarta, às 21h15, no Maranhão, pela Copa do Brasil e no sábado (16/02) encara o Ceará, no Barradão, pela Copa do Nordeste.

MÍDIA INVERTE VALORES NA TRAGÉDIA DO CT DO FLAMENGO

Antes de mais nada, é triste demais o fato que aconteceu na última sexta-feira quando 10 adolescentes foram mortos carbonizados no CT do Flamengo num incêndio causado, pelo que tudo indica, por curto circuito no sistema de ar condicionado. Muito triste mesmo e quem tem o senso de empatia aguçado como eu, ficou despedaçado ao se imaginar sendo um parente destas dez vidas que se foram tão precocemente. Mas o tema que quero abordar neste espaço é a inversão de valores na cobertura pela mídia, sobretudo pela líder de audiência, Rede Globo.

Este negócio de #ForçaFlamengo é de uma infelicidade suprema, afinal o Flamengo foi o criminoso em questão, tal qual a Vale foi para Brumadinho e ninguém viu alguém fazer #ForçaVale. Assim como a empresa de mineração deixou de cumprir corretamente os protocolos de segurança e de manutenção da Barragem que se rompeu em 25 de janeiro, o Flamengo não tinha autorização, nem sequer fiscalização das autoridades no local improvisado em que eles botavam crianças e adolescentes para dormir. Foram cerca de 30 autos de infração que o Flamengo recebeu da Prefeitura do Rio por conta do CT, um edital de interdição chegou a ser emitido em 2017, além de que o local onde foram colocados os contêineres era marcado como estacionamento e o alojamento não foi apresentado ao Corpo de Bombeiros do RJ, portanto esse #ForçaFlamengo é uma completa inversão de valores e uma tentativa sutil de romantizar o fato e colocar o Flamengo como vítima, quando na verdade quem foram as vítimas FORAM CRIANÇAS E ADOLESCENTES e quem sofrerá de verdade com o impacto do fato serão os familiares das crianças vitimadas. O Flamengo foi o causador.

Uma equipe que faturou 40 milhões recentemente com a venda de um garoto surgido na base (Vinicius Junior), colocar as “futuras joias” pra dormirem em conteiner improvisado e com ligações elétricas na base da gambiarra, velho?! Isso demonstra total contradição com a causa chamada Divisão de Base, um verdadeiro descaso! Aí você lembra que o clube carioca quase gastou R$ 100 milhões com Vitinho e Arrascaeta, mas não pode gastar uns R$ 200 mil (ou mais) pra fazer um alojamento seguro e confortável para seus jogadores de base. E ainda tenho que ver a imprensa fazendo hashtag romantizando um clube que foi negligente com crianças e adolescentes…Me poupem! ForçaFlamengo é o k*ralho, ao Flamengo tem que ser dada uma punição severa tanto pecuniária como indiciar criminalmente os responsáveis pelo leque de armengue daquele alojamento conteiner.

VITÓRIA 4×0 JEQUIÉ | Acabou a zica dos placares mínimos

Depois de 11 meses o Vitória voltou a vencer uma partida oficial por diferença acima de 1 gol. Finalmente o rubro-negro fez uma partida com certa qualidade e volume de jogo típico de um futebol que todo torcedor gosta de ver, com troca de passes, infiltrações, variação de jogada e acima de tudo melhorando a pontaria. O primeiro gol saiu aos 22 minutos quando Erick cruzou na área, Yago tentou desviar e terminou enganando o goleiro. Seis minutos, em uma bela enfiada de bola de Ruy, Jeferson apareceu como elemento-surpresa e fez 2×0. Anotem essa data, afinal é história que estamos vendo. Jeferson, pé-duro máster, fez um gol e no maior jeito de centroavante.

No segundo tempo, o rubro-negro manteve o ímpeto e parecia disposto a acabar de vez com o triste tabu de só vencer pelo placar mínimo. Léo Ceará, talvez sentindo a chegada de Neto Baiano, tentava a todo custo fazer seu golzinho. Esforçado, tentou vários chutes de fora da área, exigindo muito do goleiro; em cabeçadas que o goleiro novamente o frustrou. Mas aos 37min não teve jeito. Da marca do cal, o camisa 9 não titubeou e marcou na cobrança da penalidade. Vitória 3×0. Outro que parecia afim de exorcizar os demônios foi Yago, que aos 44min, depois de receber na área, ajeitou o corpo e chutou firme sem chance para o goleiro do Jequié. Vitória 4×0. E poderia ser mais, pois o arqueiro do time do interior fez várias defesas dificeis, inclusive uma queima roupa de um torpedo dado pelo zagueiro Edcarlos!

Com a vitória por 4×0, o Leão se aproximou mais ainda do Bahia de Feira, nosso próximo adversário, neste domingo (10) às 16h na novíssima Arena Cajueiro, na belíssima Feira de Santana.

VITÓRIA SEMPRE!

Não deixe a CRN acabar. Acesse a Seção “Comercial” e saiba como contribuir com o blog.

VITÓRIA x JEQUIÉ | Vencer é obrigação

O Vitória encara o Jequié hoje à noite no Barradão (19h30) e tem a obrigação de vencer pra apagar o empate e atuação medíocre da semana passada contra a Jacuipense, quando o Leão saiu atrás do placar e só empatou numa cobrança de pênalti do meia Nickson. Para o duelo de logo mais, o rubro-negro irá com o time titular e o provável line up será Ronaldo, Matheus Rocha, Gabriel Silva, Edcarlos e Jeferson (Arroyo); Rodrigo Andrade, Leandro Vilela, Ruy, Yago e Erick; Léo Ceará. O técnico Marcelo Chamusca poupará o zagueiro Thales e o meia Andrigo.

ELE VOLTOU Ontem a diretoria confirmou o quarto retorno de Neto Baiano ao Leão da Barra. Neto teve sua primeira passagem no Vitória em 2009 (10 anos atrás), depois saiu e retornou em 2011, onde permaneceu até 2012 (sua melhor temporada no clube quando fez 38 gols no ano) e depois voltou em 2015, quando teve a pior participação no rubro-negro, quando perdeu penalidade contra o Colo-Colo, que contribuiu para a eliminação precoce do ECV do Baianão daquele ano. A pior consequência disso foi a não classificação para o Nordestão de 2016. Além disso, outro motivo para a dispensa de Neto ao final daquela eliminação foi o elevado número de queixas do jogador na imprensa, quando ficou alguns jogos na reserva, desrespeitando não só a diretoria como a comissão técnica, pois jogador nenhum é contratado pra ser titular.

Se dependesse de mim, se eu fosse consultado eu responderia “NÃO, não quero Neto Baiano aqui. Ele já deu a sua cota de contribuição, não é esse jogador todo e já tá veterano”. Mas agora que ele foi oficializado não estarei sendo um verdadeiro rubro-negro se ficar torcendo contra, apenas por birra pessoal. Ressalte-se que o Vitória está acima de meus interesses e conceitos pessoais. Que ele torre a minha língua fazendo muitos gols como na temporada 2012!

Vitória Sempre!

Bahia 1×1 Vitória | Ronaldo e Matheus Rocha frustram torcida rival

O Bahia nunca teve uma chance tão vívida para tentar, ao menos, descontar as goleadas de 2013 como o jogo de ontem na Arena Fonte Nova. O Vitória está com um elenco de bosta, um treinador que parece ser fã de Mancini (mesmas manias) e que ainda está sem ritmo de jogo. Mesmo assim, o rival mostrou que peida na farofa quando é colocado como super favorito e não aproveitou a chance. Mesmo sendo mais agressivo a maior parte do jogo, eles não conseguiram golear e ainda recuperaram a moral do goleiro Ronaldo que pegou tudo e sofreram um baque com o golaço do novo lateral direito rubro-negro, Matheus Rocha, que soltou um petardo aos 18min do segundo tempo, empatando a partida.

Primeiro Tempo Como era de se esperar, o Bahia partiu pra cima e o Vitória foi imprensado pro campo defensivo. Logo aos seis minutos, em cruzamento na área, o lateral esquerdo deles, Moisés, cabeceou duas vezes, exigindo duas brilhantes defesas do goleiro Ronaldo. Aos 18 minutos, Gregore teve a liberdade para pensar e lançar para Artur, que desviou de cabeça para uma improvável e linda bike de Gilberto. Jahia 1×0. Aos 35 minutos, em nova cobrança de falta na área, o meia Artur parou em Ronaldo. Neste primeiro tempo ficou evidente a falta de qualidade da dupla de volantes vinda do Paraná Clube, principalmente de Wesley Dias, que jamais deve ser titular na frente de Rodrigo Andrade e que só é assim porque nosso treinador, cover de Batoré, o indicou.

Logo no primeiro ataque do segundo tempo, o rival quase marcou 2×0 quando Rogério veio em sua jogada característica – partindo pra cima do flanco esquerdo e chutando em diagonal no canto contrário – mas era dia de São Ronaldo na Arena!! Aos 11 minutos, o arisco Artur, que parece muito com o estilo de jogo de Marinho, catou todo mundo pela ponta direita e mandou um balaço de canhota, mas advinha onde ele parou? EM RONALDO DE NOVO! E a bola ainda bateu no travessão. Se fosse valendo no Cartola FC, o goleiro rubro-negro faria mais de 18 pontos ontem, #botefé!

Só que aos 18 minutos, Yago recebeu bola no flanco esquerdo, cruzou na área, a zaga tirou e a bola sobrou para Matheus Rocha, que dominou e soltou o petardo sem chance para Douglas. VITÓRIA 1×1 Sardinha. O grande detalhe é que Matheus Rocha, emprestado pelo Palmeiras, só tinha atuado pelas categorias de base do time paulista. Portanto, ontem foi sua estreia no profissional e ele foi super feliz. Fazer um golaço daqueles no maior clássico nordestino, vai marcar pra sempre a carreira dele. Ele nunca mais vai se esquecer deste dia, mesmo que ele vire um novo Daniel Alves ou um Jeferson (:P).

Após o gol de empate, a sardinha acusou o golpe e perdeu aquele ímpeto do primeiro tempo e do início da segunda etapa. Pouco ameaçou a meta rubro-negra e o goleiro Ronaldo. Já para o Vitória foi um resultado até positivo, diante da situação toda exposta no primeiro parágrafo deste post. Entretanto, ainda irrita a torcida o fato de que o Vitória não vence a sardinha há quase 2 anos (última vez foi em maio/2017), ou seja, 11 jogos.

Agora o Leão da Barra só volta a campo na próxima quarta-feira, 06/02, às 19h30 no Barradão, onde enfrenta o Jequié pelo Campeonato Baiano.

VITÓRIA SEMPRE!

#7a3épraquempode

#5a1éziriguidum

JACOBINA 1×2 VITÓRIA | Venceu, mas não convenceu

O Vitória foi ontem a Jacobina enfrentar o time homônimo e saiu vitorioso por 2×1, de virada, com todos os gols marcados pelo zagueiro veterano Edcarlos, inclusive o do Jegue da Chapada, já que foi gol contra. Entretanto, a equipe rubro-negra segue sem jogar um futebol vistoso e como a torcida já está calejada de ver esse futebol pobre, a paciência não é a mesma, principalmente a de quem vos escreve aqui. Vou ser ácido com essa diretoria, que tanto vomitou capacidade e inovação e só complementou o mal serviço dos últimos antecessores.

De lado positivo, eu destaco que o time está tentando fazer mais chutes de média distância, principalmente com Léo Ceará que quando acerta a direção do gol faz o goleiro adversário se virar pra defender. Além dele, o meia Ruy também tem bom chute de fora da área e uma boa visão de jogo, lembrando o estilo de jogo de Renato Cajá que alternou bons e maus momentos no Leão em 2013.

O Jacobina abriu o placar aos 13 minutos após um chutão do goleiro João Paulo, em que Edcarlos tentou recuar de cabeça para Ronaldo, que demorou pra sair e quando o fez foi parecendo um boneco inflável de posto de gasolina e a bola entrou, num lance patético! Depois disso, o Vitória demorou um pouco para se reorganizar e assustou o arqueiro do Jacobina com três perigosos chutes de longe com Léo Ceará, Wesley Dias e Leandro Vilela. O gol de empate veio aos 42 minutos, quando Ruy levantou na área e o zagueirão Edcarlos redimiu-se do gol contra com uma bela cabeçada no canto esquerdo de João Paulo.

O segundo tempo começou com uma pressão enorme do Jacobina! O rubro-negro deu sorte com a falta de pontaria dos atacantes jacobinenses e estava tentando encaixar contra-ataques. Por volta dos 15 minutos, os anfitriões tiveram uma queda de produtividade e o Vitória passou a se reorganizar. A virada veio aos 22 minutos quando Andrigo cobrou falta na área e mais uma vez Edcarlos mostrou sua força em bola aérea e em mais uma cabeçada fez Vitória 2×1. Depois daí, o jogo ficou uma madorna até os minutos finais, quando Ruy perdeu um gol de cara após tabelar com Andrigo e nos acréscimos quando Tiaguinho do Jacobina soltou um petardo em cobrança de falta, acertando o travessão de Ronaldo.

Agora o Vitória encara a Jacuipense na quinta-feira e domingo encara o primeiro BaVi do ano e o rival é favoritaço. Com o que vi do Vitória até aqui e o que vi do rival, não tem como pintar um cenário diferente. Inclusive eu acho que é a grande chance do tricolor tentar descontar as goleadas sofridas em 2013. Infelizmente, não tenho nenhum tipo de otimismo com esse elenco rubro-negro que estamos vendo e o nível de competitividade do time do Bahia é muito mais intenso e organizado que o nosso. Será uma surpresa gigantesca se este arremedo de time rubro-negro consiguir se sobrepor no clássico e vencer o jogo.

Não vou mentir pra ninguém não. Quero estar errado e vou comemorar muito se este time xexelento do VITÓRIA queimar a minha língua, mas hoje eu digo que será zebra a gente vencer e principalmente convencer no jogo do próximo domingo. Aos gaiatinhos metidos a super-torcedor, o fato de eu achar o rival favorito e com capacidade pra nos golear domingo, não significa que eu esteja torcendo contra o ECV. Sou realista e, às vezes, é até mesmo se preparar para o pior, porquê qualquer coisa fora deste cenário negativo já estaremos no “lucro”. Mas hoje, o rival tem muito mais time que o nosso e isso é um fato inconteste, infelizmente.

VITÓRIA SEMPRE!