ABC x VITÓRIA | Vencer pra encaminhar a classificação

O Vitória encara o ABC na capital potiguar essa noite, para buscar mais um resultado positivo e se aproximar cada vez mais da classificação à fase de mata-mata da competição. Em terceiro lugar com 9 pontos ganhos, o Leão sabe que ainda não está garantido e a situação do Grupo B está bastante embolada. Por isso, sabe que precisa vencer o modesto ABC, 5º colocado do Grupo A com apenas 5 pontos, para clarear a sua classificação à fase seguinte.

Sem poder contar com Léo Ceará suspenso, o técnico Geninho convocou ERON, do time sub23, para o seu lugar. Entretanto, a tendência é de Júnior Viçosa ser o titular, com o menino da base ficando como opção entre os reservas. O line-up rubro-negro deve ser composto por: Ronaldo, Jonathan, João Victor, Maurício Ramos e Carletto; Guilherme Rend, Gerson Magrão e Jean; Vico, Alisson Farias e Junior Viçosa.

O ABC-RN está invicto em seu mando de campo, mas não vem fazendo um bom começo de temporada. A equipe está fora da zona de classificação em seu grupo e só soma 5 pontos até aqui. Portanto, o Vitória tem totais condições de somar mais três pontos a partir das 18h deste domingo. Para piorar pro lado abcedista, o técnico Francisco Diá não poderá contar com Felipe Manoel (suspenso), Cedric (emprestado pelo Vitória) e Berguinho (vai ser avaliado momentos antes da partida).

RELACIONADOS

Goleiros: Ronaldo e Lucas Arcanjo;
Laterais: Carleto, Jonathan Bocão e Van;
Zagueiros: João Victor, John e Maurício Ramos;
Volantes: Gerson Magrão, Guilherme Rend, Jean, Rodrigo Andrade e Romisson;
Meias/Extremos: Alisson Farias, Vico, Matheus Tenório; Rodrigo Carioca
Atacantes: Eron e Junior Viçosa

Vitória 2×1 CRB | Leão vence e assume segunda posição no Grupo B do Nordestão

Em segunda partida atuando como Centroavante, Léo Ceará volta a marcar com a camisa do Leão. Foto: Portal Correio24h

O Vitória venceu a segunda partida oficial no ano com o time principal, por 2×1, com direito a Lei do Ex em dose dupla, aliás com a dupla de ataque que fez sucesso no CRB em 2019, quando Léo Ceará e Alisson Farias fizeram mais de 20 gols na temporada passada. Agora os dois estão do lado certo da força e garantiram mais uma vitória do rubro-negro, a primeira no Barradão com o time considerado “titular”, já que atua com o time sub23 no Campeonato Baiano, competição que inclusive o Vitória atuou mais. Xandão, em forte cobrança de falta, descontou para o time alagoano. Com a vitória, o Leão da Barra assume a segunda posição do Grupo B e encosta um pouco mais no líder Confiança, que tem 13 pontos, ou seja, quatro pontos a mais que o Vitória.

Primeiro Tempo Os 45 minutos iniciais foram muitos instáveis pelo lado rubro-negro. O CRB esteve melhor nos primeiros 20 minutos, tendo melhor troca de passes e organização em campo, enquanto o Vitória vivia apenas de cobranças de faltas de Carleto, que botaram o arqueiro Edson Mardden para trabalhar e fazer alguns “golpes de vista”. Já meio ressabiado pela atuação xoxa do Vitória contra o Freipaulistano-SE na rodada anterior, eu já estava preocupado com a bolinha que o Leão jogava, quando aos 26 minutos, Carleto lançou para Léo Ceará, que dominou a pelota, fez o giro e meteu um belo chute no canto do goleiro alagoano. Vitória 1×0. Depois do gol, o rubro-negro se desconcentrou e permitiu a rápida recuperação psicológica e técnica do CRB que passou a nos pressionar, com vários ataques em sequência, inclusive com uma bola lançada na área, finalizada em gol e que foi salva pelo lateral Jonathan Bocão, praticamente em cima da linha.

Segundo Tempo Com certeza o elenco rubro-negro tomou um belo esporro de Geninho nos vestiários. Afinal, o primeiro tempo foi muito ruim. O CRB foi melhor que nós, apesar da gente estar vencendo e o aperto final do time alagoano nos minutos finais da primeira etapa irritariam até quem estivesse meditando ouvindo flauta boliviana ou praticando o hare-krishna! Só sei que no segundo tempo, o time rubro-negro voltou com outra disposição e praticamente mandou em campo. Entretanto, tínhamos que tomar um susto logo de início, quando aos 3 minutos o zagueiro Xandão bateu uma falta e apesar de ter sido um petardo, achei que nosso goleiro vacilou. Ainda bem que o empate do CRB não durou muito tempo, pois 4 minutos depois Alisson Farias (que vinha sumido na partida) foi lançado na área e bateu forte no canto direito de Edson. Vitória 2×1.

Diferentemente da maresia pós-gol do primeiro tempo, o Rubro-Negro seguiu atacando o time alagoano e poderia ter goleado caso Gerson Magrão e Júnior Viçosa (que entrou no lugar de Léo Ceará) não tivessem desperdiçados umas três chances reais de gols. Magrão perdeu uma de cara com o goleiro, numa saída de bola errada do CRB, além de meter outra bola na trave, novamente de frente para o arqueiro Edson Mardden e Viçosa que recebeu um cruzamento “filé mignon” de Carleto e cabeceou por cima da meta alagoana. O CRB pouco assustou na segunda etapa e o 2×1 terminou ficando barato para eles. Agora o Leão encara o ABC-RN na próxima rodada do Nordestão, jogo este que será realizado no Frasqueirão na capital potiguar, Natal.

GENINHO ainda precisa ajustar a equipe, principalmente a coesão entre os setores.

Dando a Real Ótimo perceber o quão o VITÓRIA está bem melhor do arremedo de time que vimos entre 2018 e 2019, sobretudo o da última temporada. É notório que este time tem mais talento, mais vontade (apesar da crise financeira e atrasos salariais) e melhores resultados. Mas essa melhora em relação as duas últimas temporadas ainda é insuficiente para se pensar em ser protagonista e favorito na Série B que está por vir. Como frisei no começo do texto, hoje foi apenas a segunda vitória do clube com o time principal em 6 partidas. Temos muito mais empates e atuações que ainda continuam, no geral, aquém de nossas tradições e do que nos acostumamos a ver entre os anos 90 e primeira metade dos anos 2000, com o agravante de ser contra times fracos, exceto Sport, Sardinha e Fortaleza.

O empate no Barradão contra o Freipaulistano foi ridículo e me fez lembrar da lebara do time de 2019, sem contar que vencemos o clássico SarVI tomando uma pressão absurda da Sardinha no segundo tempo. Portanto, não temos que nos empolgar ainda não. O time precisa ter melhor organização em campo e ter menos oscilações nas partidas. Não será todo dia que enfrentaremos equipes limitadas como CRB e Freipaulistano e na Série B jogar mal assim como o primeiro tempo de hoje e o duelo contra o Freipaulistano, a gente pode ir pro intervalo tomando 2 ou 3 e sem ter nenhuma chance de reagir no segundo tempo. Fica a dica!!

VITÓRIA SEMPRE!

SARDINHAS 0X2 VITÓRIA | O papai voltou! CNTP restabelecida.

O Vitória venceu o clássico por 2×0 e calou 26 mil peixes pequenos no Aquário do Dique do Tororó! A imprensa esportiva do estado que até essa semana antes dos duelos das sardinhas com o River-PI e o Sar-Vi falava do rival como se eles fossem a versão latinoamericana do Barcelona agora começa dizer que o Bahia tem time limitado e que Roger Machado, entregador de coletes delas (sardinhas), tem que ser demitido…Agora que perderam dois jogos na semana, incluindo a eliminação da Copa do Brasil eles começam a enxergar defeitos no impecável tricolor gerido pelo moderníssimo Guilherme Bellintani.

Este sábado o Vitória interrompeu a série de 12 jogos sem ganhar do rival, mas tem cerca de 4 jogos e 19 meses sem perder pra eles,mas a imprensa daqui escondia esse fato. Só lembrava pela ótica pró-tricolor. Percebam como nossa mídia esportiva é parcial! Vamos falar do jogo agora – Acostumado a ver o Vitória com diretorias obtusas e times medíocres, a torcida da sardinha e a imprensa passou a usar da arrogância em toda cobertura do clássico, sempre colocando o rival como favorito e o rubro-negro como um azarão. Aliado a mania dos jogos da Arena Fonte Nova serem com torcida única desde que o rival passou a ganhar os jogos, eles esperavam ver o Bahia descontar as goleadas de 2013 e vem se frustrando desde o ano passado.

No jogo de hoje, o Vitória jogou de forma equilibrada, não dominou e não deixou o RIVAL se sobressair. Entretanto, por estar como visitante e sem torcida presente, foi o Bahia que tentava se atirar mais ao ataque e Ronaldo começou a se destacar. Mas aos 23 minutos foi Thiago Carleto, em fortíssima cobrança de falta, que abriu o placar. Vitória 1×0. Após fazer o gol, o Leão melhorou na partida e passou a ter mais chances de gols, enquanto o rival tentava se reerguer, só que aos 43 minutos veio o golpe de misericórdia rubro-negro. Carleto cobra escanteio e Vico, de cabeça, amplia o placar. Vitória 2×0!

Segundo Tempo  Com a vantagem de dois gols no placar, o Vitória voltou com outra estratégia de jogo. Era a vez de cadenciar a partida e fechar a casinha. Obviamente, o Bahia passou a ter mais a posse de bola e maior presença no setor ofensivo, mas o que os little fish não esperavam era que RONALDO estaria em mais um dia de grande inspiração. Não tem como falar deste jogo e da manutenção do placar à favor do Leão sem citar o goleiro rubro-negro! Ronaldo fez belíssimas defesas e se a partida de hoje valesse pelo Cartola FC ele faria 20 pontos, por baixo! Mesmo se retraindo bastante na etapa complementar a última oportunidade real de gol foi do Vitória, nos pés de Vico, que chutou muito fraco para defesa de Douglas e de outro chute em que o goleiro do Bahia deu rebote, mas ninguém pegou a sobra de bola! Agora o Vitória encara o Imperatriz na terça-feira pela Copa do Brasil.

OPINIÃO | Sport 1×1 Vitória

O Vitória fez uma grande partida contra o favorito Sport ontem na Arena de Pernambuco e mostrou que está num patamar superior ao início da temporada 2019. Enquanto no ano passado, o time sofria para empatar e até vencer equipes do porte de Moto Clube, ABC e outros menos votados, nesta temporada jogamos contra duas equipes grandes da região e que estão na Série A do Campeonato Brasileiro e empatamos tendo reais chances de vencer as partidas. No duelo de ontem contra o tradicionalíssimo Sport ainda abrimos o placar e o adversário chegou ao gol de empate mais pela falha do setor de meio de campo e defesa do Vitória do que por habilidade e criatividade do Leão Recifense. Semana que vem teremos o último teste deste começo de temporada quando enfrentaremos o rival Bahia na Arena Fonte Nova. Não perder este duelo só reforçará que estamos, de fato, num patamar acima do que foi o lamentável ano de 2019.

Primeiro Tempo Conforme disse no pré-jogo, o Sport era favorito e como tal partiu pra cima do Vitória. Foram praticamente 34 minutos de puro domínio do time pernambucano, que perdeu várias chances de gol. Leandro Barcia, Lucas Mugni e Yan infernizaram o sistema defensivo do Leão e fizeram Ronaldo ser novamente um destaque da meta rubro-negra. Só que eu já estou calejado do jovem goleiro rubro-negro. Sempre que ele fica um tempo entre os reservas, volta virado no Jiraiya, mas com 5 partidas, em média, volta a cometer as mesmas falhas de sempre e perde a titularidade. Isso acontece desde sua primeira aparição no time titular em 2017. Portanto, nem vou me empolgar por ontem. Continuamos a precisar de um goleiro com maior REGULARIDADE. Já chega de goleiro do tipo “roleta-russa”. O Vitória só foi assustar o Sport no primeiro tempo aos 43 minutos, quando Thiago Carleto bateu uma falta no estilo Roberto Carlos, tirando fino da trave do goleiro Luan Polli, do Sport.

Segundo Tempo A etapa complementar da partida começou mais equilibrada com as duas equipes trocando ataques e contra-ataques. Se o Sport já tinha chegado na nossa área por volta dos 5 minutos, aos 10 minutos, o volante Guilherme Rend arriscou um petardo da intermediária e acertou o canto do arqueiro pernambucano. Vitória 1×0. Vale ressaltar que eu não tinha gostado do jogo anterior de Rend e já estava criando um pequeno cisma com ele, mas ontem ele foi brilhante, roubando bola, deu duas canetas nos adversários e fez um belo gol num chute violento e no canto.

Depois do gol, o técnico do Sport, Guto Ferreira teve que vestir sua fantasia de sapo e dar seus pulos, pois a torcida do Leão Pernambucano já estava mostrando insatisfação e ninguém quer perder clássico, muito menos em casa. Guto fez duas alterações que deram uma nova vida ao time recifense. Entraram Ewandro e Hernane nos lugares de Yan e Élton. O jogo voltou a ficar mais favorável para o Sport e aos 28 minutos, depois de tanto ensaiar entregar, Gérson Magrão logrou êxito desta vez perdeu a bola na intermediária e Marquinhos, do Sport, deu um belo passe para Lucas Mugni encobrir com um leve toque, o goleiro Ronaldo, e empatar a partida. O Sport partiu para tentar a virada, mas já não conseguia imprimir o mesmo ritmo do primeiro tempo e o Vitória ainda perdeu uma grande chance do segundo gol quando Alisson Farias levantou na área e Junior Viçosa cabeceou fraco e na direção do goleiro.

Vitória Sempre!

Acesse https://fabiomonteiro.wordpress.com/cartola-fc/ e se inscreva desde já para a Liga CRN Premium e concorra a prêmios em dinheiro ao fim da competição!

VITÓRIA 1×1 MOTO CLUB | Placar justo pelo futebol pobre

O Vitória Sub-23 não conseguiu repetir a boa atuação contra o Moto Club na tarde de ontem no Barradão e terminou com mais um empate em 1×1 neste início de Copa do Nordeste. Logo aos 4 minutos de jogo, Luan Ferreira foi lançado na área e foi empurrado pelo zagueiro maranhense. Pênalti. O camisa 7, Nickson, pegou a bola e bateu bem, deslocando o goleiro, chutando alto no canto esquerdo da meta de Rodolfo. Segundo gol de Nickson no ano, o segundo em cobrança de pênalti.

Mesmo tendo feito o primeiro gol com menos de 10 minutos de partida, o rubro-negro não aproveitou dessa situação para imprimir uma maior intensidade de jogo, pelo contrário, lembrou o time de Mancini que era viciado em jogar pelo 1×0, “sentando” no placar e cozinhando muito cedo um jogo contra um adversário muito fraco. A sorte do Vitória é que o Moto Club tem um elenco pra lá de xexelento e que perdeu várias chances de empatar por erros de passe e conclusões precipitadas. E houve também o próprio fator sorte, quando aos 36 minutos, o ponta direita deles levantou na área e Márcio Diogo cabeceou na trave.

No segundo tempo, o Vitória fez uns dois ataques insinuantes no começo parecendo até que tinha tomado esporro de Burse nos vestiários, mas logo logo voltou aquela madorna de fim de tarde após um belo dia de curtição e bebedeira na praia. Que joguinho feio, sonolento e que foi muito abaixo do que a torcida viu diante do CSA em Maceió. Pareciam dois times diferentes, mesmo tendo a mesma escalação. Os jogadores de meio e frente do rubro-negro continuam prendendo demais a bola, abusando de firulas e jogadas individuais. O castigo por essa maresia e excesso de preciosismo veio aos 39 minutos quando o juiz viu penalidade máxima num lance envolvendo Bruno Bispo. Na cobrança, Márcio Diogo imitou Nickson, batendo alto e no lado direito de Caíque, que ainda triscou na bola.

O Vitória agora joga na quinta-feira (24/01), às 20h30, contra o ECPP pelo Campeonato Baiano. Provavelmente, para este duelo, será a estreia do time considerado principal. Com a partida apagada de ontem, os jogadores sub23 mostraram que ainda não estão prontos para encarar este rojão. Mesmo sendo contra um time com jogadores mais velhos, rodados, era pro VITÓRIA ter vencido ontem. E muitos lances que poderiam resultar em gols ou em chances claras não aconteceram porque Luan Ferreira quis dar um drible a mais, Jhemerson parecia estar sob efeito de Lexotan, Luan Silva parece que botou a máscara de La Casa de Papel e Eron na única bola que recebeu, já no último lance da partida, mostrou que ainda não tem o senso de posicionamento típico do centroavante matador.

VITÓRIA SEMPRE!

VITÓRIA vs MOTO CLUB | Barradão abre suas portas oficialmente em 2019

O Vitória abre seu primeiro jogo oficial no Santuário de 2019 na tarde deste sábado, às 16h, com o Moto Club do Maranhão e a expectativa é de vencer sem grandes dificuldades a equipe de São Luís, que empatou em casa por 1×1 com o Altos-PI em sua estreia no Nordestão 2019. A partida por sinal ficou marcada pelos protestos da torcida do Moto ao final do jogo, que não aceitou o empate em casa. 

Após a bela impressão deixada no jogo de Maceió diante o CSA, a diretoria e comissão técnica leonina resolveu manter o time Sub-23 para o duelo desta tarde. Com isso, o chamado grupo principal ganha mais uma semana e fará sua estreia oficial na quinta-feira, 20h30, também no Barradão, contra o Primeiro Passo, pelo Campeonato Baiano. A tendência é que o time inicial de João Burse seja o mesmo da última terça-feira, também no esquema 4-1-4-1, com apenas Hebert de volante.

Assim como o elenco sub-23 do Vitória, a equipe do Moto Club vem treinando há cerca de um mês e no ponto físico pode estar mais ou menos no mesmo nível de nossos jogadores, entretanto, eles possuem um elenco bastante modesto e não deve ser um adversário que demonstre muita resistência. Mas é claro que o VITÓRIA não pode ir pra campo de “salto alto”, com soberba e sem seriedade. A melhor forma de respeitar o adversário é jogando sério, pra frente e aproveitando as chances de gols que forem surgindo. Espero que o time que foi tão elogiado em Maceió, não entre em campo já se achando a versão soteropolitana do Manchester City, Barcelona ou Juventus.

VITÓRIA SEMPRE!

CSA 1X1 VITÓRIA | Meninos do Sub-23 deixaram uma boa impressão

Conforme deixei claro no pré-jogo, estava temeroso e coloquei o CSA como favorito no duelo de ontem na abertura da Copa do Nordeste. O Vitória colocou um time Sub-23 pra enfrentar um CSA, que mesmo não tendo o mesmo porte de um Bahia, Sport, Fortaleza, Ceará, Santa Cruz ou Náutico, está na Série A e foi a campo com jogadores profissionais, muitos acima dos 26 anos, ou seja, já possuem algum tipo de experiência na carreira. Mas os meninos deram conta do recado e o lado bom de se criar uma expectativa baixa sobre alguma coisa é que quando acontece o mínimo do positivo, você se anima, e neste sentido saí lucrando. O Vitória fez um excelente jogo pra quem está começando a temporada e com um elenco cheio de “novatos” na categoria profissional.

Primeiro Tempo Mesmo jogando em casa e com forte apoio da torcida, o CSA mostrou que ainda está naquela fase de pegar entrosamento, já que foram 17 mudanças de jogadores em relação ao elenco que terminou a Série B 2018 e apenas 15 dias de pré-temporada. Neste aspecto, os meninos rubro-negros se mostraram superiores, já que treinam desde 17 de dezembro e o time é praticamente o mesmo que fez uma bela campanha no Brasileiro da categoria no ano passado. Por isso vimos o time trocar passes com mais qualidade, movimentação e uma certa solidez entre as linhas.

O Vitória só pecava no excesso de preciosismo e da falta de objetividade em concluir as jogadas. As melhores chances criadas pelo rubro-negro foram pelo meia Luan, que mostrou muita vontade, talento e visão de jogo quando deixou Eron de cara aos 12min, mas o camisa 9 bateu fraco e em cima de João Carlos, arqueiro do CSA. O time alagoano, por mais que estivesse meio apagadão no jogo, teve também duas grandes chances de abrir o placar perto do final da primeira etapa, a primeira numa bola cruzada por Celsinho pra área e Matheus Sávio isolou e na outra quando o próprio Matheus Sávio levantou na área e Patrick cabeceou tirando tinta da trave de Caíque.

Segundo Tempo O CSA voltou mais aceso para etapa final, ao passo que o Vitória veio com o freio de mão puxado. Essa matemática só tem um resultado: Gol daquele que veio com mais afinco. E não demorou pra isso acontecer. Em cobrança de escanteio de Matheus Sávio, o centroavante do CSA cabeceou firme e acertou a trave aos 7 minutos. Dois minutos depois, o ex flamenguista apareceu novamente na partida com um chutaço de fora da área, acertando o travessão de Caíque e na sobre, Patrick não desperdiçou. CSA 1×0. A resposta do Vitória foi praticamente instantânea, logo na saída de jogo, Luan costurou pela meia esquerda e chutou forte acertando a trave de João Carlos. Depois o Leão conseguiu uma pequena blitzrieg, deixando a zaga do CSA batendo cabeça, mas os erros de finalização voltaram a acontecer. De tanto insistir, o Leão foi recompensado aos 31 minutos, quando o lateral Matheus foi a linha de fundo e cruzou na área e o zagueiro alagoano meteu a mão na bola. Pênalti. Na cobrança, Nickson empatou e amenizou o gol perdido minutos antes do lance que gerou a penalidade máxima.

O Vitória agora volta a jogar neste sábado (19/01) às 16h contra o Moto Club no Barradão. Há uma chance remota de ser a estreia do considerado time principal, mas vendo a disposição dos meninos ontem, já começo a achar que eles merecem fazer o jogo deste sábado, ou pelo menos ser mesclado. Vale lembrar que o time “principal” vem de 15 dias de preparação, assim como o time do CSA ontem e isso pode afetar o desempenho da equipe. O fato é que gostei, em boa parte, do que vi do jogo lá em Maceió e espero comemorar a primeira vitória na competição no próximo sábado.

VITÓRIA SEMPRE!

CSA x VITÓRIA | O começo inusitado da temporada

É meus amigos, olha eu aqui de volta pra atualizar este blog que completa 10 anos de “vida”. Pena que estamos presenciando um profundo apequenamento de nosso estimado clube, ano após ano, tendo seu start em 2014 quando Carlos Falcão, indicado pelo seu antecessor Aléxi Portela Jr., assumiu o clube. De lá pra cá, o Vitória vem em queda livre, tendo um pequeno refresco na “Gestão Tampão” de Raimundo Viana, após a renúncia do fracassado Carlos Falcão, em abril de 2015. Ou seja, nos últimos 5 anos, o Vitória teve 4 presidentes*, dois no sistema antigo de indicação e votação interna, um por voto indireto dos sócios nas chapas (2016) e um realmente direto (Ricardo David, 2017). Portanto, a culpa não é do modo em que é feito a “escolha” do presidente e sim das PESSOAS que se candidatam, assumem o clube e não conseguem desenvolver um trabalho digno e que orgulhe a torcida. Estamos carentes de PESSOAS SÉRIAS, DIGNAS E CAPACITADAS de fazer o VITÓRIA melhorar de patamar.

A abertura da temporada não poderia ser numa situação completamente inusitada e que a galera de minha faixa etária nunca tinha presenciado. O adversário alagoano na Série A e o Vitória na Série B. O Clube Sportivo Alagoano é um time pequeno do Nordeste e que esteve nas Séries C e D nas últimas três décadas, tendo até sido rebaixado no próprio campeonato estadual. É isso mesmo que vocês leram. Não faz nem muito tempo que o CSA disputou a segunda divisão do campeonato alagoano. Entretanto, nos últimos anos, o clube deu uma guinada e foi subindo de divisão ano-a-ano, sendo a sensação da última Série B e retornou à elite do futebol brasileiro. Nós, rubro-negros, sempre olhamos para os times alagoanos de cima pra baixo e agora chegou a vez deles de descontar. Somos os pequenos da vez!

E num ano que as cotas televisivas mudaram radicalmente para quem é rebaixado, o Vitória foi forçado a começar 2019 com o time sub23, pra encarar o empolgado CSA, que apesar de ter no papel um elenco desconhecido, não será uma presa fácil pra nós. Querendo ou não, eles começarão o ano de forma oficial com um elenco de jogadores profissionais, já rodados, como o volante Amaral (ex Flamengo, ex Vitória), Didira, Celsinho e João Carlos, enquanto vários de nossos jogadores farão a primeira partida na categoria principal esta noite como o volante Hebert e o atacante Eron, além da pouca experiência e sequência de jogo de Jhemerson, Cedric, Matheus e Luan.

Por fim, eu vivi pra ver o Vitória encarar o CSA em Maceió com o anfitrião sendo o grande favorito, graças às sucessivas péssimas diretorias que o Vitória vem colecionando desde 2014. Nunca imaginei em minha vida ver o Leão da Barra estar uma divisão abaixo de um clube alagoano e olhe que historicamente, o CSA vive às sombras do CRB, este sim mais experimentado na Série B e por isso ter mais jogos televisionados pelo PFC/Sportv. E como o futebol é dinâmico! O CRB que se mostrava muito mais organizado e pronto pra beliscar um retorno à elite, assistiu seu rival que vivia nos porões do futebol brasileiro subir à elite logo em seu primeiro ano de retorno à Série B. Pense na alugação que deve estar rolando entre os torcedores de CRB x CSA lá na bela cidade de Maceió, capital de Alagoas.

Enfim, como o Time Sub23 começou a se preparar no dia 17 de dezembro de 2018, é essa equipe, que está mais treinada e preparada fisicamente (em teoria), que começará o ano. Portanto, não teremos a estreia do técnico Marcelo Chamusca hoje. O técnico que vai comandar o Leão esta noite será João Burse, que depois de ter encerrado a temporada passada, voltou a ser técnico da categoria de base. O resto de elenco profissional que temos só vai atuar daqui a 20 dias no mínimo. 

Agora, espero que os “moleques” me surpreendam hoje, façam um bom jogo e que mesmo sem grande experiência de jogo na categoria profissional consigam trazer um resultado positivo de Maceió. Vencer hoje por qualquer placar pra mim será goleada! E João Burse está ousado, viu? Vai num 4-1-4-1 insano, só com Herbet de volante. Este Luan Ferreira que vai começar jogando é um ponta vindo do ABC, que foi destaque pela equipe potiguar na última temporada e que passou pela base do rival, antes de se profissionalizar pelo alvinegro natalense.

O jogo será transmitido pela TV Aratu (SBT-BA), a partir de 21h15.

*Não estou contando com Agenor Gordilho, que assumiu após o pedido de afastamento de Ivã, antes do mesmo renunciar. Como não teve eleição e ele fazia parte da própria VDT não considerei como o quinto presidente para o contexto aqui apresentado.

VITÓRIA SEMPRE!

Missão Cumprida | Vitória vence Globo e classifica-se como campeão do Grupo B

O Vitória mostrou mais uma vez a força de seu elenco, apesar das invenções de Mancini quase estragar a noite. O Leão venceu por 3×1 de virada e contou com a sorte do ABC ter vencido o Ferroviário com o mesmo placar, lá em Natal, o que fez o rubro-negro garantir a liderança do Grupo B pelo maior número de gols feitos. Mas se engana aquele que não viu o jogo e achou que este placar de 3×1 foi fácil para o Leão conseguir. Mancini não repetiu o line up do jogo do Ferroviário, pelo contrário, inventou demais, ao deslocar Rodrigo Andrade como lateral e botar o meio de campo com três jogadores lentos, sendo que dois deles estão vindo de longo tempo de inatividade (Willian Farias e Guilherme Costa) e isso facilitou as coisas para o time potiguar.

Primeiro Tempo Completamente desfigurado pelo técnico Mancini, que quando dá na telha de arranjar espaço para colocar seus amiguinhos em campo, ele inverte posições, escala outros fora da posição de origem e depois não entende o porquê do time ter uma queda acentuada de desempenho. Além de deixar o promissor Cedric de fora da lateral direita para colocar o 2º volante Rodrigo Andrade na posição, ele colocou Guilherme Costa como ponta esquerda (o cara é o clássico Meia Central) e Yago na ponta direita, depois inverteu tudo, colocando Guilherme na ponta direita e Yago como extremo esquerdo. Assim como no meio do primeiro tempo, as vezes José Welison caia pelo lado direito e Rodrigo Andrade ia pra volante. É claro que com tantas mudanças de posição com a bola rolando ia dar merda né? E aos 8 minutos, o Globo abriu o placar depois que André chutou forte, Caíque espalmou e Romarinho pegou o rebote.

Mesmo sendo um time super limitado, o Globo estava ganhando confiança e quase fez o segundo minutos depois de abrir o placar. No lance Caíque deu um grande susto na galera, com uma defesa meio estranha, quase um frango, na verdade. O Vitória só conseguiu dar uma certa tranquilidade ao torcedor aos 18 minutos, qaundo numa boa jogada pelo setor esquerdo da defesa do time potiguar, o alemão Baumjohann recebeu e deu uma deixadinha para Denílson empatar em belo chute, sem chance pro arqueiro do Globo. 1×1. A virada quase veio no fim do primeiro tempo, num belo chute de Pedro Botelho e que o goleiro Rafael fez uma baita defesa.

Denílson é desengonçado, meio maluquinho, mas vem fazendo muitos gols e incomoda demais as zagas adversárias.

Segundo Tempo Precisando fazer 2 gols para garantir a liderança, já que o ABC vencia por 2×0 em Natal-RN, Mancini tirou Guilherme Costa e colocou Rhayner. O camisa 90 entrou com vontade e arisco como sempre, mas errava a maioria dos passes tentados. O rubro-negro seguia fazendo um jogo feio, sem emoção e até parecendo que estava conformado com o empate. Para piorar, num lance incrível Baumjohann de cara pro goleiro, poderia finalizar, mas preferiu dar o passe para Yago, que errou bisonhamente!

A virada só veio aos 34 minutos, quando a torcida já estava P da vida com a atuação deprimente do time e por já estar vendo a liderança ir para as cucuias. Denílson recebeu na grande área e foi derrubado. Pênalti. Yago bateu bem e fez Vitória 2×1. Minutos depois em novo ataque insinuante, novamente com participação de Denílson, que soltou uma bomba, o goleiro deu rebote e Yago não desperdiçou e marcou o seu segundo gol na partida, tranquilizando a torcida, que agora já sabia que a liderança estava bem encaminhada. O rubro-negro ainda perdeu mais um gol incrível, desta vez com o menino Luan, que recebeu em profundidade pela ponta esquerda e chutou pra fora. O Vitória precisa treinar mais finalizações. O time tem perdido vários gols idiotas, cara a cara e isso lá na frente pode nos causar um prejuízo enorme.

Enfim, o Vitória segurou o placar e lá em Natal também terminou em 3×1, garantindo a liderança para o Leão da Barra. Vale destacar que nas duas últimas rodadas do Nordestão, onde o Vitória poderia ser até desclassificado, Vágner Mancini ousou ao botar o time reserva e venceu os dois jogos, não só conquistando a classificação como a recuperação da liderança que estava com o ABC. Mas para 90% da imprensa esportiva baiana, é a sardinha que tem melhor elenco. Ironicamente, se eles perderem amanhã e o Náutico vencer o Altos por qualquer placar, o dito “melhor elenco” do estado cai fora do Nordestão. Isso é para vocês, meus leitores, perceberem o quanto nossa imprensa é tendenciosa e fraca em analisar plantéis, eles olham o “status quo” dos jogadores, isto é, os “nomes” no cenário e não a bola que estão jogando, o desempenho.

Vitória Sempre!

Victoria in Omnia Paratus

Vencer bem e garantir a liderança do Grupo B é a missão!

O Vitória entra em campo na noite desta terça-feira para encarar sue último compromisso na 1ª fase do Nordestão 2018. O adversário é o Globo-RN, equipe que já enfrentamos e vencemos duas vezes neste ano (1 pelo Nordestão e 1 pela Copa do Brasil), só que as duas partidas foram em solo potiguar. Agora, o confronto é no Barradão e a equipe rubro-negra já sabe o que precisa fazer: vencer com uma boa margem (se possível) para garantir a liderança do Grupo B e ser um dos cabeça de chave para o sorteio do mata-mata, onde fará o jogo decisivo como mandante.

Super desfalcado após o polêmico Ba-Vi de fevereiro, o rubro-negro vai a campo hoje com o time reserva, assim como fez na última rodada do Nordestão quando venceu o Ferroviário por 4×1, no Estádio Presidente Vargas, na capital cearense. O time escalado naquela ocasião deixou uma boa previsão e é quase certo que o torcedor leonino verá a repetição daquele line-up. Entretanto, há apenas pequenos riscos de alteração. É capaz da torcida conhecer como é o goleiro Ronaldo, que pode ter sua primeira exibição no time principal do ECV, assim como Rhayner e Guilherme Costa podem começar jogando.

Acredito mais que Mancini irá repetir o time que enfrentou o Ferrim, com Caíque (Ronaldo), Cedric, Ramon, Bruno Bispo e Pedro Botelho; Lucas Marques, Rodrigo Andrade, Baumjohan e Yago, Luan e Denílson.

O jogo de hoje é muito importante para os planos rubro-negros, pois o adversário tem uma remota chance de classificação (precisa nos vencer por 4 gols de diferença, no mínimo), além disso, o ABC enfrenta o Ferroviário no Frasqueirão e tem totais condições de vencer por goleada também. Vitória e ABC estão bem iguais na classificação, o saldo é o mesmo, estamos como líderes pela quantidade de gols marcados. Por isso cada gol que sair no Barradão ou Frasqueirão importa e muda tudo. Que o Vitória consiga vencer com um placar mais dilatado que o ABC, ou que o Ferrim surpreenda os potiguares e fica tudo certo pro Leão passar como líder do grupo. 

CONVOCADOS PARA O JOGO

Goleiros: Ronaldo e Caíque

Laterais: Cedric e Pedro Botelho

Zagueiros: Kanu, Ramon, Walisson Maia e Bruno

Volantes: Willian Farias, José Welison, Rodrigo Andrade e Lucas Marques

Meias: Jhemerson, Rhayner, Yago, Guilherme Costa, Cleiton Xavier e Alexander Baumjohann

Atacantes: Denílson, Jonatas Belusso e Luan