E segue a falta de criatividade. A Série B é logo ali…

Cientistas já deram o veredicto: O uso descontrolado, prolongado e a todo custo de antibiótico faz a bactéria e outros agentes biológicos causadores de enfermidades a criarem resistência e se adaptarem aos remédios, ocasionando, portanto a falta de efeito. No futebol, Mancini está para o antibiótico como o Vitória está para àquele paciente que qualquer dorzinha de cabeça, início de gripe ou dor nas juntas mete antibiótico pra dentro. E com a quarta passagem em 10 anos, o antibiótico Mancini, ao meu ver, já perdeu o efeito para o EC Vitória.

Incrível, revoltante e raso como as sucessivas gestões do Rubro-Negro rodam nos mesmos nomes ad infinitum. Não se atentam que tudo tem o seu prazo de validade e Mancini é um dos treinadores que ratificam esta comparação. Ele sempre começa bem em todos os clubes que trabalha, mas já do meio pro fim da jornada misteriosamente ele perde os vestiários e o time entra em derrocada até ele ser demitido. Uma das causas deste efeito-borboleta de Mancini é que, infelizmente, ele só trabalha com o 4-3-3 travestido de 4-2-3-1 no “futibó muderno”. Quando o seu estilo de jogo e suas “surpresas” deixam de ser “surpresas” para os adversários, ele não consegue reinventar o estilo de jogo da equipe e pode ser do Palmeiras ao Náutico, ele sempre se atrapalha, perde sucessivos jogos e sai demitido. Loop Infinito.

Não traria jamais Mancini para este momento. Joguem no Google “Senhor Rebaixamento” e vejam as primeiras respostas dadas! Além dele não ter perfil de evitar rebaixamento, ele faz justamente o contrário, piora o que tá ruim e cai com o time! Sinceramente, estou resignado e já começo a acreditar que não temos mais solução! É daí pra baixo. Quero estar errado, mas remédio antigo usado direto perde efeito. Isso é científico. Só milagre.

Diretor de Futebol – Depois de demitir Petkovic para dar uma satisfação a parte da torcida engabelada pela mídia, o presidente em exercício do clube, Agenor Gordilho, anuncia a vinda de Cléber Giglio, cara que só tem experiência no modesto Figueirense, num período em que o Figueira não fez nada de extraordinário. Se ainda fosse aquele gestor que arrumou o time que foi finalista da Copa do Brasil contra o Fluminense em 2009, seria um pequeno alento, mas este Giglio não fez nada demais até agora e para piorar, foi Agente FIFA de jogador. [Pausa para respiração profunda e olhar moribundo!]

Quero muito que estes dois queimem a minha língua e façam o “impossível” de salvar este ano em que já estamos praticamente rebaixados, pois precisamos vencer 11 das próximas 22 partidas e o Vitória tem um histórico decepcionante quando está na ponta da faca, basta lembrar o que era preciso para evitar os rebaixamentos de 2004, 2005, 2010 e 2014. Compare com a atual situação e tente ser otimista! Eu prefiro acreditar que Nárnia, Hogwarts e a Terra-Média existem de verdade!

Gloria Quæ Sera TamenLeandro Salino, Paulinho, Alan Costa e Bruno Ramires não são mais jogadores do Vitória. Os dois primeiros vão para o futebol árabe, Alan Costa para o Goiás a pedido de Argel e Bruno Ramires para o Moreirense de Portugal. Quatro carniças a menos! Aleluia! Amém!

#Paz

DESABAFO SOBRE A VDT

Votei na Chapa Vitória do Torcedor na primeira eleição “bate-chapa” do ECV ocorrida em dezembro do ano passado. Diante as outras três concorrentes, eu apostei na única que acenava com o “novo”, a que não tinha nenhum ex-dirigente na liderança ou buscando voltar a algum cargo máximo. Além disso, a VdT prometia algo que as outras três chapas e seus líderes tiveram a chance de fazer e não fizeram quando administraram o Vitória: Abrir o clube ao sócio-torcedor, a partir de eleições diretas para o cargo de Presidente.

Entretanto, se por um lado a abertura do clube ao sócio-torcedor já é realidade, o mesmo não se pode dizer do Departamento de Futebol do clube. O Vitória vem errando muito desde janeiro. Montou um time que no papel parecia ser forte, mas dentro das quatro linhas se mostrou muito fraco e incapaz. Perdemos o maior título do semestre (o Nordestão, sendo eliminado na semifinal pelo rival) e ganhamos o estadual de forma invicta, mas Deus sabe como foi…várias partidas ruins, gols achados nos minutos finais. O time não passava confiança. Eliminação na Copa do Brasil para um pequeno Paraná e este início de Série A medonho, que envergonha e entristece muito.

Para piorar, nos últimos dias, o presidente do conselho deliberativo, acompanhado por outros conselheiros e até pelo vice-presidente do clube, Agenor Gordilho, tentaram de forma tranquila, sem briga e sem tensão, convencer Ivã de Almeida a renunciar à presidência do clube, para acalmar os ânimos e re-oxigenar o clube. O presidente rejeitou a proposta amigável de sua saída, além de ter feito algumas atitudes que irritaram mais ainda àqueles que tiveram a coragem e o altruísmo de pedir a sua renúncia do cargo. Não sou maluco para “vazar” quais foram estas atitudes, mas elas causaram desconforto em toda a diretoria e se estendeu a todo o Conselho Deliberativo, que agora e em massa, se declara oposição a Ivã de Almeida. No final da manhã foi noticiado que Agenor Gordilho deixou o cargo de Vice-Presidente do Conselho Diretor e outros diretores podem fazer o mesmo nos próximos dias ou horas.

Já no final da noite, após a derrota humilhante para o Grêmio por 3×1, o Presidente do Conselho Deliberativo, Paulo Catharino Filho, comunicou que Ivã de Almeida entregou uma carta pedindo licença de 90 dias. Em decorrência disso, o vice Agenor, que teria pedido renúncia pela manhã, assumirá o Clube durante este período. Considero esta medida super-paliativa e que tende a não ser a solução. Esta deveria ser pela renúncia do presidente e total reformulação da diretoria em todos os setores do clube.

Votei na VDT, não me arrependo e não tenho culpa nenhuma na fraca campanha do clube nesta Série A, afinal eu não contratei ou dispensei nenhum jogador nem treinador. Vamos recapitular o pleito 2016? Foram 4 chapas, sendo três concorrentes à VDT: Uma com Paulo Carneiro, que tentava voltar ao clube como Presidente, outra com Raimundo Viana (reeleição) e outra que foi dissidente do grupo de Raimundo Viana, bastante atrelada à administração Aléxi/Falcão (Vitória de Todos Nós, encabeçada por Ricardo Davi). Eu não queria estes caras e não queria ficar em cima do muro, logo me juntei à VdT.

Eu não deveria justificar nada disso acima, afinal o voto é para ser, em tese, secreto. Cada pessoa vota na chapa (grupo ou partido) que acredita ser o melhor para representar seus anseios. Cada pessoa tem sua visão de mundo e sua “tribo”. Mas aqui no Brasil, ultimamente, surgiu a ideia arrogante e presunçosa do “eleitor inteligente” aquele que acha que somente a sua visão é a correta e que quem pensa diferente é burro, alienado ou ingênuo. O ápice desta babaquice egocêntrica eleitoral se deu no ano de 2014, quando muitos dos eleitores de partido da Direita Brasileira e milhares de brasileiros que se deixaram manipular pelos meios de comunicação, sobretudo a Rede Globo, adotaram o lema “A culpa não é minha, eu votei em Aécio”, após a vitória da petista sobre o “super-herói” da vênus platinada, que deveria expurgar os “comunistas petistas” do Poder.

Não demorou muito e este lema do “a culpa não é minha, eu votei em Aécio” deu uma rasteira nestas pessoas, pois o mineirinho foi acusado, preso e teve seu mandato de senador suspenso neste ano de 2017 por envolvimentos em atos ilícitos envolvendo o pedido de propina de R$ 2 milhões a empresários ligados à JBS, fora outras acusações de participação de Aécio nos esquemas espúrios da Petrobras (Operação Lava-Jato) e em Furnas.

Enfim, esta história de culpar, ironizar e escarnecer eleitores que pensam diferente de você é algo antidemocrático, arrogante, presunçoso, contraproducente, oco e vazio. Pois, eleitores votam em algo por acreditar e, queira você ou não (desconheço seus interesses ou afinidades), democratização, profissionalização, por exemplo, são pleitos históricos comuns a maioria dos torcedores e contemplada durante a campanha na plataforma de governo vendida pela chapa Vitória do Torcedor. Eu faço questão de direcionar este texto para o torcedor Rodrigo Falcão (rmfalcao), que praticamente fica todo dia me atacando usando este tipo de comportamento.

Cara, eu votei de acordo com a minha coerência, visão de mundo e anseio esportivo. Não queria ninguém da outras chapas, todos os concorrentes tiveram a chance de abrir o clube e não fizeram, todos os concorrentes já fizeram várias merdas com o clube, gente que deixou o Clube humilhado na Série C, gente que participou diretamente da diretoria que perdeu 2 penta baianos para times do interior e que já fizeram campanhas vergonhosas na Série A. E se não fosse o ano iluminado de Marinho, o carismático Raimundo Viana teria rebaixado o clube também em 2016. Portanto, a cara do “novo”, e do “diferente” era a VdT.

Agora, se a “Vitória do Torcedor” descumpriu as promessas da profissionalização do departamento de futebol e de grandes conquistas esportivas, eles que respondam por isso, não os que votaram. Isso é mais do que lógico. A propósito, te devolvo a questão: você votou em quem? Para ter tanta firmeza em acusar e escarnecer quem teve opção diferente, deve dispor de segurança máxima na hipotética gestão do grupo que você apoiou, correto?

VITÓRIA SEMPRE!

#BAVI493 | Vitória dominou o rival, mas não balançou as redes

 

O Vitória teve ontem, seguramente, a melhor partida na Série A em termos de imposição de jogo. Se contra o Atlético-MG e Sport tivemos uma atuação destacada em apenas parte do duelo, o clássico de ontem não é papo de “torcedor-doente” afirmar que mandamos em 90% ou mais da partida. O Leão doutrinou as sardinhas do pontapé inicial ao último apito do árbitro Raphael Claus, mas esbarrou numa tarde inspiradíssima do goleiro Jean e na má pontaria de nossos atacantes, principalmente André Lima que perdeu duas chances incríveis no segundo tempo. Por conta disso, não deu para sair do 0x0.

Alexandre Gallo conseguiu surpreender novamente a torcida e imprensa escalando o time com Cleiton Xavier como segundo volante no lugar de Correia; com Yago e Carlos Eduardo como meias e dois centroavantes (Kieza e André Lima). Esta mudança quebrou os planos de Jorginho (transmitidos ao seu auxiliar Luiz Quintanilha). Cleiton Xavier fez um jogo bem regular numa posição que ele conhece muito, evidenciando que mais recuado ele “irrita e erra” menos. Tema da polêmica da semana, Carlos Eduardo calou os cornetas dos programas televisivos baianos como GE-Ba e Donos da Bola-BA. Com ótima movimentação, disposição e talento, o novo camisa 8 protagonizou na meiúca, com bons passes, visão de jogo e lançamentos. Um deles foi para Kieza que ficou de cara para Jean, mas K9 chutou em cima do goleirinho rival.

Por falar em Kieza Quando ele, finalmente, fazia uma partida boa contra o Bahia (alguns torcedores mais exigentes e místicos acreditam que K9 evita ser protagonista em Ba-Vi’s desde que saiu de lá para o Leão), ele sofreu uma entrada pesada do lateral Eduardo, em que o árbitro fez vista grossa. Na disputa de bola, K9 caiu com todo peso do corpo sobre o ombro direito. Com a possibilidade de sair da partida com menos de 20min, os “místicos” torcedores já começavam a falar que o cara estava de “migué” para não ter que fazer gols no rival e, num instante, eu cheguei a me contaminar com isso, até sair a notícia pelas ondas de rádios que o problema foi sério, tanto que até o sistema de som do Barradão pediu a presença de um médico especialista com urgência! E este triste episódio é pra alertar às pessoas para que pense e reflita antes de julgar os jogadores como “migueleiros”, pois eles podem sim se machucar de verdade, e que apesar de existir o famoso migué no futebol, isso não se aplica a 100% em todos os atletas.

 

Com a lesão de Kieza, que pode ficar de 3 a 4 meses fora, Gallo fez sua primeira cagada. Ao invés de colocar Neílton, a contratação mais “badalada” do clube nesta nova gestão, ele preferiu David, jogador de grande potencial, mas que vem num declínio gritante em suas exibições. Mesmo trocando a empolgação de K9 pelo “marasmo” de David, o Leão seguia doutrinando o rival em campo. Acredito que tivemos mais de 60% de posse de bola no primeiro tempo. Entretanto, nos lances mais agudos, Jean evitou os gols como nas cabeçadas de André Lima e Kanu e nos chutes tentados por David.

Já no segundo tempo, a tônica continuou a mesma do primeiro, mas com o rival um pouco mais precavido da blitze dos 45 minutos iniciais, à medida que nosso ímpeto ia diminuindo ao passar dos minutos, devido aos desgastes de nossos meias e atacantes, sobretudo de Carlos Eduardo, que foi substituído aos 12min, por Gabriel Xavier. E infelizmente, GX não repetiu as boas últimas atuações e nem deu a continuidade que o estreante do dia fazia.

O dia não era pra ter gol mesmo, pois André Lima teve duas chances claras e pelo menos numa delas, o fator “sorte” ajudou os tricolores. Na metade da etapa final, numa jogada insinuante e com Jean praticamente “morto”, a bola sobrou pro camisa 99 que chutou, forte e reto no canto, mas Tiago interveio e conseguiu mudar a trajetória da bola para escanteio. Já no final da partida faltou capricho e sangue frio à André Lima. Yago recuperou a bola, invadiu a área e serviu o camisa 99, que chutou fraco e rasteiro e a defesa novamente salvou, em cima da linha, praticamente. Enfim, se a escalação pegou a todos de surpresa e fez a gente ter todos os scouts ao nosso favor, pecamos na finalização e ajudamos Jean a ter a melhor pontuação desta rodada no Cartola FC. Faltou o principal: a bola na rede. Por isso, de alento fica a esperança do time voltar a vencer em breve se manter esta pegada, de se impor ao adversário e ter o controle do jogo.

Vitória Sempre!

Team Manager contará com a volta de K9 contra o Coritiba

Atualizado às 09:51 desta sexta-feira, 26/05.

Desde que assumiu o comando técnico da equipe, o Team Manager do Vitória, Dejan Petkovic está sofrendo com várias baixas do elenco rubro-negro. Se com todos jogadores à disposição nosso elenco é frágil e necessita de reforços urgentes, imagina como tá nossa situação com 7 ausências? Por conta disso somamos apenas 1 ponto dos 6 disputados neste início de Série A e precisamos mais do que nunca vencer o Coritiba no próximo sábado, 27/05, às 21h, na Arena Fonte Nova. Uma das grandes novidades é o retorno de Kieza, o K9, para o comando de ataque, pois depender de Rafaelson Mil Quilos é complicado! (:/)

Petkovic está sendo bastante admirado por funcionários do clube e setoristas do Leão sobre os seus métodos nos treinamentos da equipe. Mostrando-se atualizado com o futebol do século XXI, o sérvio foca bastante em treinos nos principais fundamentos do esporte, além de fazer várias repetições de jogadas ensaiadas nos coletivos e inovadores trabalhos com bola. Só nos resta torcer para que o elenco “pegue” logo estes novos macetes do Gringo.

Com Kieza praticamente assegurado para o duelo do final de semana, a expectativa agora é pela recuperação de Patric, Gabriel Xavier e Kanu (todos em transição, ou seja, treinos leves) e André Lima. Agora, o que interessa de fato é que, com ou sem desfalque, o Vitória precisa vencer de qualquer forma o Coritiba, pois na sequência fará duas partidas duras fora de casa (Fluminense e São Paulo) e sabemos que historicamente temos remotas chances de fazer os dois triunfos, o handicap indica duas derrotas até pelo fato do Fluminense ter se recomposto com Abel Braga e pela nossa incômoda situação de nunca ter vencido um grande paulista em jogos de Campeonato Brasileiro.

REFORÇOS Depois das primeiras contratações do ano não vingarem o esperado, a diretoria do Leão está acelerando o ritmo para “salvar o ano”. O fraco rendimento do ataque nos últimos 5 jogos fez soar o alarme e Sinval deve anunciar a qualquer momento as vindas dos atacantes Neílton, Lucas Fernandes e Sassá, além do zagueiro Bressan (do Grêmio). Neílton já está certo. O jogador já se desligou do São Paulo, onde estava emprestado foi oficializado na tarde da quinta-feira (25). Para ter Neílton, o Vitória adquiriu mais de 50% dos Direitos Econômicos do jogador e cedeu Nickson em definitivo ao Cruzeiro.

Além da semelhança física, Neílton joga na mesma faixa de campo de Neymar e possui algumas características em comum como velocidade, drible e faro de gol.

E antes que a Banda dos Cornetas soem seus instrumentos, Neílton tem 23 anos e é uma aposta válida, pois surgiu na BASE do Santos que é a que mais vem revelando jogadores de alto rendimento no país. Neílton, portanto, tem muita lenha pra queimar, com o Vitória podendo lucrar mais à frente, a exemplo de Marinho. Já Nickson é sim um menino muito promissor, mas sabemos que nossa torcida NUNCA gostou de jogador da base e nas poucas vezes que ele jogou nos profissionais a torcida procurava motivos para criticá-lo e não para apoiá-lo. PRECISAMOS DE JOGADORES PARA HOJE, para rendimento AGORA e não na base da futurologia positivista. Nickson pode muito bem virar um craque mundial, como pode repetir Adriano Pardal, por exemplo. Não há uma certeza sobre o que vai ser dele na carreira. E se for negociado, o Vitória ainda ganha 5% por ter revelado o atleta. (:þ)

Veloz, artilheiro e problemático no extra-campo, este é Sassá.

SASSÁ Estava praticamente certo o acordo, mas o Cruzeiro entrou na parada e ofereceu Elber ao Botafogo, mas o acordo entre a Raposa e o Fogão ficou emperrado nas condições salariais pedidas pelo meia-atacante cruzeirense e o Vitória retomou as negociações (por empréstimo) com o alvinegro carioca. Já o zagueiro Bressan, 24 anos, está vindo em definitivo, assim como Neílton. De acordo com o Globoesporte.com o contrato de Bressan com o Vitória será de 2 anos e meio. O defensor gaúcho deve chegar a Salvador na próxima semana, pois foi relacionado pelo técnico gremista para o jogo deste domingo contra o Sport, na Ilha do Retiro, onde fará sua despedida do Grêmio. Outro que pode pintar é o meia-atacante Lucas Fernandes, 23 anos, que pertence ao Fluminense e fez boas partidas pelo Atlético-PR no Brasileirão 2016. Há também o burburinho que o volante Cuellar e o meia Mancuello, ambos do Flamengo, também estão no radar do Leão.

Sub aproveitado no Grêmio, Bressan tenta revitalizar carreira no Leão.

MUDANÇA DE FILOSOFIA Confirmando estas contratações percebe-se claramente a postura de filosofia da diretoria. Se no começo do ano as contratações visaram jogadores experientes, já na casa dos 30 anos em diante, agora chegou a vez de rejuvenescer o elenco. Todos estes jogadores que estão perto de fechar contrato têm menos de 25 anos, ou seja, estão praticamente no auge físico e caminhando para o auge técnico. Espero que todos sejam oficializados em breve, pois o tempo urge e a sapucaí é grande!

Vitória Sempre!

VAMOS FALAR DE CARTOLA FC?

Gente, desde o ano da graça de 2014 tenho uma liga do blog no Cartola FC. Vamos participar acessando o link https://cartolafc.globo.com/#/liga/liga-blog-casa-rubro-negra e pedindo a sua inscrição. Para não ficar com pontuação distorcida, irei aceitar os times com pedido de inscrição até às 14h deste sábado (13/05), depois disso deixarei a liga fechada, quem entrou, entrou, quem não entrou fica para a próxima.

 

#BAVI490 | AGORA É FINAL!

Passada a decepção das semifinais do Nordestão chegou a vez do Vitória tentar recuperar a autoestima de si próprio e da torcida com o título de bicampeão baiano que começa a ser decidida hoje à noite, mais precisamente às 21h45 na Arena Lava-Jato. Diferentemente do beócio ex-treinador, que dava a arma para Guto Ferreira escalando o time de forma antecipada, o interino (que num futuro próximo pode ser o novo Jair Ventura ou Zé Ricardo) esconde não só a escalação do line-up como também a formação tática.

Wesley Carvalho não deu nenhum sinal de que esquema vai adotar. Cabe aos jornalistas e ao blogueiro aqui apenas especular. Aposto que ele deve formar com Fernando Miguel, Patric, Kanu, Alan Costa e Euller; W. Farias, Uillian Correia e Cleiton Xavier; Paulinho, Pineda (André Lima) e David. Ou seja, com Kieza já vetado e André Lima a fazer testes momentos antes da partida, caso não dê para AL99, o time pode atuar com David como Falso Nove ou se Wesley for mais tradicional, lançar o jovem Rafaelson como centroavante.

Wesley Carvalho (interino)

Seja qual for a escalação e a formação tática, Wesley promete uma nova postura do time e que buscará incessantemente o título estadual. A meta é ampliar a vantagem no jogo de logo mais, vencendo o jogo. E espero que se o Vitória estiver com o placar favorável pare de se acomodar e a controlar o jogo. Foi este o grande causador de nossa eliminação, pois se partíssimos pra cima e aproveitasse as chances, teríamos goleados as sardinhas na partida 01 do Nordestão, o que forçariam eles a nos golearem na partida de volta. Além disso, faltou malícia da diretoria e comissão técnica do Vitória para atenuar o clima de guerra e chilique promovidos pela diretoria e jogadores do Bahia, o que evitaria aquele time super apático em campo, que mostrou claramente que sentiu a pressão “bélica” promovida pelas sardinhas irracionais.

Guto Ferreira com visual Emo.

Já Inhonho Ferreira deve promover a mesma equipe do último domingo apostando no “mito” de que time que vence não se mexe, com Edigar Júnio atuando como “falso nove”. Entretanto, ele pode voltar às origens já que terá o centroavante Gustavo à disposição.Com isso, o paquiderme deve formar com Jean Piu-Piu, Eduardo, Jackson (Eder ou L. Fonseca), Tiago e Armero; Renê Jr, Edson (Juninho) e Régis; Allione, Zé Rafael (Gustavo) e Edigar Júnio.

Elenco Campeão Baiano de 2008 que venceu a Finalíssima por 3×0, com show de Marquinhos e Ramon Menezes.

Talvez por estar com o mando de campo invertido agora e sabendo que a finalíssima que vale a Taça será no Barraquistão, os jogadores, diretoria e membros da Comissão Técnica do rival passaram a falar de clima de paz, a evitar de falar de “é guerra”, “sangue no olho”, justamente no jeito ardiloso deles de falsiani pra tentar ludibriar nossa diretoria e atletas. Eles que provocaram, agora poderão ter o troco no Inferno de Canabrava e já estão se passando por santinhos e coitadinhos. Segure a onda agora. Como dizia o nosso hit do estadual de 2008 “já que você provocou, agora experimenta, senta que é de menta! senta que é de menta!”.

Relacionados:

Goleiros: Fernando Miguel, Caíque e Ronaldo

Laterais: Patric, Leandro Salino, Euller e Geferson

Zagueiros: Alan Costa, Kanu, Bruno e Renê

Volantes: Willian Farias, Uillian Correia e B. Ramires

Meias: Cleiton Xavier, Gabriel Xavier, Pisculichi e Cárdenas

Atacantes: Paulinho, David, Pineda, André Lima e Rafaelson

DEJAN PETKOVIC ESTÁ DE VOLTA AO VITÓRIA

Antes de bater meia-noite e encerrar o dia 02 de maio, a diretoria do Vitória, por meio de suas redes sociais e site oficial divulgou a volta do eterno e mítico ídolo sérvio, Dejan Petkovic, ao Vitória. Já com a carreira de jogador encerrada, Petkovic retorna ao clube no cargo de dirigente, precisamente o de Gerente de Futebol Profissional. Se vocês não sabem quais são as atribuições deste cargo, cliquem aqui e fique sabendo. Há fortes indicios que Jorge Sampaio e Gerson Boka, atuais assessores de Sinval Vieira, no departamento de futebol, podem estar se afastando destes referidos cargos.

Vitória Sempre!

Wesley Carvalho assume, interinamente, o Vitória

No meio da tarde de ontem (01º de maio), a diretoria do EC Vitória não considerou o feriado alusivo ao Dia do Trabalhador e demitiu Argel Fucks e sua comissão técnica após o rubro-negro perder a vaga da decisão do mais importante torneio deste 1º semestre: A Copa do Nordeste. Ainda sem definir o novo comandante, a Diretoria de Futebol entregou o cargo de treinador-interino ao auxiliar-técnico, Wesley Carvalho, pelo menos nestas duas partidas decisivas do Campeonato Baiano, que já começa amanhã à noite na Arena Lava-Jato.

Para quem não lembra, Wesley Carvalho já assumiu o Vitória, na temporada 2015, depois das pífias participações de Ricardo Drubscky e Claudinei Oliveira, que foram trazidos pelo “brilhante” Carlos Falcão. Antes mesmo de Vágner Mancini assumir e subir o Leão em 2015, quem deu padrão tático e deixou tudo pronto e de mão beijada para o atual técnico da Chape, foi Wesley Carvalho. Ele conseguiu, naquela ocasião, recuperar a autoestima dos atletas e diferentemente dos dois antecessores, deu o mínimo de padrão tático à equipe. Com Carvalho, o Vitória atuou 4 vezes na Série B e se não me falha a memória não perdeu um jogo sequer. Apostando em minha memória, creio que foram 3 triunfos e 1 um empate, ou 2V e 2E. Só que o melhor de tudo não foi nem o curto handicap e sim a mudança de postura da equipe, que passou a jogar bem diferente.

Wesley Carvalho tem tudo para ser um grande técnico mais à frente, pois ele se moderniza, se atualiza, participa de treinamentos e cursos de aperfeiçoamento. Eu até aceitaria de bom grado que ele fosse colocado como técnico principal no começo da temporada, antes da maldita renovação com Argel. Agora, com o Brasileiro prestes a começar, penso que devemos partir para um treinador experiente em Série A, com um currículo invejável. Agora, se não for pra trazer este perfil e apostar em qualquer um, melhor arriscar com Wesley mesmo. Ele poderia muito bem repetir os feitos de Jair Ventura (Botafogo) e Zé Ricardo (Flamengo).

Cartola FC – Galera, estarei em breve anunciando a nossa Liga no Cartola FC. Vamos participar e ver quem se dá melhor no fantasy game do Brasileirão.