Prints de alguns artigos da minuta do novo estatuto

Segue aqui alguns dos artigos mais interessantes que pincei da nova minuta. Enquanto a minuta não estiver postada no site oficial eu não vou postar a íntegra aqui. Se sou contra vazamentos de documentos do clube, eu tenho que prezar pelos ritos. Se o documento total ainda não foi disponibilizado oficialmente, não será eu que vai vazá-lo. Entretanto, os trechos eu posso postar, até porque é de suma relevância para o conhecimento da torcida, até mesmo pra evitar que seja ludibriada por quem está louco pra retornar ao clube e tem enorme dificuldade de seguir os ritos estatutários, por estar acostumado a agir como proprietário do clube e que os demais órgãos são meras peças decorativas e que por isso não deve dar esclarecimentos, nem solicitar autorização para contrações de empréstimos e de desfazer de bens móveis e imóveis do clube.

 

Liga Cartola FC 2018 e Arena Fonte Nova

Olá galera, com quase três semanas de atraso vim aqui trazer como terminou a nossa liga do blog no Cartola FC neste ano de 2018. Bem, o grande campeão desta temporada foi o time “Danilo é Noob” do cartoleiro Deivid Ludovico, em segundo lugar ficou o meu time (Kattaclysma) e em terceiro lugar o Vitória Czar de Bruno Resende! Parabéns ao grande campeão e a turma que terminou entre os seis primeiros. Ano que vem tem mais e assim como evoluí de 2017 pra 18, eu pretendo novamente vir forte em 2019 no fantasy game do nosso amado Brasileirão! E quero muito o título inédito ficou razoavelmente perto este ano. A diferença do campeão para meu time ficou em 69.01 pontos!

Sobre o VITÓRIA – Ontem rolou mais uma reunião do Conselho Deliberativo e a pauta mais importante foi sobre a Arena Fonte Nova. Entretanto, para a decepção da maioria dos conselheiros, Ricardo David não apresentou nenhum dado ou proposta oficial que o Vitória teria recebido para jogar lá. A expectativa era de que RD iria chegar lá com a proposta do consórcio AFN e botaria em debate com posterior votação se o clube aceitaria ou não a proposta. Mas, segundo o presidente, ele e o vice-presidente Francisco Salles terão a primeira reunião referente ao tema hoje com os envolvidos da Arena Fonte Nova e que posteriormente a proposta será levada ao Conselho Deliberativo para devida apreciação e discussão acerca do assunto.

Minha opinião é de favorável jogar toda a Série B lá se a proposta financeira for muito boa para o EC Vitória (R$ 5 milhões ou mais para fazer os 19 jogos da Série B na Arena). Vale a pena lembrar que este ano de 2019 será muito atípico, com o Vitória descendo de 40 mi de cotas para R$ 9 milhões. Portanto, toda receita nova que venha melhorar os cofres do clube serão bem vindas. O próprio Ricardo falou ontem na reunião, que a ideia inicial é discutir uma possível parceria com a Arena apenas para a próxima temporada, pois ele não pensa em contrato longo que poderia impactar outras gestões a frente (em setembro de 2019 terá eleições gerais no clube novamente). Essa negociação tem que ser feita com muito cuidado e critério, buscando, no mínimo, a isonomia da AFN em relação ao tratamento dado ao rival, tanto em valores financeiros como na maldita customização.

Termino o texto lembrando que a decisão de jogar na Arena ou não será exclusiva do Conselho Diretor, que é composto por Ricardo David (presidente) e Francisco Salles (vice-presidente). Não é papel do Conselho Deliberativo decidir sobre mando de campo do clube. Entretanto, a diretoria executiva do clube quer ouvir os sócios e os conselheiros para tomar uma decisão não monocrática.

Vitória anuncia Carpegiani como treinador! Segue o círculo vicioso!

O Vitória acaba de anunciar mais um retorno do treinador Paulo César Carpegiani! Esta é a terceira passagem de Carpê pelo rubro-negro. A primeira foi no ano de 2009 quando PCC assumiu em meio ao campeonato baiano, sagrando-se bicampeão e depois inovou com a formação 3-5-2 que alternava para 3-6-1, alcançando triunfos sólidos e atuações destacadas no primeiro turno do Brasileirão daquele ano. Além disso, bancou as titularidades de Uelliton e Victor Ramos, vindos da base. Porém, na virada do turno, problemas internos entre os jogadores (liderados por Uelliton) fizeram com que o Leão caísse bruscamente de produção e por fim veio a sua demissão.

Três anos depois, no ano da graça de 2012, Carpê retorna logo após o Baianão daquele ano e protagonizou a melhor campanha do Vitória na Série B por pontos corridos, quando o rubro-negro alcançou a marca de 40 pontos nas 19 primeiras rodadas. Assim como em 2009, o time tinha padrão de jogo, jogava bonito e empolgava a torcida, que já via a conquista do primeiro título nacional, ainda que fosse de uma Série B. Entretanto, o loop aconteceu novamente, e assim como em 2009, na virada do turno o time deu uma queda acentuada de produção e novamente a conversa dos bastidores foi o desgaste dos atletas com o treinador, que é marcado por rigor nos treinos, com várias repetições dos fundamentos básicos e “cricri” com os treinamentos de ordem tática. E ganha um Mentos quem adivinha quem foi o líder do novo motim! 

Nesta última passagem de Carpê no Vitória, outro fato marcante foi a sua saída conturbada, em que o treinador prometeu não mais voltar ao clube sobre a gestão de Aléxi Portela Júnior, que ao invés de repreender os atletas (sendo um deles reincidente) preferiu demitir o treinador. Além disso, outra marca negativa da passagem de Carpê em 2012 foi a estranha postura de mandar seu filho ficar na beira do campo, enquanto ele assistia os jogos dos camarotes dos estádios, segundo ele para ter uma visão melhor do posicionamento tático da equipe. Porém, esta atitude não foi vista em outros clubes que ele passou depois que saiu daqui em 2009, como depois, a partir de 2013. Também foi ventilado à época (2012) que tal qual o pai, Rodrigo Carpegiani, também tem temperamento forte e que os atletas também se desentendiam com ele.

Como se pode ver há pontos positivos e negativos com Carpegiani aqui no Vitória. Aliás, qualquer treinador tem isso. Mas fica claro que o treinador, e não foi só aqui no rubro-negro, tem prazo de validade curto, isto é, se desgasta muito rápido com o grupo de jogadores. Na sua passagem no Inter e no São Paulo foi a mesma coisa, inclusive, no tricolor paulista ele se desentendeu com o ídolo Rogério Ceni, que anos depois também se desentendeu com Ney Franco, outro treinador que passou pelo Leão da Barra.

De positivo é um treinador inteligente, que gosta do jogo bonito, do esquema tático organizado. Nas duas passagens pelo Vitória apresentou resultados sólidos e atuações dignas tanto dentro como fora de casa. De negativo, o temperamento forte dele e do seu filho, além do ritmo intenso dos treinamentos e suas repetições de trabalhos com fundamentos (passes, chutes, cruzamentos) e de maior tempo dos coletivos terem como foco a parte tática do jogo, em que os “boleiros” odeiam, terminam gerando insatisfação e motim. Entretanto, espera-se que não haja um novo Uelliton neste atual elenco e que respeitem a hierarquia do treinador e acima de tudo, o clube e sua torcida. Jogador é pago pra treinar e jogar bola. Quer moleza? Passa num concurso público, daqueles que demoram 2 anos pra chamar pro trabalho. Simples!

Ano passado, com menos jogos a disputar, Carpegiani recuperou o rival e chegou na parte final do campeonato com chances reais de atingir a classificação pra Libertadores. De um time marcado para ser rebaixado, o rival ressuscitou na competição e terminou o Brasileirão na 12ª posição. Só me resta torcer para que Carpegiani repita o começo de suas duas passagens aqui no Vitória e repita o que fez no rival ano passado. Mas não deixa de ser um círculo vicioso o fato que desde 2008, o Vitória fica nesta de Mancini substituir Carpegiani e Carpegiani substituir Mancini. Cadê a criatividade? Cadê a competência para trazer outros caras? Outras pessoas que nunca trabalharam aqui?

VITÓRIA SEMPRE!

ABC x VITÓRIA | Vale a liderança do Grupo B

Se no final de semana passado, o Vitória teve um confronto de líderes pelo estadual, agora chegou a vez da mesma situação pelo Nordestão. No domingo passado o rubro-negro venceu bem o Bahia de Feira e assumiu a liderança absoluta do Baianão, agora a missão é fazer o mesmo contra o ABC, no Estádio Frasqueirão, na capital potiguar.

Assim como o Vitória, o ABC está invicto e com 100% de aproveitamento no Grupo B da Copa do Nordeste e vem de boa fase, inclusive com o seu centroavante sendo cotado por times europeus e brasileiros. O jovem Matheus, 19 anos, é o artilheiro do time potiguar neste começo de 2018 e vem chamando a atenção pela sua força física e qualidade de finalização de jogadas. Entretanto, neste meio de semana a equipe do Rio Grande do Norte não resistiu ao Cianorte e foi eliminado da Copa do Brasil pelo placar de 2×0.

O rubro-negro sabe que o jogo é importante, pois classificar em primeiro do grupo é tido como uma obrigação da diretoria, além de ter no mata-mata o confronto teoricamente mais fácil, já que pega o segundo colocado de outro grupo. Sabendo disso, o técnico Mancini deve escalar o mesmo time das últimas partidas e se tiver alguma mudança talvez seja a estreia do zagueiro Wallison Maia que entraria no lugar do jovem Bruno Bispo.

Teoricamente, o Vitória entra no jogo como favorito por ter um elenco mais qualificado e estar jogando o melhor futebol dentre os times da Copa do Nordeste. Diferente do ano passado em que vencíamos sem convencer, quase sempre sofrendo pressão de times pequenos, o Leão versão 2018 está sabendo impor seu jogo, vem fazendo muitos gols e tendo maior posse de bola que os adversários e isso é um alento! Porém, é necessário manter a seriedade e a vontade de fazer a melhor campanha no grupo para buscar o título do Nordestão com autoestima elevada.

Vitória e ABC fizeram a final do Nordestão 2010, quando o rubro-negro garantiu o penta campeonato regional ao vencer de virada por 2×1 com gols de Kleiton Domingues e Marconi. Por sinal, aquele jogo KD teve uma noite de inspiração que lembrou o seu irmão mais famoso, o Leandro Domingues. O lance do segundo gol então foi uma pintura, quando ele pegou pela esquerda, entrou na área, driblou o zagueiro e rolou para a conclusão do volante Marconi.

Vitória Sempre!

Vitória se reapresenta hoje com muitos jogadores jovens e duas novas contratações

O Vitória inicia a pré-temporada do ano 2018 a partir das 15h de hoje quando se reapresenta no Barradão. Com várias saídas de atletas da última temporada, o elenco que se apresenta hoje no Centro Manoel Pontes Tanajura está repleto de meninos da base e de alguns remanescentes do último ano. Confiram abaixo quem estará hoje de volta ao batente:

Goleiros: Fernando Miguel, Caíque, Ronaldo e Wallace;
Laterais: Juninho, Alef e Lucas;
Zagueiros: Ramon, Wallace Reis, Bruno Bispo e Josué;
Volantes: Willian Farias, Uillian Correia, José Welison, Fillipe Soutto e Darlan;
Meias: Cleiton Xavier, Jhemerson, Todinho, Yago e Alex Galo;
Atacantes: Kieza, Tréllez, Rafaelson, Neílton, Gabriel Pereira e Denílson;

Esse Lucas é o que jogou 32 das 38 partidas do Fluminense na última Série A e que teve um começo avassalador no Coritiba e passagens medianas no Botafogo e Palmeiras. No Fluminense foi titular em quase todo o brasileirão e se não fez uma campanha espetacular, também não foi ridícula. Já o atacante Denílson é o que se destacou no primeiro semestre de 2017 com a camisa do Avaí, quando fez 12 gols em 21 jogos. Foi contratado pelo São Paulo para o Brasileiro e por lá não teve a mesma sequência de jogos, sendo reserva na maioria dos jogos. Trata-se de um atacante de velocidade, de beirada de campo e com bom poder de finalização.

Além destas duas novidades, o Vitória pode anunciar em breve a vinda de outro destaque do Avaí em 2017, o lateral esquerdo Capa, que fez um belo campeonato pelo time avaiano. Outra novidade e que já pode ser vista no BID publicado no site da CBF é o retorno de Nickson ao Leão, após uma temporada emprestada no Cruzeiro.

A BASE SALVA, A BASE É A SOLUÇÃO

Novamente chegamos a um final de temporada com alguém das divisões de base em alta no mercado. A joia desta vez é David, meia/atacante de 21 anos que teve em 2017 a sua primeira temporada como titular, de fato. Pois em 2015, seu primeiro ano entre os profissionais, ele foi mais reserva que titular, assim como em 2016. Vale ressaltar que o menino David sofreu na mãos da torcida rubro-negra neste período, e que continua tendo uma paciência de Jó com quem é estrangeiro ou vem do eixo sul-maravilha e cornetagem severa a quem vem das divisões de base, mesmo que o cara tenha 18-20 anos e tenha jogado (quantitativamente) menos que os considerados medalhões.

Realmente, David ainda não é um jogador completo, precisa evoluir bastante nas finalizações e melhorar sua regularidade nos jogos, mas o que ele vinha sofrendo era um exagero que me envergonha. Nossa torcida precisa urgente rever este tipo de comportamento, pois é a Base que salva financeiramente o clube. Estamos vendo vários clubes do eixo sul/sudeste querendo o cara, que para muitos de nós, não prestava! O Cruzeiro é a primeira equipe que chega com uma proposta oficial (de R$ 8 milhões), o resto é só sondagem. Eu não venderia por este valor. Pela sua idade e potencial, eu só me desfaria de David se for pelo dobro do valor posto pelo Cruzeiro, com o Vitória tendo 25% de uma próxima venda. Temos que parar de nos ver como o coitadinho neste tipo de transação. Vários clubes pelo mundo cresceram e mudaram seu status quo a partir do momento que pararam de ser “bondosos” com os clubes maiores em negociações de seus jogadores jovens e promissores, a exemplo do Atlético de Madrid, Sevilla e Borussia Dortmund.

Ainda bem que o novo presidente, Ricardo David, parece pensar do mesmo modo que eu e vai fazer de tudo para permanecer com o jogador ou vender a um preço mais elevado e com maior proteção ao clube numa suposta venda futura. Ao contrário de Sinval Vieira que deu Geovane ao São Paulo, Yan ao Palmeiras e Nickson ao Cruzeiro.

Outro jogador nosso está bem cotado no Mercado da Bola, que é o centroavante colombiano Santiago Tréllez, com contrato até dezembro de 2018. A nova diretoria executiva do Leão pretende ampliar o vínculo de Tréllez com o rubro-negro, e consequente aumento da multa rescisória. Ontem na apresentação do novo Diretor de Futebol do Leão, Erasmo Damiani, ficou claro que há pensamentos neste sentido. A única forma de diminuir a distância dos times do nordeste perante os do sul e sudeste é saber vender bem seus jogadores, além de prospectar mais e melhor em diversas regiões do país e no exterior, como frisou Ricardo David em sua campanha eleitoral.

Formação do Elenco – Diferente dos anos anteriores, o novo presidente já falou em bom português que não apresentará o famoso Pacotão de Natal para dar uma satisfação a torcida. Medida marcada na passagem de Jorginho Sampaio, Alexi Portela e Raimundo Viana na gestão do ECV, o novo presidente afirmou que “este tipo de atitude já mostrou que dá errado”. Até o momento os nomes buscados estão sob sigilo absoluto e a imprensa baiana deve estar pilhada com isso, pois não estão mais sendo vazados e eles têm que ficar especulando sem nenhuma base concreta. Espero de coração que assim que surgirem os primeiros reforços, sejam de jogadores com algum conhecimento nosso, ou se for desconhecido tipo Yago e Caíque Sá, venham a ter um desempenho igual ou superior. Outra coisa também foi que o Vitória já divulgou que Danilinho, Geferson, Alan Costa, Renê Santos e Fred não terão seus contratos renovados e outros que também não deram o resultado esperado poderão seguir o mesmo rumo.

Vitória Sempre!

Vitória terá desfalques importantes para o último duelo da temporada

Passada a euforia da reviravolta brilhante do jogo da Ponte Preta em Campinas, é hora de assentar a cabeça, ter serenidade e seguir em frente. Neste sentido, o rubro-negro já está ciente de que não poderá com 4 jogadores que foram titulares no último domingo: Wallace, Geferson, Tréllez e David. Os três primeiros por suspensão de cartão amarelo e o último é uma notícia muito ruim não só para a torcida, como para o futuro do jogador, que está, supostamente, negociado com o Palmeiras. A informação é de que David está com grau 3 em uma das coxas e está descartado para o duelo contra o Flamengo. Em sua primeira temporada como titular do clube, o jovem de 22 anos está chamando a atenção do eixo sul/sudeste, apesar da perseguição sinistra de parte da nossa torcida.

Mancini terá que mostrar que sabe se virar, além de ter sua leitura de jogo e coerência testada mais uma vez. Vale ressaltar que a torcida não atura mais o jogo improdutivo de Neílton e o desfalque de David não pode justificar a sua permanência na equipe. Mancini precisa colocar jogadores que estejam a fim de contribuir, de se doar em campo e de ser agudo no ataque. Neste sentido – e quem diria – o certo é escalar Danilinho no lugar de David, André Lima centralizado e Carlos Eduardo compondo o meio de campo.

Ficou nítido que estas duas mudanças feitas pelo treinador deram certo. Carlos Eduardo e Danilinho mostraram vontade, disposição e foram fundamentais para aquela virada que até hoje estamos extasiados. Não me venha com Kieza no time titular, pelo amor de Deus, Mancini! Além de estar sem ritmo de jogo, K9 realmente não se encaixou no Vitória. Muito disperso, pouco combativo, sem vibração e muito omisso. Por mais que seja até um bom finalizador, estas outras características devem ser levadas em consideração para não começar a partida como titular. Bote quem quer alguma coisa com a “hora do Brasil”, Mancini!!

Já no setor defensivo, Mancini tem a opção de colocar o promissor Bruno Bispo (que nas partidas que atuou não comprometeu) na zaga e permanecer com Ramon como volante, ou deixá-lo no banco para a entrada de José Wellison, que é da posição e tem melhor saída de bola que o camisa 40. Não fará sentido algum escalar Alan Costa ou Fred na zaga. Ou ele recua Ramon ou coloca Bruno Bispo. Já na lateral esquerda, nada de Thalysson, viu Mancini? Num jogo valendo a nossa “vida” para 2018 não podemos colocar um jogador que falhou grosseiramente em todos os jogos em que atuou. É bem melhor improvisar Patric na lateral esquerda e botar Caíque Sá na direita do que ressuscitar Thalysson.

NOVAS ELEIÇÕES PARA PRESIDENTE TEM DATA MARCADA

Estou que nem Argel nessa foto: Desolado, meio abatido e indeciso.

Saiu hoje no Jornal A Tarde o edital de convocação para a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) que irá eleger o novo presidente do Clube após a renúncia de Ivã de Almeida, no último domingo. Será na quarta-feira do dia 13/12, a partir das 8h da manhã. Pelo que saiu no edital, o sócio-torcedor apto a votar (ter 18 ou mais meses de associação ininterrupta) só poderá votar para o cargo de presidente. Ou seja, Agenor Gordilho segue como vice-presidente do Conselho Diretor.

Os concorrentes derrotados em dezembro do ano passado já estão se articulando para esta nova empreitada. Ricardo David, da Chapa Vitória de Todos Nós, foi o primeiro a oficializar sua nova candidatura ao cargo. O ex vice-presidente do clube, na gestão RV, Manoel Matos formou um chapão envolvendo Paulo Carneiro, Adhemar Lemos, Jorginho Sampaio e Aléxi Portela. Nesta chapa Manoel Matos será o Presidente e Paulo Carneiro o Diretor de Futebol.

Último colocado nas eleições de 2016, Raimundo Viana ainda não oficializou se vai concorrer. Segundo o próprio ele está analisando com sua “base” a viabilidade ou não de sua candidatura, já que ele diz que não pretende concorrer por concorrer. Há o burburinho que nomes como Fábio Motta (secretário municipal de ACM Neto), Paulo Magalhães (vereador) e Silvoney Salles (ex vereador e médico do clube) lançarão suas respectivas candidaturas ao cargo.

Diferentemente de 2016, eu não irei fazer “campanha” para nenhum dos nomes que começam a ser ventilados para o cargo. Ainda não me decidi em que votarei e levarei esta dúvida comigo até o dia 13. Só antecipo que não votarei na chapa de Manoel Matos de maneira alguma. É 100% de rejeição por minha parte. Infelizmente, os demais nomes também não inspiram 100% de certeza de que vão levar o Vitória a um patamar de maior destaque estadual, regional e nacional. Votei na VdT ano passado mais pelos ideais da chapa do que pelo próprio Ivã de Almeida. Sabia que ele não seria o presidente dos sonhos, mas também não achava que seria tão ruim a ponto de ser comparado com Falcão. Mais do que nunca terei que pensar com muito cuidado para votar no “menos pior” diante as opções que estão surgindo. Estou indeciso entre dois nomes e cada hora eu mudo as porcentagens de inclinação de meu voto. Dilema difícil demais. Os dois que estou em dúvida tem suas virtudes e limitações.

Vitória Sempre!

#ficaleãonaprimeiradivisão