O JABÁ ACABOU, O CAOS, A IMPRENSA PLANTOU!

“Pense num absurdo, na Bahia tem precedentes” MANGABEIRA, Octávio (ex-governador do Estado). É com esta frase que abro fogo, mais uma vez, a nossa “maravilhosa” imprensa esportiva baiana, que é mais provinciana que os costumes do Brasil Colônia, sobretudo das classes mais pobres que viviam a bajular as classes superiores, como é visto em filmes, seriados e novelas globais.

Pelo que soube, a nova gestão do EC Vitória cortou a “torneirinha” dos afagos financeiros a setores da imprensa, como passagens de avião, voar junto com a delegação do clube, direito de entrevista exclusiva com qualquer jogador ou dirigente indicado por eles, apoio financeiro a execução de programas esportivos de rádio e compra de espaços publicitários na TV, enfim, o chamado jabá. Fora de outras manias feitas por gestões passadas que criaram o “costume da boca torta” a certos personagens da nossa crônica esportiva que já estão caminhando para a sepultura, mas ainda arrotam bravatas e arrogâncias não sei de onde! Outro fator que causou a ira de nossa imprensa foi a sistemática condição de se fechar treinos, evitando que membros da imprensa possam gravar os treinos e trabalhos técnicos dos treinadores.

Bem, dito isto, fica fácil entender porque TODOS os programas radiofônicos e de televisão passaram a bater fortemente na atual administração do Rubro-Negro de uns tempos pra cá. Agora qualquer coisinha eles transformam num caos de proporções trágicas, como se fosse uma III Guerra Mundial iminente, com um possível apocalipse nuclear. Até uma simples e corriqueira demissão de um funcionário do departamento de futebol vira CRISE! Deram voz ao demitido nas rádios, botaram uma pilha do cacete e não levaram ninguém do clube para dar a sua versão. Cargo em clube de futebol não tem estabilidade de concurso público, é óbvio que vive-se de resultados do time em campo e dos cumprimentos das metas estabelecidas. O presidente Ivã achou por bem tirar Jorginho Sampaio agora, depois de 5 meses. Qual é o crime nisso aí? Por que o alarde? Além do caso envolvendo Jorginho Sampaio, a demissão de Argel e o anúncio de Petkovic como treinador e gestor viraram “crise sem precedentes” para a imprensa.

Outra coisa foi o caso do dinheiro do seguro sobre o falecimento do meia Arthur Maia. De forma amadora e completamente tendenciosa, quebrando todo o manual do bom jornalismo, o site do Boca de Latrina mais uma vez postou algo forte, visando apenas o sensacionalismo. O referido site também não buscou o lado do Vitória para dar a sua versão dos fatos. Para este “veículo” vale primeiro atirar para depois perguntar quem era a pessoa atingida. O Vitória fez sua Nota Oficial e nela consta que a parte do seguro a ser paga à família do jogador é da responsabilidade da CBF e não do VITÓRIA e que o clube tem direito ao seguro pelo fato do atleta ser um ativo do mesmo, pois ele estava emprestado à Chapecoense, mas os direitos econômicos e federativos eram do Vitória.

Por isso eu peço prudência aos torcedores e aos meus leitores para não aceitarem tudo que a imprensa joga no ventilador como verdades absolutas. Infelizmente, o jornalismo esportivo baiano é ridículo, vergonhoso e carrega manias deploráveis para manter o mínimo de lucratividade. A maioria age como torcedor travestido de jornalista, basta ver a diferença de cobertura da dupla Ba-Vi. Qualquer coisinha do rival é exaltada enquanto nossas conquistas são minimizadas a todo custo, omitem os problemas do Bahia até onde podem e lançam crises na gente sem a devida apuração dos fatos.

Temos também os cronistas que só visam encher os bolsos e que espalham fofoca quando não atendidos, muitos nem são formados em Jornalismo, a maioria está empregada por indicação de pessoas influentes, como políticos e empresários, fora os que são filhos de certas figuras já conhecidas do meio comunicacional. Há até jornalista que empresaria e agencia jogadores de futebol e que indicam e até colocam jogadores nos clubes. Cadê a ética nisso?

Há também os que possuem empresa de agenciamento de futebol e são apresentadores de programa esportivo. Então, vamos nos policiar galera! Cada cronista de nosso estado tem seu interesse pessoal, financeiro e político. Até porque é a primeira vez que o Vitória NÃO está sendo gerido por famílias tradicionais da Classe A. A chapa Vitória do Torcedor representa as classes B, C e D. Do atual Conselho Deliberativo cerca de 90% são de torcedores comuns de arquibancada. Então os cardeais que se acostumaram a brincar de serem donos do Vitória estão usando de tudo para que a gestão Ivã de Almeida dê errado. Na última semana teve um ex dirigente da chapa de Ricardo David que comprou espaço no site Arena Rubro-Negra para detonar seus desafetos e, para isso, divulgou informações sigilosas da última reunião do Conselho Deliberativo. Por conta deste fato, ele será acionado pela Comissão de Ética, correndo o risco de exclusão do título de Conselheiro Nato.

Enfim, reconheço que o carro-chefe do clube está falhando e falhando feio, que é o Futebol Profissional. Precisamos mais do que nunca dar um norte neste setor, fazer melhores contratações de atletas e de treinador, buscar títulos maiores, que com certeza diminuirá bastante este caos que querem impor na gestão Ivã de Almeida. Entretanto, os demais setores do clube estão evoluindo a passos largos, como a interatividade das redes sociais, a melhoria do site oficial (Comunicação), esportes olímpicos, patrimônio e jurídico. O presidente Ivã de Almeida sabe que o carro-chefe do clube precisa dar um upgrade e torço para que ele tome as rédeas disso o quanto antes. Mas eu não caio nesta pilha de nossa imprensa esportiva baiana e espero que meus leitores também tenham este tipo de postura.

#VAIDARCERTO

VITÓRIA SEMPRE!

É vencer, ir à final e recuperar a moral

O Vitória encara logo mais o ECPP de Vitória da Conquista sabendo que não pode vacilar. Sabe-se que o empate garante o rubro-negro em mais uma decisão do Campeonato Baiano, mas ninguém quer chegar à Final com este tipo de resultado. Depois de ser eliminado na Copa do Brasil pelo modesto Paraná (que deverá tomar dois ferros seguros do Galo, nesta nova etapa da competição), uma parte pequena da torcida, porém barulhenta, já começou a pregar o caos e acreditem, até a TUI que se calou após várias decepções do time em campo, como eliminações terríveis de estadual e nordestão, incluindo até goleadas para o Ceará, passando por um rebaixamento anunciado desde o término do primeiro turno (temporada 2014), por um “quase rebaixamento” em 2016, além de pífias campanhas na Copa do Brasil de 2011 a 2015 (saindo quase sempre na primeira e segunda fase), a autointitulada maior T.O. do Estado, quer protestar hoje, dia de decisão, poucos momentos antes da partida! Durma com um barulho desses! Com certeza este ato é meramente político, já que a nova gestão parece não atender, nem facilitar as mordomias que a TO tinha até o ano passado junto aos dirigentes.

Ainda sobre o Paraná Clube – Não gostamos nem um pouco de sermos eliminados para este modesto clube de Curitiba, que há 10 anos está na Série B. Mas este ano foi a melhor campanha do Vitória na Copa do Brasil desde 2010, quando fomos finalistas. Chegamos a quarta fase. O fim da Era AP, incluindo CF e RV, a gente se comportava como times nanicos do Acre, Sergipe, Mato Grosso, Amazonas e afins, isto é, a gente durava, no máximo, até a segunda fase da competição. E agora que chegamos à 4ª fase depois de 6 anos, a TUI quer protestar e “causar” nos arredores do Barradão em pleno dia de decisão que vale a vaga para a Final, onde iremos brigar pelo bicampeonato. Sinceramente…Quando a TUI passou a ter membros no conselho deliberativo e gerenciar algumas lojas licenciadas do clube em shoppings centers da cidade, entre 2008 e 2016, o time poderia ir para a Série D e tomar 7×0 da Jacuipense, que não tinha um ato sequer, por parte da TUI, contra a gestão do clube e do time em campo. Mas agora uma eliminação para o Paraná virou “tragédia nuclear”, “vergonha nacional”.

Falando do jogo – Argel gostou mesmo do rendimento da equipe titular na partida da quarta-feira e vai repetir para o duelo de logo mais. Eu concordo em partes. Realmente jogamos relativamente bem contra o Paraná, mas faltou fazer os gols e nem mesmo as melhores chances foram aproveitadas, como as que Pineda teve. Portanto, novamente veremos Euller em uma de suas posições originárias, no meio de campo, todavia, como extremo esquerdo, o equivalente ao MAE (do Football Manager). A única mudança será apenas a entrada de Uillian Correia no lugar de Willian Farias, que saiu com dores musculares da última partida e, por isso, será poupado.

Já o Primeiro Passo tentará aprontar mais uma das suas em cima da gente. Incrível como este time de lá de Vitória da Conquista costuma nos dar trabalho, seja com o elenco que for, mas para o rival, eles abaixam as calças como uma rapariga em início de jornada laboral. Incrível. O ECPP (Vitória na Bahia só tem o de Salvador!) precisa vencer para chegar a decisão, onde, se por ventura (bate na madeira) vier a acontecer, sabemos que facilitarão para o rival. É de praxe. Desde 2008 (não engulo aqueles 5×0 estranho na ultima rodada e sei dos bastidores de 2015 quando levaram 6 na Fonte, mesmo tendo dado 3×0 no primeiro jogo).

Enfim, é jogo para o Vitória entrar ligado. Apesar de ter feito a pior campanha dentre os 4 semifinalistas, tendo, inclusive, a metade de pontos conquistadas pelo RUBRO-NEGRO, o Primeiro Passo tem mais garra e fibra que o Fluminense de Feira, que não deu um melo ao rival, mesmo tendo a segunda melhor campanha no certame. Temos totais condições de chegar a Final do Estadual e ganhar o bicampeonato em cima de nosso vice-predileto. Uma derrota hoje é início de crise no ECV, sem dúvidas. O que hoje está limitado a integrantes da TUI e um punhadinho de corneteiro, perdedores da última eleição no clube e pessimistas de plantão, ganharão a adesão da maior parte da torcida. E a imprensa não hesitará de propagar, aumentar e vilipendiar a atual gestão e o clube, em si.

Por isso mesmo, o VITÓRIA tem que fazer bonito hoje. Ganhe o diacho do jogo, mesmo que seja de 1×0 ou 2×1. O empate dará a classificação, mas só aumentará a sensação de instabilidade.

Vitória Sempre!

Caso Marinho dá lição à torcida de que é necessário amar o clube e não os jogadores

marinho-inter

Marinho, nascido em Penedo-AL, de origem humilde. Começou sua carreira com 17 anos, alternou bons e maus momentos nos primeiros clubes, mas só começou a aparecer regionalmente pelo Ceará na Copa Nordeste de 2015, onde foi campeão e “estourou” a nível nacional somente agora, com 26 anos, na temporada 2016, quase 9 anos depois de ter começado sua carreira, por onde passou sem brilho por Internacional, Fluminense e Cruzeiro.

marinho-ceara

O Vitória foi a equipe que deu toda a estrutura a ele, que mais investiu financeiramente nele até o momento. Ele ganhava menos de R$ 50 mil no Ceará e no atual contrato ganha cerca de R$ 180 mil, ou seja, maior que o triplo. A gestão anterior contratou por empréstimo em janeiro de 2016 e vendo seu potencial no Estadual e na Copa do Brasil adquiriu, em junho, 100% dos Direitos Federativos + 50% dos Direitos Econômicos, aumentou substancialmente o seu salário e a multa rescisória. Contrato de 3 anos. Ele ficou sabendo do que estava assinando e concordou com a proposta feita. Não foi imposto pela diretoria.

No Campeonato Brasileiro virou ídolo, fez 21 gols em toda a temporada, foi artilheiro da Copa do Brasil e em 27 jogos pelo Brasileirão fez 12 gols, dois a menos que os artilheiros gerais W. Pottker (Ponte), Fred (Atlético-MG) e Diego Souza (Sport). Então seria natural que outros clubes fossem atrás de sua contratação e o Vitória vem batendo firme que não quer se desfazer do jogador e isso só ocorrerá se pagarem a integralidade da multa rescisória: R$ 17,6 milhões (5 milhões de Euros).

di-marinho-vitoria-3-1-atletico-pr

Muitos interessados, mas poucos estão com grana ou com disposição de pagar este valor e tentam baixar oferecendo “escambos” e “bijuterias“, que prontamente foram rejeitadas pela diretoria. O Flamengo é a equipe brasileira que está mais empenhada em tirar o nosso camisa 7 da Bahia, entretanto, está usando de uma tática escusa e maliciosa: Apertar a mente do jogador e do empresário. E isto ficou evidente nos últimos dias e ontem foi a gota d’água.

Vamos botar nossa massa cinzenta para trabalhar – Os times chineses quando querem levar jogadores seja de qualquer país ou clube, pagam fortunas, sem pechinchar, sem “reme-reme”. Estranhamente com Marinho, eles não querem pagar os 5 milhões de euro, que para os clubes da China este valor é irrisório, o famoso “troco do pão”. Não houve, na palhaçada promovida ontem, a divulgação do time chinês, horas depois apareceu o nome e mesmo assim de forma não-oficial. Seria o Changchun Yatai, time que conta com Marcelo Moreno e Edixon Perea que já passaram pelo futebol brasileiro (Vitória e Grêmio, respectivamente). Curioso – o time chinês teria oferecido R$ 900 mil de salário a Marinho, mas não teria os R$ 17,6 milhões da multa rescisória.

Sabe-se que o Flamengo vem tentando a todo custo, ofertando vários jogadores ruins como moeda de troca para levar Marinho e que já falou que não tem grana pra pagar Marinho (ou não quer), mas para Cecílio Dominguez, revelação do Cerro Porteño, eles tão se mobilizando para dar 8 milhões de Euros, 3mi a mais que o valor de Marinho. Talvez o fato de Marinho estar no Nordeste seja o fato deles acharem que não vale a pena pagar este valor para um jogador que atua na região nordestina, o que só comprova a discriminação regional existente no país.

Enfim, através de uma postagem de twitter de Tiago Barbosa, leitor CRN, amadureci a ideia de que o Flamengo está por trás disso e o time chinês seria o “laranja” nesta transação. Acredito que o time chinês repassaria, via “empréstimo”, o jogador ao Flamengo em menos de três meses alegando que o jogador não se adaptou àquele país. Pois, dias atrás Marinho falou que não gostaria de ir a China, por ser um país totalmente diferente do Brasil e ficaria muito distante da família, mas agora virou “sonho” dele, sendo que na quarta-feira a conversa do empresário dele era com o Clube de Regatas Flamengo e não com time xing-ling. Em menos de 24h tudo muda? Não sou otário e a torcida também precisa se atentar aos fatos e a procurar a lógica nas coberturas esportivas.

O imbróglio envolvendo a suposta transferência de Marinho teve seu ápice ontem (05/01), quando o atleta externou o seu desejo de sair do ECV e fazer seu pé de meia na China, para, logo em seguida, o clube, através de Sinval Vieira, ratificar o desejo de manter o jogador no Leão e que só liberaria pelo valor integral da multa rescisória.

A estratégia do empresário Jorge Machado e de Marinho foi de colocar o Vitória contra a parede, forçar a barra, com a premissa de que a vontade do jogador é soberana sobre o contrato assinado. Após ter o seu desejo negado, já que o tal time chinês teria oferecido apenas 3 milhões de euros, Machado e Marinho apelaram para uma cartada ousada: em dizer que acabou o ciclo do atleta no Vitória, pois acharam que seria a pressão definitiva para a diretoria rubro-negra recuar e aceitar a proposta de quem não quer mais ficar.

Marinho mostrou-se ontem que é mais um “moleque” do mundo da bola, que tem “cabeça pequena” e que se deixa ser facilmente manipulado pelo seu empresário, que só quer lucrar ainda mais na negociação, inclusive até mais que o jogador, já que a comissão dele é volumosa, sobretudo em transações internacionais. Marinho assinou o contrato de três anos com o clube em junho e menos de 6 meses depois quer rasgar o contrato? Se ele fosse demitido pelo clube, ele iria abdicar da multa rescisória e dos valores que ele teria direito a receber por parte do clube? Por que o clube tem que fazer isso por ele, então?

Tudo que ele construiu na temporada 2016 foi por água abaixo com aquela completa palhaçada promovida por ele, dentro do recinto rubro-negro, onde ele é funcionário e claramente desrespeitou o clube o qual paga seus salários e que investiu pesado nele. A fala que ele deu sobre “sair do aluguel” é uma afronta não só ao ESPORTE CLUBE VITÓRIA, mas a 95% da população brasileira e baiana, pois um cara que ganha R$ 180 mil mensais tem mais que o necessário para comprar um imóvel. Quem mora de aluguel, Marinho, é quem ganha miseravelmente um pouco a mais que o salário mínimo e olhe lá.

Eu, sendo Sinval Vieira ou Ivã de Almeida, só deixaria ele ir embora com a multa paga na integralidade [virou questão de honra]. Sem isso ele seguiria no clube e como castigo deixaria ele de molho por uns três meses, seja no banco de reservas ou treinando separado. Quero ver ele aguentar ficar 2 anos de contrato de má vontade, fazendo birrinha infantil. Ele só voltaria a ser titular se mostrasse nos treinos vontade de jogar aqui, e principalmente em se retratar publicamente com um pronunciamento à imprensa e à torcida.

A TORCIDA PRECISA APRENDER DE VEZ A AMAR O CLUBE E APENAS RESPEITAR OS JOGADORES. POIS ELES NÃO ESTÃO NEM AÍ PARA O CLUBE E SIM AO DINHEIRO.

 

Raimundo Viana e Zé Rocha se juntam para sepultar a Transparência e a Democracia do ECV

raimundo-viana

Há oito anos me posicionei contra o grupo de Alexi Portela que se apoderou do Vitória em 2006 (10 anos atrás), por antever problemas na formação de elencos e por declarações na mídia baiana em que ele mostrava total falta de ambição esportiva com o Leão, só era choradeira e discurso de patinho feio e “pés no chão”. E tudo isso começou a piorar com Carlos Falcão, seu 1º sucessor. O pouco de transparência que existia no início da era AP já não existia mais e dentro de campo foi só decepção em todos os campeonatos. Em seguida veio a renúncia de Falcão e a chegada de Raimundo Viana à presidência do clube.

Nisso houve outros rachas na cúpula leonina e entre um dos nomes importantes estava o do Deputado José Rocha, que parecia ter virado oposição. Só parecia até poucas semanas atrás, quando ele, após travar e dificultar a aprovação da reforma do Estatuto do Clube, recusou-se a convocar a reunião extraordinária para apreciação do relatório feito pelo Conselho Fiscal, que em sua análise encontrou falhas gravíssimas nos contratos da tão falada Arena Barradão. Fora a última reunião bastante tumultuada com ameaças de agressões físicas explícitas.

jose-rocha

Conchavo para a morte da democracia no Vitória – Aparentemente em lados opostos no começo do ano, Raimundo Viana se aproximou de José Rocha (foto acima) e juntos fizeram um acordo que impediu a colocação em votação da Reforma do Estatuto, realizada em maio, que definia as eleições diretas no Clube vigorassem já no pleito deste ano, com os sócios SMV aptos a votar com 18 meses de associação ininterrupta. E eu até participei de um almoço, em janeiro, com grupos de oposição e nesta ocasião, José Rocha se dizia completamente favorável às Eleições Diretas no ECV, só sendo contrário no ponto colocado pela “situação” de que quem tivesse cargo político fosse impedido de assumir cargo executivo no ECV. Fato este que defendo desde 2015, quando até usei o microfone e externei isso em uma Assembleia Geral, também com a presença de José Rocha, que se incomodou demais com esta minha fala.

Age-001

José Rocha na A.G.E realizada em Junho de 2015.

Voltemos ao caso obscuro Arena Barradão – O engajamento destes dois (Viana e Rocha) segue a todo vapor e a mais nova é esta de dificultar ao máximo o trabalho isento e profissional do Conselho Fiscal sobre o Projeto Arena Barradão, um projeto mal explicado e detalhado, mais que já indica o orçamento na casa dos R$ 250 milhões. Para isso criaram até um Artigo no Estatuto, de número 91, em que qualquer presidente que queira alterar ou cancelar o projeto Arena Barradão precisará de votação de 2/3 do Conselho, e todos sabem que 90% do Conselho reza a cartilha de Raimundo Viana e de outras figuras do alto escalão do ECV.

As perguntas óbvias e cruciais são: POR QUE O INTERESSE DE DIFICULTAR O DETALHAMENTO DESTES RECURSOS MILIONÁRIOS AO CONSELHO FISCAL? Por que o vice-presidente Manoel Matos praticamente esqueceu o time 2016 e vive viajando atrás de investidores estrangeiros e nacionais para esta obra? Quem vai tirar benefício$ com este projeto?

O presidente do Conselho Fiscal, Cristóvão Rios, já anunciou que mesmo sem a colaboração de José Rocha irá convocar os conselheiros, no final deste mês, para tomar maiores conhecimentos do relatório sobre a Arena Barradão!

QUE VERGONHA JOSÉ ROCHA!

Dr Raimundo Viana, até o senhor oferecendo resistência à transparência no clube, numa obra que envolve tanto dinheiro?

Só para constar: As Eleições do Vitória, visando compor o Conselho Deliberativo, triênio 2017/2019, terá total de 270 vagas, sendo 200 Efetivos e 70 Suplentes e será realizada no dia 10 de dezembro de 2016.

*Todas estas informações foram publicadas por um notável conselheiro do clube rubro-negro.

Não se enganem com esta diretoria

raimundo1

Pois bem, todos sabem que de vez em quando eu gosto de ser polêmico e este texto mostro mais uma vez este meu lado. Bom, se esta diretoria do Vitória acha que vai manobrar e enganar a torcida do Vitória por um simples acesso à Série A (mais uma vez sem título, apenas como coadjuvante) saibam que nossa torcida não é como a do rival, e embora esteja caminhando a passos largos nesta direção (basta ver o número de “torcedor-modelo” nos grupos de facebook e whatsapp), há ainda os resistentes e, modéstia à parte, eu sou um deles.

Bastou o Vitória garantir o acesso, que os primeiros discursos do presidente Raimundo Viana e do seu vice Manoel Mattos eram de que “vamos ser protagonistas na Série A”, “não vamos temer ninguém”,  “vamos montar uma equipe competitiva desde o começo” e “vamos permanecer com todos os nossos principais jogadores”. Disto isso, as semanas foram passando e as notícias quase nulas…Se durante a reta final a ordem de não falar em renovação era devido a não tirar o foco dos jogadores para o acesso, terminado o campeonato não havia mais desculpas e o tempo urge, não é mesmo?

Bem, o mesmo modus operandi Porteliano e Falcânico está sendo aplicado agora. Definitivamente, o grupo que gere o Clube há 9 anos não gosta de ídolos da torcida. Eles querem ser os protagonistas e rechaçam todo aquele jogador que a torcida nutre algum tipo de carinho especial como Escudero. Há 02 anos este mesmo imbróglio envolvia outro argentino, Maxi Biancucchi…e o resultado foi o nosso ídolo de 2013, destaque do ano, parar no rival de itinga.

Eu nunca fui este fã de Escudero, isso eu não nego e se assim fizesse eu estaria sendo tão demagogo e hipócrita como os atuais dirigentes do Leão. Sempre tive um pé atrás com o camisa 11 por ele não ter uma grande regularidade de boas partidas e por, coincidentemente, todo jogo fora da Bahia ele aparece com alguma “dorzinha” e desfalca a equipe. Do nosso time titular, ele foi o que mais se ausentou nos jogos como visitantes na Série B 2015.

escudero-vit1x1flu

Entretanto, reconheço que apesar de tudo, Escudero é o meia mais habilidoso do nosso elenco e que nesta Série B foi nosso artilheiro (melhor ano da vida dele como finalizador) e durante o ano, de acordo com scout de uma emissora local de TV, El Pichi deu 26 assistências para gol ao longo desta temporada! Só que a mesma conversa de colocar a culpa nos empresários do atleta e de dar declarações infelizes que atingem até a honra do jogador foi repetida nesta semana.

“Vai ter que abrir mão de alguma coisa” – Esta foi a declaração bombástica da diretoria para o Escudero, postada no Globoesporte.com/ba. E após uma semana de enaltecer que o Clube terá R$ 80 milhões no orçamento para 2016 e que, por conta disso, “Dinheiro não será problema”, repetindo o pífio ex-diretor de futebol Beto Silveira (vade retro) em 2011, agora Manoel Mattos fala que o clube não tem condições de ficar com Escudero, quando nos bastidores já rolaram conversas sobre o interesse em Dagoberto e Ronaldinho Gaúcho. E sinceramente, entre gastar fábulas com estes dois por uma temporada ou gastar mais para ter Escudero por mais dois ou três anos, eu fico com a segunda opção. O cara já está aqui desde 2013, se ambientou, gosta da torcida, que o venera (apesar de eu achar exagerado..rsrs). Já estes outros dois são bons nomes para movimentar o futebol do nordeste, o R10 então nem se fala de seu poder de mídia, etc.

Agora, o outro lado. Escudero já é o maior salário do clube (ganha cerca de R$ 230 mil)…Acho que para um contrato de mais dois anos, acho que vale o esforço até R$ 300 mil, no máximo. Agora se Galante tá pedindo acima disso, concordo com a diretoria e buscaria um meia de experiência, sem ser velho (25 a 32 anos), com poder de ofensividade para seu lugar. E nomes não faltam, mas quem tem que se virar para buscar é Anderson Barros e não eu. Ele ganha uma fábula para isso, eu estaria dando consultoria gratuita. E que o Vitória também pague o que deve a Luís Galante e o empresário argentino Dário.

Alexi Portela é o maior culpado pela gestão de Carlos Falcão.

Alexi Portela, inimigo da democracia rubro-negra

Política do Clube – Também não se enganem com esta diretoria sobre o tema eleições diretas. Tem gente do clube que está discursando ser a favor, mas debaixo dos panos está colaborando para colocar 1001 filtros para as eleições e tem outro, que nas rádios fala abertamente ser a favor, e dentro do conselho tá pintando o diabo para não ter eleições diretas…E isso está tão grave que já está rolando briga interna dentro do próprio grupo da situação, culminando na fritura pública do Deputado José Rocha, que até então era unha-e-carne dos mandatários rubro-negro que se alternam desde 2006. Abram os olhos, não se deixem ser levados por discursinhos de um velhinho que aparenta ser simpático e engraçadinho…e fiquem de olhos esbugalhados para a influência daquele que vem APequenando o clube, que mesmo sem ser presidente, ainda se porta como tal.

Falar na mídia que é favorável a DEMOCRATIZAÇÃO DO CLUBE é muito fácil. Difícil é concordar sinceramente com ela. Só pra lembrar, teve assembleia desmarcada pelo fato do site não ter avisado no tempo hábil (quiseram culpar uma funcionária, que claramente recebe ordens)…e para mim o Presidente do Clube tem que saber deste tipo de situação, ou será que foi ele que proibiu a veiculação do chamamento da reunião? Por que depois da boa fase e do acesso, ninguém do clube falou mais da Reforma do Estatuto?

PERGUNTAR, NÃO OFENDE!

Que o retorno à Série A nos seja permitido sonhar

RG10

Em primeiro lugar, digo que não estou sabendo de nenhuma negociação entre Vitória e Ronaldinho Gaúcho. É apenas um feeling meu (uma intuição, sei lá) de que R10 pode estar sendo procurado pelo Vitória (e isso já foi ventilado antes, inclusive este ano antes dele ter fechado com o Fluminense).

Meus motivos para ter este sentimento se norteiam no seguinte: O cara tem uma ONG na Bahia e nos últimos 3 anos tem visitado Salvador com mais frequência. Já está praticamente sem mercado no eixo sul/sudeste depois de uma passagem super apagada no futebol mexicano e no Fluminense, e claro pela sua idade agora: 36 anos.

Também há o burburinho que o vice-presidente de futebol do Leão, Manoel Matos, tem um pensamento mais arrojado que os dirigentes que vem administrando o Rubro-Negro desde 2006 e este diferencial é justamente ter um ou mais atletas consagrados e outros de categoria intermediária, mas que ainda sim cheguem com aquele “ar” de titular.

Gostaria de saber, em caso do Vitória pensar sobre a vinda de Ronaldinho Gaúcho, se vocês da CRN enxergam esta contratação com bons olhos? Valerá a pena? Eu respondo por mim agora. Realmente o showman já não é aquele das temporadas 2005/2006 há muito tempo e que seu último ano bom foi 2013 no Atlético-MG.

Em contrapartida, há em nosso favor o histórico do VITÓRIA em recuperar o prestígio de jogadores badalados como Edilson Capetinha (2004), Aristizabal (2002), Bebeto (estava no Sevilla em 97 antes de retornar à Toca), Joãozinho e Tuta (que surgiram como grandes promessas, mas ganharam vitrine depois de passarem pelo Vitória). Na questão de marketing e atenção da mídia nacional e até internacional, nem se fala. O problema seria acertar as bases salariais, de preferência por produtividade e dando alguns privilégios comerciais ao R10 como foi ventilado no meio deste ano, a exemplo de um patrocinador exclusivo, porcentagem da renda do público, etc.

Saviola, meia argentino, é outro nome sonante para encorpar o Leão

Saviola, meia argentino, é outro nome sonante para encorpar o Leão. Algumas contratações deste porte são muito bem vindas, SIM!

Mas esquecendo um pouco o nome de Ronaldinho, que lembro mais uma vez, é apenas um feeling meu, uma intuição. O que acho mais interessante de verdade é o Vitória pensar algo mais que apenas ser coadjuvante na Série A, se contentando em fugir do rebaixamento ou com vaga à Taça Sulamericana. Temos que nos planejar e colocar como meta beliscar o G4, ir à Libertadores, e por que não brigar pelo título? O futebol brasileiro está em frangalhos, niveladíssimo por baixo…É só ver a falta de craques nos clubes e o número escasso de jogadores eficientes por posição. Ninguém aqui consegue enumerar 3 atletas de cada posição que sejam super regulares ou de qualidade muito elevadas. O atual campeão brasileiro (Corinthians) tem um time ajeitado, mas sem grandes talentos individuais, de desequilíbrio…a força está no conjunto e na homogeneidade do elenco.

E para poder brigar com os grandes, só se esforçando para trazer um a três jogadores consagrados do tipo Ronaldinho (ou seja, não precisa ser necessariamente ele) e garimpar os destaques da Série C, B e A e os moleques que estão pintando no Norte e Nordeste. Depois disso é montar um foco norteador e trabalhar a parte psicológica durante todo o ano, nos momentos de decisão.

Jogadores como Ricardinho (Ceará), Toscano, Pimentinha, Kieza, Nadson (Sampaio Correia) para mim são boas apostas, que juntando com nossas melhores peças desta temporada e algumas contratações mais ousadas e midiáticas poderiam dar um caldo legal para tentarmos algo a mais na Série A e não apenas participar “sendo mais um”. Isto sem esquecer quem não foi muito bem aproveitado na Série A deste ano e dos jogadores que atuam nos países vizinhos da América do Sul.

Enfim, que o retorno à Série A nos seja permitido sonhar!

São estes pontos perdidos que fazem a diferença no final

vitoria-e-mogi-mirim-pela-serie-b-do-brasileiro-2015_1529348

Demorei a fazer o pós-jogo, pois estava digerindo a péssima atuação do Leão da Barra no segundo tempo. Estranhamente, o time abdicou do jogo contra o lanterna da competição desde o momento que fez 1×0. Bastou Wesley Carvalho sair para a letargia e a má vontade dos jogadores reinarem. Atuamos bem por cerca de 25 minutos da etapa inicial, até sair o gol de Elton, após bela jogada entre Flávio*, Diego Mateus e do próprio camisa 9. Depois disso, o rubro-negro desperdiçou duas grandes chances e passou a cair de produção assustadoramente.

São estes pontos perdidos que fazem a diferença no final do campeonato, e que definem o time campeão, do time que apenas subiu ou ficou de fora. O Mogi Mirim é um time fraco, limitado e que, contra a gente, ficou trocando bola no maior tic-tac espanhol implantado por Josep Guardiola. A sorte é que eles não possuem meias e atacantes incisivos como os do Barça e do Bayern Munchen. De tanto dormir em campo e se omitir da partida, o empate dos mandantes aconteceu numa penalidade máxima cometida infantilmente pelo ruim Rogério, que em sua posição pouco colabora e foi inventar de “marcar”. Jogador ridículo, do nível Rildo pra baixo e que aqui se torna “titular” a pulso.

Pelo contexto geral da partida, até que o empate foi “lucro”, pois a maresia irritante do time em campo, a falta de pegada, de foco e de vontade em vencer, merecia era uma derrota. Mas nem por isso vou sair falando por aí que o ECV é um time pequeno, nanico, fodido, que merece o fogo eterno do Inferno e dos 600 demônios bíblicos. Por falar nisso, JÁ DEU PRA MIM certas pessoas só aparecerem aqui nos resultados ruins só pra AVACALHAR O CLUBE, com todos argumentos, adjetivos jocosos e ironias típicas da torcida rival. Meu blog, minhas regras!!!!

Estar zangado, chateado com alguns JOGADORES e DIRETORIA é uma coisa, é válido e nunca vai ter minha reprovação (posso defender ou concordar com certas críticas aqui postada), mas esta de ficar DIMINUINDO O CLUBE A TODO RESULTADO RUIM e sumir quando o time vence, e nunca elogiar, pra mim tá por fora. Não sou torcedor-modelo, odeio esta pecha, mas tudo tem limite! E já perdi a paciência com alguns comentários de Marcelo Abbehusen e de Tiago Barbosa. Vocês dois entraram na black list do blog. Comentários seus, entrarão primeiro na moderação, a partir de agora.

Diminuam o clube nas suas casas, com seus parentes ou em seus ambientes de trabalho. Aqui no meu blog, não. SE RETE COM JOGADOR, DIRIGENTE, ÁRBITRO, mas daí a DETONAR E HUMILHAR O PRÓPRIO CLUBE não. O clube é uma coisa, o time em campo (e diretoria, fora) é outra coisa. A entidade é GRANDE SIM. Temos uma LINDA HISTÓRIA NO CENÁRIO NACIONAL. Somos o decano do futebol baiano. Somos o clube do Nordeste que mais revelou CRAQUES para a Seleção Brasileira e mesmo com 80% da mídia nos ignorando, à medida que baba o ovo do rival multicolorido, fomos nós que construímos nosso próprio estádio e, que nos últimos 25 anos, fomos o clube que mais bem representou o futebol baiano e do nordeste no cenário nacional (Série A e Copa do Brasil). O Sport foi campeão da Copa do Brasil em 2008, com méritos, mas foi algo completamente sem planejamento e consistência, do mesmo modo que Juventude, Paulista de Jundiaí e Santo André. Nós ficamos 13 anos seguidos na Série A quase sempre entre os 12 primeiros e chegando em algumas decisões (93, 99 (BR) e 2004 e 2010 [Copa BR]).

No dia que eu ver um torcedor do Paysandu, Ceará, Santa Cruz, Náutico, Fortaleza, Sport e Jahia se auto-detonar, depreciar o próprio clube que diz que ama, por causa de algum resultado negativo, talvez eu pense em rever minha linha de raciocínio. Participo de uma comunidade do facebook sobre o Futebol Nordestino e vi lá, que até o torcedor do River-PI se acha grande, e tem orgulho de ser torcedor. Mas nós que torcemos para uma das maiores forças da região temos que ficar sempre no pessimismo, diminuindo o clube em tudo, numa pretensa racionalidade superior.

VITÓRIA SEMPRE!

O VITÓRIA É GRANDE! OS DIRIGENTES E OS JOGADORES ATUAIS É QUE SÃO PEQUENOS! Estão muito abaixo da grandeza do Clube. Não gosta de torcer pra time “pequeno”? Na Espanha, Inglaterra, Alemanha e no Eixo Sul-Sudeste o que não falta é opção de “time grande”.

PS.: Não preciso de autorização para dar nome as pessoas que aqui comentam. Me retrato sem qualquer problema, quando eu ofender ou atingir a honra da pessoa e não considero que fiz isso aqui. Sem falar de outros marcelos e tiagos que comentam aqui, por isso o uso do sobrenome para diferenciação.

DETALHE: Se vocês têm coragem de avacalhar o clube e de causar um certo frisson na tag de comentários sistematicamente, também precisam entender o posicionamento das pessoas que reprovam isso. Por isso que sou contra “nomes e emails fictícios” aqui. Temos que ter a coragem de arcar com a repercussão de nossas opiniões. Eu me exponho aqui diariamente, boto minha foto aí no Banner Principal. Então sem mimimi, por favor.