Esta tropa é de ELITE! Vitória goleia LEC e retorna à Série A!

SerieA2016

A verdade é uma só. A conversa é reta e não há nenhuma curva no caminho. TIME GRANDE quando tem um deslize e cai para uma série inferior tem por obrigação voltar no ano seguinte. Em 2014 caíram da Série A para a B dois clubes grandes e dois pequenos. Em 2015 subiram da B para a A os dois grandes e os dois pequenos ficaram no meio do caminho. VITÓRIA E BOTAFOGO (Times grandes), Jahia e Criciúma (times pequenos). E agora o nordeste está bem representado na Série A com o maior deles retornando (Vitória) para se juntar a Santa Cruz e Sport Recife. Se preparem times do eixo, pois o chato aqui voltou e voltou pra lhe abusar!

Mas o bagulho foi doido. O primeiro tempo foi muito tenso e talvez pelo fato dos jogadores estarem sentindo a responsa de não decepcionar o MAIOR PÚBLICO DE UMA TORCIDA BAIANA dentro da moderna Arena Fonte Nova (chupa esta manga rosa, imprensa tricolor caolha! Chupem este picolé de Itu torcida sardinhêstica). Cerca de 41 mil rubro-negros pagantes deram mais um soco na cara daqueles trouxas que acham que estão ainda na década de 60/70 onde o rival reinava livre, leve e solto em presença de público e quantidade de torcida. A torcida de ouro é a do VITÓRIA! Clube que não necessita de títulos nacionais para ter uma grande torcida (xô oportunistas!).

Voltando ao jogo – O primeiro tempo foi muito complicado e nem parecia que o Luverdense estava fora da competição. Se não fossem as intervenções de Gatito Fernández aquele fantasma chato de “quando o estádio enche, nosso time falha” iria ressurgir imediatamente. Vale ressaltar que as principais peças do Leão foram apagadíssimas na primeira etapa, sobretudo o argentino Escudero, que se escondeu os 45min iniciais na ponta esquerda no quadradinho imaginário dele.

vitoria3x0LEC

Intervalo – Diferentemente dos artistas “tricolores” que dizem que são, mas nunca colam com o time, no Vitória eles se fazem presente. Se na semana passada Aline Rosa esteve no Barradão no intervalo, ontem apenas IVETE SANGALO, Durval Lélis, Léo Santana, Lucas e Orelha foram lá na Fonte, saudar a torcida e participar do desafio de cobranças de pênaltis. E parecem que todos eles, principalmente Veveta foram lá com pé quente.

Segundo tempo – Não sei se minhas cornetagens ao final do primeiro tempo foram ouvidas, sobretudo ao camisa 11. Só sei que deu certo, pois logo nos primeiros minutos da etapa final o Leão veio com aquela explosão de matar logo a partida e festejar com a torcida. Muito diferente da preguiça e omissão do primeiro tempo, Escudero passou a dar aqueles maravilhosos passes verticais deixando Elton, Vander e Rhayner em boas chances, que não foram aproveitadas, sobretudo por Elton que meteu bola na trave e deu uma cabeçada fraca no centro do gol.

Somente aos 15min a tensão parou. Em belo passe do gringo, Rhayner foi derrubado na entrada da área. Na cobrança de falta, Escudero resolveu justificar a fama dos meias canhotos argentino e, com maestria, botou a bola no lado direito do goleiro, numa cobrança fantástica que pareceu até cobrança de pênalti de tão bem na bola que o gringo pegou.

time-tradicionalfoto

Leão ameniza primeiro semestre desastroso com retorno à elite.

Como diz o ditado “passou um boi, passa a boiada”, quatro minutos depois, em nova blitz ofensiva Rhayner cruzou na área e no bate-rebate, a bola sobrou para Kanu ampliar o marcador. Nesta reta final, o zagueirão mostrou toda sua força ofensiva fazendo gols decisivos em momentos importantes! E aos 25 minutos, Escudero soltou a bomba que tremeu a trave e no rebote Elton fez um gol improvável de voleio, num ângulo completamente desfavorável. 3×0 e o baile do acesso estava garantido sem nenhum tipo de trauma! E ainda cabia mais se não fosse o gol perdido por Diego Renan, numa bela troca de passes entre Escudero e Vander.

Ao final do jogo, muita festa entre jogadores e o presidente Raimundo Viana. Torcida que cantou e vibrou muito, com direito a mosaico. Realmente mostramos que nossa torcida não deve nada à tão propagandeada do rival e devemos nos valorizar mais, parar de nos autodepreciar nas redes sociais. Temos que ser corporativistas e positivistas como todas as outras fazem. Somente a nossa fica se digladiando nas redes sociais e até repetindo o discurso da “fidelidade tricolor” repetida a exaustão pela nossa mídia caolha!

“Times grandes não sobem para a Série A, retornam!”

*PS: O Vitória é o clube nordestino que menos tempo passa nas séries inferiores. Enquanto tem time que já passou 7 anos, outros 5 (Sport), outros entre 10 a 15 (Ceará, Náutico e Santa Cruz), o máximo de tempo que o Leão passou fora da Série A foi de três anos (2005, 2006 e 2007). Geralmente a gente cai num ano e sobe no outro. Isso é nosso diferencial. Nós somos sim o MAIOR CLUBE DO NORDESTE e o que mais incomoda os times do eixo nos confrontos! A história prova isso!

É vencer para embalar a festa do acesso!

prelecao do abbehusen

Enfim chega o dia de confirmar o acesso do Vitória para a série A de 2016. O Vitória enfrenta o Luverdense com casa cheia nesse sábado às 16:30 na Arena Fonte Nossa. Ao rubro negro baiano basta um empate ou um tropeço do Bragantino (que enfrenta o Paraná fora de casa no mesmo horário). Festa pronta e torcida acreditando, só falta os jogadores fazerem sua parte.

Mancini fez mistério e treinamentos fechados para esta decisão. As dúvidas do técnico estão nas presenças de Diogo Matheus, Ramon e Escudero que não estão em plenas condições físicas, mas devem ser titulares nesta partida. Outro importante retorno para este jogo é de Rhayner, que cumpriu suspensão e volta ao time titular. A provável equipe titular será formada por Gatito, Diogo Matheus (Luis Gustavo), Ramon (Mattis), Kanu, Diego Renan, Amaral, Pedro Ken, Rhayner, Escudero (Marcelo), Vander e Elton.

O técnico Júnior Rocha conta com retornos importantes para esta partida em Salvador. O comandante do LEC tem a disposição o atacante Tozin e o zagueiro Luiz Otávio que retornam de contusão e serão titulares no sábado. O time pode ter surpresas na equipe titular pois o técnico Júnior admitiu fazer experiências e testar alguns jogadores nas últimas rodadas visando o ano de 2016. A provável equipe titular será formada por Edson, Raul Prata, Luiz Otávio, Everton, Paulinho, Muralha, Alipio, Osman, Diego Rosa, Lucas Fernandes e Tozin.

Jogo com cara de festa para a torcida, mas de decisão para jogadores e comissão técnica. Foco deve ser ganhar a partida para não precisar de nenhum ponto contra o Santa no Arruda na última rodada. Segundo o twitter oficial do clube a parcial de ingressos vendidos já ultrapassa 34 mil ingressos e com a continuidade das vendas e somando o SMV, deverá ser batido neste sábado o recorde de público nessa série B. Que o time retribua a confiança da torcida e que esse ano desastroso acabe ao menos com o alento do acesso e a certeza que deixamos tudo de negativo na série B, inclusive a sardinha.

SRN e bom jogo a todos!

Seguem relacionados:

Goleiros: Júnior Gatito e Fernando Miguel

Zagueiros: Kanu, Ramon, Guilherme Mattis e Vinícius

Laterais: Diego Renan e Diogo Mateus

Volantes: Luiz Gustavo, Amaral, Flávio, Marcelo Mattos, Pedro Ken e Marcelo

Meias: Jorge Wagner, Escudero, Gabriel, Pereira, Yan e David

Atacantes: Elton, Rafaelson, Rhayner e Vander

Estamos de BOA a um ponto do ACESSO!

FT-Vitória 1x0 Ceará

Trauma vencido! Acabou a gracinha cearense. No primeiro turno botamos 2×0 e encerramos aquela partida no 2×1, mas que poderia ter sido facilmente 3×1 para nós. Fomos soberanos lá na Arena Castelão e ontem na Toca do Leão, o rubro-negro destroçou novamente o Ceará por 1×0 gol com do zagueiro Kanu e estamos de BOA a um empate para o acesso, com seis pontos a disputar. Enquanto o outro lado chora as pitangas e alguns radialistas começam a criar teoria da conspiração para o vexame do “melhor” elenco da Série B que eles tanto vociferavam no começo da competição.

Diferentemente da maresia extrema da última partida, o Vitória partiu pra cima do Ceará e pela primeira vez, nesta Série B, iniciou o jogo com dois volantes de contenção (Amaral e Marcelo) e isso foi fundamental para maior pegada no meio de campo, tendo o jovem Marcelo lembrando aqueles momentos de 2013, quando foi lançado por Ney Fraude. Mesmo com as ausências de Diogo Mateus e Ramon, o rubro-negro foi valente e a dupla de zaga Kanu e Mattis deram conta do recado, apesar de algumas bobeadas do camisa 14.

Antes do gol, numa bela troca de passes entre Euller, Escudero e Vander, o meia Pedro Ken bateu com classe no ângulo, para defesa espetacular de Everson. Poucos minutos depois, por volta de 20min de partida, Escudero cobrou escanteio no segundo pau para Kanu “voar” e soltar uma pedrada no ângulo direito do arqueiro cearense. VITÓRIA 1X0.

Vitória1x0Ceara-Serie-B-2015

A partir daí o Vitória não baixou o ritmo e tentou ampliar o marcador, mas falhou nas finalizações com Elton, Vander e Pedro Ken. E antes mesmo de terminar o primeiro tempo, Euller (que entrou no lugar de D. Mateus) se lesionou e Jorge Wagner assumiu a lateral esquerda depois de anos sem jogar nesta função.

Na segunda etapa, o Ceará voltou mais aceso e criou boas jogadas, parando apenas em Júnior Fernández (ratificando minha opinião sobre ele, de que é superior a Fernando Miguel e é o melhor goleiro do elenco do Vitória, desde 2014). O Leão teve duas chances de matar a partida e não fez. Primeiro aos 30 minutos da etapa final quando num belo contra-ataque puxado por Elton terminou em penalidade máxima que foi novamente desperdiçada por Escudero. E aos 47 min, numa cobrança ensaiada de falta Mattis desviou para Kanu, que desperdiçou a oportunidade de frente para o goleiro.

O que importa é que vencemos, acabamos com o “medinho” do Ceará e de quebra jogamos ele para a zona do inferno da Terceira Divisão, pois o Macaé venceu o Atlético-GO por 4×3 no Serra Dourada, Goiânia. Para garantir matematicamente o acesso, basta um empate nos próximos dois jogos (Luverdense (casa) e Santa Cruz (fora)), ou um tropeço qualquer do Bragantino (enfrenta o Paraná em Curitiba na próxima rodada. Paraná que bateu o América-MG por 1×0 também em Curitiba).

Estamos de BOA!

Saluti rossoneri

Vitória vence e dá mais um passo para o acesso

Vitoria3x1Sardinha-2015Serieb

Na tarde de ontem, o Vitória foi o Vitória que conhecemos, ou seja, aquele time que perde os jogos decisivos e os que são considerados “cruciais” para a busca de um título ou classificação para uma fase importante de uma competição, com isso deixa a torcida frustrada e sem ambições pelo jogo seguinte, sendo este com aquele ar de desconfiança. E justamente quando a torcida trata o clube com desdém e frieza, o time vence e imita Cristiano Ronaldo com o “eu estou aqui”!

O Leão foi para o interior carioca com muita desconfiança da torcida, já que o Macaé briga contra o rebaixamento, já tinha aprontado no primeiro turno no Barradão e tem alguns jogadores ariscos como Pipico e Juninho. Creio que de 6 entre 10 torcedores do Leão achavam que o jogo seria empate ou derrota, somente os mais dodói apostavam em vencer o Macaé lá depois de pífias apresentações nas rodadas anteriores.

Coisas de um time que não nasceu para ser campeão nacional – Agora que a Inês está morta (o título já era, mesmo que a matemática nos mostre que ainda dá), o Vitória foi pra cima e logo aos 09 minutos numa ajeitada de Rafaelson (titular da vez) para Vânder, o instável meia-atacante que vestiu a 11 ontem, soltou um petardo e abriu o marcador. Vitória 1×0.

Diferentemente daquela preguiça e má vontade dos 600 leprosos da Mesopotâmia Antiga, o Leão não dormiu desta vez após fazer 1×0. Davam carrinhos, se uniam em bloco e buscava o gol. Por uns momentos eu lembrei da polêmica da semana em relação a premiação e da curiosa declaração do presidente Raimundo Viana de que “já foi resolvido e que os caras iriam com a faca nos dentes para este jogo”.

Entretanto, não passou de 15 minutos este comportamento de “dedicação” à partida após abrir vantagem. Aos poucos o time foi amolecendo e permitiu bons ataques do Macaé, inclusive um que Gatito Fernandez quase entrega e ali seus opositores iriam largar todo o veneno da ira e rejeição ao goleiro paraguaio. Por sorte, o gringo se recuperou no lance e o carinha do Macaé foi infeliz.

Segundo Tempo – A maresia reinava e o Macaé meteu bola no travessão nos primeiros minutos da etapa complementar. Quando o Vitória voltou a se acertar, depois da expulsão do louco goleiro Rafael (que chutou Kanu em lance besta), perdeu algumas chances incríveis de gols, como o belo lance de Vânder que driblou 2 e quis colocar de cobertura, quando talvez uma finalização mais simples fosse mais eficiente, e com Rafaelson, Pereira e Elton (que entraram depois). A de Pereira mesmo foi um pouco de preciosismo com azar…a bola bateu na trave, mas ele demorou para concluir e quis enfeitar um pouco também. Um cara miserê batia de primeira naquele lance ali, com certeza. Por falar nas mudanças, tanto Pereira como Jorge Wágner entraram bem desta vez. O clone mais alto de Uelliton trocou bons passes e se movimentava pelos flancos e também pelo centro, além de ter acertado a trave numa boa jogada.

E o jogo ficou nesta seara de perdermos gols e o Macaé sem nos ameaçar até os 46 minutos, quando num belo contra ataque Rhayner recebeu na linha do meio de campo e pegou a defesa do Macaé em linha e desguarnecida. O motorzinho do Black Power, Rhayner, acelerou rumo ao gol, deu uma pedalada no arqueiro e fechou o caixão. Vitória 2×0. Estamos agora com 60 pontos, cinco atrás do líder, e enfrentaremos o vice líder na terça-feira (América/MG) e se ganharmos poderemos ter a chance de título em caso de outra derrota do Botafogo, que perdeu ontem para o Criciúma por 1×0, pois em nova derrota deles e com outro triunfo nosso, a diferença sai de 5 para 2 pontos.

PS.: Já o baêa, o time de chegada e de tanta paparicação pela Tv Sardinha e jornalecos de nosso estado, nem mesmo com a milionésima repetição da reportagem de 1981 dos 5×0 em cima do Santa Cruz, conseguiu fazer seu papel ontem. O cardume, estimado em 30 mil sardinhas, presenciou mais uma flatulência farofista de seu morto-vivo time para a cobra coral de Recife. Tomaram 2×1 de virada e praticamente deu adeus à Série A de 2016. Afirmo novamente que a única Mística que conheço é aquela personagem metamorfa dos X-Men. SOFRA SARDINHA! Chupa imprensinha de merda!

PRELEÇÃO | Macaé x Vitória

prelecao do abbehusen

Depois de entregar entregar o título para o Botafogo, o Vitória tentará salvar o ano confirmando pelo menos o acesso para a série A em 2016. A equipe rubro negra enfrenta a fraca equipe do Macaé no Rio de Janeiro nesta sábado as 16:30, mas consegue a proeza de não ser favorito para esta partida.

Mancini não fez mistérios para esta partida e confirmou as entradas de Flávio e Rafaelson nas vagas do lesionado Escudero e do inoperante e agora reserva Elton. Na entrevista coletiva após o treino que definiu a equipe para este jogo, o técnico afirma que a luta pelo título ficou muito distante e que a obrigação do Vitória nesta partida é apenas vencer. O Vitória entrará em campo com Gatito, Diogo Matheus, Kanu, Ramon, Diego, Amaral, Pedro Ken, Rhayner, Flávio, Vander e Rafaelson.

O técnico Josué Teixeira tem apenas o desfalque do atacante Anselmo para este jogo. Caso o Ceará vença a partida desta sexta, a equipe do Macaé entra no Z4 pela primeira vez na competição. O Macaé vem de uma derrota por 3×0 para o Paraná fora de casa e espera se recuperar nessa rodada para fugir do rebaixamento. A provável equipe titular será formada por Rafael, Igor Julião, Ramon, Frauches, Diego, Gedeil, Wagner, Fernando Neto, Juninho, Pipico e Aloísio.

Mais uma vez o Vitória deixa escapar a chance de um título Nacional, motivos não faltam para mais um insucesso na história do Leão da Barra. Agora vamos apenas assistir a luta sofrida e árdua do Vitória neste resto de série B para se classificar e caso ocorra, ano que vem brigaremos para apenas permanecer na elite do futebol brasileiro.

SRN

“O filé mignon fica para os outros, para nós tá de bom tamanho o chupa-molho” (MONTEIRO, Fábio)

Seguem relacionados:

Goleiros: Júnior Gatito e Fernando Miguel

Laterais: Diego Renan, Diogo Mateus e Euller

Zagueiros: Guilherme Mattis, Kanu e Ramon

Volantes: Amaral, Marcelo Mattos, Flávio, Marcelo e Pedro Ken

Meias: Pereira, Gabriel Jorge Wagner

Ensaiando a desclassificação

cazuza

“Eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades”

Mais uma vez o Vitória mostra seu total atestado de pequenêz e de Rei das Amareladas, o gordinho peidão da sala de aula! O clube gosta de se autossabotar, de afastar a torcida e de mantê-la com o desconfiômetro e pessimismo ligado 24h. A equipe do Náutico não tem nada de extravagante, de espetacular e novamente o rubro-negro se atrapalhou todo e perde de virada para a terceira força do futebol pernambucano.

Não adianta falar aqui das atuações individuais dos atletas e do enganador do Vágner Mancini. O Vitória é cíclico e está aí mais uma prova de que o clube vive se repetindo infinitamente. Passam-se anos e décadas, mudam-se elencos completos, técnicos e diretorias, mas todo jogo considerado chave para algo maior, o time peida na farofa com força e barulho. A dura e vergonhosa (sob todos os sentidos) derrota de ontem não só sepultou de vez a chance de título como já ensaia perder a classificação.

Azarado in natura, o Leão que chegou a ter 7 pontos acima do 5º colocado agora tem 5 e com outro time chegando para a briga, o Sampaio Correia, que venceu ontem o ABC por 3×2 em Natal e agora tá com 53 pontos. Nós estamos com 57!!!! Faremos duas partidas fora agora e nosso histórico como visitante é deprimente. Nossos rivais na tabela jogarão em casa.

A chance de sairmos do G4 nas duas próximas rodadas é gigante. E parte disso vai para o treinador fake Vágner Mancini. Apesar de parecer mais “calmo” e flexível diante da imprensa e nas entrevistas, continua o mesmo cabeça de bagre de sempre, com repetição de escalação, formação tática e de jogadores preferidos tanto para os titulares como para os suplentes. Mancini não tem plano B, quando descobrem seu estilo de jogo…lenhou, ele teima e insiste na manutenção do esquema e dos jogadores porque não sabe criar alternativas. Não é a toa que nenhum clube do eixo ficou com ele por muito tempo.

O atual elenco, composto por jogadores que querem mais aparecer pelo visual do cabelinho alisado, não possui envergadura moral para aguentar o rojão. São reboladores e migueleiros de primeira. Aposto que o tal do “escumito” não vai jogar as duas próximas partidas porque sentiu um “dodói” na perna e mainha não tá aqui para dar beijinho para passar. Kanu e Diego Mateus parecem que já conhecem os caminhos festeiros da cidade. Velhote Wágner e Pedro Barbie só tocam para os lados, fingem que marcam e que atacam. Muito fácil jogar assim. Agora eu vou sentenciar:

-Este time, se subir, vai ser pela incompetência dos adversários. E será em quarto lugar, sofrido, na defecância típica de uma prisão de ventre aguda. Agora se ficar fora do G4 será um castigo bem dado. Quantos jogos a vitória estava feita e por desleixo e apagão total, permitimos empates e viradas dos adversários?

Tá na hora de ganhar

vitoria-vs-nautico-2015

Lá vamos nós para mais uma rodada da Série B. Agora é a 33ª de 38, o campeonato está chegando na reta final e todo jogo é precioso. Estamos sem perder há 52 dias, mas as atuações nas últimas três partidas não foram boas, a ponto de empatarmos com o Paraná (quase perdíamos) e CRB num marasmo retado.

A partida deste sábado contra o Náutico, além de ser um clássico BA x PE, ganha ares de final para o sariguê de Recife, pois se for derrotado praticamente dá adeus ao sonho de voltar à elite do futebol brasileiro. Agora quem mandou tomar 4×1 em casa para o Botafogo? Refugou, respeitou demais o time carioca só pela “fama” que carrega.

Depois de atuar abaixo da crítica nas últimas partidas, o técnico Mancini falou na mídia que iria “oxigenar” o grupo, com algumas mudanças táticas e até de jogadores para recuperar a pegada e fazer o famoso “sprint” final nesta corrida maluca chamada Série B. Entretanto, em relação ao line-up mudou de ideia e vai repetir a equipe base que já conhecemos: Roberto Fernández, Diogo Mateus, Kanu, Ramon e Diego Renan; Amaral, Pedro Ken, Escudero e Rhayner, Vânder e Elton.

treino_rachao_30102015_1

Rachão em metade do campo marcou o último dia de treinamento do Leão.

Já o Náutico, treinado por Gilmar Dal Pozzo, precisa vencer para manter a chama acesa pelo acesso à Série A. Para conseguir o intento deve melhorar seu handicap nas partidas como visitante e somar o máximo de pontos dentro da Arena Pernambuco, seu mando de campo. O timbu alvirosa deve ir à campo com Júlio César; Rafael Pereira, Fabiano Eller, Ronaldo Alves e Fillipe Soutto; João Ananias, Jackson Caucaia, Willian Magrão e Biteco; Hiltinho e Bergson (Daniel Morais).

Acredito que tirando o fato de ser um clássico regional de duas regiões “rivais”, a equipe pernambucana não tem muito para assustar o Vitória não. Se fizermos nosso jogo, impondo nosso mando de campo temos tudo para ganhar. Só não podemos é ficar naquela murrinha desgraçada, como se o jogo fosse um amistoso forçado. É jogo para somarmos +3 pontos, chegar a 60 e vê a porta da Série A se abrir mais um pouquinho.

Confira a Lista dos Relacionados

Goleiros: Fernando Miguel e Gatito Fernández;
Zagueiros: Vinicius, Guilherme Mattis, Ramon e Kanu;
Laterais: Diego Renan, Diogo Mateus e Euller;
Volantes: Amaral, Marcelo Mattos, Flávio, José Welison e Pedro Ken;
Meias: Escudero, Jorge Wagner, David e Yan;
Atacantes: Rafaelson, Robert, Rhayner, Vander e Elton.

CRB x Vitória | A última chance para a briga do título

prelecao do abbehusen

Partida com ares de final antecipada para o Vitória neste final de semana. O Rubro Negro baiano joga em Maceió às 16:30 contra o embalado CRB, segundo melhor mandante do segundo turno. Partida que pode reafirmar a briga do Vitória pelo título da série B e praticamente confirmar o acesso a elite do futebol brasileiro em 2016.

Mancini não fez mistérios para esta partida e confirmou as entradas de Jorge Wagner e Euller nas vagas dos suspensos Diego Renan e Pedro Ken. O histórico do experiente meia de titular na série B não é favorável ao nosso clube, pois nas 5 partidas disputadas até esta data o Vitória somou apenas um ponto. O Vitória entrará em campo com Gatito, Diogo Matheus, Kanu, Ramon, Euller, Amaral, Jorge Wagner, Rhayner, Escudero, Vander e Elton.

O técnico Mazola Júnior ganhou reforços importantes para esta partida decisiva rumo ao sonhado acesso para a série A. Ele conta com os retornos do lateral Willian, do meia Cañete, do atacante Isac e do zagueiro Audálio. Como estavam entregues ao DM a presença desses atletas na equipe titular ainda é um mistério. A provável equipe titular será formada por Júlio César, Somália (Willian Cordeiro), Jussani, Gabriel, Pery, Olivio, Josa, Clebinho, Gérson Magrão, Danilo Bueno (Cañete) e Zé Carlos.

Vagner Mancini enfatizou em sua entrevista coletiva que o Vitória vai jogar como postulante ao título em Maceió e que optou por Jorge Wagner pela sua experiência nessa fase final da série B. Se o Vitória realmente almeja conquistar o título da série B precisa se impôr e vencer o CRB, sem repetir atuações pífias como contra o Oeste, ABC e Paraná. O Botafogo vem de uma derrota em casa e tem uma partida muito dura contra o Náutico em Recife, chance para encostarmos de vez nessa liderança. Se há pouco tempo descabaçamos o melhor mandante da série B, que medo teremos do segundo melhor mandante do segundo turno?

SRN, Ótimo jogo a todos e rumo aos 3 pontos!

Seguem relacionados:

Goleiros: Júnior Gatito e Fernando Miguel

Zagueiros: Guilherme Mattis, Kanu e Ramon;

Laterais: Diogo Mateus e Euller;

Volantes: Amaral, Flávio, José Welison e Marcelo Mattos;

Meias: Escudero, Jorge Wagner e Pereira

Atacantes: David, Elton, Rafaelson, Rhayner, Robert e Vander

Aquela Velha História

g_2015101793637381

Demorei de propósito a atualizar o blog. Realmente eu já cansei de todas as refugadas do Vitória. É aquela velha e tão batida história SEMPRE! Parodiando o hino flamenguista, “uma vez coadjuvante, sempre coadjuvante”. Mais uma flatulência farofista na conta deste centenário clube, que parece gostar mesmo apenas de títulos regionais.

Torcida presente, atuante e vibrante. Cerca de 20 mil rubro-negros inflados dando aquele necessário apoio para vencer. Mas o Clube é pesado demais. Nada disso adianta, basta colocar o condicional “se vencer dá um salto pro título”, que o Vitória escorrega que nem uma criança em cascas de bananas. Aposto que se o duelo contra o Paraná fosse apenas “mais um jogo”, sem o condicionante, venceríamos a partida, talvez até por goleada.

Mais uma atuação deprimente e até o nosso gol, em bela cabeçada do zagueiro Kanu, foi um lance fortuito. Noto que desde a partida contra o Boa Esporte, vejo o Vitória ensaiar repetir aquelas péssimas atuações do início do segundo turno, como se de propósito, estivesse fazendo esforço para perder qualquer possibilidade de título. Naquela partida contra o Boa botamos 2×0 fácil e após o segundo gol, o time PAROU DE JOGAR, foi notório o desleixo da equipe com o que acontecia em campo.

kanu

Mesmo com o fato de Diego Renan ter sido expulso no segundo tempo, não justifica a péssima atuação do Vitória contra o Paraná e a maneira COVARDE que teve após a expulsão. Quem é o Paraná neste campeonato? Time morto!!! Pra variar, Mancini resolveu fazer algo que não foi testado em nenhuma partida desta Série B: Jogar sem um centroavante de origem. A retirada do bisonho Elton para a entrada de outro ponta (David) destruiu mais ainda o pouco de “esquema tático” do Leão e ainda fez a defesa do Paraná subir as linhas do campo. Era para ele colocar Rafaelson ou Robert e jamais um outro meia que joga nas extremidades do campo.

Para mim foi um empate com sabor de derrota e só não foi derrota porque Júnior Fernández vive excelente fase e operou vários milagres, inclusive numa cabeçada à queima roupa! O fato é que as duas últimas atuações do Vitória desmotiva qualquer um. E reforça a desconfiança reinante no inconsciente coletivo de nossa torcida, as famosas “amareladas”, perda ou empates melancólicos sempre quando um triunfo viria a calhar um horizonte melhor ao Rubro-Negro. Não tem como não recorrer aos eventos passados, quando o Vitória vive se repetindo NOS MESMOS MOMENTOS CRUCIAIS.

O triste empate contra o Paraná reafirma que o Vitória está brigando mais uma vez tão somente pelo acesso. O título ficou distante mais uma vez, até porque parece que o Botafogo está sendo beneficiado nesta reta final, com direito a adiamento de jogo por conta da convocação de um único atleta (o goleiro Jefferson). Iria fazer o esforço para ir a Maceió-AL contra O CRB se ganhasse o Paraná. Mas sendo realista, gastar entre R$ 500 a R$ 1200 numa viagem desta para ver um time que sempre peida na farofa, não vale a pena. Na atual conjuntura do país é sandice. O Vitória precisa vencer estes fantasmas e se consolidar de vez como uma equipe vencedora, que numa Série B seja forte candidato ao título e não se contente apenas em subir, geralmente em 4º colocado e por critério de desempate com o 5º. Isso é ser pequeno demais, raso demais.

Estou mais uma vez decepcionado pela eterna flatulência rubro-negra e como um amigo me disse. O Vitória apenas subindo para a Série A, não farei festa, não ficarei em êxtase. Subirá apenas. Me contentarei apenas pelo acesso. Só vou ter algum tipo de emoção mais forte, se levar o título. Chega de mesmice. Mais um ano sem nenhum troféu está por vir.

Vitória x Paraná | Em busca do 6º triunfo e da liderança

prelecao do abbehusen

O próximo duelo do Vitória nesta série B será na sua casa de praia contra o Paraná, o jogo será às 21h30 na Arena Fon73 Nossa. Uma vitória será fundamental nesta partida, pois jogará mais pressão e responsabilidade para o jogo do Botafogo no sábado. O Vitória busca sua quarta vitória seguida, sendo a sexta nos últimos 8 jogos após a inesperada derrota para o Botafogo no Barradão.

Mancini possui apenas o desfalque de Rhayner para esta partida. Nos treinamentos da semana ele sinalizou a entrada de Flávio em seu lugar e optou pela manutenção de Kanu ao lado de Ramon na zaga titular. Com o retorno do lateral Diogo Matheus, Euller volta para o banco e Diego Renan retorna para a lateral esquerda. O Vitória deverá ir a campo com Gatito, Diogo Matheus, Kanu (Mattis), Ramon, Diego Renan, Amaral, Flávio, Pedro Ken, Escudero, Vander e Elton.

O técnico interino e xará de nosso goleiro, Fernando Miguel, está escondendo o time que jogará nessa sexta em Salvador, o técnico tem vários problemas para escalar os onze titulares, três desfalques por suspensão e alguns por lesão atormentam e dificultam muito a vida do Paraná para este jogo. A provável equipe titular será formada por Felipe Alves, Ricardinho, Uchoa, Luciano Castán, Fernandes, Éder, Gustavo Sauer, Rosinei, Rafael Carioca, Carlão e Paulo Henrique. 

O Vitória não tem outro objetivo nesta partida que não seja o triunfo, independente do Paraná ser um adversário mais qualificado que o Boa, não vejo muitas dificuldades para este jogo. O Paraná vem de uma sequência ruim, com muitos desfalques e com um momento interno turbulento. Jogando com seriedade e consciência tática o Vitória ganhará mais uma partida e permanecerá na caça no time que mais gofa no cenário nacional.

Confira a lista de relacionados:
Goleiros: Júnior Fernández, Caique
Zagueiros: Guilherme Mattis, Kanu, Ramon e Vinícius
Laterais: Diego Renan, Diogo Mateus e Euller
Volantes: Marcelo, Marcelo Mattos, Amaral, Pedro Ken, André Castro e Flávio
Meias: Escudero, Jorge Wagner e Pereira
Atacantes: Rafaelson, Robert, Elton, David e Vander

Sds rubro-negras,

Junior Abbehusen