ACORDA, RICARDO DAVID!!!

Foda-se a Estabilidade Administrativa. Acima dela está o AMOR pelo ESPORTE CLUBE VITÓRIA e se tem uma coisa que tem que ser sempre combatida pelo povo (inclusive na Política Partidária) é Estelionato Eleitoral. O povo tem força, mas não sabe usá-la. Todo prefeito, governador, presidente da república ou presidente de clube de futebol que seja eleito por voto do povo (ou sócio-torcedor) tem que fazer pressão e pedir renúncia ou trabalhar para derrubar quem chega no cargo prometendo várias coisas e não realiza nada. Hoje, estamos vendo isso com o senhor Ricardo David, que antes de ser eleito tinha a RECEITA de SOLUÇÕES para todos os problemas do Vitória e não vimos até agora NENHUMA de suas promessas serem realizadas e até a do Basquete que ele prometia aumento nos investimentos está praticamente perto de oficializar a saída da NBB por problemas miúdos com a Universidade Universo que foram se acumulando, chegando ao ponto crítico da faculdade estar seriamente decidida a não renovar.

RICARDO DAVID está se mostrando mais um erro até aqui! E não vou cair na besteira de repetir os mal intencionados, que torcem pra um certo dirigente, de culpar a torcida. A torcida que se associou no tempo certo para votar, escolheu seu candidato. Acreditou naquele que sentiu maior confiança e verdade. Se o cara que chegou lá não fez o que prometeu, a culpa não é de seu eleitor, é dele apenas. O sócio-torcedor não tem poder decisório do dia a dia do clube, não pode vetar uma contratação ruim de jogador ou treinador, não tem o poder de barrar o presidente de fazer X ou Y. Cabe ao sócio-torcedor cobrar, junto com o Conselho Deliberativo, ações por parte da diretoria, e se for o caso criar o clima para uma AGE para destituir do cargo, desde que se cumpra o que o Estatuto Social do Clube para tal medida. 

A verdade é que o VITÓRIA está perdido com mais um novato na presidência do clube. Um presidente que se dizia preparado há mais de seis meses e que já tinha patrocínios de omoplatas fechados (Cadê? Até agora estou procurando?) e que iria trazer alguém experimentado no futebol e traz um DAMIANI altamente inexperiente no cenário nacional, tendo apenas atuado em DIVISÕES DE BASE!!!! Então isso é indício claro de Estelionato Eleitoral.

RD ainda fez a merda de renovar com boa parte do elenco pipoqueiro de 2017 que só venceu 3 ou 4 partidas em casa na Série A. Pra piorar, as perdas de David e Trellez não tiveram seus substitutos à altura, além de trazer uma caralhada de jogador ruim, sem expressão e que nada agrega valor ao atual elenco, sendo a maioria pra “completar baba”, tão ruins que os contestados jogadores de 2017 seguem titulares por serem “menos ruins”.

Mais uma vez chegamos a quarta rodada do Brasileirão com apenas 01 ponto ganho e sendo presa fácil para qualquer catado. Este time do Fluminense não tem nada, gente! É um time super comum e que pode até disputar rebaixamento! E vem pra cá e vira pra cima da gente de uma forma tão fácil e bestial. Estou super revoltado! Mas nas reuniões do Conselho vou fazer a minha parte com indagações sérias ao presidente (as que ele for). Meus colegas de conselho também estão com sangue nos olhos e se com Ivã, que foi nosso presidente na Chapa VDT, teve cobranças e reuniões pesadas, não será com Ricardo David, que vem da chapa concorrente Vitória de Todos Nós, e que não tem nenhuma ligação ideológica conosco, que iremos aliviar.

Enfim, acredito que se Ricardo David não reverter essa situação humilhante do Vitória em campo, ele vai ser forçado a pedir sua renúncia e reconhecer que não estava preparado para assumir o Vitória. Caso contrário, os sócio-torcedores e conselheiros terão que partir sim para uma AGE para pedir a destituição do Conselho Diretor, por estelionato eleitoral e Gestão Temerária (por estar colocando a instituição ECV em constante constrangimento).

Vitória Sempre!

Anúncios

CARTOLA FC | BOLETIM #02

E aí galera!!! Vamos falar um pouco de nossa liga no CARTOLA, pois falar de nosso futebol tá difícil com a gente repetindo a mesma campanha pífia de 2017 (01 ponto em 9 disputados). Encerramos a rodada 3 e já estamos analisando a rodada 4 para formarmos nossos elencos em busca da manutenção da boa campanha ou melhora dela (de quem está mal na liga). Bem, continuo na 6ª posição e fiz 93,69 pontos na última rodada, sendo a quarta melhor pontuação da Liga Blog CRN da semana!

Até o momento eu já fiz 274,42 pontos e acresci 58,83 cartoletas da rodada 01 até o término da rodada 3. Ou seja, estou numa pontuação mediana e com uma valorização considerável nestas primeiras rodadas, o que facilita bastante na formação dos times rodada a rodada. E agora acabou as rodadas com regras baseadas na aritmética e no algoritmo por trás do game na contagem e ajustes de valorização, preço de jogador e pontuação. A partir da quarta rodada, para quem sabe jogar, é aquela máxima de escalar os negativados com mais chance de pontuação, para ao mesmo tempo crescer as cartoletas e pontuar bem, se o jogador escolhido for bem na rodada.

Além do Kattaclysma, que joga esta Liga do Blog, eu tenho mais duas equipes que atuam em ligas diferentes (O Mussurunga Diamonds, na Liga do Sou Mais Vitória e o Tierra Mystica que disputa a Liga do Camilo Joga10, youtuber sobre o Cartola FC).

Façam seus times com antecipação, o mercado fecha às 14h deste sábado. E chegou ao deadline de inscrição em minha liga. Até sábado um pouco antes de fechar o mercado, quem quiser entrar na liga é só solicitar a entrada (clique na imagem abaixo para acessar a Liga do Blog CRN). A partir das 14h de sábado, a Liga será fechada para evitar distorções na pontuação final. Quem entrou, entrou, quem não entrou, aquele abraço! Apesar do projeto da liga premiada não ter dado certo, não é justo eu deixar a liga aberta, para alguém perto do fim do campeonato entre apenas para ganhar o título. O legal é a disputa justa entre nós, jogo a jogo, semana a semana!

 

Em busca do primeiro triunfo no BR2018

O Vitória joga logo mais à noite, na Arena Independência, em Belo Horizonte, contra o América-MG e procura conquistar seu primeiro triunfo na edição 2018 do Campeonato Brasileiro. Depois de empatar em casa com o Flamengo (2×2) e perder na semana passada para o Atlético-MG (2×1), também no Independência, o rubro-negro tem um adversário “bom” para sorrir pela primeira vez nesta Série A. O América-MG vem da Série B e tem um dos elencos mais modestos da competição, o que não significa que seja moleza, pois já deram 3×0 no Sport e deram muito trabalho ao Flamengo na rodada passada, inclusive exigindo demais do goleiro Júlio César, que se despediu  da carreira com chave de ouro, justamente no duelo contra o Coelho.

Bem treinado por Enderson Moreira, o Coelho tem se mostrado um time bem compacto, que sabe o que faz com a bola e que conta com a boa fase do menino Aylon, e dos experientes atletas Marquinhos, Serginho, Rafael Moura e Leandro Donizete pra equilibrar a juventude de seu plantel. Marquinhos é aquele mesmo revelado na Toca do Leão há 10 anos e que já rodou por vários times, como Palmeiras, Flamengo, Sport e Cruzeiro. Serginho teve uma passagem apagadíssima aqui em 2016, quando foi reserva de Cárdenas. Rafael Moura também já passou no Leão, lá no segundo semestre de 2004, quando tinha apenas 19 anos e foi pouco acionado, mesmo assim deixou dois golzinhos. Já Leandro Donizete teve sua carreira marcada pela passagem vitoriosa no Coritiba e Atlético Mineiro e fará hoje a sua estreia pelo time mineiro, que completa 106 anos na noite desta segunda-feira.

Além dos ex-rubro-negros, o Coelho conta também com o bom momento dos laterais Carlinhos e Norberto (que também passou por aqui). Carlinhos se destaca pela sua ofensividade e poder de chute d longe, enquanto Norberto tem se notabilizado no Coelho como um bom recuperador de bolas e de boa performance nas bolas paradas como faltas e escanteios.

Já o Vitória vai com o mesmo time que duelou bem com o Corinhians na Copa do Brasil na quarta-feira passada, podendo apenas ter a entrada do lateral direito Jeferson no lugar de Zé Welison. Outras novidades são as presenças dos novos contratados Wallyson e Lucas Fernandes, dando duas opções de atacantes de beirada ao treinador Vágner Mancini, pois Nickson sentiu o joelho e nem viajou a Minas Gerais.

O duelo de hoje exigirá muito do Vitória, não se engane não. Acabou aquela fase de “time bobo”. O América tem sim suas limitações técnicas, mas tá muito bem treinado por Enderson Moreira e como disse acima tem vários jogadores em bom momento. Portanto, se o Vitória quiser vencer, tem ao menos que jogar com seriedade, afinco e concentração e aproveitar as oportunidades de gol que surgir. Não deve jamais entrar achando que faz o gol na hora que quiser, como se fosse um game do PES no nível amador.

Vitória Sempre!

Parte tática e raça excelentes, parte técnica preocupante…

O Vitória fez ontem a sua melhor partida no sentido tático, em 2018. Enfrentando o atual campeão brasileiro que vem de dois triunfos no Brasileirão deste ano, campeão paulista e com um 4×0 fora no domingo passado, o rubro-negro não comeu reggae e soube enfrentar o Corinthians tete-a-tete, tendo inclusive as melhores chances de gols durante os 90 minutos. Marcando com uma raça que há tempos o torcedor leonino não via, o Corinthians não teve a mesma facilidade que teve com o Paraná. Entretanto, o Vitória esbarrou em suas próprias limitações técnicas. Se este time de 2018 tivesse um pouco do que o time da Copa do Brasil de 2004 tinha ou até mesmo o do time 5º colocado de 2013, o rubro-negro poderia ter feito ontem um triunfo por até dois gols de diferença.

Se na defesa o Vitória conseguiu segurar o ímpeto corintiano, o mesmo não pode se falar da criação ofensiva. O rubro-negro mostrou muita dificuldade de repertório e é muito dependente dos lampejos de Neílton. Além disso, o atual elenco não conta com um centroavante inteligente e fatal como do estilo André Catimba, Tuta, Aristizábal e Dinei. No plantel 2018, o que mais se assemelha neste sentido é André Lima,  que está lesionado. Denílson pode ser esforçado o que for, é dedicado, brigador, raçudo, mas a parte técnica dele dói na alma. Não é um jogador capaz de se desvencilhar da marcação adversária pelo drible, agilidade, inteligência ou posicionamento.

No primeiro tempo as melhores chances foram com Denilson, logo no comecinho do jogo, quando chutou em cima dos defensores e numa cabeçada tirando tinta da trave direita de Cássio. Já no segundo tempo, os lances mais agudos foram dois chutaços de fora da área, um de Yago que exigiu bela defesa de Cássio e outro de Guilherme Costa que passou raspando a trave também. Fora isso, fomos praticamente inoperantes na parte ofensiva.

Por conta da gritante limitação técnica e de pouca criatividade na parte ofensiva eu saí frustrado do jogo de ontem, pois o Vitória mostrou que se investir um pouco mais no time poderia ter vencido o Corinthians e dado um grande passo à classificação, com o empate fica muito difícil achar que vai ser igual ao ano passado e de forma automática o triunfo por 1×0 lá. Era pra ter feito o dever de casa. Toda a galhardia mostrada com a disposição tática, a garra em recompor e encurtar os espaços do Corinthians perdem um pouco de seu brilho quando do meio pra frente fomos nulos, sem ter feito o triunfo aqui. Para passar de fase precisa fazer gols! O Vitória está obrigado a vencer lá no Itaquerão, ou empatar e tentar a sorte nos pênaltis.

Vitória Sempre!

É obrigatório fazer o dever de casa

O Vitória encara hoje a sua primeira pedreira em 2018, enfrentar o Corinthians atual campeão brasileiro, paulista e que já está na liderança da Série A em duas rodadas é uma tarefa árdua e que ninguém queria topar pela frente no dia do sorteio desta fase. Mas alguém teria que bater de frente com o alvinegro paulista e este alguém foi o ECV. Mesmo sem ter um elenco badalado de craques, o time do Corinthians é muito enjoado e isso deve-se ao forte conjunto e sólido esquema tático implantado por Tite anos atrás e que vem sendo mantido com o sucessor Fábio Carille.

Não será uma tarefa fácil tirar o Corinthians da Copa do Brasil, mas não será inédito na história do Leão. Já fizemos isso no ano de 2004 quando tínhamos Edílson, Obina, Cléber Santana e Magnum como principais peças ofensivas. E num passado recente, jogando em pleno Itaquerão, o rubro-negro deu 1×0 nesta mesma equipe-base corintiana no Brasileirão de 2017. Indo mais fundo no passado, já acabamos com a invencibilidade de quase 30 jogos dele no Brasileirão de 1993 e em plena disputa do quadrangular semifinal, quando Alex Alves fez aquela pintura na antiga Fonte Nova e no jogo da volta na capital paulista seguramos um empate em 2×2, se não estou enganado.

Para manter viva a esperança e a possibilidade de eliminar o Corinthians, o Vitória fica obrigado a fazer o dever de casa hoje no Barradão. O triunfo ideal é por 2 gols de diferença no mínimo, pois o placar de um gol apenas é muito perigoso, além disso, sabe-se que o atual elenco corintiano não é de vencer por muitos gols, apesar de ter feito 4 no Paraná domingo passado. O conceito é de que “1×0 é goleada” e diferentemente do Paraná Clube, temos mais time e mais tradição no cenário nacional. Um placar de 2×0 pro Leão ou 3×1 será fantástico e espero que o rubro-negro consiga fazer uma partida forte, incisiva e que seja capaz de construir esta vantagem. De forma alguma podemos empatar ou perder o jogo de hoje, é ele que vai clarear a situação para o jogo da volta. Por fazer a primeira em casa, toda responsabilidade é nossa, pois sabemos que lá no Itaquerão vai ser “carne-de-pescoço”.

Apesar da força do Corinthians ser a solidez tática, em que jogam bastante compactados, com as linhas bem próximas, o que facilita uma transição da defesa para o ataque com maior fluidez, o time corintiano tem uma boa dupla de zagueiros como Balbuena e Henrique e dois laterais muito ofensivos como Fágner e Sidcley, na armação de jogadas conta com a excelente fase de Rodriguinho, a experiência de Jadson e no ataque tem o inteligente paraguaio Angel Romero e o oportunista Clayson. Enfim, o adversário desta noite testará ao máximo o elenco rubro-negro.

Vitória Sempre! 

OPINIÃO | Atlético-MG 2×1 Vitória

Gente, eu não fiz o texto ontem porque adoeci, fiquei com 39,1 ºC de febre e fui até a emergência, pois tava com fortes dores no corpo, principalmente nas pernas e na lombar, eu até suspeitei de ser a maldita chykungunia que tem este tipo de sintoma, mas até o momento não se confirmou. Destarte, vamos ao que interessa.

Mais uma vez o Vitória fez um jogo feio e muito frouxo no primeiro tempo e pagou por isso. A dupla de zga que está no clube desde 2015 segue aprontando das suas e nunca mostra evolução técnica. No primeiro gol, Gustavo Blanco fez o que quis na ponta esquerda, cruzou na área e mesmo tendo mais jogadores no miolo da defesa contra apenas o veterano Ricardo Oliveira, o atacante do galo se antecipou a Kanu e a Ramon e fez 1×0. Minutos depois Otero, como falei no pré-jogo, achou moleza na marcação e acertou um tirambaço no travessão e em outra jogada posterior, desta vez pela ponta direita bateu de trivela e acertou a trave direita de Caíque.

Somente no segundo tempo, o time jogou com alguma vontade de atacar e passou a ameaçar o Atlético, inclusive perdendo uma grande chance com Neílton, que seria certamente o gol da rodada do domingo, por um triz a bola foi pra fora. O empate ali poderia mudar o rumo do jogo. Já na metade da etapa complementar, Kanu foi dar uma de Beckenbauer, perdeu a bola e o vetrano Ricardo Oliveira pegou a bola, partiu na linha de fundo e cruzou para Roger Guedes tocar por debaixo de Caíque. Mais uma falha, ao meu ver, de nosso jovem goleiro. E aí Caíque? Cadê seu discurso de ironia para a torcida? Já perto do fim, em cobrança de falta na área o alemão Baumjohann disputou com o zagueiro do Galo, que fez contra. Atlético MG 2×1. E no apagar das luzes, Denílson teve a chance de ouro pra empatar, mas chutou na lua.

Enfim, mais uma vez está claro que com este grupo de jogadores o Vitória é forte candidato ao rebaixamento e precisa ser reforçado seriamente, até porque um descenso causará a queda de R$ 35 milhões de cota de TV para R$ 9,5 milhões, fato dito pelo próprio Ricardo David em uma reunião do Conselho deste ano. É muito triste chegar no mês de abril e constatar que nenhuma das promessas de campanha de Ricardo David foram cumpridas, nenhuma. Estamos diante de mais um estelionato eleitoral como foi com Ivã de Almeida? Perguntar, não ofende.

Se serve de consolo, grande parte do Conselho Deliberativo está tentando marcar uma reunião com o presidente e o vice-presidente para tratar do futebol do clube, mas nada adianta ter esta reunião se a diretoria executiva não acatar as sugestões dos conselheiros e cabe a eles (presidente e vice-presidente) a palavra final, fora que eles estão cobertos pelo Art.36 do Estatuto Oficial de que dentre as atribuições do Conselho Deliberativo, se intrometer na questão do futebol não faz parte da longa lista de incisos e alíneas.

Para finalizar, o Vitória chegou a acertar com os jogadores Copete (atacante) e Vladimir (goleiro) salários e tempo de contrato de empréstimo, mas o comitê gestor do Santos, composto por 9 conselheiros vetou as transferências por empréstimo e exigem a venda na íntegra e aí emperrou as coisas para o Leão. Isso é que dá ir empurrando com a barriga e resolver contratar em cima da hora. Não descarta-se, porém, uma retaliação do Santos pelo fato do Vitória não ter facilitado a negociação de David, Trellez e Marinho, recentemente.

A missão é repetir o triunfo de 2017

O Vitória volta ao Estádio Independência em BH para encarar o Galo pela segunda rodada do Brasileirão 2018. No ano passado, o rubro-negro foi muito feliz e venceu o Atlético-MG por 3×1 com gols de Neílton, Yago e Santiago Tréllez, mesmo tendo apenas 33% do posse de bola, o que ratificou a tática de fortes e letais contra-ataques do elenco da temporada passada quando Vágner Mancini assumiu.

Assim como na temporada passada, o Leão não venceu na estreia e busca compensar a perda de dois pontos em casa com um triunfo diante o Atlético-MG, que apesar de ter um time que inspira cuidados do meio pra frente, é altamente frágil no sistema defensivo. Em grande fase, o meia venezuelano Rómulo Otero é o cara a ser travado pelos defensores do rubro-negro. Dono de um chute poderoso, seja com bola rolando ou em cobranças de faltas, além de sua movimentação incessante, Otero precisa ter marcação dura e constante. Outros jogadores do Galo que a defesa rubro-negra precisa ficar plantada é com o rápido e driblador Luan e do oportunista Ricardo Oliveira, que no alto de seus 38 anos, continua em plena forma física e com elevado poder de finalização.

Para voltar a vencer o Atlético dentro de Belo Horizonte, o Vitória precisa anular estes três jogadores citados no parágrafo anterior, jogar com vontade de ganhar, atacar com certa frequência e, acima de tudo, não desperdiçar oportunidades claras de gol. O Galo sofreu protestos de sua torcida depois de empatar em 2×2 com o Ferroviário (o jogo chegou a estar em 2×0 para o time cearense), e mesmo tendo classificado na Copa do Brasil, a torcida atleticana não gostou nem um pouco do susto que levou do time cearense e este é um fator psicológico que Vágner Mancini tem que levar para a sua preleção, pois significa que um gol nosso no começo do jogo pode ser a fagulha para deixar o Galo inseguro na partida.

Para o jogo deste domingo, Jeferson pode assumir a lateral direita no lugar de Rodrigo Andrade, que saiu lesionado no jogo do meio de semana contra o Internacional e Neílton pode começar novamente como titular, após ser um dos heróis da classificação diante o colorado na última quinta-feira. O restante da equipe será a mesma de sempre e que já estamos começando a decorar.

Vitória Sempre!