Avaí 2×2 Vitória | Um pontinho precioso

O Vitória conseguiu um resultado satisfatório na noite de ontem ao empatar em 2×2 com o Avaí, em pleno Estádio Ressacada. Se não veio a vitória fora de casa, o empate aumentou um pouco mais a distância pro Z4 e deu um alívio momentâneo ao rubro-negro, que agora tem 38 pontos, dois pontos a mais que o Paraná Clube.

Primeiro Tempo Como de costume, o rubro-negro começou a partida de maneira morna, sem brilho e sem inspiração. Logo, os anfitriões dominaram a partida e abriram o placar com 13 minutos, após cobrança de escanteio em que toda a defesa leonina vacilou e Valdívia Fake bateu livre, leve e solto. AVAÍ 1×0. Antes do gol, o time catarinense já tinha tido duas boas chances, uma pra fora e outra que parou na defesa do goleiro César. E esta foi a tônica dos primeiros 45 minutos. Avaí tendo maiores chances de gol, Vitória retraído e sem inspiração.

Segundo Tempo Já na etapa final, parece que a bronca de Rodrigo Chagas deu certo e o Leão veio com outra postura. Logo no primeiro minuto veio o empate, com bela enfiada de Vico para Fernando Neto bater na saída do goleiro. AVAÍ 1×1 VITÓRIA. Com o gol, o time catarinense teve uma leve queda de produção e o Vitória parecia melhor. Entretanto, as chances de gols foram escassas e sem grandes perigos. E quando parecia que o rubro-negro faria o segundo gol primeiro que o Avaí, eis que num contra-ataque, aos 32 min, fruto de um erro de Alisson Farias, os catarinenses voltaram a ficar na frente do marcador, depois que Valdívia Fake chutou de esquerda, o goleiro César deu rebote, que Jonathan não desperdiçou. Avaí 2×1.

O torcedor leonino já estava descrente e achando que era mais uma lapada no lombo, quando no apagar das luzes, aos 45 minutos, o cara que deu o contra-ataque do segundo gol do Avaí, levantou a bola na área e LÉO CEARÁ cabeceou magistralmente, empatando a peleja em 2×2. Isso é o futebol. Eu já tinha xingado toda a geração de Alisson Farias e o ofendi mais ainda chamando-o de Andrigo 2.0 (peguei pesado, né?). O próprio Alisson Farias ainda quase virou o jogo, nos acréscimos, em um chute que passou tirando tinta da trave.

Agora o Vitória se prepara para encarar a Chapecoense no domingo (17) e precisa vencer de qualquer jeito, até pra valorizar mais ainda o empate na Ressacada. Vencer a Chape é fundamental, pois chegaríamos a 41 pontos, faltando apenas 4 pontos pro número mágico.

 

VITÓRIA 3×1 Oeste | Virada sensacional que nos coloca a um passo do G4

Foto: Portal Correio24h

O Vitória fez um jogo de altos e baixos ontem contra o Oeste-SP, mas soube garantir mais três pontos e termina a 11ª rodada em 6º lugar, com 17 pontos, um a menos que a Ponte Preta (4º lugar) e que joga hoje às 20h30 contra o Confiança. Todavia, pra variar e pra me aporrinhar desde o princípio, o Leão que vinha de 12 dias sem jogar tomou o gol logo aos 3 min de jogo e eu já começava a xingar toda a geração de PC e de Pivetti, mas o Leão conseguiu o empate no final do primeiro tempo e fez mais dois na etapa complementar. Agora, o Leão enfrenta o CSA na próxima terça-feira e vencendo pode entrar pela primeira vez no G4 da Série B 2020.

Primeiro Tempo conforme dito no parágrafo introdutório, o Leão vacilou no princípio da partida e aos 3 minutos o meia Mazinho, que um dia foi chamado de Messi Black (hahahaha) fez boa jogada pela ponta direita, cruzou na área para Bobô, ex Corinthians, abrir o marcador com uma bela cabeçada. Na sequência, o Vitória não conseguiu se ajustar em campo e passou alguns perrengues podendo ter visto o adversário ampliar o marcador em duas oportunidades, uma com Mazinho que recebeu livre na ponta esquerda e chutou forte, tirando tinta do travessão e outra com Sidimar, em falta cobrada na área por Mazinho – o nome do Oeste nos primeiros 45 min. Somente nos últimos 15 min da etapa inicial que o Vitória passou a ameaçar o Oeste – a esta altura eu já tava full pistola! Pra variar, o Leão só assustou com chutes de Thiago Carleto e aos 50min, o Roberto Carlos dos Pobres soltou o rojão, o goleiro “enjoou” e Léo Ceará empurrou pra dentro. 1×1.

Segundo Tempo O Oeste veio com o mesmo ímpeto da etapa inicial e quase aos 3 min conseguia seu segundo gol, com uma ousadia imensa de Betinho, que viu Ronaldo adiantado e tentou do meio de campo. Minutos depois, Sidimar perdeu outra boa oportunidade em uma cobrança de escanteio de Marlon.

EWANDRO O Vitória tomou as rédeas do jogo quando o ponta direita Ewandro fez a sua estreia entrando no lugar do insosso Vico. Com muita intensidade, jogo vertical e criatividade, o extremo vindo do Sport Recife destruiu o sistema defensivo do Oeste e aos 21 minutos o Rubro-Negro virou o placar com uma assistência pornográfica do estreante, camisa 77, para Léo Ceará, que chapelou o goleiro e com categoria fez Vitória 2×1. Aos 34 minutos, em outra bela jogada, Ewandro deu um banho de cuia de calcanhar no zagueiro, correu na vertical e cruzou para João Victor marcar o seu segundo gol com o manto rubro-negro, numa cabeçada que ainda tocou na trave e no zagueiro antes de entrar. Vitória 3×1.

VITÓRIA 1×0 Paraná | Três pontos importantíssimos

Léo Ceará fez uma partida boa e garantiu os três pontos pro Leão. FOTO: Portal Correio24h

O Vitória não fez um bom jogo ontem, porém foi mais eficiente e garantiu mais três pontos na Série B 2020 e segue pavimentando uma campanha focada no acesso, bem diferente do ano passado. O Leão está sete pontos acima da maldita zona do rebaixamento e bem encaixado no G6, já vendo com boas possibilidades adentrar nas quatro primeiras posições.

A partida de ontem foi muito fraca tecnicamente, tanto Paraná quanto Vitória erraram muitos passes e não tiveram uma tarde inspirada. O resultado foi um jogo chato, sonolento e que só poderia ser decidido mesmo em lance de bola parada. Melhor pro Vitória que fez isso aos 22 minutos do segundo tempo, quando Léo Ceará bateu bem e no alto uma penalidade máxima concedida pelo zagueiro paranista Thales. Antes disso, Wallace quase marcava seu primeiro gol em sua reestreia, com uma bela cabeçada em lance de escanteio e Ronaldo já tinha operado alguns milagres. Por sinal, se eu que sempre desconfiei dele por ele não ter uma regularidade, esse ano ele está conseguindo. Tá em ótima fase e merece todos os elogios que vêm recebendo da imprensa e da maioria da torcida.

O ponto negativo da partida de ontem foi o fato do Vitória abdicar do jogo quando está com o placar favorável. Desnecessário e irritante todo final de jogo ser com o Vitória ser pressionado por todo e qualquer adversário. Não se pode achar que Ronaldo vai salvar sempre ou que os adversários sempre perderão as oportunidades. Mesmo o Paraná em ótima fase e bem na classificação, o Leão não precisava recuar tanto e parar de jogar como fez. Pivetti precisa rever isso com urgência com os atletas.

PONTE 3×3 VITÓRIA | Jogão que mostrou que o Vitória não vai ser coadjuvante

Sem dúvidas o jogo da noite de ontem foi o melhor do Leão nestas três primeiras rodadas de Série B. Ainda que tenha tomado três gols, perdendo assim a solidez defensiva das duas partidas anteriores, o rubro-negro foi valente, buscou o jogo, “brigou” pela bola e acreditou até o fim, que resultou no gol de empate aos 44 min do segundo tempo, num petardo maroto de Rafael Carioca. O duelo desta sexta-feira (14) mostrou que o Vitória versão 2020 não vai brigar contra o rebaixamento e muito menos ser coadjuvante nesta Série B e que tem sim força para rondar o G4, buscando o retorno à elite, mesmo com sérias limitações técnicas e financeiras. Os antis podem chiar à vontade, mas pegar Figueirense e Ponte Preta fora de casa e não perder para ambos é um diferencial sim, pois na Série B estes times fazem parte dos “grandes” e potenciais candidatos à ascensão.

PRIMEIRO TEMPO Diferente da madorna do  jogo contra o Figueirense, o Leão se mostrou arisco desde o pontapé inicial, já tinha chutado uma bola em gol aos 3 minutos e aos 7 abriu o placar com Mateusinho, após cruzamento de Carleto na área, quando Mateusinho cabeceou, o goleiro espalmou e o camisa 11 pegou e aproveitou o rebote. Vitória 1×0. Vale destacar que o treinador Bruno Pivetti parece estar se aprumando melhor na função e começa a perceber quem deve perder ou ganhar a posição. Sem poder contar com Vico e Alisson Farias, ele colocou Mateusinho e Rodrigo Andrade, trocou Caicedo (jogador de vôlei) por Léo Ceará e sacou o pragmático Marcelinho para a entrada de Eduardo, que deixou boa impressão no segundo tempo da partida contra o Figueira.

De volta ao jogo – Com 1×0 no placar, era natural a Ponte Preta sair mais pro jogo e foi isso que aconteceu. Comandado pelo experiente meia Camilo, a Macaca passou a se lançar mais no ataque. Primeiro foi com uma bela cobrança de falta do camisa 10 da Ponte, tirando tinta da trave direita de Ronaldo. Aos 28 minutos não teve jeito, num contra-ataque pontepretano, Zé Roberto percebeu a passagem do volante Neto Moura por trás do setor defensivo esquerdo leonino e serviu na medida para o meio-campista, que bateu no cantinho. 1×1. Cerca de 5 minutos depois, o rubro-negro foi surpreendido por outro contra-ataque da Ponte, desta vez explorando o lado defensivo direito do Leão, em que João Paulo foi lançado nas costas de Bocão, driblou o camisa 2 e o péssimo zagueiro Gabriel Furtado (ou surtado?) e virou o jogo!

Léo Ceará volta a ser titular e comemora gol homenageando a esposa gestante. FOTO: Letícia Martins.

Lá e cá – Apenas três minutos de sofrer o gol da virada, o rubro-negro chegou ao empate num passe mágico de Mateusinho para Léo Ceará, que chutou com força e categoria, com a bola acertando o poste antes de balançar as redes. 2×2. Aos 40 minutos, Mateusinho, revelado pelas categorias de base do Guarani, soltou o rojão e acertou a trave de Ivan e já perto do fim da etapa inicial, o zagueiro João Paulo quase marca de cabeça, após cobrança de escanteio de Carleto.

SEGUNDO TEMPO Também repleto de emoção e de momentos dominantes ora do Vitória, ora da Ponte, a etapa complementar da partida foi boa de se ver. Entretanto, com uma ligeira diminuição de intensidade do que foi visto no primeiro tempo. O roteiro até que se repetiu, o Vitória começou melhor e tendo chances de gols no começo e final do jogo, com a Ponte equilibrando e dominando as ações entre os 15 e 30 e poucos minutos. A prova disso foi que o terceiro gol da Ponte saiu aos 34 minutos, quando Apodi cruzou na área, João Victor falhou na tentativa de cortar a bola, o meia da Ponte cabeceou forte, Ronaldo espalmou e Matheus Peixoto aproveitou o rebote. Com o gol perto do fim da partida, a Ponte se acomodou e o Vitória continuou tentando, inclusive com alterações pra lá de ofensivas de Pivetti e o prêmio veio aos 44 min, com um chutaço de Rafael Carioca, sem chances para o goleiro Ivan. Final 3×3.

Próximo jogo – O Vitória agora está na parte de cima da tabela e deve terminar esta rodada no G6, com 5 pontos ganhos em 3 jogos (1V e 2E), bem diferente da temporada anterior em que nas três primeiras rodadas perdemos duas. O rubro-negro volta a campo agora na próxima quarta-feira, 21h30, no Barradão, para enfrentar o Náutico-PE.

FIGUEIRENSE 0X0 VITÓRIA | Bom resultado, mas dava pra vencer!

O Vitória conquistou um pontinho importante em Santa Catarina na noite de ontem ao empatar em 0x0 com o Figueirense, no estádio Orlando Scarpelli, e agora soma quatro pontos e está na 5ª posição da Série B. Outro fator positivo é que nas duas primeiras partidas desta Segunda Divisão, a meta rubro-negra segue intacta, bem diferente do ano passado quando já tínhamos tomado 4 (3 do Botafogo-SP e 1 do Vila Nova) nas mesmas duas primeiras rodadas.

Primeiro Tempo Desta feita o roteiro do Vitória foi diferente dos últimos jogos. Não fez um primeiro tempo de encher os olhos, porém marcou muito bem e trocava passes com precisão. Faltou agressividade e chutes ao gol, coisa que só apareceu na metade pro fim da etapa inicial. Já o Figueirense também pouco ameaçou a meta rubro-negra.

Segundo Tempo Na etapa final, as duas equipes queriam vencer e foi um jogo muito bonito de se ver. Como anfitrião, foi o Figueirense que apertou mais e exigiu mais do goleiro Ronaldo, que mais uma vez teve uma noite excepcional e garantiu a manutenção do placar inalterado a favor do Figueira. Do meio pro final da partida, o rubro-negro atacou mais o adversário e teve boas chances que foram desperdiçadas por Léo Ceará, Matheusinho e Thiago Carleto. Das últimas partidas, foi o melhor segundo tempo feito pelo Vitória, até porque Bruno Pivetti parou de ser conservador e usou todas as cinco alterações. Parece que só agora ele se tocou que pode mudar 5 jogadores e não mais 3. O próximo jogo do Vitória será nesta sexta-feira, 20h30, contra a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli.

VITÓRIA SEMPRE!

VITÓRIA 1X0 SAMPAIO | Um bom sinal

Thiago Carleto marca o primeiro gol do Vitória na Série B 2020. FOTO: Portal Correio24h

O Vitória fez o seu dever de casa ontem à noite ao vencer o Sampaio Corrêa por 1×0, gol de Thiago Carleto em cobrança de pênalti, e espanta o histórico  de resultados negativos em sequência que ficou notabilizado nos últimos anos nos campeonatos brasileiros, seja Série A ou Série B, no Barradão. A torcida espera agora, que essa fase de ceder pontos consecutivos dentro de casa fique no passado. Entretanto, não podemos deixar de relatar que se o time foi muito bem no 1º tempo, foi abaixo da crítica no segundo, em que tomou uma pressão absurda do time maranhense e graças a São Ronaldo, o caldo não entornou!

PRIMEIRO TEMPO Mostrando um bom toque de bola e jogadas verticais em direção à meta do goleiro maranhense, o VITÓRIA parece que usou bem as duas semanas de treino para desenvolver seu estilo de jogo. Nos primeiros minutos, o Leão já tinha perdido gols incríveis com Vico, que recebeu um lançamento em profundidade de Thiago Carleto em cobrança de falta; um chute tirando tinta da trave de Alisson Farias e a maluquice de Caicedo, que ao invés de usar a cabeça usou a mão, balançou as redes e tomou cartão amarelo. Se fosse um árbitro mais rigoroso poderia ter sido uma expulsão mais infantil que DVD de Patati & Patatá. Todavia, apesar de criar boas jogadas com a bola rolando, foi através de uma penalidade máxima que o rubro-negro abriu o marcador. Aos 17 minutos, Caicedo foi lançado e derrubado na área. Thiago Carleto bateu com perfeição e fez 1×0 Vitória. O Sampaio Corrêa só começou a ameaçar o Leão no fim do primeiro tempo com um belo chute de fora da área, para o primeiro milagre de São Ronaldo.

SEGUNDO TEMPO Precisando do empate, era natural que o Sampaio Corrêa avançasse suas linhas e atacasse mais, o que ninguém esperava era o Vitória recuar demais e diminuir drasticamente o ritmo de jogo. Assim como vários outros jogos anteriores da temporada, o Leão tira todo o brilho de atuação no primeiro tempo na volta da etapa complementar. Acho que não é só problema técnico, a diretoria do Vitória precisa rever os profissionais da Preparação Física e o comportamento dos jogadores extracampo! A única chance real de gol do Leão no segundo tempo foi num cruzamento de Jonathan Bocão em que Caicedo cabeceou em cima do goleiro Gustavo. De resto, pura pressão e chances da Bolívia Querida! Sorte que Ronaldo estava em uma noite inspirada e fechou tudo. O próximo compromisso do Vitória na Série B será nesta terça-feira, 21h30, quando enfrentará o Figueirense em Santa Catarina!

BOTAFOGO 1×1 VITÓRIA | Leão empolga no 1º tempo, mas vacila na etapa final e encara o Ceará nas quartas!

Depois de ficar 8 meses sem jogar, CAICEDO retorna em grande estilo marcando um belo gol de cabeça. FOTO: Correio24h

O primeiro tempo de Botafogo-PB x Vitória em Feira de Santana foi muito promissor para o torcedor rubro-negro. Mesmo com um técnico novato no comando da equipe, que vinha de quatro meses sem jogar, o Leão dominou o controle de bola, saindo com passes curtos, sem dar chutão, com chutes de fora da área de Alisson Farias tirando tinta da meta botafoguense e com gol marcado logo aos 8 minutos, através de Jordy Caicedo, em belo cruzamento do lateral esquerdo Tiago Carletto.

Entretanto, todo este bom futebol não voltou para o segundo tempo, em que o time paraibano voltou com mais disposição, já que precisava somar pontos para alcançar as quartas-de-finais sem depender de outros resultados. Jogando mais acuado e sem o mesmo ímpeto dos 45 minutos iniciais, não demorou para o Botafogo-PB empatar. Aos 17 minutos, em bola levantada na área, o centroavante Lohan empatou o jogo e se redimiu com a torcida do time de jampa, pois tinha perdido um gol de cara na primeira etapa.

A partir do gol de empate, o Botafogo melhorou e ficou muito mais perto de uma virada, do que do rubro-negro retomar a vantagem no placar. Pode parecer perseguição minha, mas a entrada de Gerson Magrão não somou nada ao Leão e coincidiu com a evolução da equipe paraibana na partida. Outro que destoou pelo Vitória foi Vico, que mal conseguia dar sequência nos lances quando acionado. Pelo lado positivo ficam as exibições de Ronaldo, Fernando Neto e Alisson Farias.

Com o empate, o rubro-negro vai encarar o Ceará no dia 25/07, com horário e local a definir. Se não tivesse sofrido o gol do Botafogo, o adversário seria o Santa Cruz, time de terceira divisão e que tem um plantel pra lá de xexelento, apesar de estar muito bem no Campeonato Pernambucano, onde é líder com boa margem de pontos para o segundo colocado. Agora, o Leão terá que se desdobrar para vencer a boa equipe cearense que é primeira divisão e tem um elenco muito mais robusto em relação ao tricolor do arruda.

Vitória Sempre!

Vitória 2×1 CRB | Leão vence e assume segunda posição no Grupo B do Nordestão

Em segunda partida atuando como Centroavante, Léo Ceará volta a marcar com a camisa do Leão. Foto: Portal Correio24h

O Vitória venceu a segunda partida oficial no ano com o time principal, por 2×1, com direito a Lei do Ex em dose dupla, aliás com a dupla de ataque que fez sucesso no CRB em 2019, quando Léo Ceará e Alisson Farias fizeram mais de 20 gols na temporada passada. Agora os dois estão do lado certo da força e garantiram mais uma vitória do rubro-negro, a primeira no Barradão com o time considerado “titular”, já que atua com o time sub23 no Campeonato Baiano, competição que inclusive o Vitória atuou mais. Xandão, em forte cobrança de falta, descontou para o time alagoano. Com a vitória, o Leão da Barra assume a segunda posição do Grupo B e encosta um pouco mais no líder Confiança, que tem 13 pontos, ou seja, quatro pontos a mais que o Vitória.

Primeiro Tempo Os 45 minutos iniciais foram muitos instáveis pelo lado rubro-negro. O CRB esteve melhor nos primeiros 20 minutos, tendo melhor troca de passes e organização em campo, enquanto o Vitória vivia apenas de cobranças de faltas de Carleto, que botaram o arqueiro Edson Mardden para trabalhar e fazer alguns “golpes de vista”. Já meio ressabiado pela atuação xoxa do Vitória contra o Freipaulistano-SE na rodada anterior, eu já estava preocupado com a bolinha que o Leão jogava, quando aos 26 minutos, Carleto lançou para Léo Ceará, que dominou a pelota, fez o giro e meteu um belo chute no canto do goleiro alagoano. Vitória 1×0. Depois do gol, o rubro-negro se desconcentrou e permitiu a rápida recuperação psicológica e técnica do CRB que passou a nos pressionar, com vários ataques em sequência, inclusive com uma bola lançada na área, finalizada em gol e que foi salva pelo lateral Jonathan Bocão, praticamente em cima da linha.

Segundo Tempo Com certeza o elenco rubro-negro tomou um belo esporro de Geninho nos vestiários. Afinal, o primeiro tempo foi muito ruim. O CRB foi melhor que nós, apesar da gente estar vencendo e o aperto final do time alagoano nos minutos finais da primeira etapa irritariam até quem estivesse meditando ouvindo flauta boliviana ou praticando o hare-krishna! Só sei que no segundo tempo, o time rubro-negro voltou com outra disposição e praticamente mandou em campo. Entretanto, tínhamos que tomar um susto logo de início, quando aos 3 minutos o zagueiro Xandão bateu uma falta e apesar de ter sido um petardo, achei que nosso goleiro vacilou. Ainda bem que o empate do CRB não durou muito tempo, pois 4 minutos depois Alisson Farias (que vinha sumido na partida) foi lançado na área e bateu forte no canto direito de Edson. Vitória 2×1.

Diferentemente da maresia pós-gol do primeiro tempo, o Rubro-Negro seguiu atacando o time alagoano e poderia ter goleado caso Gerson Magrão e Júnior Viçosa (que entrou no lugar de Léo Ceará) não tivessem desperdiçados umas três chances reais de gols. Magrão perdeu uma de cara com o goleiro, numa saída de bola errada do CRB, além de meter outra bola na trave, novamente de frente para o arqueiro Edson Mardden e Viçosa que recebeu um cruzamento “filé mignon” de Carleto e cabeceou por cima da meta alagoana. O CRB pouco assustou na segunda etapa e o 2×1 terminou ficando barato para eles. Agora o Leão encara o ABC-RN na próxima rodada do Nordestão, jogo este que será realizado no Frasqueirão na capital potiguar, Natal.

GENINHO ainda precisa ajustar a equipe, principalmente a coesão entre os setores.

Dando a Real Ótimo perceber o quão o VITÓRIA está bem melhor do arremedo de time que vimos entre 2018 e 2019, sobretudo o da última temporada. É notório que este time tem mais talento, mais vontade (apesar da crise financeira e atrasos salariais) e melhores resultados. Mas essa melhora em relação as duas últimas temporadas ainda é insuficiente para se pensar em ser protagonista e favorito na Série B que está por vir. Como frisei no começo do texto, hoje foi apenas a segunda vitória do clube com o time principal em 6 partidas. Temos muito mais empates e atuações que ainda continuam, no geral, aquém de nossas tradições e do que nos acostumamos a ver entre os anos 90 e primeira metade dos anos 2000, com o agravante de ser contra times fracos, exceto Sport, Sardinha e Fortaleza.

O empate no Barradão contra o Freipaulistano foi ridículo e me fez lembrar da lebara do time de 2019, sem contar que vencemos o clássico SarVI tomando uma pressão absurda da Sardinha no segundo tempo. Portanto, não temos que nos empolgar ainda não. O time precisa ter melhor organização em campo e ter menos oscilações nas partidas. Não será todo dia que enfrentaremos equipes limitadas como CRB e Freipaulistano e na Série B jogar mal assim como o primeiro tempo de hoje e o duelo contra o Freipaulistano, a gente pode ir pro intervalo tomando 2 ou 3 e sem ter nenhuma chance de reagir no segundo tempo. Fica a dica!!

VITÓRIA SEMPRE!

SARDINHAS 0X2 VITÓRIA | O papai voltou! CNTP restabelecida.

O Vitória venceu o clássico por 2×0 e calou 26 mil peixes pequenos no Aquário do Dique do Tororó! A imprensa esportiva do estado que até essa semana antes dos duelos das sardinhas com o River-PI e o Sar-Vi falava do rival como se eles fossem a versão latinoamericana do Barcelona agora começa dizer que o Bahia tem time limitado e que Roger Machado, entregador de coletes delas (sardinhas), tem que ser demitido…Agora que perderam dois jogos na semana, incluindo a eliminação da Copa do Brasil eles começam a enxergar defeitos no impecável tricolor gerido pelo moderníssimo Guilherme Bellintani.

Este sábado o Vitória interrompeu a série de 12 jogos sem ganhar do rival, mas tem cerca de 4 jogos e 19 meses sem perder pra eles,mas a imprensa daqui escondia esse fato. Só lembrava pela ótica pró-tricolor. Percebam como nossa mídia esportiva é parcial! Vamos falar do jogo agora – Acostumado a ver o Vitória com diretorias obtusas e times medíocres, a torcida da sardinha e a imprensa passou a usar da arrogância em toda cobertura do clássico, sempre colocando o rival como favorito e o rubro-negro como um azarão. Aliado a mania dos jogos da Arena Fonte Nova serem com torcida única desde que o rival passou a ganhar os jogos, eles esperavam ver o Bahia descontar as goleadas de 2013 e vem se frustrando desde o ano passado.

No jogo de hoje, o Vitória jogou de forma equilibrada, não dominou e não deixou o RIVAL se sobressair. Entretanto, por estar como visitante e sem torcida presente, foi o Bahia que tentava se atirar mais ao ataque e Ronaldo começou a se destacar. Mas aos 23 minutos foi Thiago Carleto, em fortíssima cobrança de falta, que abriu o placar. Vitória 1×0. Após fazer o gol, o Leão melhorou na partida e passou a ter mais chances de gols, enquanto o rival tentava se reerguer, só que aos 43 minutos veio o golpe de misericórdia rubro-negro. Carleto cobra escanteio e Vico, de cabeça, amplia o placar. Vitória 2×0!

Segundo Tempo  Com a vantagem de dois gols no placar, o Vitória voltou com outra estratégia de jogo. Era a vez de cadenciar a partida e fechar a casinha. Obviamente, o Bahia passou a ter mais a posse de bola e maior presença no setor ofensivo, mas o que os little fish não esperavam era que RONALDO estaria em mais um dia de grande inspiração. Não tem como falar deste jogo e da manutenção do placar à favor do Leão sem citar o goleiro rubro-negro! Ronaldo fez belíssimas defesas e se a partida de hoje valesse pelo Cartola FC ele faria 20 pontos, por baixo! Mesmo se retraindo bastante na etapa complementar a última oportunidade real de gol foi do Vitória, nos pés de Vico, que chutou muito fraco para defesa de Douglas e de outro chute em que o goleiro do Bahia deu rebote, mas ninguém pegou a sobra de bola! Agora o Vitória encara o Imperatriz na terça-feira pela Copa do Brasil.

A vitória da Base

Nickson foi cornetado pela torcida, mas foi o cara mais lúcido do setor ofensivo e decidiu o jogo para o Leão. FOTO: Correio24h

O Vitória confirmou meu prognóstico de pré-jogo e estreou no campeonato baiano somando 3 pontos ao vencer o Jacobina por 1×0, gol de Nickson aos 32 minutos da etapa final. Apesar de estar com uma equipe sub23, inclusive com um atleta de 17 anos (Figueiredo), o rubro-negro mostrou muita qualidade, sobretudo nos 20 minutos iniciais da partida com boas trocas de passes, marcação encaixada e muita disposição.

Primeiro Tempo Depois dos 20 minutos agradáveis aos olhos do torcedor, o rubro-negro diminuiu o ritmo, normal pra quem tá só começando a temporada, à medida que o Jacobina se estabilizou um pouco mais na partida, inclusive dando alguns sustos com o veterano João Neto, carrasco do Leão em temporadas passadas. Entretanto, a melhor chance de gol da etapa inicial foi criada por Nickson, que mostrou uma bela visão de jogo e qualidade no lançamento para Eron, que acertou a trave esquerda do arqueiro do Jacobina.

Segundo Tempo O Vitória voltou com o mesmo ímpeto dos minutos iniciais da partida para a etapa complementar e quase marcou o segundo gol também com Nickson, que bateu de primeira, pra fora, em bola cruzada por Caíque Souza. Figura nula no jogo, Eron não conseguia desenvolver nada lá na frente e nas poucas vezes que tocava na bola não surgia nada de útil. Os destaques ficaram por conta de Figueiredo, que mostrou muita personalidade com 17 anos, Caíque Souza e Gabriel Santiago, além de Nickson, que bisonhamente estava sendo avacalhado pela torcida! Ê torcida que não aprende e continua criando ranço infantil com quem é da base! E como bom “cala corneta”, aos 32 minutos o lateral esquerdo LÉO (o único kovic que eu respeito é aquele que tem o termo pet precedido) cruzou na medida para o filho de Jackson, meter de cuca legal para o fundo das redes. VITÓRIA 1×0. Depois do gol, a equipe rubro-negra cadenciou a partida até o seu término e encara o Fluminense de Feira, no domingo, no Joia da Princesa. Já o time principal faz a sua estreia no Nordestão, dia 25, contra o Fortaleza na capital cearense.

2020: O ANO DO VITÓRIA!