É necessário que o raio caia duas vezes no mesmo lugar

O Vitória vai a campo hoje à noite para enfrentar o Corinthians pela segunda partida das oitavas-de-finais da Copa do Brasil sabendo que precisa vencer para se classificar direto ou empatar para aventurar nas cobranças de pênalti, como aconteceu na fase anterior contra o Internacional-RS. Jogo duríssimo, pois o Corinthians só é apenas o atual campeão brasileiro e tem um elenco bastante brigador e encaixado por Fábio Carille, que adotou literalmente a filosofia de jogo do seu mentor Tite, atual treinador da Seleção Brasileira. Entretanto, este mesmo Corinthians, neste mesmo estádio do Itaquerão e sob o comando de Carille tomou 1×0 nosso em 2017, quando detinha 34 jogos de invencibilidade e um grande público naquela ocasião. O gol foi de Tréllez em belo passe de Neílton, calando toda a massa corintiana e a mídia puxa-saco. Por isso que é necessário que o raio caia duas vezes no mesmo lugar hoje à noite.

Para repetir o feito do Brasileirão de 2017, o Vitória precisa ter a mesma postura apresentada naquele jogo, como no jogo deste ano, no Barradão, quando em relação a parte tática fomos perfeitos, encarando e marcando o time corintiano e com os jogadores num elevado poder de concentração nos lances. No jogo de 2017 na chance mais clara que criamos marcamos o gol e foi isso que faltou no jogo de duas semanas atrás, quando o Leão esbarrou na limitação técnica dos jogadores de frente e onde ficou notória a diferença absurda de Santiago Tréllez para Denílson! Perto de Denilson, Trellez é um Aristizábal.

Ao contrário do que está estampado no site do globoesporte.com, o Vitória não é um azarão porra nenhuma (desculpa a expressão, mas foi necessário). O Vitória já foi finalista da Copa do Brasil e num passado recente (apenas 8 anos atrás), já fomos finalistas do Brasileirão de 1993 (também passando pelo Corinthians), semifinalista em 1999 e também semifinalista da edição 2004 da Copa do Brasil. Portanto, temos HISTÓRIA, temos um certo lastro, um certo renome nacional, apesar destes putos só acharem que o Brasil é apenas São Paulo, RJ, MG e RS. “O Brasil é muito grande” já disse um certo treinador que conhecemos bastante!

Até reconheço que o Corinthians é o favorito no duelo e que tem maior porcentagem de passar de fase, mas caso o Vitória vença hoje não será nenhuma novidade e nenhum apocalipse, pois como eu disse: o Vitória tem sua relevância e história no cenário nacional, mesmo que a Grande Mídia rejeite! Os fatos estão aí. Somos um dos times do Nordeste com mais participação na Série A, e que num passado nem tão distante assim, fomos a equipe off-eixo que mais vezes chegou nas fases finais das competições nacionais, inclusive a melhor campanha de um time do Nordeste no atual moldes da Série A é nosso e no ano da graça de 2013, quando fomos 5º colocado, fato super recente!

O Corinthians é, realmente, muito bem treinado, tem um padrão de jogo sólido, mas não é nenhuma sumidade! Os últimos resultados comprovam isso. O modesto Ceará, recém promovido da Série B, foi lá neste mesmo Itaquerão no domingo passado e quase saiu vitorioso. Botou 1×0, sofreu o empate e teve duas chances reais para fazer o segundo gol. Quem é o grande craque do Corinthians? Tem “cara” de ser titular de alguma potência europeia como acontecia nos times dos anos 90 e inicio dos anos 2000? Olha quem tá por lá: Marquinhos Gabriel, que foi reserva do Bahia há pouco tempo, Renê Júnior (que a 3 anos atrás ninguém conhecia), Romero (que não chega nem perto de Edilson Capetinha, Luizão ou Viola). Esse Corinthians não tem nenhum Gamarra, nem Marcelinho Carioca, nem Ricardinho, muito menos Carlitos Tévez! Time bem comum, que só é forte no conjunto. Então, o Vitória tem que encarar de cabeça erguida, sem complexo de vira-latas. Mostramos que se igualarmos em determinação e concentração, o jogo fica equilibrado! 

AVANTE LEÃO!

VITÓRIA SEMPRE!

Anúncios

Em busca do primeiro triunfo no BR2018

O Vitória joga logo mais à noite, na Arena Independência, em Belo Horizonte, contra o América-MG e procura conquistar seu primeiro triunfo na edição 2018 do Campeonato Brasileiro. Depois de empatar em casa com o Flamengo (2×2) e perder na semana passada para o Atlético-MG (2×1), também no Independência, o rubro-negro tem um adversário “bom” para sorrir pela primeira vez nesta Série A. O América-MG vem da Série B e tem um dos elencos mais modestos da competição, o que não significa que seja moleza, pois já deram 3×0 no Sport e deram muito trabalho ao Flamengo na rodada passada, inclusive exigindo demais do goleiro Júlio César, que se despediu  da carreira com chave de ouro, justamente no duelo contra o Coelho.

Bem treinado por Enderson Moreira, o Coelho tem se mostrado um time bem compacto, que sabe o que faz com a bola e que conta com a boa fase do menino Aylon, e dos experientes atletas Marquinhos, Serginho, Rafael Moura e Leandro Donizete pra equilibrar a juventude de seu plantel. Marquinhos é aquele mesmo revelado na Toca do Leão há 10 anos e que já rodou por vários times, como Palmeiras, Flamengo, Sport e Cruzeiro. Serginho teve uma passagem apagadíssima aqui em 2016, quando foi reserva de Cárdenas. Rafael Moura também já passou no Leão, lá no segundo semestre de 2004, quando tinha apenas 19 anos e foi pouco acionado, mesmo assim deixou dois golzinhos. Já Leandro Donizete teve sua carreira marcada pela passagem vitoriosa no Coritiba e Atlético Mineiro e fará hoje a sua estreia pelo time mineiro, que completa 106 anos na noite desta segunda-feira.

Além dos ex-rubro-negros, o Coelho conta também com o bom momento dos laterais Carlinhos e Norberto (que também passou por aqui). Carlinhos se destaca pela sua ofensividade e poder de chute d longe, enquanto Norberto tem se notabilizado no Coelho como um bom recuperador de bolas e de boa performance nas bolas paradas como faltas e escanteios.

Já o Vitória vai com o mesmo time que duelou bem com o Corinhians na Copa do Brasil na quarta-feira passada, podendo apenas ter a entrada do lateral direito Jeferson no lugar de Zé Welison. Outras novidades são as presenças dos novos contratados Wallyson e Lucas Fernandes, dando duas opções de atacantes de beirada ao treinador Vágner Mancini, pois Nickson sentiu o joelho e nem viajou a Minas Gerais.

O duelo de hoje exigirá muito do Vitória, não se engane não. Acabou aquela fase de “time bobo”. O América tem sim suas limitações técnicas, mas tá muito bem treinado por Enderson Moreira e como disse acima tem vários jogadores em bom momento. Portanto, se o Vitória quiser vencer, tem ao menos que jogar com seriedade, afinco e concentração e aproveitar as oportunidades de gol que surgir. Não deve jamais entrar achando que faz o gol na hora que quiser, como se fosse um game do PES no nível amador.

Vitória Sempre!

A missão é repetir o triunfo de 2017

O Vitória volta ao Estádio Independência em BH para encarar o Galo pela segunda rodada do Brasileirão 2018. No ano passado, o rubro-negro foi muito feliz e venceu o Atlético-MG por 3×1 com gols de Neílton, Yago e Santiago Tréllez, mesmo tendo apenas 33% do posse de bola, o que ratificou a tática de fortes e letais contra-ataques do elenco da temporada passada quando Vágner Mancini assumiu.

Assim como na temporada passada, o Leão não venceu na estreia e busca compensar a perda de dois pontos em casa com um triunfo diante o Atlético-MG, que apesar de ter um time que inspira cuidados do meio pra frente, é altamente frágil no sistema defensivo. Em grande fase, o meia venezuelano Rómulo Otero é o cara a ser travado pelos defensores do rubro-negro. Dono de um chute poderoso, seja com bola rolando ou em cobranças de faltas, além de sua movimentação incessante, Otero precisa ter marcação dura e constante. Outros jogadores do Galo que a defesa rubro-negra precisa ficar plantada é com o rápido e driblador Luan e do oportunista Ricardo Oliveira, que no alto de seus 38 anos, continua em plena forma física e com elevado poder de finalização.

Para voltar a vencer o Atlético dentro de Belo Horizonte, o Vitória precisa anular estes três jogadores citados no parágrafo anterior, jogar com vontade de ganhar, atacar com certa frequência e, acima de tudo, não desperdiçar oportunidades claras de gol. O Galo sofreu protestos de sua torcida depois de empatar em 2×2 com o Ferroviário (o jogo chegou a estar em 2×0 para o time cearense), e mesmo tendo classificado na Copa do Brasil, a torcida atleticana não gostou nem um pouco do susto que levou do time cearense e este é um fator psicológico que Vágner Mancini tem que levar para a sua preleção, pois significa que um gol nosso no começo do jogo pode ser a fagulha para deixar o Galo inseguro na partida.

Para o jogo deste domingo, Jeferson pode assumir a lateral direita no lugar de Rodrigo Andrade, que saiu lesionado no jogo do meio de semana contra o Internacional e Neílton pode começar novamente como titular, após ser um dos heróis da classificação diante o colorado na última quinta-feira. O restante da equipe será a mesma de sempre e que já estamos começando a decorar.

Vitória Sempre!

Em busca da redenção e da cota da premiação

O Vitória entra em campo logo mais às 19h15 no Barradão precisando vencer por dois gols de diferença para voltar a disputar uma Oitavas-de-Final desde a edição 2010, quando foi finalista da competição. Além disso, a classificação hoje significa também a chegada de mais R$ 2,4 milhões da premiação. Com os cofres combalidos depois da trágica passagem dos pródigos Ivã de Almeida e Sinval Vieira à frente do futebol do clube, esta cota é muito bem vista e somadas com as anteriores teremos cerca de R$ 7,5 milhões apenas em 5 fases da Copa do Brasil, valor que ultrapassa no patrocinador master (Caixa Econômica Federal, R$ 6 milhões). Portanto, daí se tira a importância do jogo desta noite.

Além do valor esportivo e monetário desta Copa do Brasil, um triunfo do Leão hoje pode representar o começo de uma redenção, já que o time soma 4 jogos sem vencer, tendo sido derrotado em três deles, duas na Final do Estadual, a do próprio Inter no Beira-Rio e o empate contra o Flamengo na estreia do Campeonato Brasileiro. Entretanto, o jogo de hoje não será fácil. Não pelo Inter ser uma grande equipe ou ter um time recheado de craques, longe disso. O adversário desta noite tem boas peças, mas não tem nada de excepcional e nem vem em grande fase.

O que mais complica é o próprio Vitória, que passou a ser laboratório do “alquimista” Mancini, que em sua “eureka non-sense” acha que Juninho, que construiu sua carreira toda como lateral só presta agora para meio de campo, e que, Pedro Botelho, rejeitado pelo inofensivo CRB, tem mais qualidade para jogar na lateral esquerda que Juninho. Além disso, o cara que ele sempre usava como lateral direito em um tempo nem tão distante assim, agora não serve mais, pois quem serve é quem nunca tinha jogado na lateral direita e se destacou em 2017 atuando como segundo volante pelo Paysandu, falo de Rodrigo Andrade.

Essas improvisações já estão mostrando que não surtem efeitos contra os times do eixo. Campeonato Baiano e primeira fase da Copa do Nordeste acabaram e com estas competições também acabaram os duelos contra times super limitados que atuam nos porões do futebol brasileiro (Séries C e D). Melhoraram os adversários, melhoraram a marcação deles sobre nossos jogadores, não enfrentamos mais volantes e zagueiros obtusos, isto é, cabeças-de-bagre.

Se o Vitória quiser abocanhar mais R$ 2,4 milhões e seguir fazendo bonito na Copa do Brasil, Mancini não pode insistir nas suas invenções. O certo é ir com Juninho na lateral esquerda, José Welison na direita, com Correia e Rodrigo Andrade como volantes. Todavia é mais fácil nevar em Salvador do que ele sacar Farias. Eu sacaria Farias porque ele ainda não tá com ritmo de jogo, vem de longo tempo inativo e o jogo de hoje deve ser chuvoso, o que aumenta consideravelmente o risco de lesão. Com todos a disposição, minha dupla de volantes seria Zé Welison e Rodrigo Andrade, ou seja, os dois Willians de fora (o Correia e o Farias).

Às vezes é necessário dar uma sacudida no elenco, principalmente em quem se acha titular absoluto para tirá-lo da acomodação e de dar chances a quem está no banco em mostrar serviço e se tem ou não a capacidade de virar titular. Mas Mancini é birrento, paneleiro e teimoso, aí fica difícil. Como não poderemos contar com Jéferson hoje, por ter atuado na Copa do Brasil pela Ponte Preta e Lucas é um lixo, o jeito é ir com Zé Welison na lateral, com Correia e Andrade de volantes, mas isso aí é o que eu faria e duvido muito que o Dr. Mão no Queixo faça isso. É quase certo que ele repita Farias e Correia na volância, com Rodrigo Andrade improvisado como lateral direito e Botelhão na outra lateral. E esta previsibilidade de Mancini pode custar caro ao ECV.

Enfim, que Mancini esteja iluminado hoje e que o time volte a render bem em campo. São quatro jogos sem vencer e com atuações pífias, à base de lampejos como o do último sábado diante do Flamengo.

Vitória Sempre!

Mais um Brasileirão sem grandes expectativas

E o Vitória chega a mais uma Série A do Brasileirão sem grandes expectativas, pelo contrário, é o terceiro campeonato consecutivo que a torcida entra desanimada e temendo o rebaixamento. O atual presidente do Vitória “se vendeu” como um Midas ou David Copperfield na última campanha, acompanhado pelos seus seguidores da chapa Vitória de Todos Nós de 2016, mas até o momento está mais para um anunciante dos Produtos Tabajara do Casseta & Planeta, com seus produtos mirabolantes e de eficácia extremamente duvidosa. Estamos chegando na quarta temporada com um trio que já dava sustos em 2015 numa segunda divisão (Fernando Miguel, Kanu e Ramon) como os “menos ruins” do setor! Entra presidente, sai presidente e continuamos tendo como pilares de nosso sistema defensivo jogadores fracos e que já mostraram não ter performance para uma acirrada Primeira Divisão de Campeonato Brasileiro. Até quando isso, meu povo?

Iniciaremos, talvez, a terceira jornada visando o “honroso” 16º lugar, contra o Flamengo, time que encerramos a edição 2017 quando tomamos uma virada de forma ridícula, com direito a mão do volante Uillian Correia, mas quis o destino nos salvar com um gol da Chape ao mesmo tempo. Se não fosse por aquilo estaríamos agora com outra tabela de Brasileirão e não seria a da elite. Como prêmio, o camisa 7 renovou por mais duas temporadas! Cadê meus sais? Cadê?

Enfim, queria agora estar animado, empolgado e com o pensamento lá na frente por este brasileirão, mas a atual diretoria segue os passos das anteriores e o desalento me acertou como um direto de direita do pugilista Kanu! Fora que, além da diretoria, o técnico Mancini dá claros sinais de que está chegando o seu prazo de validade. Em todos os clubes que ele chega, faz um arraso inicial, ganha uma sequencia de jogos, depois vem os elogios da mídia, ai começa a curva descendente, seu esquema de jogo fica manjado pelos adversários, ele não sabe variar o esquema ou desenvolver outro, aí começa a formar sua panelinha e agora deu também de improvisar mesmo tendo atletas da posição à disposição. Oremos!

O Flamengo tem um dos melhores elencos do futebol brasileiro, com muitos meias e atacantes de prestígio como Diego, Everton Ribeiro, Guerrero, Henrique Dourado, além dos jovens promissores Vinicius Junior e Lucas Paquetá. Apesar disso, o time não vem em bom momento, também não foi campeão carioca e na sua eliminação na Taça Rio teve sua comissão técnica toda destituída, incluindo o diretor de futebol e até agora não arranjou outro treinador e está apostando no interino Maurício Barbieri.

Vindo de três derrotas consecutivas e sem jogar um futebol minimamente qualificado não tem como dizer que, mesmo o jogo sendo no Barradão, o Flamengo é o favorito, até por ter jogadores ofensivos com grandes capacidades técnicas ao passo que temos uma defesa que tomou 6 gols do ABC e que sofreu gols em 90% dos jogos até aqui e muito deles com frangos dos goleiros e erros mais infantis que os telletubbies de nossos zagueiros, laterais e volantes. Portanto, pra gente ganhar o Flamengo amanhã será preciso jogar muito, muito mesmo. Ter um aproveitamento impecável no ataque, para compensar a nossa escancarada e medíocre defesa (incluindo laterais, volantes, zagueiros e goleiros).

Por falar em goleiro, parece que Mancini vai dar mais uma chance a Caíque, pois realmente Fernando Miguel está tenebroso. Entretanto, não temos goleiro à altura de uma Série A. Caíque tem até potencial, mas em todos jogos que entrou este ano ele deu bobeira e Fernando Miguel está cada vez mais se encolhendo e tem tudo pra sair do clube totalmente por baixo, assim como foi com o goleiro Nei em 2008, depois de um ano anterior brilhante na Série B. Precisamos urgentemente de goleiros e este assunto passa ao largo por Ricardo David, Damiani e Mancini! Até onde vai a paciência desta turma com uma posição tão fundamental?

Enfim, não estou muito esperançoso para este Brasileiro que começará amanhã. Ou reforça seriamente este elenco, sobretudo no sistema defensivo, ou veremos pelo terceiro ano seguido o time ser “mamão com açúcar” para os adversários e rezar pelos outros resultados na rodada 38 pra não cair. Uma hora essa sorte toma ódio da gente e o castigo será mais amargo que tamarindo “devês”.

Vitória Sempre! Apesar de Tudo!

O Primeiro Grande Desafio da Copa do Brasil

O Campeonato Baiano já foi, “parabéns” aos esquemas obscuros da Federação Bahiana, TJD-BA e dos mafiosos do rival. Mas agora é hora de mudar a chave, pois hoje é noite de Copa do Brasil e o rubro-negro terá o seu primeiro grande desafio na competição; enfrentar um time de peso do país, de “camisa” e “tradição” nas competições nacionais, sobretudo as de mata-mata. O Internacional não é nem de longe aquele time da era Paulo Roberto Falcão e tampouco do timaço que encantou o Brasil de 2006 a 2010, quando foi campeão de Libertadores e Mundial. Entretanto, é um time que apesar de ter sucumbido precocemente em seu estadual, tem sim bons valores em seu plantel, por isso o jogo de hoje será duríssimo!

De volta com os jogadores que estavam suspensos no Baianão, o técnico Mancini terá a chance de formar uma line-up bem mais competitiva para o duelo desta noite e tem todas as chances de sair de lá com um triunfo, já que o Inter vem de um período turbulento, eliminado pelo Grêmio no Gauchão, quase 30 dias sem jogar e com a torcida cuspindo marimbondos. Pra alegrar nossos corações, nos últimos três duelos contra o Inter, o Leão venceu os três, inclusive o que praticamente jogou o Inter na segunda divisão em 2016, com gol de Kanu, em pleno Beira-Rio, o mesmo palco de hoje.

Vitória x Inter também travou um embate na justiça naquele ano de 2016, tudo por conta da “piruagem” do rival sobre a suposta irregularidade de Victor Ramos e mais uma vez o Leão detonou os cholorados, inclusive mostrando que até e-mail falso tinha sido utilizado pelo time gaúcho para tentar se livrar do rebaixamento. Por isso, o jogo de hoje até se torna mais apimentado!

Agora, o time do Inter deste ano é muito melhor do que o de 2 anos atrás. O colorado tem como principais destaques o volante Rodrigo Dourado, o zagueiro Rodrigo Moledo (bom na bola aérea e em cobranças de falta à distância), o meia D’Alessandro e o ponta Rossi, ex Chapecoense, que no primeiro turno do Brasileirão de 2017 foi sensação e se transferiu para o exterior. Outro jogador de destaque é o lateral esquerdo Iago, que também joga como extremo esquerdo, possui habilidade e bom poder de finalização. Portanto, a partida desta noite vai exigir muito do Vitória, principalmente no quesito foco, posicionamento e intensidade.

Por estar jogando em casa e ter jogadores mais experimentados em competições mais duras, o Internacional é o grande favorito da noite. Mas pesa a favor do Vitória o longo tempo de inatividade do adversário e o retrospecto recente. Se o Vitória entrar com determinação, sem temer o adversário, sem o velho “complexo de inferioridade” que assola os times nordestinos em duelos no eixo sul/sudeste, o Vitória tem sim chances de sair com um triunfo ou com um empate (que também seria um bom resultado).

Vitória Sempre!

*******

Galera e aí, vão colar com a Liga Apostada do CartolaFC aqui? Preciso entre 40 a 50 participantes para dar uma premiação legal. Se até sábado não chegar neste número, vou entender que vocês não querem, seja por duvidar de minha índole ou porque não querem mesmo ter algo motivante (como premiação) em nossa liga do cartola.

Rumo ao TRI!

O tricampeonato estadual mais gostoso do mundo está chegando. Neste domingo, o escrete rubro-negro encara mais uma vez as sardinhas de itinga, desta vez no caldeirão infernal do Barradão com toda massa ao nosso favor. Entretanto, as sardinhas continuam mais suja que bunda de mendigo bebum c/ diarréia, pois no último julgamento sobre o clássico de fevereiro perdemos mais um jogador. Ramon que tinha sido absolvido nas duas instâncias anteriores desta vez pegou um jogo e tá fora da finalíssima e nossa zaga terá o instável Bruno Bispo fazendo dupla com Wallison Maia. Só nos resta dar apoio para que Bruno reedite a atuação segura que ele teve contra o Grêmio lá em Porto Alegre pelo Brasileirão do ano passado.

Olhe como o rival está sujo nos bastidores e como nossa justiça é injusta e corrupta. A briga foi praticamente generalizada, mas só o VITÓRIA é que perdeu CINCO ATLETAS e o jahia teve as penas mais leves que pluma de algodão. Lembrando que foram eles os causadores de tudo. Se o dançarino do La Fúria não fizesse o que fez, não teria a reação que teve. É o chamado causa e efeito, ação-reação.

Mesmo assim, sem contar com 5 atletas suspensos e sem o treinador na beira do campo, o Vitória tem totais condições de vencer o rival neste domingo e levantar o 30º troféu do Baianão. E isso acontecendo a gozação vai ser muito forte pra cima de nossos amigos e parentes sardinelsons. Estamos a um triunfo por qualquer placar para garantir o quarto tricampeonato estadual, mesmo tendo que jogar praticamente com o time reserva metade da competição.

Anderson Batatais, subalterno de Mancini, deve promover algumas mudanças no time que entrará em campo às 16h. Com atuações sofríveis na Arena Lava-Jato, os laterais Lucas e Pedro Botelho podem perder a titularidade para José Wellison e Juninho respectivamente. Se voltar à lateral esquerda, o alemão Baumjohann deve começar jogando, com Guilherme Costa correndo por fora. Na frente, a atuação apagadíssima de Jonatas Belusso pode forçar a entrada de Luan como titular. Outro que pode dançar é Fillipe Soutto e as opções que podem assumir a sua vaga são Rodrigo Andrade e Willian Farias. No mais, veremos a mesma escalação do primeiro jogo.

Já o rival terá o reforço de Nino na lateral direita e conhecemos bastante os pontos fortes e fracos do menino Severino. Se por um lado ele é veloz, abusado e chato quando ataca, por outro é uma toupeirinha na marcação e recomposição. Por sinal, em seis anos no lado certo do futebol baiano ele cometeu vários pênaltis e o rubro-negro já levou inúmeros gols nas costas dele. Que ele faça um “pênaltizinho” de leve e tome outro gol na avenida que ele costuma deixar, amanhã! No resto da equipe, o cosplay de Inhonho do Chaves escalará o mesmo timeco da semana passada. E o Vitória deve aumentar os cuidados com o La Furia, Edigar Jr e Nino Paraíba, o resto da equipe rival a própria natureza marca!

Vitória Sempre!

Rumo ao Tri

#Vitória30Estaduais 

*********************

Galera, estou com a ideia de nossa Liga do Cartola dar prêmios para os três a cinco primeiros (a depender da arrecadação). Estou cobrando R$ 30,00 de cada até meio-dia do próximo sábado. 70% do valor arrecadado será destinado a premiações e os 30% restantes seria a minha taxa de administração. Este valor residual a mim será uma espécie de colaboração de vocês a este humilde blogueiro aqui, para a própria manutenção do blog (incluindo máquina, internet e aplicativos de design como Corel Draw e Photoshop). Só levarei esta ideia a sério com no mínimo 40 pessoas interessadas, caso contrário, a liga continuará sem premios e as pessoas que vierem a pagar terão o dinheiro devolvido.