VITÓRIA vs CUIABÁ | É hora de recomeçar

Depois de 28 dias apenas treinando por conta da interrupção das competições nacionais devido à Copa América, o Vitória volta a campo na noite desta terça-feira para encarar o Cuiabá pela primeira vez em sua história. O clube de Mato Grosso subiu pra Série B na temporada passada e ainda está se adaptando à segundona. Entretanto, tem alguns jogadores conhecidos nossos em seu elenco como Damian Escudero, o atacante Todynho e o zagueiro Ednei (vá de retro, satanás!). Após um primeiro semestre bizarro e que culminou com a antecipação de mandato do presidente Ricardo David, é hora do Vitória recomeçar na competição. Ainda restam 30 partidas para o fim da Série B e teremos dois jogos em casa neste retorno às atividades, o de hoje com o Cuiabá e o do Criciúma. Ou seja, é obrigatório o Leão vencer essas duas pra retomar a confiança e reconstruir-se na competição.

Contratações – Neste tempo de inatividade em jogos oficiais, a diretoria rubro-negra contratou o goleiro uruguaio Martin Rodríguez, que deve ser o titular hoje, o lateral e meia Chiquinho e o volante Baraka, que fez boas temporadas na Ponte Preta anos atrás. Além desses, e de acordo com jornalistas equatorianos, o Vitória pode anunciar a qualquer momento a contratação em definitivo do centroavante Jordy Caicedo, 21 anos, vinculado ao Universidad Católica/EQU e que estava emprestado ao El Nacional/EQU.

Pelo que pesquisei, Caicedo (foto) disputou 14 jogos esse ano pelo campeonato equatoriano e fez 7 gols e era figura certa nas seleções de base do Equador. Tem 1,85m de altura e seu estilo de jogo lembra e muito o de Obina quando surgiu aqui no Vitória, na temporada 2004. Isto é, possui bom posicionamento, faro de gol e uma certa habilidade com a bola no pé, porém aparenta ter maior arranque. De acordo com os bastidores do futebol equatoriano, o Vitória gastou cerca de R$ 2 milhões nesta aquisição e um dos indícios que esta negociação está em curso é que na última partida do El Nacional, Caicedo sequer foi relacionado.

Voltando a falar do jogo de hoje à noite, o treinador Osmar Loss deve escalar o time do Leão com Martín Rodríguez (Ronaldo), Van, Everton Sena, Zé Ivaldo e Capa (Chiquinho), Bispo (Baraka), Marciel, Ruy e Felipe Gedoz, Marcelo (Wesley) e Anselmo Ramon. Este Marcelo é o atacante que veio emprestado pelo Cruzeiro e que assumirá, por enquanto, a vaga deixada por Ruan Potó, que se lesionou gravemente no joelho, o que lhe tirou desta temporada. Além disso, o meia Wesley, vindo do Palmeiras, se contundiu durante o treinamento e por isso não tem a titularidade confirmada para o jogo desta noite.

Por fim, por mais que estejamos em último lugar e ainda sem um time confiável, não admito o VITÓRIA se engasgar com o Cuiabá, uma equipe que praticamente está disputando a Série B pela primeira vez na história e que também tem sérias restrições orçamentárias. É jogo pro Vitória vencer e começar a sair da lama!

VITÓRIA SEMPRE!

Relacionados

Goleiros: Ronaldo, Martín Rodríguez e Lucas Arcanjo;
Laterais: Capa, Matheus Rocha e Van;
Zagueiros: Dedé, Everton Sena, Ramon e Zé Ivaldo;
Volantes: Baraka, Gabriel Bispo, Léo Gomes, Marciel e Romisson;
Meias: Chiquinho, Felipe Gedoz, Nickson e Ruy;
Atacantes: Anselmo Ramon, Marcelo, Neto Baiano, Thiaguinho e Wesley.

Vitória x Bragantino | Osso duro de roer

O Vitória encara na noite desta sexta-feira o melhor time da Série B. O Red Bull Brasil  adquiriu, por R$ 45 milhões, o controle administrativo do Bragantino, transferindo todo o seu elenco que disputou o campeonato paulista de 2019 e mais a comissão técnica para o time de Bragança Paulista, que teve 95% de seu plantel reformulado, já que o Massa Bruta fez um péssimo campeonato estadual.

Quando você lê o nome dos jogadores do Bragantino, você deve me achar um doido varrido, afinal não tem nenhum jogador acima da média. Talvez o que tenha mais expressão seja o atacante Thiago Ribeiro que já viveu grandes momentos no Santos, São Paulo e Cruzeiro. Entretanto, quando as pessoas que assistiram o agora extinto Red Bull Brasil atuar no Paulistão, onde chegou nas fases finais e dando testa nos Big Four de SP, e acompanha este começo de Série B do agora Red Bull Bragantino, ou RB Bragantino, percebe que o time é muito bem ajustado, marca muito bem, tem uma lealdade tática e dentro de suas limitações técnicas possui sim boas capacidades ofensivas. Não é à toa que eles estão na vice-liderança, dois pontos atrás do surpreendente Botafogo-SP, que também vendeu seu controle administrativo, apesar de ser com valores bem mais modestos em relação ao RB Bragantino.

Tendo um dos piores elencos da competição e seu handicap de 4 derrotas em 5 jogos, o Vitória terá que se desdobrar para vencer o RB Bragantino. Só consigo ver a vitória rubro-negra se a gente tiver uma atuação impecável ou se o Massa Bruta tiver uma noite sem muita inspiração. Se continuarmos com a bolinha que estamos jogando e o time de Bragança Paulista atuar em seu normal, não tenho dúvidas que o balaio virá. Sou realista, não enfeito pavão e não sou menos torcedor que ninguém por estar cético quanto ao elenco que temos. Basta ver o ECV de janeiro até aqui. Não temos elenco! Não temos um esquema tático sólido e nem poder de reação. Dá pra contar nos dedos as partidas que jogamos bem nestes cinco meses de temporada!

Para o duelo desta noite, o técnico Osmar Loss terá a ausência de Felipe Garcia, mas em compensação, Ruan Potó retorna. Todavia, parece que o treinador e a diretoria não perceberam que Léo Gomes não está afim de jogar pelo rubro-negro e deve ser titular mais uma vez, enquanto Rodrigo Andrade fica no banco. Mais uma vez iremos no 4-3-3 e por favor não me venham em falar de 4-1-4-1 não, isso é um sofisma para dizer que não é 4-3-3, até porque eu aposto com qualquer um que no decorrer do jogo veremos Nickson aberto pela direita e Ruan Potó pela esquerda. Só vou acreditar que tem de fato 4-1-4-1 se os dois extremos recuarem pelo centro, dois volantes abrirem nos flancos, para cobrir os laterais e um ficar mais centralizado, quando o Vitória estiver sem a posse de bola.

Já o RB Bragantino, do treinador Antônio Carlos Zago, ex zagueiro do Palmeiras/Parmalat dos anos 90, virá praticamente com os mesmos jogadores que foram titulares na vitória sobre o Figueirense, por 2×0, na semana passada. Além disso, Zago contará com a volta de Bruno Tubarão e de Roberson, que desfalcaram a Massa Bruta nas últimas rodadas. Porém, ambos devem iniciar a partida no banco de reservas. Com vistas na liderança, o time de Bragança Paulista prega respeito ao Leão da Barra, mas não vai abdicar de seu esquema de jogo e de buscar a vitória.

O jogo desta noite marca também a estreia do uniforme 2019/2020 do rubro-negro. Sai a Topper e entra a italiana Kappa. A novidade é o retorno das faixas na vertical, lembrando as temporadas de 2000 a maio de 2004 e o ano de 2015, em que também estávamos na Série B e subimos em 3º lugar. Para os supersticiosos, está aí um prato cheio pra renovar o otimismo!

Percebam que a Logo da Kappa estão meio inclinadas e colocadas em posições diferentes de uma camisa para outra.

Agora apesar da beleza e do retorno das listras verticais, o preço é muito salgado para um país em crise profunda e num Estado onde ela é mais acentuada, com um grande contingente de desempregados e com mais de 85% dos assalariados com rendimentos de salário mínimo.

Erro de impressão na parte interna da camisa.

Pagar R$ 220,00 numa camisa pesa no orçamento de mais de 85% de nossa torcida, mas isso parece não abalar o nosso presidente, que acha tudo com a pecha de “popular” é ruim e/ou ligado à Esquerda. Ademais, já soube de muita gente que o material é de péssima qualidade, com a logo da Kappa plotado em silk, ao invés de bordado e que o próprio escudo do clube é mal costurado (foto abaixo).

Vitória Sempre! 

Atlético-GO vs Vitória | Em busca da reabilitação

O Vitória entra em campo às 16h deste domingo (26) com um desejo imenso de voltar a vencer, apagar a péssima imagem deixada na semana passada contra o São Bento e renovar as energias com o novo técnico Osmar Loss, ex Corinthians e Guarani. Como era esperado, depois daquela vergonha de perder de virada por 3×1 para o modesto São Bento, não tinha mais clima para a permanência de Cláudio Tencati no comando técnico do Leão da Barra.

Durante a semana, o novo treinador conheceu os jogadores do elenco e passou a apresentar a sua filosofia de jogo. Num dos primeiros treinos dedicou-se integralmente a trabalhos táticos, visando corrigir a péssima organização e compactação do time rubro-negro em campo. Espero que isso realmente seja trabalhado e corrigido logo, pois, ao assistir diversos jogos das Séries A e B, noto que o Vitória é o time que mais atua errado e com marcação frouxa – pra não dizer inexistente. E para ter uma solidez defensiva, não precisa ter os melhores volantes, laterais e zagueiros do mundo. Basta se espelhar no Sampaio Correia, que mostrou nesta semana que para dificultar um adversário mais qualificado tecnicamente, basta reduzir distâncias entre as linhas, ter um poder alto de concentração e gana durante a partida.

Já a equipe goiana, treinada por Wagner Lopes (foto), está na 8ª posição com 7 pontos e compensa a falta de brilho individual de seus atletas, com uma eficiência incrível quando ataca, além de um pragmatismo tático que dá nó na cabeça de quem olha o elenco do Dragão e não dá nada por ele. Assisti alguns jogos do Atlético-GO neste começo de Série B e é tipo assim: eles ficam naquele joguinho feio e modorrento, com o adversário até se criando em determinado momento, aí de repente, eles encaixam um contra-ataque e pimba. Gol. Se retrai novamente, o adversário volta a se organizar, erra um passe lá na frente e em outro contragolpe, outro gol do Atlético. Um exemplo disso, foi no jogo contra o Criciúma.

O rubro-negro goiano terá praticamente todos os seus titulares à disposição, exceto Gilsinho, vetado pelo DM. Em seu lugar, o técnico Wagner Lopes está na dúvida entre os gringos Héctor Bustamante e Jarro Pedroso. Todo cuidado com o Bustamante, ele é arisco, habilidoso e costuma incendiar o jogo quando entra no segundo tempo. De primeira nunca vi o rendimento dele. Em relação a Jarro Pedroso, é um jogador mais lento, porém de maior força e porte físico, ou seja, seu ponto forte é bola aérea e disputa corpo a corpo. Outros destaques do Dragão são os chutes de média distância de Pedro Bambu e o oportunismo do centroavante Pedro Raul.

Em condições normais, o jogo deste domingo seria de favoritismo do Vitória, mas por estarmos com um elenco sofrível até para os padrões da Série B (não é à toa que só vencemos um jogo em quatro), o time goiano é o grande favoritismo por estar jogando em casa e por ter um esquema de jogo mais enraizado que o nosso. Aliás qual é o nosso esquema de jogo, se não o velho bufo-bufo de Ricardo Silva de 2010 e os gols achados por erros cavernosos dos adversários? Mas quem sabe este domingo seja o de uma grande surpresa, do time jogar minimamente organizado, achar o seu golzinho e segurar o resultado? Oremos…

Vitória Sempre!

VITÓRIA x SÃO BENTO | Vencer é obrigação!

Depois de tomar um baile do Guarani, quando abriu o placar e permitiu a rápida reação bugrina, com direito a dois gols em dois minutos, o Vitória volta a campo neste sábado para enfrentar o São Bento-SP no Barradão. O adversário, que é da cidade de Sorocaba, está na zona de rebaixamento, na penúltima posição e soma apenas um ponto em 9 disputados. Além disso, não contará com o goleiro titular Henal, o volante Feijão e possivelmente com o atacante Zé Roberto. Esses dois últimos são conhecidos daqui, pois passaram no rival sem deixar saudades por lá, registre-se. Portanto, de acordo com este contexto, é obrigação o Vitória vencer esta partida e quebrar o tabu de não vencer dois jogos seguidos no Barradão, fato que já dura 8 meses, quando vencemos o América-MG e o Vasco, ainda pela Série A de 2018.

Algumas cabeças rolaram após a vergonhosa derrota para o Bugre. Primeiro foi Victor Ramos, que falhou no terceiro gol e pediu desligamento do clube, depois Caíque, que após a falha grotesca no gol de empate e a saída estabanada no começo do lance que resultou o terceiro gol do Guarani, foi afastado e não vai nem no banco. Outro que não deve ser relacionado é o meia Andrigo. O treinador Cláudio Tencati deve formar o time com Ronaldo (Lucas), Matheus Rocha, Everton Sena, Ramon (Dedé) e Capa; Gabriel Bispo, Rodrigo Andrade (Léo Gomes), Nickson, Ruan Potó, Felipe Garcia e Neto Baiano.

Que o Vitória volte a apresentar um bom futebol e que vença sem sustos a modesta equipe do São Bento, que não nada demais em seu elenco e que disputa apenas para se manter na Série B do Brasileirão!

Vitória Sempre!

Guarani x VITÓRIA | Vencer pra virar a chave no ano e comemorar os 120 anos

O Vitória comemora seu 120º no dia de hoje e, para terminar o dia em festa, vencer o Guarani em Campinas no confronto desta segunda-feira é o desejo de todo torcedor rubro-negro. Após acabar com o jejum de quase 3 meses sem vencer, quando viramos o jogo contra o Vila Nova no sábado da semana passada, o Leão da Barra mudará a chave se somar mais três pontos no duelo desta noite. Será o início de uma mudança de expectativa do clube na atual edição da Série B. Uma vitória nesta segunda-feira representará um Vitória que passa a ser candidato ao acesso, pois com certeza dará um novo ânimo no time, que deixará de ser visto como um bonus stage ou mero coadjuvante!

Já o Guarani continua com sua draga e está sem vencer há 79 dias e como diz o Temeroso: “tem que manter isso aí”, pelo menos nesta rodada! O time é treinado pelo inexpressivo treinador Vinícius Eutrópio, que ousou em dizer que o Guarani tem mais tradição que o Vitória! Ora bolas, que ele defenda o clube em que ele é funcionário, mas daí a mentir, não dá. O Guarani, por mais que tenha sido campeão brasileiro em 1978, não é mais tradicional que o VITÓRIA nem a pau, Juvenal. Temos muito mais torcida e mais participações (e dignas) na Série A. Fora que já tem 9 anos que o Bugre não sabe o que é disputar uma Série A, a sua última participação foi em 2010!! A Ponte Preta tem frequentado mais – e melhor – a Série A que o Bugre Campineiro. Então, menos Eutrópio, menos!

Para o grande jogo desta noite, o técnico rubro-negro, Cláudio Tencati deve fazer algumas mudanças no time titular, entre elas com Gabriel Bispo e Felipe Garcia entre os titulares. O resto da equipe é a mesma da partida contra o Vila Nova, no Barradão. A entrada de Felipe Garcia é por conta da contusão de Caíque Souza, por ter entrado bem nos últimos 15 minutos finais, além de ter recuperado a bola do zagueiro e dado a assistência para o gol de virada, de Ruan Potó, aos 44min do segundo tempo!

Já o Bugre apresenta dúvidas em sua escalação, sobretudo no ataque quando 3 jogadores brigam por duas vagas. A tendência é pela escalação de Éder Luís com Mateusinho. O Guarani tem apenas 01 ponto em duas rodadas e por isso está na zona de rebaixamento. Para o time de Campinas é imperial vencer hoje para acabar a zica e se afastar do pelotão de baixo da tábua de classificação.

Como ambas equipes possuem elencos bastante limitados e ainda em fases ruins, não vejo um grande favorito para a partida. Entretanto, acredito que o Vitória tem boa possibilidade de somar mais três pontos neste confronto, principalmente se mantiver aquele espírito aguerrido da última partida. Além disso, será preciso contar com a inspiração de Ruan Potó, Felipe Garcia e quem sabe, até do faro de gol, que parece estar perdido, do centroavante Neto Baiano.

Que no dia dos seus 120 anos, dê VITÓRIA! Parabéns ECV: Duas cores, um Leão, uma Paixão!

VITÓRIA SEMPRE!

VITÓRIA x JEQUIÉ | Vencer é obrigação

O Vitória encara o Jequié hoje à noite no Barradão (19h30) e tem a obrigação de vencer pra apagar o empate e atuação medíocre da semana passada contra a Jacuipense, quando o Leão saiu atrás do placar e só empatou numa cobrança de pênalti do meia Nickson. Para o duelo de logo mais, o rubro-negro irá com o time titular e o provável line up será Ronaldo, Matheus Rocha, Gabriel Silva, Edcarlos e Jeferson (Arroyo); Rodrigo Andrade, Leandro Vilela, Ruy, Yago e Erick; Léo Ceará. O técnico Marcelo Chamusca poupará o zagueiro Thales e o meia Andrigo.

ELE VOLTOU Ontem a diretoria confirmou o quarto retorno de Neto Baiano ao Leão da Barra. Neto teve sua primeira passagem no Vitória em 2009 (10 anos atrás), depois saiu e retornou em 2011, onde permaneceu até 2012 (sua melhor temporada no clube quando fez 38 gols no ano) e depois voltou em 2015, quando teve a pior participação no rubro-negro, quando perdeu penalidade contra o Colo-Colo, que contribuiu para a eliminação precoce do ECV do Baianão daquele ano. A pior consequência disso foi a não classificação para o Nordestão de 2016. Além disso, outro motivo para a dispensa de Neto ao final daquela eliminação foi o elevado número de queixas do jogador na imprensa, quando ficou alguns jogos na reserva, desrespeitando não só a diretoria como a comissão técnica, pois jogador nenhum é contratado pra ser titular.

Se dependesse de mim, se eu fosse consultado eu responderia “NÃO, não quero Neto Baiano aqui. Ele já deu a sua cota de contribuição, não é esse jogador todo e já tá veterano”. Mas agora que ele foi oficializado não estarei sendo um verdadeiro rubro-negro se ficar torcendo contra, apenas por birra pessoal. Ressalte-se que o Vitória está acima de meus interesses e conceitos pessoais. Que ele torre a minha língua fazendo muitos gols como na temporada 2012!

Vitória Sempre!

VITÓRIA x ECPP | A vez do “time principal”

Depois de dois empates na Copa do Nordeste em 1×1 jogando com o time sub23, a diretoria do Vitória decidiu colocar o chamado “time principal”, pra abrir o campeonato baiano 2019, hoje à noite, contra o Primeiro Passo da cidade de Vitória da Conquista. Vai ser a estreia oficial do treinador Marcelo Chamusca no rubro-negro e o novo comandante não definiu seu time titular, mas tudo indica que será com Ronaldo, Jefferson, Thales (Gabriel), Edcarlos e Arroyo; Wesley, Leandro Vilela (R. Andrade), Yago e Ruy, Andrigo e Léo Ceará. João Gabriel e Benítez não jogam por lesões.

Agora independentemente de quem seja o time que começará a partida de logo mais, o VITÓRIA precisa tirar uma inhaca que já está incomodando demais. Já são CINCO MESES sem vencer no Barradão e nos últimos 16 jogos que o Vitória fez, só venceu uma (contra a Chapecoense lá em Chapecó). O Vitória se apequenou demais logo com quem se achava a única solução para o Vitória. É ridículo o handicap de ter vencido apenas uma partida das últimas 16 realizadas e a última vencida no Barradão foi em setembro contra o Vasco.

Lembro agora do período eleitoral de 2016 e principalmente o de 2017 após a renúncia de Ivã, o quanto os apoiadores de RD hostilizavam outras chapas, principalmente os sócios que faziam parte ou votaram com a VDT. E nada foi melhor como o tempo pra calar estas pessoas, pois na prática vimos RD ser pior que Ivã de Almeida, pois este conseguiu ser campeão baiano invicto e não foi rebaixado (apesar de não ter sido mais o presidente no Brasileirão, já que ele tinha se afastado e deixado o cargo para o vice Agenor Gordilho). Já RD perdeu tudo que disputou em 2018 e ainda foi rebaixado com uma campanha vergonhosa, que superou a tristeza do ano de 2014, quando o clube foi dirigido pelo mentor de Ricardo, o Carlos Falcão.

Clique na imagem para ampliá-la e ver com seus próprios olhos.

Ao ler a matéria do Correio* ontem escrita por Vitor Villar e conferir que realmente era uma verdade o que o jornalista escreveu, me desanimou bastante. Olha o quanto o Vitória regrediu nos últimos 2 anos. Infelizmente, os candidatos que têm aparecido para presidir o clube são fracos, mentirosos e incapazes. O primeiro que apareceu não tinha boa oratória, mas se aproveitou da vontade do sócio-torcedor poder participar mais ativamente do clube e usou como salva-guarda, a promessa de que iria se cercar de pessoas mais experientes no futebol, para tocar o clube (e não fez), o segundo se auto-descrevia como arrojado, preparado, que tinha estudado o clube e o futebol-business, que tinha as soluções mais simples para todas as situações e em termos de resultados foi pior de quem ele tanto batia.

Neste começo de 2019 enfrentamos duas “babas do boi cansado” e não conseguimos vencer, tendo o último duelo contra o Moto Club como uma enorme decepção, pois o time maranhense era muito fraco e chegou a ficar mais próximo de vencer do que nós. Os últimos minutos daquele jogo confirmam isso. Os caras chegaram a ter três escanteios consecutivos e até bola na trave rolou.

Enfim, espero que hoje essa inhaca vá embora e que o time principal quebre estes 5 meses sem vencer no Barradão e consiga fazer o que o time sub23 não teve a competência de fazer, que é vencer o diacho do jogo. Só nos resta torcer para que a mania de sentar-se no placar mínimo, mesmo que este gol venha sair com 2 minutos de jogo, não volte a aparecer novamente. O ano de 2018 foi marcado pelo Vitória tentar vencer sempre por 1 gol de diferença. Era fazer o gol pra baixar a intensidade do jogo, só voltando a aumentar quando sofria o gol de empate.