É vencer para embalar a festa do acesso!

prelecao do abbehusen

Enfim chega o dia de confirmar o acesso do Vitória para a série A de 2016. O Vitória enfrenta o Luverdense com casa cheia nesse sábado às 16:30 na Arena Fonte Nossa. Ao rubro negro baiano basta um empate ou um tropeço do Bragantino (que enfrenta o Paraná fora de casa no mesmo horário). Festa pronta e torcida acreditando, só falta os jogadores fazerem sua parte.

Mancini fez mistério e treinamentos fechados para esta decisão. As dúvidas do técnico estão nas presenças de Diogo Matheus, Ramon e Escudero que não estão em plenas condições físicas, mas devem ser titulares nesta partida. Outro importante retorno para este jogo é de Rhayner, que cumpriu suspensão e volta ao time titular. A provável equipe titular será formada por Gatito, Diogo Matheus (Luis Gustavo), Ramon (Mattis), Kanu, Diego Renan, Amaral, Pedro Ken, Rhayner, Escudero (Marcelo), Vander e Elton.

O técnico Júnior Rocha conta com retornos importantes para esta partida em Salvador. O comandante do LEC tem a disposição o atacante Tozin e o zagueiro Luiz Otávio que retornam de contusão e serão titulares no sábado. O time pode ter surpresas na equipe titular pois o técnico Júnior admitiu fazer experiências e testar alguns jogadores nas últimas rodadas visando o ano de 2016. A provável equipe titular será formada por Edson, Raul Prata, Luiz Otávio, Everton, Paulinho, Muralha, Alipio, Osman, Diego Rosa, Lucas Fernandes e Tozin.

Jogo com cara de festa para a torcida, mas de decisão para jogadores e comissão técnica. Foco deve ser ganhar a partida para não precisar de nenhum ponto contra o Santa no Arruda na última rodada. Segundo o twitter oficial do clube a parcial de ingressos vendidos já ultrapassa 34 mil ingressos e com a continuidade das vendas e somando o SMV, deverá ser batido neste sábado o recorde de público nessa série B. Que o time retribua a confiança da torcida e que esse ano desastroso acabe ao menos com o alento do acesso e a certeza que deixamos tudo de negativo na série B, inclusive a sardinha.

SRN e bom jogo a todos!

Seguem relacionados:

Goleiros: Júnior Gatito e Fernando Miguel

Zagueiros: Kanu, Ramon, Guilherme Mattis e Vinícius

Laterais: Diego Renan e Diogo Mateus

Volantes: Luiz Gustavo, Amaral, Flávio, Marcelo Mattos, Pedro Ken e Marcelo

Meias: Jorge Wagner, Escudero, Gabriel, Pereira, Yan e David

Atacantes: Elton, Rafaelson, Rhayner e Vander

Estamos de BOA a um ponto do ACESSO!

FT-Vitória 1x0 Ceará

Trauma vencido! Acabou a gracinha cearense. No primeiro turno botamos 2×0 e encerramos aquela partida no 2×1, mas que poderia ter sido facilmente 3×1 para nós. Fomos soberanos lá na Arena Castelão e ontem na Toca do Leão, o rubro-negro destroçou novamente o Ceará por 1×0 gol com do zagueiro Kanu e estamos de BOA a um empate para o acesso, com seis pontos a disputar. Enquanto o outro lado chora as pitangas e alguns radialistas começam a criar teoria da conspiração para o vexame do “melhor” elenco da Série B que eles tanto vociferavam no começo da competição.

Diferentemente da maresia extrema da última partida, o Vitória partiu pra cima do Ceará e pela primeira vez, nesta Série B, iniciou o jogo com dois volantes de contenção (Amaral e Marcelo) e isso foi fundamental para maior pegada no meio de campo, tendo o jovem Marcelo lembrando aqueles momentos de 2013, quando foi lançado por Ney Fraude. Mesmo com as ausências de Diogo Mateus e Ramon, o rubro-negro foi valente e a dupla de zaga Kanu e Mattis deram conta do recado, apesar de algumas bobeadas do camisa 14.

Antes do gol, numa bela troca de passes entre Euller, Escudero e Vander, o meia Pedro Ken bateu com classe no ângulo, para defesa espetacular de Everson. Poucos minutos depois, por volta de 20min de partida, Escudero cobrou escanteio no segundo pau para Kanu “voar” e soltar uma pedrada no ângulo direito do arqueiro cearense. VITÓRIA 1X0.

Vitória1x0Ceara-Serie-B-2015

A partir daí o Vitória não baixou o ritmo e tentou ampliar o marcador, mas falhou nas finalizações com Elton, Vander e Pedro Ken. E antes mesmo de terminar o primeiro tempo, Euller (que entrou no lugar de D. Mateus) se lesionou e Jorge Wagner assumiu a lateral esquerda depois de anos sem jogar nesta função.

Na segunda etapa, o Ceará voltou mais aceso e criou boas jogadas, parando apenas em Júnior Fernández (ratificando minha opinião sobre ele, de que é superior a Fernando Miguel e é o melhor goleiro do elenco do Vitória, desde 2014). O Leão teve duas chances de matar a partida e não fez. Primeiro aos 30 minutos da etapa final quando num belo contra-ataque puxado por Elton terminou em penalidade máxima que foi novamente desperdiçada por Escudero. E aos 47 min, numa cobrança ensaiada de falta Mattis desviou para Kanu, que desperdiçou a oportunidade de frente para o goleiro.

O que importa é que vencemos, acabamos com o “medinho” do Ceará e de quebra jogamos ele para a zona do inferno da Terceira Divisão, pois o Macaé venceu o Atlético-GO por 4×3 no Serra Dourada, Goiânia. Para garantir matematicamente o acesso, basta um empate nos próximos dois jogos (Luverdense (casa) e Santa Cruz (fora)), ou um tropeço qualquer do Bragantino (enfrenta o Paraná em Curitiba na próxima rodada. Paraná que bateu o América-MG por 1×0 também em Curitiba).

Estamos de BOA!

Saluti rossoneri

Vitória x Paraná | Em busca do 6º triunfo e da liderança

prelecao do abbehusen

O próximo duelo do Vitória nesta série B será na sua casa de praia contra o Paraná, o jogo será às 21h30 na Arena Fon73 Nossa. Uma vitória será fundamental nesta partida, pois jogará mais pressão e responsabilidade para o jogo do Botafogo no sábado. O Vitória busca sua quarta vitória seguida, sendo a sexta nos últimos 8 jogos após a inesperada derrota para o Botafogo no Barradão.

Mancini possui apenas o desfalque de Rhayner para esta partida. Nos treinamentos da semana ele sinalizou a entrada de Flávio em seu lugar e optou pela manutenção de Kanu ao lado de Ramon na zaga titular. Com o retorno do lateral Diogo Matheus, Euller volta para o banco e Diego Renan retorna para a lateral esquerda. O Vitória deverá ir a campo com Gatito, Diogo Matheus, Kanu (Mattis), Ramon, Diego Renan, Amaral, Flávio, Pedro Ken, Escudero, Vander e Elton.

O técnico interino e xará de nosso goleiro, Fernando Miguel, está escondendo o time que jogará nessa sexta em Salvador, o técnico tem vários problemas para escalar os onze titulares, três desfalques por suspensão e alguns por lesão atormentam e dificultam muito a vida do Paraná para este jogo. A provável equipe titular será formada por Felipe Alves, Ricardinho, Uchoa, Luciano Castán, Fernandes, Éder, Gustavo Sauer, Rosinei, Rafael Carioca, Carlão e Paulo Henrique. 

O Vitória não tem outro objetivo nesta partida que não seja o triunfo, independente do Paraná ser um adversário mais qualificado que o Boa, não vejo muitas dificuldades para este jogo. O Paraná vem de uma sequência ruim, com muitos desfalques e com um momento interno turbulento. Jogando com seriedade e consciência tática o Vitória ganhará mais uma partida e permanecerá na caça no time que mais gofa no cenário nacional.

Confira a lista de relacionados:
Goleiros: Júnior Fernández, Caique
Zagueiros: Guilherme Mattis, Kanu, Ramon e Vinícius
Laterais: Diego Renan, Diogo Mateus e Euller
Volantes: Marcelo, Marcelo Mattos, Amaral, Pedro Ken, André Castro e Flávio
Meias: Escudero, Jorge Wagner e Pereira
Atacantes: Rafaelson, Robert, Elton, David e Vander

Sds rubro-negras,

Junior Abbehusen

FICAMOS DE BOA!

vitoria2x1boaesporte2015

O Vitória fez a sua parte na tarde do último sábado (10) e bateu a equipe do Boa Esporte por 2×1 e segue firme na luta pelo inédito título de campeão brasileiro da Série B e viu sua vantagem para o quinto colocado ser ampliada para 7 pontos, o que dá muita tranquilidade ao elenco rubro-negro nesta reta final da segundona. Com gols de Elton e Escudero, o Leão reafirma seu bom momento e pela 2ª vez embala 4 triunfos consecutivos e agora está há seis jogos invicto.

Primeiro Tempo – Conforme o esperado pela torcida e comissão técnica, o Vitória mostrou desde cedo as suas garras e partiu para cima da medíocre equipe mineira. Com 9 minutos saiu o primeiro tento do Leão numa bela jogada ofensiva no setor direito com a tabelinha entre Diego Renan e Vânder, que deixou Elton de cara para abrir o marcador. Na sequência o rubro-negro perdeu chances incríveis de ampliar, sobretudo na figura do camisa 9 que mais uma vez teve uma atuação deplorável, digna de não se pensar em renovação em 2016. Aquela cabeçada na pequena área que Elton desperdiçou jamais deve ser esquecida ou perdoada. Centroavante que não decide, não presta! Simples assim.

Amaral fez outra excelente partida. Marcador nato, estilo Vanderson.

Amaral fez outra excelente partida. Marcador nato, estilo Vanderson.

Segundo Tempo – Mantendo o ritmo inicial e pela limitação extrema do adversário, o Vitória não demorou a fazer o segundo gol. Aos oito minutos, agora pelo setor esquerdo, com troca de passes entre Flávio e Euller, a bola foi cruzada na área e Elton se atrapalhou com o zagueiro, que meteu a mão na bola. PÊNALTI. Na cobrança o meia Escudero telegrafou, Douglas (ex-arqueiro do Leão) defendeu parcialmente e no rebote o camisa 11 não desperdiçou. Vitória 2×0.

E por mais uma vez o time abdicou do jogo por achar que com 2×0 cedo a parada estava resolvida. O Boa Esporte começou a gostar do jogo enquanto nosso time assistia inerte. O castigo veio rápido. Numa jogada isolada, o atacante Felipe Alves costurou na entrada da área e com um chute forte e rasteiro diminuiu o placar. Como sempre, o Vitória dificulta um jogo dado, fácil.

vitoria_2x1Boa Esporte-SerieB2015

Não chegamos a ser encurralado e nem o Boa virou Manchester United num piscar de olhos. Entretanto, o jogo passou a ficar perigoso pelo completo desleixo dos jogadores rubro-negros em campo. Pareciam que ficaram “indolentes” propositadamente e qualquer vacilo poderia surgir um inexplicável gol de empate do time mineiro. E nas poucas vezes que o time chegava no gol do Boa Esporte, Elton tratava de desperdiçar com sua incompetência técnica e letargia de pessoa sedada por Diazepan. Nem mesmo as entradas de Flávio, Jorge Wagner e Deivid reanimaram o time.

Conseguimos segurar o resultado, muito importante por sinal. Mas não sou de enfeitar pavão, nem de ser aquele torcedor maluco que acha que “vencer significa jogar bem”. Fiquei extremamente feliz pelo resultado final, mas deveras preocupado com a alma do time de 2014 que pairou no Leão logo após o segundo gol. Este tipo de comportamento é ridículo, perigoso e pode custar caro mais na frente. Tem que jogar com seriedade toda a partida e não em parte dela ou quando bota 2 gols de vantagem. Nosso próximo encontro é com o Paraná, que tem histórico de aprontar para cima de nós. Todo cuidado é pouco! A reta final é para ser encarada com a faca nos dentes e não com desdém.

VITÓRIA SEMPRE!

Sardinha 1×3 VITÓRIA | Tchau Cabaço!

Vitoria3x1Sardinha-2015Serieb

De virada é mais gostoso. O primeiro milho é dos pintos (dito popular). Assim posso classificar o triunfo rubro-negro ontem à tarde na Arena Fonte Nossa! Mais uma vez o Leão mostrou à torcida arrogante e presepeira do rival que nós mandamos no futebol da Bahia seja em qualquer estádio, inclusive no que eles “viajam” achando que são proprietários e que não podemos jogar lá, a ponto daquele atacante da cara de xibiu tomar as dores mesmo ele não sendo baiano e sem nenhum vínculo à cultura baiana.

Logo no primeiro ataque, nosso setor defensivo deu bobeira e permitiu aquele fuzuê tricolor que culminou no gol do chinês carioca de nome “italiano” mas grafado por cartório de roça! Pior foi a presepada e incentivo à violência que este cidadão propagou. As organizadas de ambos os clubes estavam suspensas por ATOS DE VIOLÊNCIA e o sujeito vai para campo de jogo com a camisa da bamoça por baixo, infringindo a ordem judicial de que seria proibido adentrar com vestes das T.O.

Vamos adiante. Com muita parcimônia e sem perder o foco no jogo, mesmo com 33 mil sardinhas assanhadas gritando a plenos pulmões, o Vitória foi aos poucos tomando as rédeas do jogo, controlando a posse de bola e anulando paulatinamente a estratégia de jogo do time multicores. A tática deu certo e aos 29 minutos, Diogo Mateus (que errou juntamente com Kanu no gol sardinhêstico) se recuperou ao fazer um belo lançamento na área, que Elton raspou e Escudero aproveitou o rebote para fazer mais um gol em clássico Ba-Vi. Vitória 1×1.

Cerca de 4.500 rubro-negros compareceram à Arena e saíram com mais um triunfo na bagagem.

Cerca de 4.500 rubro-negros compareceram à Arena e saíram com mais um triunfo na bagagem.

Já melhor em campo, o rubro-negro começava a calar a torcida ômega-3, quando na reta final da primeira etapa, Kieza recebeu cruzamento na área (em impedimento) e ainda meteu a mão na bola, fez o gol (muito bem anulado por sinal) e deu o faniquito típico da torcida arrogante e autista, que se acha o Barcelona do Nordeste. Já tinha tomado cartão amarelo na comemoração espalhafatosa do primeiro gol e meteu a mão na bola querendo ludibriar a arbitragem e por isso tomou outro amarelo. Como o segundo amarelo na mesma partida remete à expulsão, ele foi devidamente excluído da partida e aí xingou o juiz de tudo que foi nome, o que pode piorar mais ainda sua situação no STJD (tomara que fique de fora por uns 5 jogos no mínimo).

Vitoria3x1Sardinha-2015Serieb4

Na volta do segundo tempo, o Vitória manteve a serenidade e inteligência tática e emocional. Não partiu para cima como um louco e nem ficou esperando a loucura do rival. Foi ao modo europeu, analisando, indo com calma e sistematizado. E a recompensa veio aos 12 minutos quando em outro cruzamento de Diogo Mateus, Vânder tocou de cabeça para Rhayner dar uma voadora e acertar um golaço. Vitória 2×1! Festa na Arena, silêncio fulcral do outro lado!

O time das bonecas não ameaçava mais e via paulatinamente o triunfo rubro-negro ser consolidado. Mas para desespero dos “come-ovo-e-arrota-caviar”, aos 38 minutos o LEÃO fez o terceiro gol, finalizando os trabalhos. Bela troca de bola entre Diego Renan e Elton, que culminou com um chute perfeito do camisa 6. Vitória 3×1 e a “tussidona de ouro” que diz nunca abandonar e ser mais fiel que evangélico fanático, se picou do estádio mais veloz que os 19 segundos iniciais da partida.O mascote agora será Flash?

Dali até o apito final, só se ouvia um coro nas arquibancadas e era da TORCIDA MAIS FELIZ E BELA DO ESTADO, a tão maltratada nação rubro-negra mostrou como se faz uma festa e gritou mais uma vez (sobe som, diretor) AHA HUHU A FONTE NOVA É NOSSA! E era uma vez o cabaço tricolor jogando na Arena em 2015 e tinha que ser logo conosco, pois é o que determina as CNTP do ludopédio baiano das últimas décadas. Tchau cabaço e creio também que a eliminação do rival iniciou-se ontem. Vejam a tabela das gazelas daqui em diante e veja a quantidade de triunfos dos times do G4 com eles. Lembrando que o primeiro critério de desempate é justamente o maior número de triunfos caso haja empate na pontuação.

O Vitória não só ganhou mais um clássico, como reacendeu a luta pelo título e de quebra pode ter sido o causador da eliminação do Bahia na competição. Aguardo com ansiedade as cenas dos próximos capítulos. Se perderem para o Paysandu na próxima terça-feira vai ficar muito estreito para eles, principalmente se Kieza pegar suspensão grande. Quem viver…

VITÓRIA 3X1 Paysandu | O dono da Fonte!

vitoria3x1paysandu_serieb2015b

Escudero foi o dono do jogo! Foto: Eduardo Martins.

E o Leão mostrou mais uma vez que é o dono da Arena Fonte Nova. Os números não mentem, desde a reconstrução e reabertura do estádio em 2013, o Rubro-Negro tem um saldo muito positivo na moderna arena. Goleadas humilhantes para cima do nosso rival, jogos épicos como o do Goiás na Série A que consagrou uma homenagem a Escudero em forma de estátua, o triunfo de virada no Ba-Vi do Brasileirão de 2014 e neste ano duas grandes vitórias, com o time jogando o fino da bola. A verdade seja dita. Seja no Pituaçu, Arena ou Barradão, quem manda nesta porra é o LEÃO! O resto é mimimi de torcedor sardinhestico apoiado por uma mídia local vil, caolha e safada!

O Vitória começou até devagar contra o Paysandu, o time paraense até assustou mais até os 35 minutos, quando começamos, de fato, a mudar o panorama da partida. Gatito Fernández está confirmando o que sempre defendi (que é melhor que Fernando Miguel e que a torcida do Vitória estava queimando o cara por ser papagaio de auditório de figuras obscuras como Sinval Vieira, Boca de Latrina e Silva Rocha). O Paysandu não abriu o placar antes da gente APENAS por defesas incríveis do paraguaio, que finalmente começa a ser valorizado pelos rubro-negros.

Torcida "ameaça" boicote aos jogos na Fonte e apenas coloca o maior público do Leão na temporada! Só observo a hipocrisia do povo. Rsrsrs

Torcida “ameaça” boicote aos jogos na Fonte e apenas coloca o maior público do Leão na temporada! Só observo a hipocrisia do povo. Rsrsrs. Neste ponto foi até boa esta demagogia.

Nosso gol só saiu aos 39min numa cobrança de falta espetacular de Escudero. Gol típico do que se espera de um meia argentino canhoto. A bola ainda bateu no travessão e nas costas do goleiro antes de balançar as redes. Com 1×0 na frente, nosso vigor em campo aumentou e logo no primeiro minuto do segundo tempo, em cobrança de escanteio de nosso gringo da camisa 11, o zagueiro Kanu (filho de Beto Jamaica kkkk) fez seu primeiro gol com o manto, numa bela cabeçada sem chance para o time da terra do Açaí e Cupuaçu.

Infelizmente, a mania de se anular no jogo quando o placar se estende rapidamente aconteceu de novo. Após abrir 2×0, o Vitória dormiu em vários lances e novamente Gatito Fernández teve que corrigir as cagadas defensivas com belas intervenções, inclusive com uma “ponte” digna daqueles goleiros das décadas de 70 e 80. Mas a letargia era tanta que aos 9 minutos, o nojento do Fahel fez um lançamento de Pirlo e achou Yago “Pokemon”, que com categoria dominou e soltou um rojão e aí nem Van der Sar daria jeito. Vitória 2×1 Paysandu.

Mancini aponta o caminho do triunfo

Mancini aponta o caminho do triunfo…

O jogo passou a ficar perigoso e já rondava em nossas cabeças que a qualquer momento a velha caruara rubro-negra iria acontecer. Mas desta vez nosso subconsciente se enganou. Com as entradas de Flávio, Jorge Wágner e Vânder o nosso meio de campo revigorou-se e aos 25 minutos, num belo contra ataque, Diego Renan foi derrubado na área. Pênalti! Depois do burburinho formado pelos jogadores paraenses, Escudero foi lá com sua calma e qualidade de sempre, e deslocou o goleiro na cobrança. Vitória 3×1. Só lembro o quanto perdemos com Neto Baiano no primeiro semestre querendo ser o dono das bolas paradas! Talvez, se fosse Escudero o cobrador da penalidade naquele jogo do Colo-Colo poderíamos estar com o título estadual e garantido na Copa Nordeste de 2016…Mas deram tanta carta branca ao mediano, falador e problemático do Neto…e pagamos caro por isso!

Com dois gols de vantagem novamente na partida, o Paysandu morgou de vez, principalmente com a saída do bom meia armador Roni, que infernizou nosso sistema defensivo com bons passes, movimentação e habilidade. Ele, Yago Pikachu e Fahel foram as melhores válvulas de escape da equipe bicolor. Outro nome para o “setor de inteligência” acompanhar!

Já entre nós, destaques para Escudero que voltou a ser protagonista, com dois gols e uma assistência, além  de participar ativamente do jogo; Pedro Ken que também apareceu mais, Gatito Fernandez com brilhantes defesas e Amaral, que mais uma vez mostrou que é o dono da camisa 5 e é essencial para a retaguarda leonina. Com o belo triunfo por 3×1 em cima de um concorrente direto, o Leão assumiu a 2ª colocação e ainda sonha pelo título brasileiro. Nosso próximo duelo será contra a Sardinha, no clássico Sar x Vi, próximo sábado (03/10).

...E o time seguiu à risca e venceu mais uma na Série B.

…E o time seguiu à risca e venceu mais uma na Série B.

PS: Falem o que quiser, mas eu não tenho medo de expor minha opinião, mesmo que esta seja polêmica. Mil vezes a Fonte Nova que o Barradão (na atual situação em que se encontra como equipamento esportivo e por falta de linhas de ônibus e acessibilidade).

Saí de Mussurunga às 15h10, peguei o busão às 15h20 e às 16h27 (antes mesmo da bola rolar) eu já estava sentado na Arena. Por experiência própria, se o jogo fosse no Barradão, eu chegaria COM SORTE no intervalo do primeiro tempo para o segundo se saísse de casa no mesmo horário em um jogo de 16h30. Com o agravante do Barradão ser muito mais perto do bairro onde moro, em relação à Arena.

Na Estação Mussurunga peguei a linha que solta na rodoviária, de lá fui para o Bela Vista e do Shopping peguei o metrô! Show de bola. Fora que o metrô tem ar condicionado e tem equipes de segurança por toda a estação. Muito diferente de se aventurar a ir em ônibus lotado que cruzam os perigosos bairros de São Rafael/São Marcos ou pela Estrada Velha do Aeroporto. Amo o VITÓRIA e reconheço a importância do Barradão, mas quero e gosto de conforto também. E nisso a Fonte Nova humilha nosso estádio (acessibilidade e conforto do equipamento em si).

Vitória x Botafogo | Vai acordar agora?

prelecao do abbehusen

Partida com ar de final antecipada, isto é reflexo da péssima campanha do Vitória no segundo turno desta série B. Se não fossem os sucessivos tropeços nos últimos jogos o rubro negro baiano poderia jogar em sua casa com um rival direto brigando não pela liderança, mas sim para aumentar sua distância na liderança da competição. A partida ocorrerá neste sábado no terrível e caloroso horário das 15h.

O técnico Mancini terá dois desfalques e uma dúvida para esta partida, Fernando Miguel e Élton estão contundidos e desfalcam mais uma vez o time nessa rodada, já a dúvida é sobre a utilização ou não de Escudero, o meia está com um edema na coxa e só terá sua participação definida no vestiário momentos antes da partida. O Vitória deve ir a campo com Júnior Fernández; Diogo Mateus, Guilherme Mattis, Ramon e Diego Renan; Marcelo Mattos, Pedro Ken, Escudero (Jorge Wagner) e Vander (David); Rhayner e Robert.

O técnico Ricardo Gomes tem quatro desfalques para esta partida. O atacante Neilton, os meias Daniel Carvalho, Élvis e o lateral Carleto não viajarão para Salvador. O Botafogo defende a liderança conquistada na última rodada e possui como destaque o uruguaio Navarro que mesmo com pouco tempo de clube já é o artilheiro da equipe nesta série B. Outra fato interessante para este duelo é que os salários do mês de Agosto já foram devidamente pagos aos jogadores da equipe carioca. A provável equipe titular será formada por Helton Leite, Luis Ricardo, Renan, Roger Carvalho, Jean, Serginho, Willian Arão, Diego Jardel (Elvis), Tomás, Fernandes e Navarro.

Partida de suma importância para as pretensões rubro negras nessa série B. Difícil cobrar que a torcida vá ao estádio depois de tanta decepção nas últimas rodadas, mas nem preciso frisar que todo apoio vindo da arquibancada poderá fazer diferença neste difícil duelo pela liderança da competição. Com o retorno de algumas peças o nosso time fica muito mais forte e com plenas condições de bater nosso velho freguês principalmente quando jogamos no Barradão!

Lista de Relacionados

Goleiros: Júnior Gatito e Caíque
Zagueiros: Ramon, Vinícius, Kanu e Guilherme Mattis
Laterais: Diogo Mateus, Diego Renan e Euller
Volantes: Amaral, Flávio, Amaral e Marcelo Mattos
Meias: Pedro Ken, David, Jorge Wagner, Pereira, Escudero e Vander
Atacantes: Rafaelson, Robert e Rhayner

SRN e Bom jogo a todos!

vitoria-vs-botafogo_serieb2015

História que se repete eternamente

bragantino2x1vitoria_2015

O Vitória aprontou mais uma das suas ontem. Pela “milionésima” vez, o time que faz um excelente primeiro turno de Brasileirão começa o segundo turno perdendo uma série de jogos e queimando assim toda a “gordura” e “confiança” da torcida, num piscar de olhos, para no final da temporada subir com as calças borradas na quarta colocação, quando não termina em 5º por uma patacoada derradeira na reta final da competição, como em 2011.

Se terminamos o primeiro turno (19 jogos) com aproveitamento de 62%, nos três primeiros jogos do returno somamos apenas 01 mísero pontinho, e em casa, contra o limitado Oeste, do interior paulista. Perdemos duas partidas como visitantes em que tínhamos todas as condições do mundo para somar triunfos, mas a maresia, o desleixo e a falta de qualidade de certos jogadores, somadas com a teimosia e incompetência do treinador Mancini, além do “sobrenatural” que ronda o clube, culminaram nesta queda vertiginosa de rendimento. Já vimos isso em 2007 (Série B), 2008 (Série A), 2009 (Série A), 2011 (Série B) e 2012 (Série B)…observem as temporadas e a sequência…

Somente em 2013 tivemos um certo equilíbrio entre turno e returno…mas até mesmo naquele ano, em que poderíamos, enfim, nos classificar a uma Libertadores, nas rodadas decisivas refugamos contra Criciuma e Atlético Mineiro, quando tínhamos o jogo controlado e gols absurdos foram desperdiçados e Luiz Gustavo resolveu cagar a porra toda contra o Galo…o sujeitinho entrou com o Leão dando 1×0, fez uma falta e um pênalti que resultaram na virada do Atlético, além de ter sido expulso…e ainda fica um bocado de gente idolatrando este cara…se ele fosse da base já estaria carbonizado desde então!

Diogo Mateus está em queda livre e tomou um passeio ontem.

Diogo Mateus está em queda livre e tomou um passeio ontem, além de ter errado o lance que resultou no gol de empate.

Aí chega ontem, Vágner Mancini escala o time todo errado…deu uma de Ney Franco e insistiu num meio de campo sem um volante pegador (Marcelo Mattos deveria tentar o Walking Dead) e com uma toupeira chamada Pereira (até rima)…Vânder que nunca amadurece e continua com aquele cabelo de homoafetivo de classe média…O resultado foi claro…COM TRÊS MINUTOS DE JOGO, o Bragantino já tinha cobrado três escanteios!!! Alguma coisa aí tá muito errada!!! E Gatito, o cornetado pelos corneteiros prematuros, já tinha feito uma brilhante defesa numa cabeçada a queima roupa!! Isso com 3 minutos de jogo!!!! Aí na cagada suprema, daquelas típicas diarréias de carnaval, Diego Renan tenta cruzar, a bola pega um efeito trilouco, bate no travessão e volta macia para o ancião Robert, empurrar de cabeça. Vitória 1×0 aos 5 minutos.

Ao invés de tomar as rédeas do jogo, o Vitória decidiu se anular na partida dali em diante. Sem ameaçar ampliar o marcador e sendo compassivo com os ataques do Bragantino, foram 85 minutos aceitando a partida do adversário, na maior cara lavada, preguiça enorme, tesão zero, que nem a pílula azulzinha resolveria.

Chega no segundo tempo e toma um verdadeiro baile do Bragantino, que só não empatou e virou mais cedo porque também é super limitado, com jogadores bem fraquinhos e obtusos. Com o meio de campo aberto e inerte na partida, o Massa Bruta se fez e apenas após o gol de empate, Mancini resolveu mudar o rubro-negro. Vá entender! Antes de sair a virada, na única boa jogada do infeliz do Pereira (xibungo xexelento), o miserável do David, invés de definir a porra do lance, botou a máscara do zorro e foi firular…Chance incrível desperdiçada. Na sequência, o coreano Chico (que acabara de entrar e mudar o ataque da Massa Bruta) mostrou como é que se faz…Escanteio, a bola sobra para ele, que de primeira soltou um rojão…Bragantino 2×1.

Com esta eu cravo…O Vitória não será campeão da Série B, pois não mostra cacife para isso. Não dá ao seu torcedor a sensação de segurança, de confiança. O time é muito instável, vem contando com a sorte em muitos jogos. O treinador é cabeça dura e segue sendo “paneleiro e birrento”, com a vítima da vez sendo Amaral, que se eu fosse ele já pediria minhas contas. Mancini escala errado, utiliza mal os reservas e dá prioridade a quem já foi testado e reprovado, do que apostar em outras opções das divisões de base.

O título, se vier, vai ser muito à fórceps e será mais por conta da ruindade dos adversários do que por méritos nossos. Precisamos de reforços e de uma reorganização tática e extirpar as peças inoperantes do plantel, como Vânder, Jorge Wágner e Pereira.

Vitória Sempre (coadjuvante)

SENTADO NA DECEPÇÃO

vitoria1x1oeste

Corre-corre no trabalho, adianto tudo para conseguir sair cedo. Missão Cumprida. Chefe do setor me libera às 16h. Pego o ônibus em Dias d’Ávila às 16h20, solto em Camaçari e pego a linha Lapa, que corta a via parafuso e chega muito mais rápido que o roteiro Dias d’Ávila x Salvador (via Estrada do Coco). De São Cristóvão #partoproBarradão para ver um time xexelento, sem vontade e sendo engolido por uma equipe fraquíssima que homenageia um ponto cardinal. Da arquibancada, me animo apenas com Tia Edna e sua amiga, mas quando acaba o jogo eu fico sentado na decepção!

Eu-no-Barradão

Atuação deprimente do Rubro-Negro. Tivemos um primeiro tempo abaixo da crítica, em que o Oeste meteu bola na trave e exigiu reflexos de Gatito Fernández. Mal começa o segundo tempo e a equipe visitante fez 1×0 com um gol confuso, num bufo-bufo típico dos piores babas de churrascadas familiares. Sem esboçar reação, o rubro-negro errava tudo, onde o considerado melhor jogador do time entrou por pressão e não rendia o esperado. Escudero esteve irreconhecível, sem forças até para cobrar escanteios. E num lance de pura sorte chegamos o empate com Rhayner. Em seguida, rolou uma fumacinha de cigarro caseiro mal feito e nada de virar o placar.

kanivis_oeste

O resultado final foi até lucrativo tamanha a inoperância futebolística do Vitória em campo. Não merecemos vencer, não jogamos para vencer e a velha história se repete. Quando a torcida começa a acreditar num título nacional (mesmo que da Série B), o clube estranhamente mostra a sua cara e dá aquele peido barulhento na farofa, como se estivesse lembrando “eu não nasci para ser campeão nacional e sim para ser coadjuvante, não importa a divisão”.

Está decidido, não podemos NUNCA acreditar no Vitória e alimentar esperanças pela quebra do paradigma. O Clube sempre dá um jeito de se autodestruir em possíveis conquistas fora dos limites regionais. Temos que nos contentar em subir no sufoco, na quarta posição, sempre passando por um ponto, um triunfo ou um gol a mais que o 5º colocado. Infelizmente a aura do Vitória é negativa, fiel a ser mero figurante nas competições nacionais e turista raro nas internacionais. Apesar de tudo isso…

Vitória Sempre!

PRELEÇÃO | Vitória x Oeste/SP

prelecao do abbehusen

E mais uma vez ficou provado a limitação do nosso elenco nessa série B. Mesmo não fazendo uma partida ruim, ficou evidente a falta de qualidade técnica e competência aos nossos jogadores para que conquistássemos os 3 pontos no Maranhão. Sem tempo para lamentar esta derrota o Vitória já volta a campo nesta terça-feira às 19h contra o Oeste no Barradão. Independente da escalação com base no DM do clube e diferente da partida de sábado, o rubro negro baiano tem obrigação de jogar e vencer o limitado Oeste dentro de casa para manter sua liderança por mais uma rodada.

O técnico Mancini teve apenas um treinamento às 15h desta segunda-feira para definir a equipe para esta partida. De certeza só o retorno de Diogo Matheus para a lateral direita e o deslocamento de Diego Renan para a esquerda. Dos desfalques contra o Sampaio Corrêa apenas Escudero retorna. O Vitória deve ir a campo com Fernández, Diogo Matheus, Kanu, Ramon e Diego Renan, Marcelo Mattos, Flavio (Amaral), Rhayner, Jorge Wagner, David e Elton.

O técnico do Oeste é um velho conhecido da torcida rubro-negra, Roberto Cavalo comanda a inconstante equipe paulista, que sofre com a proximidade da zona de rebaixamento e que não vence há quatro rodadas. Por conta do curto intervalo de tempo entre os jogos, Roberto Cavalo deve repetir a mesma equipe que empatou em casa contra o ABC na última rodada. A provável equipe titular será formada por Jeferson, Weldinho, Júnior Lopes, Halisson, Paulo Henrique, Patrick, Guilherme Amorim, Leandro Mello, Renan Mota, Renato Xavier, Wagninho e Rafael Martins.

Para esta rodada, independente de desfalques ou retornos, a obrigação do Vitória é exclusivamente vencer. O fator casa é preponderante nessas situações e diferentemente do Sampaio, o time do Oeste é muito limitado e só briga para permanecer na série B. Todos os caminhos levam a torcida rubro-negra ao Barradão e a conquista de mais três pontos!

Confira os jogadores relacionados para o confronto:
Goleiros: Gatito Fernández e Caíque
Laterais: Diogo Mateus, Diego Renan e Euller
Zagueiros: Kanu, Ramon e Vinícius
Volantes: Amaral, Flavio, Marcelo e Marcelo Mattos
Meias: David, Escudero, Jorge Wagner, Pereira e Vander
Atacantes: Elton, Rhayner e Robert

Victoria in omnia paratus!