Vitória 2×1 CRB | Leão vence e assume segunda posição no Grupo B do Nordestão

Em segunda partida atuando como Centroavante, Léo Ceará volta a marcar com a camisa do Leão. Foto: Portal Correio24h

O Vitória venceu a segunda partida oficial no ano com o time principal, por 2×1, com direito a Lei do Ex em dose dupla, aliás com a dupla de ataque que fez sucesso no CRB em 2019, quando Léo Ceará e Alisson Farias fizeram mais de 20 gols na temporada passada. Agora os dois estão do lado certo da força e garantiram mais uma vitória do rubro-negro, a primeira no Barradão com o time considerado “titular”, já que atua com o time sub23 no Campeonato Baiano, competição que inclusive o Vitória atuou mais. Xandão, em forte cobrança de falta, descontou para o time alagoano. Com a vitória, o Leão da Barra assume a segunda posição do Grupo B e encosta um pouco mais no líder Confiança, que tem 13 pontos, ou seja, quatro pontos a mais que o Vitória.

Primeiro Tempo Os 45 minutos iniciais foram muitos instáveis pelo lado rubro-negro. O CRB esteve melhor nos primeiros 20 minutos, tendo melhor troca de passes e organização em campo, enquanto o Vitória vivia apenas de cobranças de faltas de Carleto, que botaram o arqueiro Edson Mardden para trabalhar e fazer alguns “golpes de vista”. Já meio ressabiado pela atuação xoxa do Vitória contra o Freipaulistano-SE na rodada anterior, eu já estava preocupado com a bolinha que o Leão jogava, quando aos 26 minutos, Carleto lançou para Léo Ceará, que dominou a pelota, fez o giro e meteu um belo chute no canto do goleiro alagoano. Vitória 1×0. Depois do gol, o rubro-negro se desconcentrou e permitiu a rápida recuperação psicológica e técnica do CRB que passou a nos pressionar, com vários ataques em sequência, inclusive com uma bola lançada na área, finalizada em gol e que foi salva pelo lateral Jonathan Bocão, praticamente em cima da linha.

Segundo Tempo Com certeza o elenco rubro-negro tomou um belo esporro de Geninho nos vestiários. Afinal, o primeiro tempo foi muito ruim. O CRB foi melhor que nós, apesar da gente estar vencendo e o aperto final do time alagoano nos minutos finais da primeira etapa irritariam até quem estivesse meditando ouvindo flauta boliviana ou praticando o hare-krishna! Só sei que no segundo tempo, o time rubro-negro voltou com outra disposição e praticamente mandou em campo. Entretanto, tínhamos que tomar um susto logo de início, quando aos 3 minutos o zagueiro Xandão bateu uma falta e apesar de ter sido um petardo, achei que nosso goleiro vacilou. Ainda bem que o empate do CRB não durou muito tempo, pois 4 minutos depois Alisson Farias (que vinha sumido na partida) foi lançado na área e bateu forte no canto direito de Edson. Vitória 2×1.

Diferentemente da maresia pós-gol do primeiro tempo, o Rubro-Negro seguiu atacando o time alagoano e poderia ter goleado caso Gerson Magrão e Júnior Viçosa (que entrou no lugar de Léo Ceará) não tivessem desperdiçados umas três chances reais de gols. Magrão perdeu uma de cara com o goleiro, numa saída de bola errada do CRB, além de meter outra bola na trave, novamente de frente para o arqueiro Edson Mardden e Viçosa que recebeu um cruzamento “filé mignon” de Carleto e cabeceou por cima da meta alagoana. O CRB pouco assustou na segunda etapa e o 2×1 terminou ficando barato para eles. Agora o Leão encara o ABC-RN na próxima rodada do Nordestão, jogo este que será realizado no Frasqueirão na capital potiguar, Natal.

GENINHO ainda precisa ajustar a equipe, principalmente a coesão entre os setores.

Dando a Real Ótimo perceber o quão o VITÓRIA está bem melhor do arremedo de time que vimos entre 2018 e 2019, sobretudo o da última temporada. É notório que este time tem mais talento, mais vontade (apesar da crise financeira e atrasos salariais) e melhores resultados. Mas essa melhora em relação as duas últimas temporadas ainda é insuficiente para se pensar em ser protagonista e favorito na Série B que está por vir. Como frisei no começo do texto, hoje foi apenas a segunda vitória do clube com o time principal em 6 partidas. Temos muito mais empates e atuações que ainda continuam, no geral, aquém de nossas tradições e do que nos acostumamos a ver entre os anos 90 e primeira metade dos anos 2000, com o agravante de ser contra times fracos, exceto Sport, Sardinha e Fortaleza.

O empate no Barradão contra o Freipaulistano foi ridículo e me fez lembrar da lebara do time de 2019, sem contar que vencemos o clássico SarVI tomando uma pressão absurda da Sardinha no segundo tempo. Portanto, não temos que nos empolgar ainda não. O time precisa ter melhor organização em campo e ter menos oscilações nas partidas. Não será todo dia que enfrentaremos equipes limitadas como CRB e Freipaulistano e na Série B jogar mal assim como o primeiro tempo de hoje e o duelo contra o Freipaulistano, a gente pode ir pro intervalo tomando 2 ou 3 e sem ter nenhuma chance de reagir no segundo tempo. Fica a dica!!

VITÓRIA SEMPRE!